O Desocupado mais Ocupado da Vida

Divulgação
Rodolfo, do iJigg: ?Se continuarmos crescendo assim, a coisa vai ficar insana
1
Felipe Gurgel · Fortaleza, CE
13/5/2007 · 442 · 46
 

A adesão viral às redes de conteúdo colaborativo na Internet provocou o olhar de gente esperta por aqui. Hoje, o Brasil tem seu “engenheiro” da Web 2.0 - com o perdão do rótulo. Pelo lado de cá, desta capital cearense, dita Fortaleza, mora o brasileiro que move até 60 mil pessoas diferentes por dia, em todo o mundo, atrás de música. Rodolfo Sikora, 27, é criador do iJigg.com, ao lado do indiano Zaid Farooqi, 19.

Anônimo na vida real, Rodolfo Sikora rala desde os 14 anos a pretexto da inquietude. Deu aula particular de Física e, ainda novo, começou a burilar códigos de programação. Nunca se conformou com horários certos pra estudar, dormir. Ou mesmo trabalhar. “Não consigo ficar parado. Passei até por uma fase ‘quero ser hacker’. Logo descobri que hacker não é o cara que invade as coisas, mas quem manja muito de alguma coisa”, define o cara, casado, prestes a ser pai de uma menina – que pode ter nascido enquanto você lia (ou eu redigia) este texto. A mulher, Veruska, está grávida de nove meses.

O iJigg apareceu no último mês de janeiro. Sem inventar a roda. Uma idéia simples: com design e um sistema rápido, faz com áudio o que o You Tube fez com os vídeos. Ou seja, a música postada no iJigg pode ser carregada em qualquer site: o player de risinho simpático logo foi espalhado entre blogs, a exemplo das janelinhas do já consagrado You Tube. Taiwan e Estados Unidos, hoje, são os países com o maior número de cadastros. O Brasil é o quinto. Um modelo de negócios começa a aparecer e o iJigg foi selecionado, entre 400 empresas, para o programa de investimentos da YCombinator, em Massachusetts (EUA).

“Ainda não tenho visto o iJigg como trabalho. Ele ocupa boa parte do meu dia, seja programando ou só procurando músicas para ouvir. Mas é simplesmente uma extensão do meu cotidiano”, minimiza Rodolfo, com os dois pés enterrados no chão. Vários sonhos no juízo, mas sem cantar vitória dos negócios e da crescente popularidade do site. “Se continuarmos crescendo da forma que estamos, a coisa vai ficar insana”, admite.

Rodolfo prefere “ser grande” de outra forma. Crê na música. Idealiza. E não consegue ver o sentido prático da coisa sem bala na agulha. Caímos na real... “O iJigg só passa a ser realmente útil para a vida prática das pessoas, quando for comercialmente viável, tivermos lucros e grana para gastar. É sério, meu sonho, com esse site, é ver um festival sendo patrocinado por ele, por exemplo. Tenho outras idéias relacionadas ao acesso à mídia digital de forma mais democrática. Mas ainda são só idéias. Tô pirando estes dias com várias coisas”, conta.

- Você e o Zaid Farooqi são os dois nomes que respondem pelo iJigg. Explica quem faz o quê para o site funcionar.

Rodolfo - O Zaid cuida do design e do contato com os caras que querem fazer parcerias, coisas do tipo, com o iJigg, nos Estados Unidos. Ele bem que tentou no começo programar o site, mas viu que não era algo que ele daria conta. Faltava experiência. Eu fiz toda a parte lógica: desenho do banco de dados e implementação das coisas. Exceto as paradas em flash, que não é minha praia, porque envolve design. O irmão do Zaid, que também faz parte da sociedade, cuida da parte de hardware e infra-estrutura. Mexi muito tempo com isto quando era gerente de operações e administrava servidores que atendiam a mais de um milhão de usuários. Definitivamente, é uma coisa da qual eu quero manter distância. Então, graças a Deus, o irmão dele está tomando conta disto.

- O site tem crescido bastante. Requer novas atualizações para manter essa tendência. Ao mesmo tempo você agora espera ser pai, a qualquer momento. Pensa como vai ser possível equilibrar a vida particular com os projetos do iJigg?

Rodolfo - Cara, minha vida é uma zona desde que me entendo por gente. Aos 14 anos, montei uma BBS (quem já for tiozinho vai saber do que estou falando), nesta época eu estava no colégio, e a BBS funcionava na casa dos meus pais, das 22 até às três da manhã. Eu era da seleção de basquete da escola. E ainda saía para a comédia com meus amigos. Foi a fase mais porra-louca da minha vida. Logo que eu entrei na faculdade, bem pesada, por sinal, dei aulas por um tempo, arrumei dois empregos. Ia para o jornal O Povo (Centro de Processamento de Dados) às 10 da noite e ficava até umas três da manhã. Depois para aula às 8h e às 14h ia para a Inova (empresa de programação). Ou seja, estava sem tempo para dormir. Depois de seis meses neste ritmo, quase piro e saí do jornal. Hoje em dia, eu tenho minha empresa de hospedagem de sites e consultoria, o iJigg e, por necessidade financeira, faço outros trabalhos para umas cinco empresas diferentes. Ainda tenho a faculdade de Direito, que eu curto e me toma umas seis horas por dia. Ou seja, já estou lascado. Agora, com a Bia nascendo, não vou dormir as poucas horas que eu dormia.

- Você já contou que é um guitarrista frustrado. Se o iJigg se tornar um You Tube da vida, vai aposentar a guitarra ou vai aproveitar a fama pra tirar um som?

Rodolfo - Rapaz, eu vou aproveitar para aprender a tocar de verdade, hehehe. Não sei, cara, aposentar a guitarra é difícil. Mas é bem possível que eu use a fama para tirar um som... Ou pelo menos para conseguir uns autógrafos de uns caras que acho que são geniais, entre eles, o Arjen Lucassen, Thom Yorke, o cara do Muse e o Mike Portnoy. O grande fato é que, se o iJigg virar o You Tube da música, significa que eu vou ter grana para patrocinar bandas e festivais independentes. Quando eu penso nisto, sempre lembro da 2Fuzz (banda cearense) e do Alísio (um músico que eu acho simplesmente muito foda e poderia criar algo tão bom quanto o Arjen, do Ayreon, criou). Investiria nessas pessoas e idéias.

- Hoje você passa 12 horas por dia, praticamente, à frente do computador. Como sócio do site, a engrenagem dos negócios pode exigir, de você, uma presença física maior no mundo real. A idéia é interessante pra ti?

Rodolfo - Totalmente, o que eu mais quero é que o PC seja uma ferramenta de lazer para mim. No máximo, uma forma de agilizar minha vida, como não ir ao banco. Gosto de trocar idéia com as pessoas. Saca, eu quero de alguma forma exteriorizar minha experiência. Não tenho problema em morrer pobre, desde que minha existência seja reconhecida pelas pessoas por ter feito e ajudado o mundo a progredir. Cara, isto lembra minha psicóloga falando que eu não precisava fazer algo grandioso. Seis meses depois eu fiz o iJigg... Queria voltar à terapia.

- Qual é a tua disposição para discutir conteúdo colaborativo?

Rodolfo - Vejo que o anarquismo finalmente pode existir, ainda que virtualmente. A Internet é um ambiente anárquico. E vai ser capaz de mostrar a realidade humana. Os valores, na Internet, deixam de ser importantes. Cada um faz o que quer, e o resto do mundo usa ou vê se quiser. Cara, foi inacreditável o que aconteceu com o Digg.com, em face do lance do HEXA do HD-DVD. A comunidade mostrou que tem poderes. Assim como a Wikipédia é fantástica: como eu queria ter esta ferramenta na época da escola. Quero discutir o fato social Internet, a vida virtual. Mostrar que a simplicidade no mundo virtual é a melhor coisa. E quero bater na tecla de que o empreendedorismo no Brasil ainda está engatinhando.

- Quando o iJigg surgiu, alguns canais tradicionais de mídia (MTV, iG, Bizz, Exame, Revista da MTV, entre outros) repercutiram de alguma forma. Você acha que o You Tube preparou terreno para isso ou o fato de ter um brasileiro envolvido nisso tem uma carga de exotismo que é interessante para eles?

Rodolfo - Bom, acho que em termos de mídia brasileira foi muito mais o fato de ter um brasileiro envolvido do que qualquer coisa. Tanto é que, mesmo com as novidades (nova versão do site), a mídia não se interessou tanto ultimamente. A não ser os canais especializados e de crença consolidada, que publicam notas. A verdade é que o que aconteceu foi suficiente para abrir canais com pessoas-chave. Falei com gente das quais eu era fã. Novos projetos virão por aí.

- O Orkut e o You Tube se popularizaram com o livre acesso de conteúdo. O usuário tem proximidade com discussões, produções e imagens do mais alto nível conceitual à putaria generalizada mesmo, como se observou na febre viral do vídeo da Daniela Cicarelli transando no mar. O iJigg não permite a veiculação de músicas protegidas por direitos autorais sem autorização dos titulares, por exemplo. Você teme perder o controle disso com a popularização do site?

Rodolfo - Esse lance de democracia virtual funciona. Lógico que eu não quero que o site saia do ar por estar desrespeitando as leis de direitos autorais. Mas quem vai decidir isto é a comunidade. Se eles acham que o site vale a pena e entenderem a proposta vão manter as coisas na linha. Se acharem que os direitos devem ser desrespeitados vão fazer isto. O coletivo é maior do que as regras do iJigg. Quem faz o site não sou eu ou o Zaid, é a comunidade. Vai acontecer o que os usuários quiserem que aconteça. Nossa política é bem clara: não queremos conteúdo sem a permissão do autor. E sempre que formos notificados, como já acontece, vamos remover o áudio do site. Manja o papo de soberania popular e essas coisas? Essa é a realidade da Internet.

- A sua participação em um programa da MTV não deu muito certo porque tua web cam travou ao vivo. Na véspera da viagem para a Feira da Música do Brasil, você pegou uma virose (gripe forte) e perdeu o vôo. E ainda o visto de permanência nos Estados Unidos de junho a setembro está pendente de um pedido de reconsideração. É praga ou azar normal?

Rodolfo - Rapaz, eu tento não ser fatalista. Prefiro pensar que estas coisas não acontecem por acaso. A entrevista da MTV bogou, mas fiz excelentes contatos lá. Mesmo a pequena aparição já deu resultados positivos. O lance da Feira da Música: eu fiquei doente, e no dia que supostamente estaria viajando, minha mulher começou a sentir dores da gravidez . Já o visto, cara... Sei lá, prefiro não pensar que seja praga ou azar. Apesar de todos os contratempos, a vida continua e o iJigg bate recordes todos os dias. Se continuarmos crescendo da forma que estamos, a coisa vai ficar insana. Para você ter idéia, o Google tem uma coisa chamada Page Rank, que seria uma forma de mostrar a relevância de seu site em relação aos demais sites da Internet. O UOL tem page rank 7. O iJigg tem page rank 6... Compare o tempo de existência dos dois (Quanto maior o número, maior a relevância).

- Qual é teu nível de curiosidade para conhecer o Zaid pessoalmente algum dia desses?

Rodolfo - Cara, sinceramente, não é muito grande. A gente trabalha bem à distância, e tal. Acho que mais do que conhecer o cara, seria legal fazer alguma coisa diferente. Tipo viajar para a Índia e passear de elefantes.

- Alguém pensa que você, na verdade, já está rico e esconde o jogo?

Rodolfo - Duvido muito. A não ser uns Zé Doidim que aparecem às vezes. Tem gente que chega para mim com idéias e pergunta se eu quero investir na idéia deles. Mas quem me conhece, realmente, sabe que eu tô ralando ainda. Ah, se eu fosse rico, hehehe... Já tinha, pelo menos, mudado para um local onde a Internet presta. Meu provedor atual me deixa fora do ar 20% do dia.

- A apresentação do teu blog diz que você é o "cara desocupado mais ocupado da vida". O ócio foi fundamental para tornar possível tudo isso?

Rodolfo - Cara, o desocupado é no sentido de não parar quieto no lugar, como se eu sempre tivesse mais tempo para fazer as coisas. Desocupado no sentido de que eu trabalho em casa. Costumo acordar tarde e passo boa parte do dia trabalhando deitado. Minha cabeça não pára de pensar um minuto. Quando não estou fazendo "nada", estou lendo. O bom é você ter liberdade para escolher o que quer fazer. Mas esse lance de trabalhar em casa exige muita disciplina. Coisa que eu ainda não tenho muito.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Alê Barreto
 

Felipe, o artigo está muito bom. E o Rodolfo Sikora e o Zaid estão de parabéns, vou divulgar o projeto no meu blog.

Alê Barreto · Rio de Janeiro, RJ 10/5/2007 16:27
sua opinião: subir
Helena Aragão
 

Também gostei bastante. Dei azar de entrar no site numa hora ruim, não abriu todo... Acontece. Queria dar duas dicas de edição: há alguns errinhos que acho que você pega numa nova lida. A outra coisa: quando ele cita o episódio recente do Digg, acho que seria legal colocar um link para alguma matéria de blog que conte o que houve, para que as pessoas possam entender. No mais, muito legal ler sobre esse sujeito e suas criações. :)

Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ 10/5/2007 16:55
sua opinião: subir
Felipe Gurgel
 

Helena, quais são esses erros? Boa sugestão do link. Vou buscar.

Felipe Gurgel · Fortaleza, CE 10/5/2007 18:29
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Hermano Vianna
 

alô Felipe: tinha lido um texto do Pedro Rocha sobre o iJigg e fiquei muito curioso com a "joint-venture" Índia-Ceará - que bacana que a internet tornou essas coisas possíveis - muito obrigado pela entrevista!

Hermano Vianna · Rio de Janeiro, RJ 11/5/2007 02:01
sua opinião: subir
Felipe Gurgel
 

Mais uma praga. Hoje o iJigg foi capa do caderno de cultura do Diário do Nordeste. E, excepcionalmente, o jornal impresso não foi distribuído! Segue o link: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=431974

Felipe Gurgel · Fortaleza, CE 11/5/2007 15:33
sua opinião: subir
Felipe Gurgel
 

Opa, ele só foi distribuído depois do meio dia. Deu problema nas máquinas de impressão, hehehe

Felipe Gurgel · Fortaleza, CE 11/5/2007 15:40
sua opinião: subir
Helena Aragão
 

Nossa, tinha um hacker que não gosta do Rodolfo infiltrado na sala de máquinas? hehe. Coincidência... Távamos conferindo essa coisa de página de rank do Google e ficamos na dúvida: vi que você incluiu a informação: "Quanto menor o número, maior a relevância". É isso mesmo? Achei que o máximo era 10.
Sobre os errinhos, não era nada grave mesmo. Agora fui reler e não achei nada demais, não sei se você mexeu, só pesquei essas duas frases com vírgulas em alguns lugares que eu tiraria.

A verdade é que, o que aconteceu, foi suficiente para abrir canais com pessoas-chave.
Se acharem que, os direitos devem ser desrespeitados, vão fazer isto.

Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ 11/5/2007 16:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Roberto Maxwell
 

O, Helena, quero essa assessoria de virgulas tambem, po!

Roberto Maxwell · Japão , WW 13/5/2007 13:14
sua opinião: subir
Roberto Maxwell
 

Bem, falando o iJigg, ja coloquei na minha proxima coluna na Revista para a qual eu escrevo aqui no Japan.

Roberto Maxwell · Japão , WW 13/5/2007 13:15
sua opinião: subir
Mônica  Mourão
 

Muito bacana. Mas por que tu ignorou meu plantão gramatical?

Mônica Mourão · Fortaleza, CE 13/5/2007 14:33
sua opinião: subir
ronaldo lemos
 

Felipe, excelente artigo. O trabalho do Rodolfo com o iJigg mostra que o Brasil tem mesmo condições de competir nesse mercado da nova economia da informação, que é aberta e colaborativa. Vou ficar de olho na evolução do site.

ronaldo lemos · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2007 15:33
sua opinião: subir
Maikon Richardson
 

Muito Boa a materia, Rodolfo, vamos conversar mais sobre nossos sites, o Música da Amazônia . com será lançado em agosto e estamos fechando varias parcerias, acho uma boa estarmos discutindo soluções tecnologicas e de integração de ferramentas. Aguardo seu contato.

Maikon Richardson · Macapá, AP 13/5/2007 15:48
sua opinião: subir
CStur
 

Felipe,
De acordo com as suas afirmações, abaixo Você serve somente com instrumento do que é dito como: Esse lance de democracia virtual funciona. Lógico que eu não quero que o site saia do ar por estar desrespeitando as leis de direitos autorais. Mas quem vai decidir isto é a comunidade. Se eles acham que o site vale a pena e entenderem a proposta vão manter as coisas na linha. Se acharem que os direitos devem ser desrespeitados vão fazer isto.

CStur · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2007 15:55
sua opinião: subir
CStur
 

Felipe e Ronaldo,
Ambos acham, que o Brasil tem mesmo condições de competir nesse mercado da nova economia da informação, que é aberta e colaborativa. E srá baseada na falta de respeito ao direito autoral somente por se tratar da rede de computadores. Isto é democracia? E como manda o sistema, quem vai decidir isto é a comunidade. Se eles acham que o site vale a pena e entenderem a proposta vão manter as coisas na linha. Se acharem que os direitos devem ser desrespeitados vão fazer isto.
Isto é a evolução?

CStur · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2007 16:03
sua opinião: subir
Felipe Gurgel
 

CStur, eu sou apenas o intermediário. Não fui eu quem disse isso que você está questionando. Foi o próprio Rodolfo. Você não está vendo que é uma entrevista pergunta e resposta? Não é só uma pessoa falando, preste atenção.

Felipe Gurgel · Fortaleza, CE 13/5/2007 16:11
sua opinião: subir
CStur
 

Felipe,
você também é um intermediário, assim como o Rodolfo, tem suaparte. A pergunta pode ser dirigida, aos três: Rodolfo, Ronaldo e Felipe!
Rodolfo, Felipe e Ronaldo,
Ambos acham, que o Brasil tem mesmo condições de competir nesse mercado da nova economia da informação, que é aberta e colaborativa. E será baseada na falta de respeito ao direito autoral, somente por se tratar da rede de computadores. Isto é democracia? E como manda o sistema, quem vai decidir isto é a comunidade. Se eles acham que o site vale a pena e entenderem a proposta vão manter as coisas na linha. Se acharem que os direitos devem ser desrespeitados vão fazer isto.
Isto é a evolução?

CStur · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2007 16:31
sua opinião: subir
Felipe Gurgel
 

Não, ao meu ver, isto não é um modelo ideal de democracia e de evolução. E eu nunca disse que era. Vejo que isso é a forma com que essas redes de conteúdo colaborativo se apresentam, com seus acertos e suas falhas. Nem o Overmundo é 100% democrático. Tem mais poder de decisão quem participa mais. Há muita coisa ainda em fase de transição na Internet que, enquanto vivermos em um sistema econômico auto-destrutivo e que nos engole a todo instante, vamos trabalhando para equilibrá-las. E só um detalhe... Você está fazendo conexões na sua interpretação que interessam a um questionamento distorcido. Saiba recortar honestamente as questões e depois venha nos indagar. Não vejo sentido em você recortar assim e questionar sem contextualização.

Felipe Gurgel · Fortaleza, CE 13/5/2007 16:57
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Rafael Campos
 

Nossa!!! gostei muito!! não conhecia, vou divulgar tb, quem sabe ele não bate de vez o Uol?! rsrs
Abraço!

Rafael Campos · Belo Horizonte, MG 13/5/2007 20:49
sua opinião: subir
Téo Ruiz
 

Legal, achei a iniciativa deles super de encontro com as novas tendências da web2.0. Confesso que ainda esses assuntos são novidade pra mim, mas é sempre importante estar atento à isso e às coisas novas.
Valeu Felipe, abraços!

Téo Ruiz · Curitiba, PR 13/5/2007 21:19
sua opinião: subir
Antonio Rezende
 

eu me aperreio e fique uns dias sem navegar por aqui. toda vez que volto tenho a sensação de que estou perdendo um patuá de coisas interessantes, como esta sua publicação, felipe. muito boa. e que interação!
viva o overmundo!!!

Antonio Rezende · Palmas, TO 13/5/2007 21:43
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Hermano Vianna
 

só uma lembrança: o Overmundo tem "page rank" 6 também - sendo nosso site em português (o que limita seu alcance mundial) e especializado em assuntos "fora da grande mídia", acho que estamos fazendo bem bonito...

Hermano Vianna · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2007 22:11
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Guilherme Mattoso
 

ótimo texto e entrevista. parabéns!

Guilherme Mattoso · Niterói, RJ 14/5/2007 08:42
sua opinião: subir
blequimobiu
 

porra, boa pessoa na terra eim... pouco a pouco o nordeste vai re-mostrando o quanto de inteligência brota nestes solos!

blequimobiu · Salvador, BA 14/5/2007 09:17
sua opinião: subir
viniciuspedrozo
 

Muito Booooom ! Vc vai vende-lo por 1.2 BILHão de dólares? Cara, como deleto um MP3 que coloquei lá e ficou com o volume muito baixo ?

viniciuspedrozo · Porto Alegre, RS 14/5/2007 12:38
sua opinião: subir
viniciuspedrozo
 

A FIlHA DO CARA NASCEU ! AEEEEE

viniciuspedrozo · Porto Alegre, RS 14/5/2007 12:44
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

Quando nasce um filho,
uma filha nasce,
Dá mais o que falar
que associação índia-ceará.

Para bens de todos, ô Felipe,
Vamos ficar com blequimobiu nesse tour.
Estou com a Juliaura, naquela situação parecida,
Você convida pro aniversário o cara grita Pêsames! na hora do parabéns.
Aliás, parabéns a você por reportar a entrevista.

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 14/5/2007 13:20
sua opinião: subir
André Gonçalves
 

porque diabos eu nao tenho essas ideias?
(parabéns pelo nascimento da Beatriz)

André Gonçalves · Teresina, PI 14/5/2007 15:54
sua opinião: subir
Carol Alencar
 

ótima entervista!!!
parabens Felipe!

Carol Alencar · Campo Grande, MS 14/5/2007 16:11
sua opinião: subir
vo0do0
 

Quero agradecer aos comentários de todos. São eles que nos dão dicas e idéias para melhoramento do site.
Agradeço também pelos parabéns, a Bia nasceu bem saudável e fazem 3 noites que não durmo direito.. vida de pai.

Sobre os comentários do Cstur, rapidamente, afirmo: Não sou a favor que desrespeitem os direitos autorais.

Acredito que o mundo real, se assim posso dizer das coisas que acontecem fora internet, é muito mais uma demagogia do que uma democracia propriamente dita.

Vejo na internet a possibilidade de uma real democracia, acontece que a internet tende mais para o anarquismo do que para a tal da democracia propriamente dita.

Se você acompanhou o que aconteceu com o digg.com e a questão da chave do HD-DVD você vai entender exatamente o que eu tentei expressar com minha resposta. Sites realmente democráticos estão sujeitos a má utilização por parte dos usuários.

Não significa, porém, que o ijigg não tem políticas e queira desrespeitar os direitos autorais. Significa que a comunidade é mais forte que o site. Para cada música que removemos, outras 10 são enviadas. Ou seja, por mais que tentemos manter o site limpo de conteúdo "ilegal", não temos 100% de controle, e se a comunidade continuar desrespeitando os preceitos legais o site corre o risco de ser fechado.

No final eu quero dizer que quem vai dizer o que vai acontecer é a comunidade não eu, ou você.

É por aí. Abraço para todos.

vo0do0 · Fortaleza, CE 14/5/2007 17:08
sua opinião: subir
Nivaldo Lemos
 

Felipe,
não quero repetir os elogios à matéria, por óbvio que seria. Parabéns pela filhinha. Quanto ao iJigg, é simplesmente genial, embora eu não tenha conseguido fazer o download de algumas músicas, como as Bachianas, de Villa-Lobos, por exemplo. Sobre a discussão de direito autoral é assunto que ainda deve dar muito pano pra manga, pois em princípio o copyright defende na verdade os editores, as gravadoras, produtoras e quetais - que são os que detêm os direitos de uso e distribuição da obra do autor, adquiridos quase sempre a preço injusto, quando não vil. O advento da internet e das novas tecnologias de distribuição de infomação e conhecimento está exigindo maiores reflexões sobre o assunto, a exemplo do faz o Creative Commons, que flexibiliza o copyright em função da vontade expressa pelo autor e do uso que os usuários queiram fazer da obra. A discussão é boa e vale a pena ser travada aqui no Overmundo. Um abraço.

Nivaldo Lemos · Rio de Janeiro, RJ 14/5/2007 17:38
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Felipe Gurgel
 

Com certeza, Nivaldo. Eu acho o Creative Commons do caralho. Só queria observar a adesão de um artista consagrado, como Chico Buarque, por exemplo, a esse sistema. Ia ser foda. O lance é que o antigo (acho que podemos chamar assim, vista a velocidade com que a Internet transforma nossos mecanimos reais, inclusive) sistema de arrecadação dos direitos ainda é útil para muito artista que, embora não precise tanto da mídia hoje para se projetar, tende a relutar caso que tenha flexibilizar a proteção desses direitos. São transformações subjetivas que poderão mudar isso, ou não.

Felipe Gurgel · Fortaleza, CE 14/5/2007 17:45
sua opinião: subir
Felipe Gurgel
 

Desculpe os erros no comentário acima, escrevi na pressa do trabalho.

Felipe Gurgel · Fortaleza, CE 14/5/2007 17:47
sua opinião: subir
Nivaldo Lemos
 

Talvez ambos os sistemas possam (e devam) conviver ainda por algum tempo (ou mesmo para sempre). Dos fodões, pelo menos o Gilberto Gil parece que tem parte da obra sob o Creative Commons - e pelo que sei não disponibiliza mais por questões jurídicas das gravadoras que detêm direitos de sua obra. Mas você tem razão sobre os artistas e criadores em geral que estão no início, é complicado. Pelo menos até que se chegue a um denominador comum, que satisfaça público e autor, sem intermediários, acho que é o que vai prevalecer. Um abraço.

Nivaldo Lemos · Rio de Janeiro, RJ 14/5/2007 17:55
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Isabela ramos
 

Parabéns Felipe, gostei muito da entrevista, e eu não sabia desse site, legal saber que foi feito por um cearense.
Beijos

Isabela ramos · Teresina, PI 14/5/2007 21:10
sua opinião: subir
•al•BE•r•TO•
 

Não conhecia o site, mas achei muito boa a proposta do site. Vou usá-lo com certeza!
ah! e muito boa a entrevista
abraços

•al•BE•r•TO• · Salvador, BA 14/5/2007 23:50
sua opinião: subir
AULINHA.com.br
 

Sem palavras. YouTube nele, ou melhor, Jigg nele.

AULINHA.com.br · Afeganistão , WW 15/5/2007 02:39
sua opinião: subir
diginois.com.br
 

du caralho! ja coloquei todas as musicas do cd la.
genios como vc eh tudo que eu qeuria pra minha banda. musico eh coisa do passado. hahahahaha

diginois.com.br · Rio de Janeiro, RJ 15/5/2007 14:59
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
diginois.com.br
 

hermano, que papo eh esse de page rank? tb quero.

diginois.com.br · Rio de Janeiro, RJ 15/5/2007 14:59
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
catengo
 

Excelente!
O site www.goear.com, embora não tão eficiente e interativo, faz algo semelhante.

catengo · Brasília, DF 15/5/2007 15:05
sua opinião: subir
Hermano Vianna
 

oi Lucas: page rank é um sistema de classificação do Google - o Google classifica todos os sites - dá para ver colocando aquela barra do Google no seu brower (pois parece que transmite algumas informações de sua navegação para o Google) - para quem não quer colocar a barra, há este site aqui, mas não sei também quão confiável é...

Hermano Vianna · Rio de Janeiro, RJ 15/5/2007 16:29
sua opinião: subir
diginois.com.br
 

ok, vou bizoiar...obrigado.

diginois.com.br · Rio de Janeiro, RJ 15/5/2007 16:39
sua opinião: subir
diginois.com.br
 

hermano, o diginois eh 4. nao mal ne? ;)

diginois.com.br · Rio de Janeiro, RJ 15/5/2007 16:41
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Dewis Caldas
 

Não conhecia o site anida. Agora vou fazer um raspa, rs. Valeu Felipe

Dewis Caldas · Cuiabá, MT 17/5/2007 11:44
sua opinião: subir
Tânia Brito
 

Bom, sou apaixonada por música... E curiosa em conhecer músicas alternativas tbém! Então, ganhei mais um aliado... Parabéns aos meninos Rodolfo e Zaide pelo iJigg.... e ao Felipe pela reportagem.

Tânia Brito · Campo Grande, MS 22/5/2007 21:35
sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

Não sei mais do que se tratava, mas deve ter sido algo que abalou as estruturas morais mundiais:
Equipe de Moderação · 1/8/2008 17:38
Prezado(a) Adroaldo Bauer Spíndola Corrêa,
Obrigado por sua participação no Overmundo.
Informamos que o(s) seu(s) comentário(s) à colaboração O Desocupado mais Ocupado da Vida foi(foram) retirado(s) do Overmundo porque continha(m) mensagens publicitárias e/ou a indicação de link para outros locais na internet ou no próprio Overmundo sobre temas alheios à colaboração a que se relacionavam, caracterizando assim a prática de spam.

Por isso, recomendamos uma nova leitura dos mesmos como orientação para as suas futuras participações no Overmundo. Reforçando que sempre que atenderem a eles, suas postagens serão muito bem-vindas no site.


Atenciosamente,

Equipe de Moderação do Overmundo

Fiquei ano e dois meses matutando e conclui (sou meio devagar...) que tenho acordo com o Gurgel em 13/5/2007 16:57:
Nem o Overmundo é 100% democrático... .
Continuo pensando e de acordo, também, com o que já concluíra ainda sob o regime militar em 1974:
Voz do dono, será sempre voz do dono, até que o dono deixa de ser dono por falta de financiamento e vai ouvir a voz de outro dono, que o mundo é redondo. Os milicosd nós do povo mandamos de volta pras casernas e pros pijamas...

Já vou adiantando que não tenho dinheiro e não quero comprar esse ouqualquer outro sítio nem montar empresa pra vender facilidades na Internet.
Quem estiver a fim, pode começar pelas pequeninas do ramo anunciadas em linques no postado, que essas, entre outras, não ferem as regras, até porque são as que fazem as regras:
http://www.youtube.com/
http://www.ycombinator.com/
http://www.digg.com/
http://www.google.com.br/
http://www.uol.com.br/

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 1/8/2008 23:40
sua opinião: subir
Djalma Nery
 

Interessantíssimo esse lance do iJigg. Vou checar agora!

Djalma Nery · São Carlos, SP 28/11/2008 06:05
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados