Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

GÍRIAS

ZEGADIS
Charge do Antonio Brás Constante desenhada pelo Chargista ZEGADIS
1
Antonio Brás Constante (Escritor maluco) · Canoas, RS
19/10/2006 · 84 · 10
 

GÍRIAS
(Autor: Antonio Brás Constante)

Quem nunca disse uma gíria, que fale alguma agora ou cale-se para sempre. Calma, não estou rogando nenhuma praga, apenas querendo dizer que as gírias fazem parte de nossas vidas. Estão por toda parte, aparecendo novas expressões a todo o momento.

Tudo pode virar gíria. Elas existem assim como os apelidos para que as pessoas possam chamar de forma diferente: objetos, fatos e outras pessoas. Que apesar de possuírem seu próprio nome, por um acaso do destino, acabam ganhando este jeito “novo” de serem chamadas e reconhecidas.

Como exemplo, podemos citar a cerveja, que no passar dos anos, foi intitulada de: loira, ceva, boa, gelada entre outras.

As gírias em geral são facilmente entendidas, pois são introduzidas gradualmente em nosso meio. Mas se por acaso pegássemos uma pessoa totalmente isolada do mundo por algumas décadas e falássemos com ela utilizando gírias, poderiam ocorrer equívocos de interpretação.

Pensem nesse indivíduo escutando que um rapaz estava “azarando” a moça na escola. Provavelmente iria imaginar que o referido jovem estava torcendo para que a tal moça tropeçasse em algo ou que estourasse a caneta no meio de seu caderno, porque para ele “azarar” seria torcer contra e não “paquerar”.

Outra gíria que poderia ser mal interpretada é o tal “toque” do celular - aliás, no meu tempo dar um toque em alguém, era dar uma dica sobre algo, para o sujeito se “tocar” sobre algum fato do qual ele não estava muito por dentro –, mas voltando ao celular, a primeira coisa que se pensaria era que os jovens andavam se “cutucando” (sabe-se lá aonde) com seus aparelhos.

Pior ainda seria se escutasse que fulano iria mandar um “torpedo” para uma “mina”. Entraria em pânico, acreditando se tratar de um ataque terrorista.

Brincadeiras à parte, as gírias servem de certa forma para personalizar o jeito como chamamos algo, deixando-o na “moda”. Chega como uma novidade, se transforma em pronúncia corriqueira e por fim acaba no dicionário para não cair no total esquecimento.

SITES: www.abrasc.pop.com.br e www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc)

ATENÇÃO: Divulgue este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Sofia Amorim
 

As gírias são realmente importantes para nossa comunicação. Elas enriquecem nossas conversas cotidianas, muitas vezes tornando-as divertidas.
Acho apenas necessário nos lembrarmos de duas coisas: primeiro, as gírias são contextualizadas - quer dizer, elas ocorrem num certo lugar, com um grupo definido de pessoas, e, como vc já disse, numa certa época. A questão do tempo é importante, mas a do grupo em que ocorrem também. Os adolescentes usam gírias diferentes das dos adultos. Os internautas têm uma linguagem própria, os rappers, outra. Isso é extremamente rico, não é mesmo?
O outro ponto é a importância, também, da linguagem formal. Porque, da mesma maneira que as gírias podem enriquecer, elas também podem empobrecer um discurso. Aqueles que só conhecem gírias e não dominam a linguagem formal podem ter dificuldades dependendo do ambiente em que estão.
Perdoe-me se estou sendo chata ou redundante. Sou professora de Língua Portuguesa e ADOREI seu texto. Achei que valia comentar sobre esses pontos também.
Abraços

Sofia Amorim · Ribeirão Preto, SP 18/10/2006 13:46
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Moysés Lopes
 

Muito legal o texto! Por vezes me surprendo ouvindo coisas e pensando: Como reagiria um estrangeiro ao ouvir isto? Já pensaram um estrangeiro ouvindo algo do tipo "aquele trampo não era..." hehehehehe... Muitas vezes o contexto é tão particular, tão pertencente a uma classe ou categoria ou casta que para os demais soa ´- no mínimo - estranho. Um abraço,

Moysés Lopes · Porto Alegre, RS 18/10/2006 18:10
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
apple
 

Prefiro evitar as gírias para que não utilize , por força do hábito, em momentos inadequados como em uma entrevista de emprego.

Acho também que as gírias acabam ficando esvaziadas de significado.

As pessoas que as utilizam muito acabam, ainda, reduzindo sua capacidade de análise e argumentação.

Tais pessoas já ficam com algumas gírias na memória e dizem quando surgem as situações, sem refletir detidamente.

apple · Juiz de Fora, MG 18/10/2006 20:19
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
brigitte
 

A gíria de certa forma aproxima os grupos por identificação,pertença, participação.

brigitte · Goiânia, GO 13/1/2007 21:24
sua opinião: subir
Antonio Brás Constante (Escritor maluco)
 

Olá meus jovens de todas as idades. Caso tenham gostado deste humilde texto, peço que deixem seu voto, sua mensagem, talvez uma emanação energética astral (positiva), ou o telefone da Gisele Bündchen, ou mesmo meu nome no seu testamento (desde que vc seja um bilionário). etc. etc.
Disponho de textos novinhos em folha, cause, raiz e flores, na sala de votação.

Antonio Brás Constante (Escritor maluco) · Canoas, RS 13/6/2007 11:13
sua opinião: subir
Cecilia de Paiva
 

pelo tanto que os erros historicos sao repetidos, pelo tanto que a humanidade reinventa a roda e pouco difere do medo e da violencia dos poucos fortes pelos muitos fracos, as girias dizem qual epoca estamos!

Cecilia de Paiva · Campo Grande, MS 26/6/2007 11:56
sua opinião: subir
sandra vi
 

detonado azarado mina mando bala torpedo esculacho mandô bem tocô terror perdeu sacô já era fui

ai meus sais cecilia

sandra vi · Petrópolis, RJ 3/9/2007 21:43
sua opinião: subir
Antonio Brás Constante (Escritor maluco)
 

Valeu gente,
Gente valeu,
Valeu, valeu,
Gente valente, lá vou eu novamente, a ordem que impera é que um novo texto me espera, escrito, transcrito, as vezes até esquisito, mas enquanto minhas mãos se manterem livres de qualquer camisa de força, que tranquem minha força de vontade através de regras que tentem impor sanidade, viverei e registrarei... O quê? bem, isto ainda não sei...
Grande abraço.
ABC
P.S: se vc já leu esta mensagem, é pq eu repeti ela mesmo, várias e várias vezes. O mundo é um lugar realmente cruel.

Antonio Brás Constante (Escritor maluco) · Canoas, RS 20/10/2007 12:19
sua opinião: subir
TatahF
 

Adorei o que vc escreveu sobre girias...
estou fazendo um trabalho cientifico sobre o tema,
entao seu comentario sobre gírias foi perfeito!!!
adorei o trabalho
bjus
Thayna Furtado

TatahF · Amapá, AP 8/4/2008 10:06
sua opinião: subir
Marta Rodrigues
 

excelente texto, valeu mesmo! videos de sexo amadoras coroas caseiras sexo anal mature

Marta Rodrigues · São Paulo, SP 26/9/2008 18:18
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados