O sentido da vida

Fotos cedidas por Andréia Nobre
Andréia Nobre: "o amor fez de mim uma mulher mais feliz!"
1
Jailson de Macêdo · Rio Branco, AC
14/10/2007 · 26 · 6
 

“Amei intensamente durante cinco anos. Ainda não consigo acreditar que tudo acabou. Ouço Celine Dion cantar e repentinamente tudo vem a minha mente: o amor, as fantasias e todos os planos que construímos juntos”.

Pode parecer sentimental demais ou até mesmo dramático, mas essa é a maneira que a estudante Suzana Silva (22) fala de seu antigo relacionamento. Entretanto, mais que um simples relato, o depoimento da jovem é reflexo da importância que as pessoas costumam dar ao amor. De fato a necessidade de se relacionar com outras pessoas e a própria cultura fazem com que o ser humano esteja sempre à procura do par perfeito. Muitas vezes, é neste sublime sentimento que homens e mulheres buscam forças para superar as dificuldades e encontrar um novo significado para a vida.

Exemplo é o de Juracy Bandeira (51) que há 24 anos está casado com Maria José Souza (49). A união aconteceu quando dona Maria ficou grávida de sua filha mais velha. Desde então nunca mais se separaram e constituíram uma família que hoje é formada por cinco pessoas.

“A melhor receita para ser feliz, em qualquer fase da vida, é estar ao lado de quem amamos. Todos nós precisamos de alguém ao nosso lado para nos apoiar”, ressalta Bandeira.

Para a técnica em gestão pública, Andréia Nobre (21) o casamento contribuiu para o seu crescimento. Ela explica que desde que casou se tornou uma pessoa mais feliz, já que seu esposo Everclei Melo (30) a apóia em tudo que faz.

“Estou em uma situação muito melhor. As pessoas acham que quando casamos perdemos a nossa liberdade. Na verdade hoje sou muito mais livre e feliz, pois ao lado do meu marido estou aproveitando mais a vida”, comenta.

Mas romances nem sempre dão certo. Os casamentos de hoje têm durado cada vez menos. Estatísticas do IBGE apontam que no Acre os casamentos duram cerca de nove anos, um ano e meio a menos que a média nacional.

Os motivos para separações e divórcios são na maioria das vezes as dificuldades financeiras e a inexperiência dos casais em enfrentar crises no relacionamento. E foram exatamente essas as razões que levaram a estudante Rayssa Josuá (22) a se separar em março deste ano.

“Minha vida era restritiva, com muitas responsabilidades e preocupações. Não foi uma experiência muito boa, pois não me adaptei ao estilo de vida que o casamento impôs”, diz.
Ainda assism, a estudante não abandonou a idéia de procurar pelo companheiro ideal. Ela estampa o sorriso no rosto e relata sobre o desejo de estabelecer com alguém uma boa relação afetiva no futuro.

“Confesso que fiquei um pouco descrente em relação ao amor. Mas não desisti de encontrar uma pessoa que corresponda às minhas expectativas”.

Sexualidade - para muitas pessoas amar é um paradoxo depois dos 50. Isso ocorre em virtude da ligação entre amor e sexo. Quando se chega à terceira idade o metabolismo cai e o organismo humano passa por modificações. Vasos sanguíneos, musculaturas e nervos são afetados. Por isso, os idosos perdem a elasticidade da pele e a circulação do sangue em seu organismo não flui naturalmente. Tudo isso influencia na vida sexual. Mas não é o suficiente para desestimular aqueles que acreditam no amor.

“Muita gente não crê no amor durante a velhice. Isso acontece por que pensamos muito em sexo. Mas o amor não é só isso. Ele é uma cumplicidade, uma união que dura para sempre e que passa a ser o centro de nossas vidas”, ressalta Bandeira.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Andre Pessego
 

Jailson, rapaz,
que relatos, que bela iniciativa, que fotografias, muito bom no conjunto, um abraço, andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 15/10/2007 08:36
sua opinião: subir
Maria Macêdo
 

Filho:

Você conseguiu transmitir a emoção do amor nessa reportagem. Parabéns!

Beijos querido.

Maria Macêdo · Rio Branco, AC 15/10/2007 10:35
sua opinião: subir
Jailson de Macêdo
 

Obrigado a todos. Às vezes estamos tão saturados das coisas negativas que acontecem no cotidiano, que acabamos nos esquecendo ou até mesmo não acreditando no amor. Pode parecer bobagem, mas sempre achei que este sentimento pode modificar as pessoas, levando-as a um outro estágio de compreensão das coisas que ocorrem no mundo.

Um abraço!

Jailson de Macêdo · Rio Branco, AC 15/10/2007 11:59
sua opinião: subir
Saulo Macedo
 

Mano:

A matéria está ótima. Alguns erros de digitação apenas, mas muito boa. Fico feliz, pois vejo que você tem futuro.

Abraço

Saulo Macedo · Rio Branco, AC 15/10/2007 12:03
sua opinião: subir
Roberta Tum
 

Gostei,
mas fiquei com a impressão de que o lugar certo para postá-la não seria aqui, mas no Banco.
Abraços!

Roberta Tum · Palmas, TO 15/10/2007 18:21
sua opinião: subir
Jailson de Macêdo
 

Olá Roberta. Confesso que não me adaptei ao site do over. Mas espero contar com a ajuda de vocês. Obrigado pela dica.

Um abraço!

Jailson de Macêdo · Rio Branco, AC 15/10/2007 21:53
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

O casamento de seu Juracy e dona Maria José segue uma receita carregada de amor zoom
O casamento de seu Juracy e dona Maria José segue uma receita carregada de amor
A joven Suzana se mantém apegada às memórias de seu antigo amor zoom
A joven Suzana se mantém apegada às memórias de seu antigo amor
A estudante Rayssa e seu filho Ryan, fruto de um casamento que não deu certo zoom
A estudante Rayssa e seu filho Ryan, fruto de um casamento que não deu certo

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados