Ligados para sempre

Albert França
1
Jailson de Macêdo · Rio Branco, AC
24/12/2007 · 24 · 4
 

A difícil tarefa de ser mãe

Se existe algo em que as mulheres costumam ser insuperáveis, é no relacionamento com os filhos. Já na gravidez, são elas as primeiras a estabelecer um contato afetivo com o ser que está a caminho. Assim também é durante todo o desenvolvimento do ser humano. O diálogo que se estabelece entre mãe e filho é íntimo, pessoal e por vezes misterioso.

Não é novidade que a responsabilidade na formação moral e social dos indivíduos ainda fica mais a cargo das mães. Mesmo com esta difícil tarefa, a maternidade dá um novo sentido à vida de muitas mulheres. É o caso da estudante Rayssa França, que tem um filho de dois anos. “Passei a enxergar a vida de uma outra forma, pois hoje meu filho é a razão das minhas metas. É por ele que eu acordo diariamente para encarar a vida”, ressalta.

A assistente administrativo Álefe Sámeque enfrenta dupla jornada de trabalho e faz o possível para estar perto do filho. Esforço e sacrifício recompensadores para ela. “Mesmo não tendo sido planejado, meu filho é a luz dos meus olhos. Trabalho o dia inteiro e ainda estudo à noite para dar o melhor a ele”, comenta.

A realidade vivida por Sámeque é semelhante à de muitas mulheres que ingressam no mercado de trabalho e acabam por exercer múltiplas tarefas. Dados do IBGE revelam que as brasileiras trabalham em média 11,6 horas por dia, em razão da dupla jornada de trabalho. Ainda assim, elas procuram encontrar um tempo para dedicar aos filhos.

Tanta luta e dedicação tem uma explicação: amor. O vinculo maternal surge na gestação e muitas vezes dura por toda vida. A dona de casa Maria Souza é um exemplo disso. Ela relata que sempre está preocupada com seus três filhos, embora todos sejam adultos.

É por esta e outras preocupações que nem toda mulher está preparada para enfrentar a maternidade. Cuidar de uma criança requer disposição física, emocional e financeira. Saúde, educação e formação de caráter são apenas algumas das responsabilidades e demandas de uma mãe e de um pai para com o seu filho.

Planejamento – Assim como na maior parte das coisas que pretendemos alcançar, planejar é essencial para o êxito na vida familiar. É nesse sentido que os módulos e postos de saúde de Rio Branco oferecem à comunidade os serviços de planejamento familiar, recomendado pela Organização das Nações Unidas – ONU.

O planejamento familiar torna possível o casal decidir quantos filhos quer ter e quando os terá. É também uma oportunidade que os casais têm em escolher entre ter ou não filhos, conforme sua condição e expectativas de vida.

Para viabilizar o exercício dessa prática, foram criados dispositivos jurídicos que tratam da questão. Um exemplo é a Lei 9.263, que regulamenta o planejamento familiar, e a própria Constituição Federal, que impõe ao Estado o dever de fornecer meios para a garantia desse direito.

A funcionária pública Carolynne Oliveira está ciente das dificuldades que podem surgir com a maternidade. Por isso, decidiu adiar a chegada de um novo membro à família. “Quero dar o melhor ao meu filho, mas ainda não estou preparada para isso. Antes de ficar grávida, quero me firmar profissionalmente e planejar passo a passo minha vida de mãe”, relata.

Planejada ou não, encanta observar a maternidade e os laços de afeto que se reforçam dia após dia. O amor entre mãe e filho demonstra a grandiosidade da vida e revela que a felicidade pode estar nas pequenas coisas do cotidiano humano.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Maria Macêdo
 

Linda matéria! Desfecho fantástico. Parabéns meu filho!!!

Beijos da mamãe...

Maria Macêdo · Rio Branco, AC 22/12/2007 00:42
sua opinião: subir
Jailson de Macêdo
 

A família se estrutura conforme dita a cultura. Cada indivíduo -seja pai, mãe, filho... - exerce um papel que ao longo dos anos foi se construíndo conforme as convenções da sociedade. O realcionamento entre mãe e filho se baseia em costumes e práticas que se perpetuaram por séculos. O que acha disso?!

Jailson de Macêdo · Rio Branco, AC 23/12/2007 21:33
sua opinião: subir
Maria Macêdo
 

Não sei se as pessoas compreenderão as coisas assim. A maioria das pessoas tendem a encarar como cultura, apenas coisas ligadas às manifestações artíticas e, no máximo, a coisas que se reportam aos conhecimentos tradicionais. Ainda assim, acho maravilhosa a matéria. O papel de uma mãe é fruto de um ritual que se perpetuou no tempo, conforme você escreveu acima. O problema é que tudo está tão presente no nosso cotidiano, que não nos damos conta disso.

Bjos filho!

Maria Macêdo · Rio Branco, AC 23/12/2007 21:39
sua opinião: subir
Saulo Macedo
 

Sim mano, a mãe tem razão. Mas acho que podería ter voltado o assunto mais para o comportamento e as relações afetivas. Mesmo assim, achei boa a matéria. Os dados são pertinentes e a matéria passa emoção, assim como a relação de uma mãe com seu filho. O desfecho está muito legal!

Saulo Macedo · Rio Branco, AC 23/12/2007 21:43
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados