Eu morro e não vejo tudo, diz vovó

Juli&Bauer
togada, meretíssima talha
1
Juliaura · Porto Alegre, RS
16/2/2008 · 145 · 17
 

Nem vou dramatizar
porque já fui às tampas!
Nem vou tentar fazer rir
porque dona meretíssima estudou pra isso,
embora o que dá pra rir dá pra chorar,
como nos diz Paulinho da Viola.
Eu choro de quase ódio, que não tenho isso que faz mal pro coração, como me repetem sempre vovó Marinalva e Elisa Lucinda.
Tem mais gente que chora e protesta.
E com razão, eu penso:
Também nem sei se aqui é o lugar de discutir censura, que é o terror, o horror, o abominável monstro das neves, o curupira, o tiranoussaro rex, a cadela manca e a mula sem cabeça da cultura.
Sei apenas que um jornalico de 200 exemplares foi o alvo da Justiça Suprema Dos De Cima Desde Sempre e Sempre, Amém do Meu brasil cada vez menos país varão e pátria fêmea e mais galhofa e milênio passado abusado e não gostado e demitido pelo povo com muito samba e rock'roll que a coisa tava osca.
E apresento o caso como recebi e, se quiserem, façam o que quiserem que eu já dei... bandeira. E censura é com... a meretíssima, que julga o que julga que julga para proteger a impoluta sociedade (rima rica).

Aliás, dava versin bem popular no Maracanã:

Leopoldinaaaaaaaa!
Meretíssimaaaaaaa!
Impolutaaaaaaaaaa!


Editora condenada por denunciar condições desumanas da cadeia de Leopoldina (MG)
Fevereiro 12, 2008


Era inacreditável que um juiz de direito fosse se ocupar com um jornalzinho alternativo, de 200 exemplares, distribuidos numa cidadezinha no interior de Minas Gerais e que só visa contribuir para humanizar o sistema penal e atenuar o caos carcerário em nosso país. No entanto, a juíza disse textualmente na última audiência: "É melhor a senhora aceitar a transação penal porque não há a mínima possibilidade de absolvição, embora eu nem tenha lido o processo".
Por Glória Reis, professora e editora do jornal Recomeço.


"A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos"
Montesquieu



No final de 2006, informei aos meus leitores e divulguei na internet que estava sendo processada pelo então juiz da Execução Penal de Leopoldina, acusada de difamação por ter escrito um editorial no qual eu expunha as condições desumanas da cadeia de Leopoldina.

Vários amigos se manifestaram e alguns sites e blogs publicaram a notícia. A professora Maria Helena Zamora escreveu o artigo "Glória e o Recomeço" no site La Insignia, no qual manifestou sua indignação sobre o fato. Encontrei apoio também da advogada Vera Vassouras (aqui) e outras pessoas sensibilizadas, que divulgaram a notícia na internet.

Acredito que as pessoas, assim como eu mesma, no início, não acreditavam que isso fosse adiante. Afinal o que mais se fala neste país é sobre os milhões de processos do Judiciário, de juízes ocupadíssimos, da necessidade de se concentrar na questão urgente da violência urbana que assola o cotidiano do povo brasileiro.

Era inacreditável que um juiz de direito fosse se ocupar com um jornalzinho alternativo, de 200 exemplares, distribuidos numa cidadezinha no interior de Minas Gerais e que só visa contribuir para humanizar o sistema penal e atenuar o caos carcerário em nosso país. Coisa de sonhadores! Ledo engano o nosso, eu e meus ingênuos leitores!

Eles, em bloco, o juiz acusador, o promotor de justiça e a juíza que julgou, vieram com toda sanha e determinação. Não importava a minha inocência, queriam a minha cabeça, daquela mulher "incômoda e perigosa" que publicava no jornal a radiografia da masmorra prisional, pela qual eles são as autoridades responsáveis.

Como na ditadura, houve interrogatório policial, várias audiências, até culminar na minha CONDENAÇÃO, neste janeiro de 2008. A sentença compõe-se de oito páginas primorosamente escritas e recheadas de citações, leis, artigos, verbetes do Houaiss, expressões latinas, e, principalmente, o corporativismo da classe, que está acima da ética e da justiça.

Deduz-se que a juíza dedicou grande parte de seus dias do fim de 2007 e início de 2008 para se debruçar sobre a estética da sentença. Queria um verniz literário para camuflar o pré-julgamento e criminalizar a inocência. Sobre o veredito, a juíza não necessitou de tempo, pois disse textualmente na última audiência: "É melhor a senhora aceitar a transação penal porque não há a mínima possibilidade de absolvição, embora eu nem tenha lido o processo".

Assim, já saí da audiência com a sentença condenatória.


...

Glória Reis mantém um blog do jornal Recomeço:
de onde está apelando aos que se indignam com injustiças a ler o editorial que levou a condenação e tirarem de per si as conclusões.

Vovó Marinalva, aqui nos seus 82 pra 83 aninhos faceiros diz que a DIP do Vargas e o SNI dos milicos eram próximo disso.
Matam antes pra julgar depois, sempre condenando, revolta-se a vovó. Empastelavam as gráficas de jornais, ocupavam redações de rádio e tevês, quando não explodiam bancas de revista...

O Sol... me enche de alegria e preguiça.
Eu vou...
A Leopoldina virou trem...
Não visto camisa de 11 varas
Só ando em grupo no Trem das Onze
Que é 10+tri!

compartilhe

comentrios feed

+ comentar
Cintia Thome
 

Ué?
Sumiu o q escrevi???
Ah acho que mudei de página.
Mas muito interessante colaboração sobre a censura na impremsa...
Marinalva tem razão...Camburão, infiltrações nos bares dos artistas...cavalos de tropa no asfalto...redações...mas hoje o horror é no dia a dia...A gente não sabe o dia de hoje e nem o de amanhã...
Sabe que acho, muitas faculdades, muitos cursos, se fazem justiceiros aos montes nestas faculdades "tortas"...ignorância....

Cintia Thome · São Paulo, SP 12/2/2008 22:40
sua opinio: subir
Juliaura
 

Reta postura, amiga.
Além de ignorância, prepotência de quem se acha, pensa que em cima é sempre.
Tá escrito na história que mesmo os impérios sonhados para mil anos desmoronam breve pela podridão que os comsome.
Grata

Juliaura · Porto Alegre, RS 13/2/2008 00:14
sua opinio: subir
Juliaura
 

Não é que sumira não, Cintia, com as mudas no OVM, o que se faz no azulzinho fica oculto em edição e, aí sim, some quando passa pra votação. Se for para interferir no produzido, é lá, se for pra crítica do conteúdo, como é o que fizeste, é aqui.
Explico. Pra mim, crítica é só uma análise criteriosa e verdadeira (com alma de gente, de prefência) sobre a obra.
Disseste lá:
Se o texto não é difamatório e sim a verdade real, porque condenar? Querer alertar /mudar não é crime....Isso é mais que Ditadura...impossível que os que julgam não tenham no passado um parente-boi marcado pela finada Ditadura....
Ditadura moderna....
Cala boca Bárbara...cala boca...

Juliaura · Porto Alegre, RS 13/2/2008 01:08
sua opinio: subir
Tita Coelho
 

Nosso adorei teu texto! É bem isso que acontece!!!
levou meu voto!
beijos

Tita Coelho · Porto Alegre, RS 14/2/2008 19:21
sua opinio: subir
Juliaura
 

Agradecida, Tita. Eu sou meio burrinha, mas odeio injustiça em qulquer lugar e os que exploram os pobres e desvalidos.
Daria uma medalha e um título de cidadania a professora que defende condições humanas do Estado tratar presos. Papá contou-me que Sobral Pinto usou a lei dos direitos dos animais pra gantir a integridade de Luís Carlos Prestes nas prisões do Estado Novo. e o comunista era o Prestes, que o sobral era até liberal. Mas era gente. Humano. Não tinha parte com o Cão.


Juliaura · Porto Alegre, RS 14/2/2008 22:48
sua opinio: subir
Cintia Thome
 

Nossa hoje tirei o dia pra zuar, tá me dando branco...nao sai nada e os que estão na gaveta, hoje tô achando lixo, murchos...Bem, passei o tal site pro mundão dos e mails meus...E o plinplin, deu a cara? E ainda agora essa...Universidades com cartão magnético...pro aluno? ai meu Deus cala boca Barbara....esse tal de cccs tá muito triste...to tristinha, pois o meu cc não visa ..nada, nem é vermelho (hehe)...por isso bloqueou a poetagem...graças a deus meu extrato tá limpo, juiz nenhum vai me cepiar, hehehe e viva Prestes...viva a palavra Verdade! os herois morreram todos...quase todos...Viva Glória!
(
reticências são apenas bolinhas que gosto, como diria Hebe: umas gracinhas....!)bejinho...estarei talvez ausente, branqueei...coisa de artista, rs. Vi papá no Ver...Muito bom o poema...Lindo!

Cintia Thome · São Paulo, SP 15/2/2008 23:17
sua opinio: subir
crispinga
 

Juli,
Tantos motivos temos para nos indignar...Outro dia soube que D. Marisa, a Primeira Dama, foi condecorada com uma medalha de Honra ao Mérito por serviços prestados à Aeronáutica !!!!!???? Só não divulgaram qual foi ...Certamente por utilizar o avião presidencial 300 dias do ano...
Ai, ai...Juli...Tantas injustiças...Ainda bem que escolheu o Jornalismo, sua missão será divulgar esse tipo de arbitrariedade.
BJK

crispinga · Nova Friburgo, RJ 15/2/2008 23:50
sua opinio: subir
Juliaura
 

O professor doutor Esculáprio emitiu há pouco o boletim médico de hoje, o último da carreira, que ele se aposentou à meia-noite:
Paciente: Cintia
Sinais Vitais: preservados
Diagnóstico: Pirou na batatinha
Prognóstico: Poderá pedir amanhã um chope com fritas
Previsão de alta: baixa.
Ô mulherão, entendi nada a metade e da outra menos de um terço, mas acho que sim, vindo de ti que conheço e gosto, sim, sim, sim.
(pega leve no retrono que sou piquininha, quase di menor, ainda. Olha a meretíssima pra cima de tu).

Beijin. /eu brinco e rio pra não chorar.
---

Cris vive!
viva a Cris.
Que bom voltar por aqui. eu não presto mas eu te amo e me inflamo e danço tango sobre as cinzas, que é uma brasa e namoro o Moraes, que nem morou e já mais não mora.
Pedão que é sexta (ops, já é sábado, as famílias devem estar todas funcionando, conforme nos diz o poetinha: porque hoje é....sábado!)
(A merda deve ter subido pra cabeça da dona essa que tu falas sem que eu saiba quem é... conhecia uma outra, nem parecida)
beijo grande ni tu, bem estalado.

Juliaura · Porto Alegre, RS 16/2/2008 00:31
sua opinio: subir
Andre Pessego
 

Juli, (voce tá tão bonita, linda, neste retrato de meia face, com lábios carnudos e "nariz de bolota", até parece com minha filha mais velha).
Comecei a ler alinhavando as palavras da minha possível expressão. Terminei feliz porque voce as disse todas, magistralmente melhor. E é assim, grande parte do tempo na minha vida foi ocupado neste embate contra as mesquinharias da estultice (que redundância, não). .. Um abraço,
andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 16/2/2008 07:12
sua opinio: subir
Kais Ismail
 

Este juíz realmente perdeu o seu tempo. Pra que censura se tem carnaval? E depois tem Copa, Olimpíadas, novela...

Se nós, artistas e intelctuais, nem falamos mais nada sobre o caso da menina presa entre homens, é pq a censura não se faz mais necessário...

Kais Ismail · Porto Alegre, RS 16/2/2008 07:42
sua opinio: subir
Juliaura
 

Ah! Kais, amigo insurgente, tal mexicano de Reed,
tua presença deixa eu com vertigens e mais gana.
Tem um porenzinho pequenino: nós artistas, intlectuais é um caminhão cheio de batata rosa, que eu me incluo fora dessa ou artista não sou ou intelectual nem, porque despino as trambelhas, agarro o varão e desanco a sapucaia rodando a baiana se de injustiça sei, onde que seja, inda mais grossa, pior se contra criança e menina, que os gajos ainda se defendem no soco e no rabo-de-arraia, quando em vez..
Então se não é de desaforar uma senhora dessa como já fizera eu em loas pra uma outra da classe alta dela que só sabem achincalhar o povo dos de baixo em ato infame. Sei que nem todos os togados são assim, mas tem aparecido umas infâmias de última por esses dias.
Eu não tô aqui, nem na cidade, nem no meu planeta a passeio. É como já nos dissemos: sei o meu tamnho, não encontrei ainda foi o meu lugar, de tanto espaço que há e pense eu que tudo é meu, teu, nosso, de todos que viemos aqui não foi só pra festa e pouso com reverso pinado.

Seo mestre André, bonito é sois vós, se me dá uma com licença, que vê a boniteza até no nariz de bolota ( aqui no sul chamam nariz de batata... eu não gostava, agora como até frita, assada, cozida, pirê, faço molho, torta, pavê e acho até engraçado marcar uma pessoa por que tem nariz. Tem gente que de tanto res_pirar nem tem mais, não é fato?). Parênteses feitos, cumpria a vossa fidalguia se retribuída, com meus mais sinceros e comovidos agradecimentos (essa eu espiei numa cartinha que a vovó Marinalva recebeu de um amiguinho dela). Também acho estultície e mesquinharia daquela meretíssima togada (parece xingão isso?), mas o que redunda e abunda não parece que atrapalha, explica.

Juliaura · Porto Alegre, RS 16/2/2008 11:11
sua opinio: subir
Lili_Beth*
 

Querida Juliaura:

Senti saudades desse teu humor sarcástico e inteligente e perplexa quando vejo "gente" que aqui está "contente" com teu escrito, obviamente MARAVILHOSO no sentido político, literário e artístico...
Tu, com certeza, já observaste, que muita “gente”, no Mundo Surreal, pode estar aqui com “cara de tacho”, mas vai a outros espaços fazendo figurinha e pose de GENTE... Só uma hipótese, é óbvio!
Considero esse teu trabalho (a)temporal e (e)terno. Passe o tempo que passar o pré_conceito e o autoritarismo continuam os mesmos. Essa tua página, aqui, está um primor de requinte e (a)note bem o que vou escrever: "Muitas vezes o mesmo que vem aqui (a)pontar essa 'belezura' pode estar em outro lugar debochando e fazendo censura burra" e tem mais "... Só conheceremos o caráter de uma pessoa dando a essa pessoinha um GRANDE poder, mesmo que seja um GRANDE poder de 'merda’..."
(Lilibeth*)

PARABÉNS!!!
Mais_Mais_Mais!

"Eles, em bloco, o juiz acusador, o promotor de justiça e a juíza que julgou, vieram com toda sanha e determinação. Não importava a minha inocência, queriam a minha cabeça, daquela mulher "incômoda e perigosa" que publicava no jornal a radiografia da masmorra prisional, pela qual eles são as autoridades responsáveis."

Sábia Vovó Marinalva,... "Matam antes pra julgar depois, sempre condenando,..."

Perfeição (a)temporal:
"É melhor a senhora aceitar a transação penal porque não há a mínima possibilidade de absolvição, embora eu nem tenha lido o processo".



Orgulho-me por ter cruzado o teu caminho e persistido no teu caminhar...

Beijos_Meus*
*

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 16/2/2008 15:11
sua opinio: subir
Juliaura
 

Lili_Beth*

Sei de quease tudo do que escrevem as pessoas aqui e muito pouco do que pensem quando escrevem aqui.
Pra mim, é como diza o Barão de Drummond, e diz o Zeca Bicheiro, inda hoje bem perto cá do meu cafofo: vale o escrito.
Eu não presto muito, mas eu te amo Lili.
Beijin.

Juliaura · Porto Alegre, RS 16/2/2008 15:55
sua opinio: subir
Lili_Beth*
 

Eu sei que tu me amas...
Tu sabes que eu te amo...
Porque acreditamos que a única possibilidade de Ser verdadeiro é a reciprocidade. Caso contrário, restará uma GRANDE ilusão...

Pra mim vale mais do que somente o que está escrito... Vale, inclusive o que for apagado com uma borracha Surreal, mas não me furtarei de dar boas gargalhadas com os donos do PODER...
Opssssssss!!! Tô que tô arretada, menina... Aqui, o respeito ao sujeito da escrita é impressionante... Impressiona antes... (Im) pressiona mesmo!

Um dia, quando eu tiver tempo para perder... rsrsrs ..., juntarei os escritos para uma grande comédia urbana... rsrsrs

Ah! De boca, só beijo e muito bem dado_recebido. rsrsrs
Mesmo que aqui funcione com a censura do APAGÃO, pra mim a palavra oral e escrita vale muito.

Bom pra ti que não censuram (apagam) na tua página... Deve ser porque tu és bem boazinha...

Esse teu texto é muito bom, inclusive, deveria ser usado como norteador para os juízes desse Mundo Over.

Tu prestas o suficiente para que eu confie em ti!

Beijos_Meus*
*




Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 16/2/2008 19:26
sua opinio: subir
Juliaura
 

Porque hoje é sábado, com certeza é dia do descanso de Deus, e outros se pensantes assim podem estar dormindo, ainda.
Posto que é flama, mais ainda essa tua amiguinha te ama.
Cala_boca_bárbara...
Na minha primeira vez, fez tchum, nem gozei
Na segunda, fez tchum, tchum... senti um friozinho no cócxi
As meretíssimas que são com sorte, baixam o alfange em sentença.
Eu, eu só prosa, frazezinha e versim.Um qui outra figurinha.
Enquanto der janela, não ponha, como diz o poeta Gonzaguinha, de quem sou fã de carterinha, numa bela composição sob a Ditadura Militar,
A bunda na janela, pra passar a mão nela.
Já, os falecidos da brasília amarela, que as divindades os tenham em bom retiro, falavam que já lhes tinham passado a mão.
Eu insisto porque existo, embora, muita vez, hesito.
Beijo.
A panela de pressão apita que é carne de pescoço e não posso deixar queimar e isso aqui não é sítio de relacionamento, como todas nós sabemos, os bate-estacadas que o digam nas reivis, que pegaram, vê só, até o Machado, pobre homem, lindo homem, ai, ai, ai, que amor de homem.
Té.

Juliaura · Porto Alegre, RS 16/2/2008 20:16
sua opinio: subir
Juliaura
 

Deu xabu:



--------------------------------------------------------------------------------
REPÚDIO DA PASTORAL CARCERÁRIA NACIONAL

A Pastoral Carcerária Nacional/CNBB vem a público expressar seu repúdio à condenação da professora Maria da Glória Costa Reis pela justiça da comarca de Leopoldina/Minas Gerais.
Clamamos às autoridades competentes a imediata correção de tamanha injustiça e abertura de inquérito administrativo contra os responsáveis pelo fato ilícito e cruel.

Leia o manifesto completo:

http://jornalrecomeco.blogspot.com/

--------------------------------------------------------------------------------

O que aconteceu comigo não teria grande importância se não resumisse a maneira como se procede com muitos outros além de mim. É por esses que falo aqui, e não por mim. Quero simplesmente apresentar ao julgamento do público uma anomalia que é pública.
(Franz kafka - O Processo)


Juliaura · Porto Alegre, RS 8/3/2008 20:17
sua opinio: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faa primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Voc conhece a Revista Overmundo? Baixe j no seu iPad ou em formato PDF -- grtis!

+conhea agora

overmixter

feed

No Overmixter voc encontra samples, vocais e remixes em licenas livres. Confira os mais votados, ou envie seu prprio remix!

+conhea o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados