LAZER À MODA PAULISTANA - QUATRO PARTES

Painel Coletivo / Autores Desconhecidos
São Paulo sem gravata ou bravata...
1
LAILTON ARAÚJO · São Paulo, SP
16/11/2007 · 324 · 32
 



UMA HISTÓRIA VERDADEIRA? OU ESTÓRIA NÃO BEM CONTADA?


PRIMEIRA PARTE


Hoje é mais uma sexta-feira de Novembro. O Sol (ele mesmo!) vai se escondendo por trás das nuvens cinzas e esfumaçadas de mais uma tarde na cidade de São Paulo - fugindo da rotina de um dia árduo. Sabe-se que o “Astro Rei” executa suas funções determinadas pelos segredos universais, e para alguns, por este lado terrestre: Brasil de Caipora, Macunaíma, estórias e crenças populares.

Alguém já aplaudiu um dia sem Sol? E se o nosso amigo "esquenta moral" saísse de férias - dez dias apenas - sem avisar aos terráqueos paulistanos? O que seria da farofa e do pagode, na Baixada Santista, Estado de São Paulo? Podem ter certeza que o “Sistema Solar” ficaria na rotina, em órbita, e ouvindo milhões de críticas... Talvez palavrões computados nos “orkuts, blogs e iorgutes” da vida!


SEGUNDA PARTE


Eu sou brasileiro e antigo morador da metrópole paulista. Não nasci aqui! Gosto desse lugar e pretendo morrer cheirando fumaça, bebendo caldo-de-cana e comendo pastel e pizza! Sei que o paulistano é pacífico, trabalhador, festeiro, amigo de todas as nações do mundo: cosmopolita. Gosta de futebol, cerveja e churrasco nos fins de semana. A praia é o seu programa preferido de sábado e domingo. O programa “Sílvio Santos” é a segunda opção dominical! Gugu, Raul Gil e Faustão - na televisão - brincam e brigam com os artistas.

E se a “Estrela Maior” - o Sol - não sair com aquela cara de primavera-verão? Com a certeza das observações empíricas, posso afirmar que nossos amigos “Zé's ou Maria's” irão chiar: “Pó”... Esse cara chamado Sol é “forgado”! Isso é hora de “pará de trabaiá e deixá a gente sem o calorzim”? Agora as “minas não irão pegá” uma cor! As academias vão “inchê a bunda de dinhêro!” É bronzeamento artificial sacou? “Demorô mano!” E quem ficará “cum nós?” Lá no pagode e geladinha (cerveja) não vai ter “mina”... Justo hoje que o futebol (será o Corinthians?) ainda tem o risco de ir “pra” segunda divisão!


TERCEIRA PARTE


Imagine você (leitor ou crítico de texto)... Em uma praia paulista dos seus sonhos: depois de duas ou três horas viajando; engarrafamento; pedágio; cinqüenta quilos de farofa e frango assado nas bagagens; naquela lata velha parecida com um ônibus de turismo; fretado por um assistente de atravessador de viagem e com 80 passageiros disfarçados em 45! Parece a mesma cena surrealista vista por muitos brasileiros nos aeroportos, nos últimos feriados! Talvez fosse um sábado! Ou quem sabe: domingo!

Se ainda tiver disposto a viver o texto - ou pule para a próxima parte - reze pela “sorte grande!” O ônibus... Aquele em que você viajou no último parágrafo... Desceu a serra com os pneus carecas; velocidade de 100 km/h; licença rodoviária vencida e o motorista com o sono dos justos. Será que R$ 30,00 (trinta mangos) - cafezinho do policial - na primeira parada técnica ou vistoria, não é um “puta” prejuízo? E aquele som eclético (dentro do ônibus) marcado por um surdo, pandeiro, reco-reco, agogô, tantã e cavaquinho - às vezes desafinado - tocando o mesmo “Lá rá lá”, e machucando os tímpanos do amigo e inimigo do verdadeiro samba? Caro leitor ou crítico de texto: só falta a cachaça com cinzano “pra” mandar um cidadão ao velório! Será que São Paulo é o túmulo do samba? Será que depois de todo o sacrifício narrado, o amigo Sol, tem o direito de deixar essa “moçada” à procura de outras praias? Não é justo... Só rindo. Desculpem!


QUARTA PARTE


Analisando o conflito e procurando fugir de qualquer situação constrangedora - por entender que grandes ou pequenas estrelas não brilham quando existem nuvens de chuva - a recusa à função de crítico, mensageiro de puxa-saco, e crítica ao criador do Universo, talvez seja sensata. O Sol trabalha e brilha quando quiser! Não será qualquer paulistano, paulistana, surfista, farofeiro, cervejeiro, “rabista-de-galo de praia”, desquitado, amancebado ou aventureiro do texto alheio (em leitura), que modificará as regras milenares. O Sol é o Sol! E só!

Sabe-se da existência de vozes descontentes debaixo de alguns coqueiros e palmeiras nas praias! São sombras! Talvez com pouca ou nenhuma fonte de luz! Será que não são apenas turistas que detestam “pegá uma cor?” E nesse lero-lero de lazer, os aprendizes de paulistanos comem jabá ao nascer e por do sol, na praia de fulano ou sicrano! O sol brilha dias sim, dias não - com um olho aberto e luminoso - dando o tom de vida! Viva a luz!

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Felipe Henrique
 

Lailton, o que seria de nós sem o sol/ essa fonte inesgotável de vida.
O que seria do nosso fim de semana na praia, dos pastéis na feira, da farofada com frango assado. É, o sol...Esse_ sol/
Muito bom Lailton, gostei muito do seu texto, um texto de altíssimo nível, você conseguiu uma coisa muito difícil, que é escrever um texto extenso como esse, sem perder a sua e essência.(Sem encher lingüiça), parabéns meu amigo, um grande abraço.
Voltarei para votar.


Felipe Henrique · Mesquita, RJ 14/11/2007 22:55
sua opinião: subir
Rubenio Marcelo
 

Lailton, amigo,
Teu excelente multitexto é realmente muito bacana. Escrito em linguagem leve e adequada ao enredo. Realmente você prova, acada aparição, que é um eclético artista nascitur.
Gostei demais e - por isso - inauguro com mues 9 pontos a merecida votação.
Valeu. Abrs,

Rubenio Marcelo · Campo Grande, MS 16/11/2007 01:07
sua opinião: subir
Noelio Mello
 

Meu grande parceiro e mestre Lailton.
teu texto é maravilhoso. Uma aula sobre o feriadão em São paulo. Uma aula sobre o brilho do sol. Uma aula sobre a vida.
Excelente.
Forte Abraço.
Noélio

Noelio Mello · Belém, PA 16/11/2007 01:24
sua opinião: subir
Benny Franklin
 

Grande Lailton!
Realmente o texto é excelente...
Daqui de Belém, fico imaginando como seria passar
um feriadão em Sampa. O que eu faria com tantas opções...
Muito bom.
Abçs. Benny Franklin

Benny Franklin · Belém, PA 16/11/2007 01:29
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Muito bom Laílton,

Você descreve como ninguém um fim de semana paulistano no buzão que vai pra praia, e com uma maestria hilária. Muito legal.

O texto todo forma um conjunto super interessante que mistura a descrição precisa do cotidiano com pensamentos filosóficos, nos remetendo a reflexões existenciais zodíacas!!!

Olha, o melhor que já li de você. Mui digna de publicar.

Grande abraço Guaicuru!!!

Marcos Paulo Carlito · , MS 16/11/2007 01:39
sua opinião: subir
FILIPE MAMEDE
 

Laílton meu amigo, morei por estas terras por 17 anos e gostei muito do quadro que você pintou... cores vivas hein...
Um abraço.

FILIPE MAMEDE · Natal, RN 16/11/2007 02:23
sua opinião: subir
Lili_Beth*
 

Querido Lailton:

Muito bom e bem humorado.
Viva a tua luz!

VOTADO!

Beijos_Meus*
*

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 16/11/2007 04:45
sua opinião: subir
j.alves
 

Mas Sampa é sempre Sampa. Neh. tudo isso e muito mais
abraço

j.alves · São Paulo, SP 16/11/2007 07:21
sua opinião: subir
analuizadapenha
 

oi... um friozinho na espinha se o sol tirar férias? , como fica as roupas lavadas e secas no quintal, as cores bronze na praia, o raio que envelhece( dez anos) segundo a dermatologista, os óculos comproteção UVB ou UVA.. rs. E a cerveja, e a caipirinha, e o por do sol sem sol? ... Será que Steven Spielber inventa um, hein? Adorei seu texto, a linda Sampa no feriado e começar o dia rindo quadro a quadro. Abraços de luz.

analuizadapenha · Natal, RN 16/11/2007 07:29
sua opinião: subir
Nydia Bonetti
 

Lailton,
teu texto é uma pintura. Descrição perfeita de São Paulo no feriadão. Fiquei com vontade de tomar caldo de cana com pastel. Ainda bem que hoje é sexta feira e tem feira por aqui. Vou correndo lá...
beijos

Nydia Bonetti · Piracaia, SP 16/11/2007 08:38
sua opinião: subir
Frazao my brother
 

Prezado Lailton,
Obrigado pelo convite. Confesso que quase perdi essa belezura de texto (acabei de fechar edição do nosso jornal O Porta-voz e por isso fico fugindo de textos longos (como todo mundo que busca objetividade e se dá o direito de ter, de vez em quando, uma literofobia).
Ainda bem que teimei, seduzido pela curiosidade. Valeu a pena. Gostei até do "cafezinho do guarda". Um texto bem escrito, bem pontuado, merecedor de todos os votos que pairam sob esse Sol Overmundo. Parabéns.

Frazao my brother · Anastácio, MS 16/11/2007 11:42
sua opinião: subir
TUKA VILLA LOBOS
 

Cara!!!!!! que delicia!!!!! Poxa vc me deixou com uma saudade imensa de minha terra!!! a cada linha que Li , muitas viagtens e muitos momentos que foram corriqueiros na época , mas que hoje se tornam versadeiros tesouros na memória!!!
Rsssss Pastel de feira irmão!!!!!! Nada melhor!!!!
Pizzaaaaa!!!! Orra Meu!!! Na boa! não encontrei ainda Pizza melhor do que em Sampa!!!! rsrsrsrss
Ônibus? rsrsrsrsrs que tal o Penha - Lapa as seis da tarde!!!! Lembra disso? Pois somente quem viveu sabe rsrsrsrsrsrsrs.

Olha irmão.... obrigada viu!!!! por estes momentos deliciosos!!!! a Paulistinha aqui te agradeçe muito!!!! Bjussss enormesss!
Tuka

TUKA VILLA LOBOS · Brasília, DF 16/11/2007 11:58
sua opinião: subir
victorvapf
 

http://www.overmundo.com.br/banco/o-quarto-centenario-de-sao-paulo a proposito amigo, de tambem uma olhada, obrigado!

victorvapf · Belo Horizonte, MG 16/11/2007 14:01
sua opinião: subir
victorvapf
 

Rexto bem "limpo" muito bem redigido, votado!

victorvapf · Belo Horizonte, MG 16/11/2007 14:09
sua opinião: subir
victorvapf
 

Texto bem "limpo" muito bem redigido, votado!

victorvapf · Belo Horizonte, MG 16/11/2007 14:09
sua opinião: subir
Adriana Costa
 

Excelente, Lailton! Eu não conheço São Paulo pessoalmente, mas você teletransporta os leitores!
Flores para você @>--

Adriana Costa · Brasília, DF 16/11/2007 16:36
sua opinião: subir
brigitte
 

Lailton,
devido ao feriado cheguei agora. Com sol e chuva por aqui (só chuvinha). Seu texto é deslumbrante. A descrição é real. Adoro o sol, é revigorante e traduz vida. Sem ele não dá nada de bom.
Amigo, cachaça com cinzano é dose extra!
Parabéns. Como sempre adorei.

brigitte · Goiânia, GO 16/11/2007 18:10
sua opinião: subir
Lígia Saavedra
 

Lailton, oi!
Saiba que já estive várias vezes em São Paulo mas não a conhecia assim tão bem quanto agora. Do jeito que vc nos mostrou detalhadamente dá vontade de voltar por aí.
Um bj

Lígia Saavedra · Ananindeua, PA 16/11/2007 20:06
sua opinião: subir
ILZE SOARES
 

Lailton,

Muito bom seu texto. Não conheço São Paulo, só de passagem mas, fiquei com votnade de fazer todo esse citytour(rsrsrs) .
Muito bom, parabéns!

bjo

ILZE SOARES · Salvador, BA 16/11/2007 21:27
sua opinião: subir
azuirfilho
 

LAILTON ARAÚJO Amigo.
Um Trabalho Extraordinário.
Um Assunto muito querido nosso.
Texto atraente e Ilustraçóes de primeira.
Parabéns pela Qualidade.
Maior orgulho de votar.
É Uma grande contribuição.
Abração

azuirfilho · Campinas, SP 16/11/2007 21:51
sua opinião: subir
Paulo Apolonio
 

Hum.
Votado.
Preciso passar uma temporada aí!
Abração

Paulo Apolonio · Salvador, BA 17/11/2007 00:38
sua opinião: subir
marcio rufino
 

Felicidade mesmo, deve ser ver o sol se por e depois observar as estrelas tomando caldo de cana e comendo pastel e pizza nas noites de São Paulo em sua companhia agradabilíssima e necessária, amigo Laílton, ouvindo sua tão bem humorada prosa.

Abrçs!!!

marcio rufino · Belford Roxo, RJ 17/11/2007 01:29
sua opinião: subir
BETHA
 

Oi, Laílton,
"O Sol é o sol. E só."
Maravilhoso texto
Eu fico com o sol do sertão. De Carnaíba, de Sertânia...
Abçs de Betha.

BETHA · Carnaíba, PE 17/11/2007 01:47
sua opinião: subir
Joana Eleutério
 

Gostei. Embora não more em São Paulo, as muitas indas e vindas me permitem entender suas palavras ...

Joana Eleutério · Brasília, DF 17/11/2007 10:32
sua opinião: subir
Lais Espanca
 

Votado por uma paulistana que se identificou com suas linhas, 'mano'.
É querido Laílton, você mostrou umas das milhares facetas de São Paulo, como poucos.

Qual paulista não enfrentou trânsito para se apertar nas areias do Guarujá, Praia Grande, Santos...?
Qual nunca saiu correndo do trabalho pra comer aquele pastel e caldo de cana? Qual paulistano não se sente em casa no Bixiga?

É difícil nos depararmos com o Sol durante nosso dia a dia, os prédios chamam mais nossa atenção. Só pensamos no astro rei nos feriados.

Particularidades que eu amo apesar de por vezes me irritar.

beijos

Lais Espanca · São Paulo, SP 17/11/2007 13:21
sua opinião: subir
Mailsa
 

O texto está um barato!!! Pelo visto agradou muito aos paulistanos e paulistas aí que se manifestaram. E, como carioca, eu gostei, votei e vou divulgar.
Bjs

Mailsa · Petrópolis, RJ 17/11/2007 13:46
sua opinião: subir
Cecilia de Paiva
 

nossa, quanta lembrança boa tenho desse fervo... do congestionamento santos... paulista... imigrantes.. afe... dentro de uma lata de sardinhas sob o asfalto.. kem lembra do sol? só a falta dele.... depois ki sai do 'furdunço' aí sim, o rei é saudade, seja pelo seu brilho, seja pelo seu momento de descanso atras de grossas nuvens....
volto ao texto e volto a sampa, sempre ki me chamam ou me sinto chamada... boa semana, de transito...

Cecilia de Paiva · Campo Grande, MS 18/11/2007 23:12
sua opinião: subir
Claudia Puget
 

SIM !!!!! Já aplaudi o Sol na Praia do Arpoador, ao Lado do Circo Voador !
Adoro São Paulo !
Saudações
Puget

Claudia Puget · Muqui, ES 19/11/2007 15:12
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Professor,
ainda ontem estive num shoping, o do Tatuapé, e comentavamos esta questão das praças e das panças de alimentação, nesta cidade,
um abraço, andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 19/11/2007 17:19
sua opinião: subir
Pedro Monteiro
 

Lailton, muito bom...
Contribui legal para uma reflexão comportamental.
Abraços

Pedro Monteiro · São Paulo, SP 22/11/2007 07:57
sua opinião: subir
Mestre Jeronimo - JC
 

sampa... alguma coisa acontece... no teu coracao...

Lainton... vc e tua poesia... em aprtes, feito uma sonata, quica, uma sinfonia...

falar o que, hr dessa eu volto pra te rever,... amigo... e a gente da aquela caminhada de novo, para no ponto de sucos, pega o pastel...

foto sua essa... sampa... e vc, nordestino... sampeiro.

ta que ta... bicho da peste, compositor, poeta e... paulista... alem de mais, quem tem e vai...

Axe

abrs...

Mestre Jeronimo - JC · Austrália , WW 22/11/2007 21:53
sua opinião: subir
LAILTON ARAÚJO
 


RUMOS CULTURAIS... FALTAM BÚSSOLAS

( Lailton Araújo )


Os navegantes do “Oceano Atlântico” tentam descobrir o segredo das tempestades, calmarias, ondas, marés e águas navegáveis, neste lado continental. Talvez não conheçam a geografia destes mares. A nação da análise é Brasil ou Brazil?


Estando em qualquer porto seguro, as naus dos descendentes lusitanos, franceses, ingleses e holandeses, caminham na escrita em 2007. São textos, poemas, letras e rascunhos. As criações literárias são livres! Não podem ser vinculadas aos interesses comerciais dos anunciantes nacionais ou internacionais. Muito menos: multinacionais. Sem quaisquer dúvidas: esse pedaço de chão (cagado e cuspido) pode precisar de uma revolução meio “dente por dente (x) nota por nota (x) letra por letra”. Por aqui existem poetas, compositores, letristas, músicos, fotógrafos e outros aprendizes sérios. É a maioria! A outra parte - pode ou não - está usando o lema: "tenho que me arrumá, senão, perco meu barquinho!” Desculpem a sinceridade! O mar já não é de marinheiro de primeira viagem! Quem não lembra do refrão: “Marinheiro, marinheiro (Marinheiro só)... Quem te ensinou a nadar... Ou foi o tombo do navio... Ou foi o balanço do mar...” (Bi Ribeiro/João Barone).


Muitas obras culturais - da antiga “Terra de Santa Cruz” - são originais. Aquelas tão comuns, massificadas, com a assinatura da mediocridade - ajudam ou não - no nascimento natural de uma concepção artística duvidosa, não crítica, que não recebeu crítica, e que jamais receberá crítica. Quem navega em tal mar poderá se afogar na monotonia; sonolento; em mar calmo. A viagem literária - às vezes - é previsível ou imprevisível. Depende da condução do capitão e marujos da embarcação. Como escrever sem colocar palavras ovais e frases triangulares? Aqui é América do Sul. O Caribe fica lá em cima! Se existem léguas ou milhas marítimas é uma questão de história? Qual é a praia ou litoral? Eles são de fora... “Eu não sou daqui (Marinheiro só)... Eu não tenho amor (Marinheiro só)... Eu sou da Bahia (Marinheiro só)... De São Salvador (Marinheiro só)...” (Adaptação de Caetano Veloso).


Entende-se que o objetivo é a meta necessária. O subjetivo lembra a arte. Chocar um ovo pode ser arte? Depende da ave! Ave César! Ave de rapina! Ave-da-avenida! Ave Maria! Quebram-se as formas! Rompem-se os conceitos e preconceitos! Talvez, aconteçam mudanças! As formações culturais das elites brasileiras soam como afronta ao simples, verdadeiro e genuíno. Será que os povos do Brasil sabem o que é cultura? Monteiro Lobato e Amacio Mazzaropi fazem falta!


Onde estão os artistas independentes? Será que não se afogaram nos patrocínios estatais do país? As MTV's diárias concorrem com as linguagens das TV’s digitais abertas! E haja amor, chavões, carrões e algumas bundas com silicone! É cultura “cult”, curtida, malhada, de melodias fáceis, harmonias baratas e letras esculachadas. Os brasileiros e brasileiras sentem tesão por bumba! É normal! São formas de mídia, comunicação, música, literatura e sacanagem - sobrevivendo - no mercado do MP4! As gravadoras tornaram-se gravadores caseiros e que computam prejuízos. Os novos direitos autorais dos que criam, já não são garantidos. A internet mutilou a criação do autor? “É a vida, é bonita e é bonita...” (Gonzaguinha).

Abraços.

Lailton Araújo


LAILTON ARAÚJO · São Paulo, SP 30/11/2007 22:38
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados