Mulheres no comando do rock

1
Marielle Ramires · Cuiabá, MT
25/2/2008 · 146 · 6
 

Festival chega a sua sexta edição mostrando força e garantindo espaços para a diversidade de gênero no cenário da música independente nacional


Elas não querem espaços exclusivos para mulheres. Longe disso. O Festival de Rock Feminino prima pela integração, quer reunir homens e mulheres no mesmo palco, garantindo, contudo, espaços ao gênero feminino, tão pouco assíduo nos palcos do circuito da música independente nacional.

Fato é que a medida em que ganha notoriedade e passa ser pauta constante de fóruns, veículos de comunicação e outras instâncias sociais, a cena da música independente nacional começa a ser ocupada por mulheres em suas múltiplas funções, seja sob os holofotes, ou por trás dele.

No Brasil, o Festival de Rock Feminino é o principal case no que se refere essa movimentação, por isso o seu prestígio. Trata-se do único festival de São Paulo associado a ABRAFIN (Associação Brasileira de Festivais Independentes), é membro ativo do movimento autodenominado Circuito Fora do Eixo, onde integra projetos como o Grito Rock – a versão do GR Rio Claro chegou esse ano à sua 2ª edição - o Compacto.REC, além de ser o maior dedicado ao tema em todo o país.

Em seus seis anos de realização, já fez circular mais de cinqüenta bandas integradas por mulheres. De lá pra cá o número de inscrições só subiu: de 04, registradas em seu primeiro ano, em 2003, saltou para 200 nesta sua sexta edição, o que representa um incremento de quase 5 mil % no número bandas interessadas em tocar no Rock Feminino.

Segundo Vivian Guilherme, produtora do coletivo homônimo realizador, o incremento se deve, principalmente, ao papel de estímulo que o RF exerce no aparecimento de novas bandas integradas por mulheres. "Quando fizemos as primeiras edições do festival, muitos grupos começaram a procurar meninas para compor a formação, e poder com isso participar do festival", relembra. "Foi onde começamos a atingir nossas metas. De qualquer maneira, muitas dessas bandas são covers. Não passam de dez, as que fazem som próprio. Por isso, temos fortalecido cada vez mais nossa proposta de investir só em trabalhos autorias".

A produtora explica ainda que a proposta é promover a integração dos gêneros, não propagar uma política excludente de homens. "As bandas tem que necessariamente ser ocupadas por mulheres, mas pode haver também membros masculinos. A idéia é estabelecer políticas afirmativas para o gênero, estimulando a vinda de novas protagonistas no cenário da música independente e garantindo espaços. Mas longe de querer estimular os 'clubes da luluzinha'", brinca.

Além da resposta positiva das bandas, o público também é um dos fatores que vem garantindo ao Festival de Rock Feminino, proporções cada vez maiores no mercado da música independente nacional. Desde 2003, o evento vem incrementando consideravelmente sua audiência. Em 2007, duas mil pessoas assistiram ao seu único dia de exibição, 1750 a mais que o número computado em sua primeira empreitada.

Por isso a mudança de local de realização. Da Estação Ferroviária de Rio Claro - onde vem sendo realizado desde os seus primórdios – o FRF 2008 acontecerá no Centro Hípico Sobradão, local com capacidade máxima de 8 mil pessoas. "A gente vem percebendo que o público vindo de cidades vizinhas tem crescido a cada ano. Há caravanas que vem de cidades como Piracicaba, Limeira, Ipeúna, e outras. E esse foi um dos fatores de estímulo para a escolha do Sobradão", explica.

Os recursos orçamentários também são termômetros de destaque. De 10 mil, necessários no ano de 2008, 50 mil é o custo total da produção paulista. Na cartela de patrocinadores constam desde pequenas empresas locais, que investirão recursos via Lei de Incentivo a Cultura do Município, até marcas expressivas como a All Track, que escolherá três músicas para entrarem nos mini cds, que serão vendidos ainda este ano junto com as peça de vestuário concebidas pela griffe. Ao todo 50mil cópias serão prensadas.

6ª Edição - O Festival de Rock Feminino acontecerá no dia 15 de março, em Rio Claro. Em seu set list, 14 bandas foram escaladas para o seu cardápio musical, que contará com bandas como a Leela, Pleiades, Scatha, Upset Kids, e outros.

A produção é uma realização do coletivo homônimo da produção, que além do festival, capitaneia outros eventos mensais com vistas ao desenvolvimento do setor.




SERVIÇO

O QUE: Festival de Rock Feminino

QUANDO: Dias 14 e 15 de março

ONDE: Centro Hípico Sobradão – Rio Claro (SP)

MAIS INFORMAÇÔES: www.rockfeminino.org

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Adroaldo Bauer
 

Sacada Fêmina! Na estrada, as pedras rolam pra tomar banho de lua. A precursora Celi Campelo, Vanusa (Wanderléa e Rosemari, por que não) e Tia Rita, com certeza agradecem.
E chegaram aqui correndo As Frenéticas, dio mio, que vou parar pra não invadir a cena tua, nem ficar de mal com ninguém mais, porque tem mais meninas de antes e de agora, ah, sim, pois certo que tem. Olha As Brasas aí.
Belo apanhado, Marielle.

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 26/2/2008 09:47
sua opinião: subir
joao xavi
 

uma boa dica pra quem curte rock feito por meninas:
http://www.myspace.com/mallumagalhaes

ela tem só 15 anos, mais menina impossível, e manda muito bem!

joao xavi · São João de Meriti, RJ 26/2/2008 10:28
sua opinião: subir
xYURIx
 

outra dica...
www.myspace.com/therenegadesofpunk
xxx

xYURIx · Aracaju, SE 26/2/2008 13:47
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Legal,
Eu proprio nao sabia. Muito boa reportagem. Acho mesmo que voce devia dar uma mexida e publicar na agenda, mais perto da data.
um abraço, andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 26/2/2008 20:37
sua opinião: subir
Marielle Ramires
 

Bacana Adroaldo... Nestes tempos de novos paradigma de produção da música no Brasil, ver as mulheres se organizando com vistas à ocupar mais espaços neste setor e em outros, tem bem a ver com a proposta e o momento histórico. Trago mais informações sobre novas empreitadas das produtoras em breve.

Quanto a agenda André, obrigada pela dica. Farei isso sim.
Abraços a todos.

Marielle Ramires · Cuiabá, MT 26/2/2008 23:52
sua opinião: subir
Denis Sen@
 

Muito bom!!!

Denis Sen@ · Salvador, BA 27/2/2008 00:35
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados