Natal das Pastorinhas de Parintins

Celso Luis
Pastorinha
1
Simas · Parintins, AM
15/12/2006 · 114 · 8
 

Uma brincadeira milenar de significado puramente religioso que registra a visita dos três “Reis Magos” quando o menino Jesus nasceu, as Pastorinhas de Parintins como em todo o Brasil é uma peça teatral encenada e cantada ao som de cavaquinhos, banjos, castanholas.

Os ensaios das pastorinhas já começaram nos barracões no quintal das casas das famílias envolvidas na brincadeira. Aqui a brincadeira é encenada também nas ruas da cidade durante a época de natal e no dia 06 do mês de janeiro, dia de Santos Reis. Ao visitar a cidade nesse período, o turista irá perceber a forte religiosidade e cultura de uma das brincadeiras cultivadas durante muitos anos no Município.

A brincadeira é levada tão a sério que até existe a Associação Cultural das Pastorinhas de Parintins – ACPP, fundada em 04 de novembro de 2000, com título de Utilidade Pública e tudo. Para manter a história das pastorinhas e principalmente relembrar ícones que marcaram a trajetória no Município, os grupos folclóricos criaram a Associação Cultural das Pastorinhas de Parintins. A cultura das Pastorinhas ganhou força e espaço no Calendário Cultural de Parintins e já é uma referência no Amazonas. A representatividade à brincadeira veio com a criação da Associação Cultural das Pastorinhas de Parintins, uma vitória que serviu para ampliar e assegurar recursos para a brincadeira.

Festival das pastorinhas reunirá grupos em um só cordão

Diferente do ano de 2005, o festival das pastorinhas será aberto com o auto do natal no dia 23, e reunirá todas as pastorinhas em o único cordão. A disputa do festival acontece nos dias 25,26 e 27 de dezembro no bumbódromo, centro de convenções do Município.

Mara Siderval, secretária da Associação Cultural das Pastorinhas, disse que pastorinhas estão se organizando e informou que elas irão inovar esse ano. “O diferencial da apresentação da pastorinha do festival de 2006 será a chamada para o Natal, uma novidade que será realizada no dia 23 de dezembro. Na apresentação que antecede o festival, todas as pastorinhas vão fazer uma evolução no mesmo momento, onde todas irão se unir, formando um único cordão”. Explicou Siderval.

A secretária revelou que a Associação está apenas aguardando a liberação da verba para começar os trabalhos de barracão e confecção de fantasias. Messias Amazonas, assessor da Coordenação de Cultura, declarou que na segunda-feira, 20, houve uma reunião da coordenação com as pastorinhas para acertar os detalhes da organização do festival e definição da verba para o evento. “As pastorinhas fizeram suas reivindicações sobre o repasse da verba. Vamos manter contato com a prefeitura para definir o valor que será disponibilizado para cada pastorinha. Estamos aguardando uma resposta que será dada na semana que vem”, previu Amazonas.

Regulamento


De acordo com Messias Amazonas, a escolha de jurados já está sendo viabilizada, mas há uma dificuldade muito grande pela falta de pessoas para julgar a brincadeira. “O regulamento é bem claro, que a pessoa que for julgar tem que ter conhecimento da cultura das pastorinhas. A gente tem uma dificuldade de escolher jurados porque as poucas pessoas que entendem a brincadeira já foram juradas, o que esbarra no regulamento, pois, a maioria já participou de outros festivais. Estamos correndo atrás de pessoas aptas para julgar”, declarou Amazonas. O festival das pastorinhas no ano passado reuniu cerca de 7000 pessoas.

Conheça as Pastorinhas

As Natalinas

O grupo de pastorinhas conserva a tradição de brincar a pastorinha há 62 anos.A origem da brincadeira começou quando a fundadora Francisca Cataque prometeu cumprir a promessa de colocar a brincadeira. Tudo começou quando Francisca encontrou a imagem do menino Deus em uma gruta na Vila Amazônia, reduto histórico da colonização japonesa no Município de Parintins.

Segundo relato de sua filha Rosa Cataque, ao encontrar a imagem resolveu fazer a promessa de “colocar a pastorinha enquanto ela vivesse e suas filhas fossem solteiras”. Algumas de suas filhas casaram e Francisca continuou com a promessa. Com o tempo migraram da Vila Amazônia para Parintins e continuaram por muitos anos com a brincadeira na sua residência, localizada na rua Fortaleza, no bairro de Palmares.

Após um longo período as Natalinas se mudaram novamente, dessa vez para a rua Alberto Mendes, a convite da Sr. Efigênia que também havia feito uma promessa em colaborar com a brincadeira das pastorinhas. A brincadeira é realizada no local há 18 anos.

As Filhas de Maria

Levar alegria à noite de natal em comemoração ao nascimento do menino Jesus. Esse foi o principal motivo de criação da brincadeira da Pastorinha do grupo “Filhas de Maria”, no ano de 1991, do bairro São Francisco de Assis, pela líder Rosimar Siderval da Silva, 44, que começou apenas com uma apresentação de alguns figurantes, e hoje na direção da Associação das Pastorinhas em Parintins, vem contribuindo com a afirmação e revitalização da cultura no Município com perspectivas de gravação de um CD, pela Fundação Vila Lobos e de apresentações em Manaus.

Rosimar Siderval, lembrou que em 1994, quando enfrentou algumas dificuldades em relação à falta de apoio, que quase culminou com o fim da brincadeira, sua filha, Jucimara Siderval da Silva, conhecida como Mara Siderval, 25, na época com apenas 12 anos de idade interviu e pediu para a mãe continuar com a brincadeira, prometendo lhe ajudar a buscar recursos para o grupo “Filhas de Maria”, junto às pessoas conhecidas.

Rosa Siderval conta que com isso a brincadeira foi para sua residência na rua Uaicurapá, onde funciona até hoje. O Grupo integra 45 pessoas, dentre jovens e crianças humildes do bairro São Francisco.

Em 1992, a idéia de sua Pastorinha ser composta de jovens e crianças foi da sugestão dada pelo saudoso Bispo Dom Gino Malvestio, um grande incentivador da brincadeira. “A pastorinha sempre teve apoio do Bispo que nunca deixou de ajudar tanto do ponto de vista espiritual quanto financeiro, ele sempre pedia para não deixar de colocar a pastorinha até que meus filhos pudessem assumir um dia”, recordou a líder do grupo.

Em 2005 a pastorinha foi a campeã do Festival das Pastorinhas.

Conheça um pouco do significado das figuras

Pastor – Guia do rebanho
Florista – moça que zela por um jardim
Rainha – Representa Maria, princesa
Cordões Vermelho e Azul – O vermelho significa o Pastor e o azul a ovelha perdida
Estrela – sinal
Arco-íris- sinal do céu

Fonte: Simas

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Thiago Camelo
 

Ei Simas, não sei se vc já viu, mas há um tempinho foi publicada uma série bem bacana sobre Parintins aqui no Overblog, tanto de artigos quanto de dicas. Abraço!!!

Thiago Camelo · Rio de Janeiro, RJ 13/12/2006 16:53
sua opinião: subir
Simas
 

Thiago, não sabia , porque somente, agora, até ontem 12/12 descobri que existe esse site através do site da petrobrás. Brilhante a idéia. Li que o Overmundo "é um site colaborativo e seu objetivo é servir de canal de expressão para a cultura brasileira tornar-se visível em toda sua diversidade". No entanto Parintins tem uma diversidade cultural bastante rica, não se resume somente ao Boi-Bumbá, a época agora é de pastorinhas. Então, se é pra democratizar a cultura, a qualquer época e a qulquer tempo é possível informar o que acontece por aqui. abraços.

Simas · Parintins, AM 13/12/2006 18:41
sua opinião: subir
Thiago Camelo
 

Claro Simas! Achei muito bacana a sua colaboração. Quanto mais coisa de Parintins, melhor!!! Me sinto privilegiado também de já ter lido tanta coisa de uma cidade tão distante do lugar em que vivo. Espero mais e mais colaborações sobre Parintins. Abraço!

Thiago Camelo · Rio de Janeiro, RJ 13/12/2006 18:52
sua opinião: subir
Pedro Rocha
 

Boa Simas, um tanto ainda burocrático o texto, cara de jornalão, principalmente o começo dele. Acho também que faltou ver um pouco mais da realidade desses grupos, como eles sobrevivem e tal, a reportagem não mergulhou realmente na realidade deles. Mas tem muita informação, isso é importante. O que mais me impressionou foi saber que essa história toda só começou há 62 anos.

valeu Simas

Pedro Rocha · Fortaleza, CE 15/12/2006 09:11
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Simas
 

Pedro, valeu o toque. Mas é o meu primeiro texto para o site. Vou adaptar a linguagem ao estilo do meio. Um dos grupos apenas começou a 62, tem outros com muitas outras histórias interessantes. abraços, e obrigada!

Simas · Parintins, AM 15/12/2006 11:02
sua opinião: subir
Pedro Rocha
 

Ah bom, entendi que tudo tinha começado em 62, tinha estranhado até. Realmente era muito pouco tempo para uma tradição. Vou ficar esperando os próximos textos Simas.

Pedro Rocha · Fortaleza, CE 15/12/2006 15:28
sua opinião: subir
Yusseff Abrahim
 

Oi Simas!
Vi sua colaboração somente agora, já que estou sondando o que tem da cidade no site.
Que prazer em encontrar alguém da Ilha colaborando por aqui!
Coloquei muita coisa de Parintins no Over em 2006 e daqui há alguns dias terei o prazer de visitar esta cidade para o meu 10o. Festival. Amo muito tudo isso.
Vamos ver se nos encontramos para conversar.
Grande abraço.

Yusseff Abrahim · Manaus, AM 19/6/2007 19:45
sua opinião: subir
Patipetista
 

Obrigada por dividir aqui !
[:)]

Patipetista · Taboão da Serra, SP 19/2/2008 13:38
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados