MOTOMIX 2007 - Parque do Ibirapuera

motorola
1
Fernando Mafra · São Paulo, SP
29/11/2007 · 139 · 3
 

No último domingo 25, caminhando pelo Parque do Ibirapuera em direção ao palco do Motomix, começo a ouvir ininteligivelmente um anunciante e logo em seguida sons de música eletrônica chegam à mim antes que eu possa ver o local. Chegando de fato pouco depois das 14:30 fico contente em saber que assim como o Planeta Terra, as coisas no Motomix estão seguindo o horário. Depois do fiasco do TIM Festival, me parece que os organizadores de eventos brasileiros finalmente tomaram vergonha na cara.

Diante de uma platéia modesta e esparsa, o Coletivo Interligados Soundsystem se apresenta. Basicamente um Supergrupo de produtores e DJs, o Interligados consiste de uma grande mesa onde os membros executam uma jam session sem compromissos. A imprensa e organização parecem estar em maior número que o público, ainda em grande parte composto por transeuntes do parque, com suas famílias, bicicletas e cachorros. Acanhadas, as pessoas preferem ficar sentado ou conversando, apenas meia-dúzia dança. Com seus notebooks aliados a armas analógicas (como uma simpática maraca), o Coletivo faz seu trabalho bem, embora as pausas sejam longas demais.

Apparat e sua live band, a atração principal, se apresenta diante de um público maior (mas longe dos recordes do parque) e mais solto, mas igualmente relaxado e civilizado – elogiado pela organização. Apesar do som não estar na melhor qualidade possível, a banda mais que compensa com uma performance impecável. Como bons alemães não se dão muito a frivolidades com o público, falando mais em Alemão do que no universal Inglês não dispensam o “obrrigado”.

Terminado Apparat, Dudu Marote anuncia os vencedores do concurso “Novos Sons”, Janete & Clair, de Belo Horizonte – cidade ovacionada por alguns membros da platéia. Cumprindo sua promessa de buscar “aqueles que trabalham em casa com poucos recursos”, o curador Marote selecionou uma dupla de guitarra e computador (sequer um estiloso notebook Macintosh – tratava-se de uma torre genérica de PC). Embora seja prematuro dizer isso, tal formação parece estar em ascensão, como Montage , UDR e Arrebite.

Com um som diferente, agradável e sem muitas firulas, algo como um loveliescrushing apimentado; Janete & Claire foi prejudicado pelo estranho line-up do evento. Após a saída dos alemães o público raleou um pouco e a cobertura da imprensa foi-se quase por completo. Ainda sim conseguem agradar, mesmo com um set modesto.

Composta por Lucas Miranda e Tiago de Macedo, a dupla ganhou força esse ano, tendo se apresentado já na Casa do Baile de Belo Horizonte e abrindo o Festival de Arte Digital, também em BH. Além da apresentação, a dupla seguirá essa semana participando de workshops e produzindo uma faixa em estúdio.

Durante o show do Apparat houve reclamação quanto à presença dos fotógrafos e cameramen no palco. Assim não foi autorizado a subir durante Janete & Claire para fotos melhores – o que me confundiu, pois entendi que era uma reclamação da banda, se a banda era outra, qual era o problema?

Para fechar o dia, Nego Moçambique sobe ao palco para arrancar o último suspiro de um dos públicos mais variados que já vi. Reclamando da não-passagem de som, ele ganha em simpatia ao anunciar que está um pouco envergonhado e espera estar agradando – o que o público calorosamente confirma.

Ao badalar das 18:00 o show é forçosamente encerrado, apesar dos protestos do público. E assim terminou o primeiro dia do festival. Bem-organizado, o Motomix acabou se provando uma bela intervenção no parque. O grande erro mesmo foi colocar Apparat como a segunda, e não a última atração.

Com consultoria de Camila Cortielha, Sérgio Rosa e Rafael Teixeira

Fotos no Flickr

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Mi [de Camila] Cortielha
 

Oi, Mafra, sugestões de edição:
- coloca os termos em inglês em itálico, é o costume quando a gente cita uma língua estrangeira. :)
- eu prefiro o padrão de horário assim: 8h30, porque dois pontos para mim é sinal matemático de divisão. ;)
- os links para o Sérgio e eu estão invertidos. :p

Mi [de Camila] Cortielha · Belo Horizonte, MG 26/11/2007 23:37
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Fernando Mafra
 

O formato da hora vou manter por birra

Fernando Mafra · São Paulo, SP 27/11/2007 00:09
sua opinião: subir
LAILTON ARAÚJO
 


FERNANDO MAFRA...

Sou da área!

Trabalho bonito... Bom registro!

Leia uma reflexão:

"Nas periferias das citadas selvas ou grandes cidades, surgem as novas “tribos urbanas” - vestidas de contracultura. Elas simbolizam as rupturas dos velhos nichos ecológicos e provam que a espécie humana, caminha nos passos do jacaré, da formiga ou do piolho. O efeito dominó já contamina a sociedade pseudo-harmoniosa e puritana. Alguns gritam: não me toques! Muitos alegam que acontecerá a divisão natural em todos os aspectos e a ultrapassada sociedade elitista, sucumbirá no processo gradual da evolução. Os descendentes dos primatas continuarão em harmonia? (Lailton Araújo)

Votado! Bem votado!

Abraços.

Lailton Araújo

LAILTON ARAÚJO · São Paulo, SP 29/11/2007 20:55
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Apparat zoom
Apparat
Relaxando ao som de Janete & Claire zoom
Relaxando ao som de Janete & Claire
Janete & Claire zoom
Janete & Claire
Nego Moçambique zoom
Nego Moçambique
O público empolga-se com Moçambique zoom
O público empolga-se com Moçambique

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados