PEIXE-PALAVRA, POEMAS SOBRE UM FIO DE ÁGUA

1
Edevaldo Leal Costav · Ananindeua, PA
21/3/2015 · 0 · 0
 

PEIXE-PALAVRA, POEMAS SOBRE UM FIO DE ÁGUA
Edevaldo Leal Costav
“Peixe-Palavra”, editado pela SANT mel, a editora paraense de Eduardo Santos, é o livro de estreia de Rita de Cássia, a poeta dos “poemas breves que fazem a festa dos olhos, na comunicação ágil das redes sociais”. Nas cinquenta e duas páginas do livro, acomodam-se trinta e sete poemas que a autora, formada em Letras pela UFPA, pescou, com meticuloso olhar, de seu mundo interior tantas vezes agitado pelas marés baixas e altas do cotidiano. Em “ Os monumentos e os moleques de rua”( cito a última estrofe) Rita de Cássia nos dá uma demonstração de sua visão social de mundo : ”E a poesia protesta a pretexto:/ – É preciso salvar os monumentos e os moleques de rua”. Essa mesma visão frequenta outros poemas do livro. Em “Guamá”( o título é referência ao bairro da periferia violenta de Belém), a autora, em sua pescaria dos fatos que devem ser fisgados para ficar na página escrita, expõe o desencanto com um mundo que se brutaliza a cada instante, ou talvez o lamento pelos que sobrevivem com o sorriso sepultado na dor:

GUAMÁ
Guamá, 5 de novembro de 2014
A mãe, Pietá de todo tempo,
Lamenta o filho na
Mortalha do abraço:
“Ele tinha dezesseis”.
Breve, o colo vazio,
O sorriso sepultado.
O rascunho de uma rosa,
Um arremedo tumular.
As mãos atadas de agora.
Prisioneira do vazio.
Ante as câmeras de TV,
Resume sua dor dilacerada:
“Ele tinha dezesseis”.


A vida, o tempo, o destino e a morte são temas que não escapam ao olhar da poeta nos poemas breves “ cultivados de metáforas” e partilhados com inúmeros amigos que fez na rede mundial de informações. Como poeta da esperança, ela se permite dizer que “Brincar nos fios do tempo/ é coisa de poeta e passarinho/ e dos demais que se permitem sonhar”. E, enquanto não ” deixar as páginas ,rampa/ para o salto” , a poeta estará sempre em algum lugar, construindo pedacinhos de sonhos no mundo agitado de nossos dias.



O poema, essa mensagem em código que o leitor nem sempre consegue decifrar, não se escreve assim por desejos e relâmpagos de facilidades. Escrever poesia, avisa Rita de Cássia, é “ Estar atento / ao fio de água que se mostra/ ousar/procurar/nascentes.” Ao leitor exigente que não encontrar perfeição em seus versos, ela avisa: ” Até o pássaro/voando seu voo/ translúcido/fez-se de tentativas e tombos.”


Leiam os poemas de Rita de Cássia. Neles estremecem gritos e repousam os silêncios do mundo. Assim, será possível ”enxergar o invisível ou o não captado pelos olhos desavisados”. Não poderia deixar de exclamar nestas breves linhas: como estreia, Peixe-Palavra é um feliz começo!
___________________________________________
SERVIÇO:
Peixe- Palavra: gênero poesia
Autora: Rita de Cássia
Selo: SAINT mel editora
Preço:R$15,00(incluso o frete)
Contatos com a autora:ritasilvaa@yahoo.com.br (91)982051258

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados