Mãe também dá presente ruim ( homenagem às mães)

google-imagens
um ícone do "lar doce lar"?
1
Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI
12/5/2008 · 298 · 63
 

Quando eu saí de casa pela primeira vez, quarenta anos atrás, minha mãe, na primeira visita que fez à minha kitinete, trouxe-me, de presente, vários artefatos de cozinha e um livro bem grosso, com mais de trezentas páginas, “Dona Benta”, de receitas culinárias.

Editado pela Cia. Melhoramentos, Dona Benta me persegue: em cada livraria em que entro, por menor que seja, lá encontro o livro à venda, a mesma capa dura, o mesmo desenho da velha quitutando e da criança olhando (ninguém me tira da cabeça, apesar de eu nunca ter-me dado o trabalho de verificar, que se trata de um desenho americano) mesmo que este seja o único livro da seção “Culinária”. Trata-se, sem dúvida, de um fenômeno editorial de grandeza. Creio que, no caso, se aplica a máxima futebolística – Não se mexe em time que está ganhando!

Mas não vem daí apenas a minha implicância com o livro. Aliás, muito mais que implicância, o que eu tenho é uma opinião formada de que se trata de uma obra muito mal escrita, mas isso ainda não seria problema se, ao menos, cumprisse, com eficiência, a função a que se propõe e é, justamente, aí que se concentram as suas maiores falhas, As receitas são de um primarismo e obviedade absolutos, raramente saindo da mais crassa trivialidade e, quando isso ensaia ocorrer, há falhas gritantes tanto no “modo de fazer” (encontrei vários que omitem etapas inteiras do processo) quanto na lista de ingredientes.

Por outro lado, acho que sei o porquê do fenômeno: o tamanho do livro, a capa grossa e a ilustração,sempre reiterada, (parece que o livro tem mais do que os meus sessenta anos) fazem de Dona Benta uma espécie de Enciclopédia ou Dicionário, feitos para se ter na estante sem muito compromisso em usá-lo; muito mais que um livro de receitas um ícone do “Lar doce Lar”, do lar ancestral do nosso inconsciente coletivo, eis o “appeal” que faz com que o livro continue sendo comprado, apesar de todos os defeitos que apontei, que são reais e irritantes para quem quiser usá-lo com finalidades culinárias, mas não para quem quer dar amor, como queria a minha mãe ou sentir-se na segurança daquele lar idealizado da nossa infância que os anos não trazem mais. Sem dúvida uma grande sacada que se perpetua no tempo, muito embora pudesse ser também, nada impediria, um bom livro de culinária.
_______________________________________________________________

Imagem: a menina nas fotos espelhadas é minha mãe aos seis anos de idade (1920)

compartilhe

comentários feed

+ comentar
apple
 

Todas as pessoas podem dar presentes ruins, Joca! Só que de mãe, você não espera. Você acha que ela lhe conhece bem e tudo mais. De qualquer forma, não é exatamente assim que funciona.

Minha mãe mesma costuma comprar coisas e mais coisas que eu não uso. Presente de aniversário, de Natal, de viagens...essas paradas.

apple · Juiz de Fora, MG 9/5/2008 19:29
sua opinião: subir
zilka jacques
 

Joca, adorei teu texto. Também sou mãezona que curte preparar quitutes para os meus 3 filhos. Gosto muito do livrão mas ele não é
dinâmico como os atuais com fotos e outra linguagem mais moderna.
Acredita : é o básico. Hehe!!
Beijo

zilka jacques · Porto Alegre, RS 10/5/2008 16:08
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querida Zilka:
Já faz tempo eu tava procurando uma oportunidade para dizer o que eu penso desse livro do qual, sempre que achei que precisava, só consegui ficar irritado. Porque o básico em cozinha, havemos de concordar, não precisa ser ensinado num livrão daqueles. Mas é como eu disse, ninguém compra o livrão para aprender a fazer algum prato. Ele tem, muito mais, um valor simbólico --penso que as pessoas, ao possuí-lo, se sentem confortadas lembrando dos almoços em família de que trazem doces lembranças da infância – e, tenho certeza, não é me insurgindo contra o seu conteúdo que eu irei mudar isso. É como dizem, errado fui eu ao acreditar estar diante de um livro de culinária.
beijos, abraços, e muita alegria amanhã ao lado dos filhotes.
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 10/5/2008 16:48
sua opinião: subir
brigitte
 

Joca, meu anjo,
já ri a valer com esse seu livro de receitas!
Olha, um livro de receitas do jeito que você descreveu, ninguém merece. Se fosse para mim, o destino seria o fundo da gaveta para todo sempre, amém!
Odeio cozinha!
Fantástica sua revolta-narrativa!
Até mais! rssrsrsrs

brigitte · Goiânia, GO 10/5/2008 20:15
sua opinião: subir
Marcos Pontes
 

Engraçado ler sobre esse livro. Minha mãe o tinha em casa e, embora eu cavucasse a estante dos meus pais, não me lembro de jamais tê-lo aberto. Mas sua mãe está perdoada pelo mau presente, né? Elas raramente erram e quando o ffazem é na melhor das boas intenções.

Marcos Pontes · Eunápolis, BA 10/5/2008 23:14
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querido Marcos:
Não só está perdoada como totalmente remida. Afinal isto ocorreu há 40 anos.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 11/5/2008 04:35
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Pois é meu amigo,

Mãe acerta errando.

Obs.: Preciso encontrar esse livro para publicar suas receitas numa coluna de culinária do meu jornal (elas precisam ser curtas e despretenciosas, podem ser patéticas também).

Abraços Guaicuru!

Marcos Paulo Carlito · , MS 11/5/2008 09:14
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Não sei se todo mundo conhece mas teve um anúncio na televisão aquele
tem cara de remédio... mas não é
Tem cheiro de remédio...mas não é
É Denorex
"Dona Benta é bem isso, com o agravante de que é um livro de receitas sem, no entanto, ser. Ele instaura uma dúvida, eu diria, Meta-hamletiana. Me lembra, também, a viúva Porcina.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 11/5/2008 10:09
sua opinião: subir
Rubenio Marcelo
 

Joca,
grato pelo seu convite, expresso aqui meu contentamento em ler este maravilhoso texto. Adorei deveras.
Parabéns.

Rubenio Marcelo · Campo Grande, MS 11/5/2008 10:56
sua opinião: subir
analuizadapenha
 

OI.. antes do livro , vale um parabéns a sua mãe, por presente tão rico a um filho , estimulando ao mundo da culinária nem que pra isso tenha se valido de D. Benta ( me lembra Monteiro Lobato). Pois é, mãe são todas iguais, erram quando querem acertar. Bem, a foto está bela, e o narizinho arrebitado... rs. Abraços.

analuizadapenha · Natal, RN 11/5/2008 12:04
sua opinião: subir
Nydia Bonetti
 

Joca
Este livro tem mesmo cara de "Mãe".
Minha mãe tem este livro. Nunca ninguem usou, mas é tão bonitinho, já tão amarelado e puido, e continua lá, guardadinho na gaveta. Realmente, traz muitas lembranças, para nós filhas, e principalmente para ela...

Nydia Bonetti · Piracaia, SP 11/5/2008 12:55
sua opinião: subir
Regilene Rodrigues
 

Oi Joca obrigada pelo convite que me permite estar aqui fazendo a leitura desta essência das tuas lembranças de mãe... Busca na memória tantas coisas que nos acaricia a alma neste dia tão Delas que é impossível passarmos em branco... Parabéns! Deixo rastros para que siga meu caminho... Abraços em laços de amizade!

Regilene Rodrigues · Goiânia, GO 11/5/2008 16:01
sua opinião: subir
zilka jacques
 

É verdade Joca......ele faz parte do meu arsenal de lembranças! Foi com ele que me relacionei com as panelas pela primeira vez e queimei todas....todas as batatas da receita. Nossa, pensei, sou um zero à esquerda na cozinha. Fui persistente até conseguir entender as mazelas da culinária. Antes, só sabia fazer cachorro quente.
Beijos.

zilka jacques · Porto Alegre, RS 11/5/2008 16:43
sua opinião: subir
zilka jacques
 

Votado!

zilka jacques · Porto Alegre, RS 11/5/2008 16:44
sua opinião: subir
MaluFreitas
 

Votado! uma gracinha, mas veja pelo outro lado um dia talvez você ache esse presente bem interesse!!!kkkk Sem ironia, mas mãe sempre sabe o que diz e faz ...Nós? Nada sabemos sobre nada! kkkkPara ela? Eternos filhinhos indefesos, inúteis, bobinhos. tolinhos...mas sempre FILHOS! bjos

MaluFreitas · Salvador, BA 11/5/2008 18:17
sua opinião: subir
sandra vi
 

olha joca adorei o título, o texto
e o livro é um trem mesmo
rsrsrsrs

sandra vi · Petrópolis, RJ 11/5/2008 18:36
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Sim, alguém usava denorex lá em casa...

Marcos Paulo Carlito · , MS 11/5/2008 20:15
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Joca,
Obrigada pelo convite.
Ao ler este seu relato navego em lembranças
dos livros da arte culinária.
Na vontade de ajudar o filho que saia de casa,
a mãe o presenteia com um livro de ajuda na prendas da cozinha. Infelizmente o livro tem problemas sérios.
Mas não foi nada. Você, certamente, aprendeu errando as receitas.
Abraços e parabens pela linda mãe aos 06 anos,
além dos meus votos.
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 12/5/2008 00:36
sua opinião: subir
Sônia Brandão
 

Oi, Joca.
Espero que você não tenha aprendido cozinhar lendo esse livro. Seria um desastre...
Meu voto para você.
Um abraço.

Sônia Brandão · Bauru, SP 12/5/2008 01:56
sua opinião: subir
Berioliveira
 

Interessante o texto! Realmente uma boa história da época, recordo tambem muitas receitas de comidas da minha mãe.. abcs

Berioliveira · Vitória da Conquista, BA 12/5/2008 02:11
sua opinião: subir
Saramar
 

Joca, sua homenagem às mães só poderia ser, digamos, saborosa.
Já vi o tal livro, mas nunca tive a curiosidade de abri-lo. Essas coisas culinárias não são bem objeto do meu interesse (uma forma de dizer que não gosto de cozinhar).
Mas, você tem razão, o livro deve ser um daqueles ícones do lar ideal.
Gostei.

beijos

Saramar · Goiânia, GO 12/5/2008 06:07
sua opinião: subir
Pepê Mattos
 

Tipo de livro que só serve pra enfeitar estantes, ou melhor, ocupar lugar... Sempre achei que esse livro tinha muitas receitas pra serem usadas num fogão de barro, não sei se chegaram a ver algum... Lembro desse fogão, lá nos cafundós da infância... Teria o mesmo efeito se você desse de presente à sua mãe... Ou seja, descansaria em paz numa prateleira... Valeu, Joca, deixo meu voto pra esse texto saboroso... Mais até do que as receitas do livro...

Pepê Mattos · Macapá, AP 12/5/2008 06:46
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Carlos Parrini
 

Adorei amigo. Parabéns!

Carlos Parrini · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 07:49
sua opinião: subir
Spírito Santo
 

Joca,
Ri muito com o teu texto. Muito mais pelo que ele não diz: Afinal, porque (mesmo) que você odeia tanto o inocente alfarrábio? Você não confessou isto pra gente, rapaz. Diz aí.
Eu sempre gostei do livro, mesmo sem nunca tê-lo em casa só pela evocação que ele me fazia dos almanaques do Monteiro Lobato. E não é que tinha algo a ver mesmo. Acho que fostes injusto com o afamado tijolo literário. Mãe sempre dá presente ruim. Filho também, ou voc~e acha que elas adoram aquelas panelas que a gente, invariavelmente, dava para elas? Vai ver que ela te deu o livro de vingança.
Só pra te provocar cavuquei a história do livro que está aqui pra você.

Grande abraço

Spírito Santo · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 08:52
sua opinião: subir
Regina - poesia em volta
 

Olha só, aposto que você consegui aprender ao menos uma coisnha que não sabia, por causa do livro...rsrsrs
Eu amei o texto, ando sumida mas leio tudo. Beijos

Regina - poesia em volta · Volta Redonda, RJ 12/5/2008 09:03
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querido Spirito:
Pois é, o texto cavocado por você desmente algumas das minhas afirmações a saber, a editora não é a melhoramentos, mas a Cia Editora Nacional, o livro não tem só mais de 300 páginas e sim mais de 700 e além de tudo teria sido modernizado em 2003. Ist o é o que o artigo de "Gula" desmente.

Em contrapartida, eu desminto aquele artigo no que tange às virtudes pregressas do livrão que teria, segundo o exumada reportagem "Suas receitas, que ajudaram bisavós a não fazer feio quando lugar de mulher era só na cozinha, continuaram a ser usadas num mundo em que a culinária ganhou charme e passou a ser vista com menos preconceito" Pobres das avós e bisavós se tivessem de depender do livrão.
Outra coisa, não tenho certeza, mas sempre achei que aquela velinha era uma falsa Dona Benta e que o desenho, pelos detalhes, retratava uma cena americana. Será que estou enganado?
Adorável provocação!
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 12/5/2008 09:25
sua opinião: subir
Spírito Santo
 

Joca,
(este post pode dar pano para mangas)

Ih...Será que o nosso queridíssimo e nacionalista Monteiro Lobato (que endossou o desenho, se não me engano, do Belmonte) era um 'americanista' enrustido?
Cartas para a redação.

Spírito Santo · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 09:30
sua opinião: subir
Spírito Santo
 

...Outra:

Dizem as más línguas que a verdadeira quituteira, quem criava as receitas d everdade, era a Tia Nastácia. Dona Benta, com aquele avental, cuidadosamente, todo sujo de ovo, roubava as idéias da ex escrava que, não menos esperta, escondia o segredo dos melhores temperos, deixando as receitas do livo da patroa, completamente 'sem sal'.
Faz sentido?

Spírito Santo · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 09:36
sua opinião: subir
Lena Girard
 

Ah, menino, pensa que sempre que olhas a capa desse livro, podes lembrar do carinho de tua mãe por ti. Esse é o melhor lado do livro. Presente que nunca esqueceste, não é verdade? Gostei demais do teu texto porque também voltei a ser criança. Beijos, menino.

Lena Girard · Belém, PA 12/5/2008 09:52
sua opinião: subir
Sandra Fonseca
 

Joca, tenho o livro!!! rrsrss e você tem toda a razão ao criticá-lo. Prova maior de que os melhores conteúdos não são os mais vendidos. Voltando à questão do presente em si, valeu a idéia da sua mãe em torná-lo um exímio dono de casa!
Um abraço.
Estou na fila de votação com o poema "Cartas à noite".
Sandra Fonseca.

Sandra Fonseca · Belo Horizonte, MG 12/5/2008 09:57
sua opinião: subir
Frederico Ponzio
 

Joca, muito bom o texto!
Me fez refletir sobre algumas predileções minhas
que justamente me remetem ao conforto e proteção
da época da infância.
Grande Abraço

Frederico Ponzio · São Paulo, SP 12/5/2008 10:51
sua opinião: subir
Claudia Almeida
 

Culinárias e reliquias da infancia.
ótimas lembranças
grata pelo convite
beijinhos
Claudia Almeida

Claudia Almeida · Niterói, RJ 12/5/2008 11:34
sua opinião: subir
ANIBAL BEÇA
 

Grande Joca!!! Bela cronica. Perdi minha mae ano passado. Fiy esta singela homenagem?

CICLO CÍCLICO

Anibal Beça

em memória de dona Clarice, minha mãe querida
(1919-2007)



Temor ao desconhecido
é o que no signo se crava
tremor de Lâmina Aguda
nesse anagrama, palavra
inevitável, anúncio
do fim que nunca abre a trava.
É sempre renúncia à pronúncia
que nos flagra na cilada
já esperada e tão pública,
mas, que não ouso chamar
nem seu nome pronunciar.
No entanto, estará na esquina
solerte, foice afiada.

OFERTÓRIO

panela de barro
temperado com carinho
o feijão da infância.

colher de pau
solitária na parede
onde os doces da mãe?


Abraëo amazonico

ANIBAL BEÇA · Manaus, AM 12/5/2008 12:22
sua opinião: subir
victorvapf
 

Joca, quem sabe o primarismo do livro seja por ele ser do s'eculo passado...os temperos estas coisas todas restringiam se a sal e cebolinha...Mas foi dado de bom grado, " a cavalo dado, não se olha os dentes" hehehe, abraços

victorvapf · Belo Horizonte, MG 12/5/2008 12:49
sua opinião: subir
Lili_Beth*
 

Olá Joca!

Mãe também dá presente bom! rsrsrs

Gostei do seu texto.

Beijos_Meus*
*

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 13:18
sua opinião: subir
Náthima Danel
 

Joca, acho que sua mãe só queria que você fizesse uma comidinha, ainda que mal feita.
Até.

Náthima Danel · Boa Vista, RR 12/5/2008 14:56
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras (PI) ·
Mãe também dá presente ruim ( homenagem às mães)

Todo Trabalho com foto de Máe tem uma aura do Divino.
É um Bom Trabalho.
Vai Marcar pela Ilustração táo bela.
Emociona pelo que representa de maternidade.
Parabéns e o livro até nem conta diante do momento de santidade.
Parabéns e abração

azuirfilho · Campinas, SP 12/5/2008 17:22
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Ah Joca que engraçado,
Livro, mas livro é um troço chato mesmo. Duas coisas chatas
Livro e mulher. Mulher é bicho chato. Tinha bronca de livros, só que dos livretos de cordéis. Embora magrinho, uns desenhos em preto e branco, ponta de lapis....... E mulher, mulher também.
- Depois a vida vai ensinando, não consegui ficar sem o diabos
dos livros e sem as "diabas" das mulheres.
um abraço
andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 12/5/2008 18:14
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querido Victor:
Se levarmos em consideração que a arte culinaria é milenar não vai valer esta desculpa de que o livro é do século passado, não acha?
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 12/5/2008 18:25
sua opinião: subir
Caio Barretto
 

Também tenho este livro aqui em casa, Joca, e ele faz parte da minha memória afeitva: a capa tem sabor de infância, sabor dos quitutes de minha mãe e de minha avó. Embora eu nunca o tenha utilizado, gosto de tê-lo na estante. O ser humano é um bicho engraçado.
Um abraço, amigo.
Caio

Caio Barretto · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 18:35
sua opinião: subir
Lu&Arte
 

Querido Joca,
Meu tempo está muito escasso e mal consigo passar por aqui, nem pra comentar, nem pra postar... Dei um rasante por aqui e não pude deixar de ler teu texto. Muito bom. Na verdade, o livro não está vendendo receitas, mas vende "colo de mãe" e nesses tempos difíceis, a gente sempre precisa...

Um grande abraço, Luciana

Lu&Arte · Porto Alegre, RS 12/5/2008 18:53
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Joca, falou a verdade. Ganhei um exemplar quando casei, nunca usei (rs), mas servia de "enfeite", "decoração" com outros livros. Tive uma empregada que levou boa parte de meus livros de culinária. Fiquei chateada, não por não poder usá-lo, mas porque foi uma tia (super boa na cozinha árabe e italiana) que havia me dado esse "bibelô"...è como hoje que muita gente compra capas de livro em couro a metro, com recheio oco (rs) para que meçam a "cultura" que o dono tem...Acho que este livro é para dizer o quão é "prendada" uma moça, mas este já está mais que falido..."Lar Doce Lar" hoje é no self-service, congelados ou em marmitas (rs).Parabéns pela foto, , perdoe sua mãe, foi com boas intenções...

Cintia Thome · São Paulo, SP 12/5/2008 22:45
sua opinião: subir
graça grauna
 

....lar doce lar de lembrança culinárias e do carinho de mãe. Parabens pelo relato. Bjos.
Estou com um texto em votação:
http://www.overmundo.com.br/banco/tecela

graça grauna · Recife, PE 13/5/2008 05:43
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
graça grauna
 

...desculpa o recado anterior, meu texto (tecelã) ainda não está em votação. Está na ilha de edição. Bjos e parabens de novo por sua cronica maravilhosa.

graça grauna · Recife, PE 13/5/2008 05:45
sua opinião: subir
Branca Pires
 

Olá Joca, um tanto atrasada, mas chegando.
Olha, eu não conheço o livro, mas já ouvi muito falar. E podia jurar que set trtava de um maravilhoso livro, desses que todos deveriam ter.
A intenção da mama foi ótima. Além de levar um pouco de casa, poderia tá inspirando um grande culinário, hein?
Mas o que ela queria mesmo, era o que seu filho querido pudesse se alimentar bem, encarando o desafio da boa cozinha. Do bom cozinhar.
Olha, a tua mãe era linda! Essa foto é uma graça!
beijão

Branca Pires · Aracaju, SE 13/5/2008 08:09
sua opinião: subir
Spírito Santo
 

Tá certo, mas, mesmo com a defesa sincera e desinteressada de todas estas maravilhosas mães e mulheres do Overmundo, acerca das melhore intenções da mama do Joca, ao lhe dar este singelo e utilíssimo presente, ele ainda não nos disse porque afinal de contas, ele detesta tanto o tal livro. Ô Joca, diz aí, moço!

Abs

Spírito Santo · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2008 08:33
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querido Spirito:

Não vejo mal algum em ser enfático, isto é, minha irritação não é tanta assim não. Mas há muito tempo eu planejava proclamar que o rei está nú, isto é, que Dona Benta não é um livro de receitas mas um fenômeno de marqueting. Penso que, na sua maioria, os que possuem um livro acabaram concordando comigo.
No mais, usei o dia das mães como pretexto para formular a crítica tardia, mas justa. E a impressão que a Branca confessa que tinha é algo generalizado. Quis fazer um contraponto.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 13/5/2008 08:58
sua opinião: subir
Spírito Santo
 

Tá certo, Joca. Tá certo. Como último chiste (de humor negro), permita-em este (que NÃO é de minha autoria):

Filho ingrato, para a mãe muito chata:
_ Mãe é bom mas...duuuura...

Abs

Spírito Santo · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2008 10:22
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querido Spirito:
Quase toda a mãe de adulto, excetuadas as mães de praxe ( a tua, a minha e as dos que porventura leiam este comentário) são chatas. Já no papel de avós, voltam à aura sublime, não acha não?
beijos e abraços
do Joca Oeirass, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 13/5/2008 10:54
sua opinião: subir
Teka Karpstein
 

Adorei seu texto....e como disse nosso amigo Marcos Paulo: "mãe acerta errando"..rsrs
Abraços

Teka Karpstein · Bauru, SP 13/5/2008 11:43
sua opinião: subir
Nivaldo Lemos
 

Joca, meu querido anjo andarilho,
seu texto é uma deliciosa e bem-humorada homenagem às mães que - mesmo eventualmente contraditando nossos gostos com presentes excêntricos ou extravagantes - são tudo de bom no mundo, e nisso todos hão de corcordar. No caso do livro de receitas de Dona Benta que a sua lhe presenteou, talvez ela devesse ter escrito na dedicatória a resposta que Tia Nastácia deu à personagem Alice, a do País das Maravilhas - que, após provar encantada um de seus bolinhos fritos, arregalou os olhos e lhe pediu a receita: “Receita, dou; mas a questão não está na receita - está no jeitinho de fazer” (in Memórias da Emília). Aproveito para deixar aqui um beijo a todas as mães - lindas e maravilhosas -, elas mesmas o nosso maior presente na vida.

Beijos e abraços.

Nivaldo Lemos · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2008 12:01
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

FALANDO A VERDADE

Queridos amigos:
Confesso que fiquei muito feliz com a repercussão que esta crônica teve no Overmundo. De maneira geral, considero ter atingido o meu objetivo, qual seja, de fazer com que as pessoas percebam que este livro não é um livro para cozinheiros (muito menos para aprendizes) mas que, na realidade, trata-se apenas de um ícone.
Ouviu, Spirito, acho que consegui pagar o livro com a mesma moeda: ele diz que é um livro de receitas, mas não é, na realidade. e eu me utilizei do dia das mães para falar mal dele (para falar a verdade, nem sei se minha mãe me deu ou se eu herdei o livro). Considero-me vingado.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 13/5/2008 20:24
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Em tempo: tem muita gente que falmaravilhas do Dona Benta sem ter aberto o livro, sequer. Fazer o que?
beijos e abraços
do joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 13/5/2008 21:39
sua opinião: subir
apple
 

Se conseguisse achar, corria para comprar essa edição, Joca!
A "propaganda" foi tanta que até queria conferir.

Se você continuar falando, a coisa espalha tanto que periga relançarem, hein? Rsrs...

E, muitos filhos ainda poderão ser presenteados com "tão belo exemplar"!

apple · Juiz de Fora, MG 14/5/2008 00:59
sua opinião: subir
Cida Almeida
 

Sou de uma geração em que o maior desejo, principalmente das mulheres, era o da independência. Conseqüentemente, o passo decisivo era sair de casa, morar sozinha. E nesse meu afã de independência sequer aceitei dividir casa com colegas. Fiz todo o percurso do grito do Ipiranga que, invariavelmente, chegou no ponto crucial das panelas, aquele em que minha mãe bateu tanto o pé e eu me recusei a aprender.

Descobri na marra que cozinhar era a lição nº da liberdade. Foi uma luta aprender o básico do sagrado arroz com feijão com aquela perfeição de reverenciar o mais arguto paladar. Hoje adoro cozinha. Troco receitas com amigos. Compro livros de culinária que raramente abro. Mas vou fazendo da cozinha um reduto de prazerosas descobertas, um exercício de liberdade e criatividade.

Dizem que é a necessidade que faz o sapo pular. No meu caso, pular direto para o enfrentamento das panelas. Por isso, adorei passear pela crônica do Joca, que também deve ter tido lá os seus dias difíceis de panelas. Não ganhei livro de receitas de minha mãe, mas procurei na prática encontrar o ponto de seu tempero para a vida. E viva a arte culinária. Também adorei os comentários apimentados de humor do Spírito Santo. Aprendi muito aqui hoje. Não conhecia o livro de receitas da Dona Benta. E nem a sua história.

E que tal trocarmos mais do que receitas? Seria interessante ver aqui no Overmundo um painel particularíssimo da culinária brasileira. Livros-ícones da cozinha regional, histórias, estudos, pesquisas, receitas de família, quituteiras, entrevistas com pesquisadores... Goiás, por exemplo, tem histórias riquíssimas na arte culinária. A experiência e o recorte do olhar de cada renderiam um acervo valiosíssimo sobre o tema. Seria um esforço coletivo com sabor de Brasil. Que tal fazermos Um retrato do Brasil pela boca. Acho que o tema dá um banquete.

Grande abraço a todos.



Cida Almeida · Goiânia, GO 15/5/2008 15:43
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querida e brilhante amiga Cida:
Sua proposta me encanta. Na verdade uma idéia por demais apetitosa. De minha parte eu estou pronto para começar, basta que você dê o pontapé inicial pois estou meio desgastado em ser sempre o primeiro a soltar o balão de ensaio. Já tenho até algumas idéias temáticas -- por exemplo, mil maneiras de fazer feijão, receitas de boi ralado (carne moída) – enfim, vou adorar se a sua idéia vingar.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho
PS Cozinheiros (as) de todo o Brasil, é chegada a hora de escrever e contar todas as delicias que se podem criar numa cozinha.

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 15/5/2008 16:07
sua opinião: subir
crispinga
 

Querido Joca,
Pão dormido com manteiga na chapa? Eu tenho a receita e não tirei do "Dona Benta"!
Pensando bem, acho que o livro vende tanto, até hoje, porque faz propaganda enganosa. Aquela velhinha da capa nos remete à outra Dona Benta, a do Sítio do Picapau Amarelo, uma quituteira de mão cheia! Será que o autor pagou direitos autorais à Monteiro Lobato?

crispinga · Nova Friburgo, RJ 15/5/2008 17:27
sua opinião: subir
crispinga
 

Nosso querido repórter Spirito desvendou-me o mistério:
"Dizem que ele inspirou os banquetes de Jânio Quadros, as recepções de Juscelino Kubitschek e, de quebra, a ceia de Natal dos exilados que o regime militar confinou na Dinamarca. Uma fama assim, construída ao longo de mais de sessenta anos, que produziram setenta edições, acompanha a história e a mística do livro Comer Bem - Dona Benta, da Companhia Editora Nacional, que chega renovado às livrarias neste fim de ano. Conhecido popularmente como "O Livro da Dona Benta", é uma obra sem ilustrações, de mais de 700 páginas. Assemelha-se a um dicionário especializado. Lançado em 1940, pela casa fundada por Monteiro Lobato e Octalles Marcondes Ferreira, já vendeu mais de 1 milhão de exemplares ..."

crispinga · Nova Friburgo, RJ 15/5/2008 17:35
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querida e sumida Crispinga:
Bom tê-la por aqui. O pão dormido com manteiga da chapa feito por você, tenho certeza, é delicioso. Principalmente se você estiver participando deste banquete matinal acompanha do um café com leite básico (se não souber fazer café xa comigo!)
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 15/5/2008 18:26
sua opinião: subir
camuccelli
 

Mãe,é sempre mãe.

camuccelli · Rio de Janeiro, RJ 16/5/2008 15:55
sua opinião: subir
JACK CORREIA
 

Conheço esse livro desde a minha infância (rsrsrs...). Minha mãe tem a coleção! Gostei da forma carinhosa que você prestou homenagem à sua mãe, e, da observância quanto aos pequenos detalhes que marcam a vida da gente. Um abraço.

JACK CORREIA · Crato, CE 16/5/2008 16:47
sua opinião: subir
taloverde
 

Que paradoxo sentimental! Que memória inquietante! Que coração saudosista (risos)!

Abs

Tito Oliveira

taloverde · São Paulo, SP 16/5/2008 23:02
sua opinião: subir
Aldy Carvalho
 

Pois é, só agora pude passar por aqui e votei.
... e o livro Sebastiana Quebra-Galho, de Nenzinha Machado? Eu nem tenho quarenta e dez anos ainda e o ganhei de uma estimada amiga, é isso, bacana mesmo.
Abrçs.
Aldyde

Aldy Carvalho · São Paulo, SP 22/5/2008 11:29
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados