O Acesso à informação na Era da Informação

1
Bruno Cássio · Rio Branco, AC
7/4/2008 · 86 · 3
 

Exercitar a leitura é algo fascinante e ao mesmo tempo recompensador. Se a Televisão nos traz modelos prontos de informação - nós não temos que pensar tanto -, o livro nos leva a imaginar um universo que às vezes é desconhecido, mas não menos rico de informações.

No processo de aprendizagem buscamos decorar o que aquela determinada imagem ou informação esconde, o que o filme quis dizer, o que a novela mostrou. Inconscientemente nos vemos copiando os pensamentos dos filmes, das novelas, do que ouvimos, ou vimos alguém fazer. Falamos uma língua que não é a nossa!

Na guerra por audiência, mais lelitores: TV x Livros, surge a internet. O virtual, o tecnológico, são “bites”, “downloads”, comunidades virtuais, p2p, palavras em inglês, termos que às vezes nos metem medo: o que é isso? Mas o que é a internet, se não uma grande TEIA que nós entramos e saímos dela, na hora que queremos. Claro, sem ter um manual de instrução, alguns ficam presos nos emaranhados de fios.

Como professor de Jornalismo On-line, ONLINE, Online, não quero obrigar os estudantes a só pensar na Internet como algo “chato”, como uma obrigação de mercado: "Vocês têm que saber lidar com essa ferramenta, pois no futuro ela será a chave de tudo", diria um antigo professor da faculdade em que formei (fiz Jornalismo na UFRN). Penso na internet, quando elaboro as minhas aulas, como um material didático, importante, mas não menos essencial, do que as nossas próprias percepções do mundo.

O que vemos nos portais, nos jornais on-line, é a expressão do que somos, em uma velocidade, que até então desconheciamos. Saner usar a internet como instrumento de aprendizagem, difusão das notícias, dos materiais jornalísticos, do conhecimento sobre as diversas culturas é um desafio que poucos têm aceito.

Se quiser saber mais acesse esse link... é o alerta, ou o pedido, ou ainda, a ordem que mais se vê nos sites. Mas alguém já se deu conta, que se o internauta não quer saber mais, por quê cansou da leitura, de que vai adiantar um link, uma conexão com mais informações.

No processo de comunicação digital, lembro-me do Canadense Marshal Mc Luhan: O meio é a mensagem, escreveu ele, mas quando o meio e a mensagem se confundem, qual é o papel dos emissores, quem é o receptor na verdade?

A partir de sistemas colaborativos, do conceito WEB 2.0, todos nós tendo ou não formação adequada para isso, somos os dois extremos da "cadeia" de comunicação, emitimos e recebemos, recebemos e emitimos.

O que seduz a todos os internautas é a certeza de que podemos nos aperfeiçoar cada vez na forma de contar histórias a partir da Internet, e talvez um dia, as histórias contadas na WEB, sejam transformadas em um grande livro, afinal, o papel, bem conservado, tem uma longa duração, já as máquinas, um dia, podem pifar!

Bruno Cássio é formado em Jornalismo pela UFRN, e professor de Jornalismo On-line do IESACRE, atualmente concluindo Pós-Graduação em Comunicação Digital pelo IDAAM.

compartilhe

comentrios feed

+ comentar
Rafa oliva
 

Acredito que meu texto tenha ligação com o seu

dá uma passada lá

http://www.overmundo.com.br/overblog/track-nada-haver

Rafa oliva · Aracaju, SE 4/4/2008 10:19
sua opinio: subir
clara arruda
 

Um exelente texto.Votado.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 7/4/2008 09:10
sua opinio: subir
Fabiana Mesquita
 

Ah-ha, olha quem eu encontrei por aqui...!!

Fabiana Mesquita · Rio Branco, AC 13/5/2008 12:56
sua opinio: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faa primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Voc conhece a Revista Overmundo? Baixe j no seu iPad ou em formato PDF -- grtis!

+conhea agora

overmixter

feed

No Overmixter voc encontra samples, vocais e remixes em licenas livres. Confira os mais votados, ou envie seu prprio remix!

+conhea o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados