O Mundo conectado à Arte e Sergipe ligado no Mundo

Zezito de Oliveira
Grupo de Marujada São Benedito (Bragança-PA)
1
Thiago Paulino · Aracaju, SE
8/10/2010 · 46 · 12
 

O texto foi produzido já há algum tempo.. mas como certas idéias são atemporais vale compartilhar com os overmanos

Um público com um traço inevitável: a diversidade. Pessoas de vários cantos do mundo, com histórias e visões diferentes. Em comum, a pergunta: “como a arte pode transformar beneficamente realidades?”. Na certa houve inúmeras respostas nos dias 17 ao 25 de julho, período do “VII Congresso do IDEA Abraçando as Artes de Transformação: Viva a Diversidade! Viva!”, em Belém (PA). E é de lá, do Norte do País, que um sergipano concedeu a entrevista abaixo por telefone. Zezito de Oliveira foi convidado para apresentar a interessante experiência do Projeto ECARTE que, nos anos de 2002 a 2006, realizou oficinas de teatro, dança e discussões sobre o Estatuto da Criança e Adolescente com adolescentes do conjunto Jardim, periferia da região metropolitana de Aracaju.

- Cite três aspectos mais relevantes que você destacaria no IDEA 2010?

A abertura foi muito bonita, vários grupos do Pará estavam presentes: marujada, carimbó, grupos indígenas. Na chegada, senhoras erveiras davam banho de cheiro nos participantes. Primeiro destaque foi como fizeram a programação através de oportunidades onde as pessoas na abertura das conferências e rodas de diálogo podiam entrar em contato com as outras através de uma forma de comunicação para além do código verbal, utilizando gestos, movimentos, olhares e afetos. Em um dia foram técnicas do teatro do oprimido [Teatro desenvolvido por Augusto Boal que utiliza a platéia como personagem e que tem como objetivo democratizar o teatro para realidades desfavorecidas]. Em outros dias, foram técnicas de mimica e ginástica oriental, coordenada respectivamente por jovens da Tailandia e de Hong-Kong, este último por um rapaz excepcional, de um grupo de Hong Kong, que possui um trabalho junto a pessoas portadoras de necessidades especiais. Outro aspecto foi a imersão nas comunidades. Cada participante poderia escolher um roteiro para vivenciar uma experiência envolvendo arte-educação em comunidades ribeirinhas, nas pequenas ilhas. E um terceiro aspecto importante foi o contato com demais países. Da Europa vem a maioria, pelas condições óbvias, mas veio muita gente da Ásia e também da América Latina e da África. Esse último continente em menor quantidade, em razão das dificuldades de captação de recursos junto a cooperação internacional, em razão da crise financeira internacional de 2008/2009

-O que você pode trazer de positivo para o trabalho realizado em Aracaju?

O sentimento de coragem do pessoal que trabalha com situações de violência. Como agentes culturais do Zimbábue que enfrenta o próprio governo local e já tiveram integrantes de seus grupos presos. Outro caso interessante foi de uma jovem colombiana Julia Escobar, coordenadora da ONG Caixa Lúdica da Guatemala mostrando o que gerou a Rede Guatemalteca de Arte Comunitária. Um trabalho junto a jovens aliciados pelo narcotráfico e envolvidas com gangues. Há uma disposição de enfrentamento da violência e nesses processos, você percebe o quanto tem gente com coragem no mundo fazendo arte. E além de fazer arte, eles têm uma consciência de que a arte precisa ser bem feita, com mais afinco. Vejo neles muito estudo, muitos ensaios. Aqui no Brasil foi muito interessante um trabalho feito na Bahia e no Pará de arte junto com a polícia. Outra experiência bacana veio da China com vítimas do terremoto. A arte educadora disse que foi muito desafiador porque ela era muito tímida antes de iniciar esse trabalho. Então perguntaram como ela venceu esse bloqueio e ela respondeu: ‘Pelo coração’. Você percebe que mesmo quando a arte é política, você está trabalhando o ser humano. Isso passa também por um aspecto terapêutico da arte, porque o individual está conectado ao coletivo. A arte pode ajudar as pessoas a serem melhores, centradas no ser humano, mais conectadas umas às outras e antenadas a bons valores.

Como Sergipe pode se firmar nesse cenário mundial da arte educação para a transformação?

Acredito ser importante Sergipe se voltar à sua cultura. Não como algo fechado, mas sim em diálogo com outras culturas e povos. Outra coisa que acho fundamental é levar a sério a pesquisa, o estudo e buscar a beleza, a qualidade artística e, principalmente, o vínculo social bem firmado. Ao trabalhar com jovens você tem um desafio, porque, em certos trabalhos, se ficar somente no contexto tradicional não haverá diálogo. Você tem que fazer o diálogo do tradicional com a cultura urbana, a cultura contemporânea. Pensar na cultura como algo dinâmico. Como a embolada junto ao hip hop, a cultura popular com o rock, como no exemplo do Mangue Beat [movimento musical pernambucano que misturou tradições como Maracatu e estilos novos como o Rock, misturava Josué de Castro com ficção científica, e possuíam letras com engajamento social e ecológico]. Isso na música, mas existem também trabalhos sendo feitos no teatro e na dança. Falo desse diálogo enquanto processo pedagógico e artístico junto a jovens.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
alcanu
 

Beleza, rapaz, marcando presença nesses eventos culturais aew, parabéns, aos poucos a gente vai conseguindo destacar a nossa Cuiltura no nível que Ela merece !
Ainda num tenho notícias do grandão, mas ele tá nma área, de vez em quando pego uns comentários dele, pelaí !
Boas aulas !
Um beijo !

alcanu · São Paulo, SP 8/10/2010 23:48
sua opinião: subir
Drevra Hadarah
 

ARTE COM EDUCAÇÃO -PARABENS!

Drevra Hadarah · São Paulo, SP 9/10/2010 00:58
sua opinião: subir
gobira^
 

Ei Zezito.... Muito legal ler a sua entrevista sobre o IDEA. Foi muito bom encontrar você em Belém.... já retornei a Minas e agora estou trabalhando na organização no núcleo Minas da Rede Brasileira de Arteducadores (ABRA).

gobira^ · Belo Horizonte, MG 9/10/2010 08:54
sua opinião: subir
kfarias
 

Deveria haver por todo país, em cada cidade, movimentos iquais. Os nossos jovens estão largados aos próprios destinos.
Parabéns e o que é bom não tem idade.

abraços.

kfarias · Águas de Lindóia, SP 9/10/2010 19:58
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Palco - Gilberto Gil

"Fogo eterno prá afugentar
O inferno prá outro lugar
Fogo eterno prá consumir
O inferno, fora daqui

Venho para a festa, sei que muitos têm na testa

O deus-sol como um sinal, um sinal
Eu como devoto trago um cesto de alegrias de quintal."

Alcanu, Drevra, Gobira e Kfarias, muito grato pelas palavras.
Acho que a metáfora do cesto cabe em relação a todos que fazem o Overmundo, o IDEA e ao Gilberto Gil/Juca Ferreira e a toda equipe que fez/faz o MINC nestes oito anos, além dos milhares de arte-educadores, artistas, produtores culturais, mestres, educadores e gestores culturais que estão espalhados por tantos lugares do nosso país.

Tudo que Gil descreve na letra e a alegria que emana da melodia pode reforçar através da música, aquilo que respondi ao Thiago Paulino, o qual agradeço por perguntas tão bem elaboradas e pela fidelidade com que traduziu para o papel as respostas que dei no calor, humano e ambiental, do IDEA 2010.
Para ver e ouvir Palco, clique aqui

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 9/10/2010 20:57
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Desculpe-nos! O clip de Palco que deveria ter entrado era esta aqui.

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 9/10/2010 21:00
sua opinião: subir
Thiago Paulino
 

Opaaa... isso é o que eu gosto no Overmundo: esses cometários, intercâmbio e troca de visões de mundo. Afinal foi por aqui também que conhci Zezito e parte de sua história.
Conexão pelo Overmundo e depois conexão no mundo sergipano conhecendo mais perto o trabalho da Ação Cultural.

Abraços fortes e solidários a todos..

Thiago Paulino · Aracaju, SE 10/10/2010 19:23
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Neste período em que a matéria está em evidência, os paraenses estão celebrando a festa da Virgem de Nazaré se bem que eu prefiro chamá-la da menina/senhora Maria de Nazaré. Que ela derrame uma chuva de bençãos que alimente a coragem, a beleza, a solidariedade, a alegria e o prazer de todos os paraenses, amazônidas e brasileiros que sonham e lutam para vivermos no Brasil como num jardim de mil delicias.

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 11/10/2010 17:25
sua opinião: subir
Vasqs
 

Tenho uma admiração muito grande por gente como você , e por todos - verdadeiros herois, que têm iniciativas na área cultural , principalmente quando aliam a arte com a educação. Parabéns.
abraços

Vasqs · São Paulo, SP 12/10/2010 13:58
sua opinião: subir
Rodria
 

Movimentos para levar a cultura aos jovens deveriam ser espalhados pelo país.

Parabéns!

Rodria · São Paulo, SP 17/10/2010 23:32
sua opinião: subir
5oSEtoR
 

Olá pessoal de Sergipe! Parabéns! Nós aqui do 5o SEtoR-Academia da Arte do Trabalho, desenvolvemos Tecnologia Social que adota a Arte como fator fundamental no Desenvolvimento Humano, Profissional e para a Geração de Trabalho e Renda! Veja em www.5osetor.blogspot.com.
É muito confortante e motivador encontrarmos pessoas como vocês que acreditam na arte como fator de auxílio por um mundo melhor e mais consciente!
Parabéns!

5oSEtoR · Fortaleza, CE 12/2/2011 19:05
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

50setor,

Valeu!! Vamos nos comunicando.....
Abraço,

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 13/2/2011 13:54
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Zezito no Idea 2010 zoom
Zezito no Idea 2010
Mais um povo indígena chegando na abertura do evento zoom
Mais um povo indígena chegando na abertura do evento
Apresentação do Projeto ECARTE zoom
Apresentação do Projeto ECARTE

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados