POEMAS DE ESPELHO

1
João Brasileiro · Ribeirão Preto, SP
18/10/2006 · 72 · 2
 

Escrevo poemas no espelho.
Pequenos poemas. No espelho,
não cabem tantos versos.
O espelho é o meu papel e o dedo indicador meu lápis digitalizado.
Deslizo o dedo no esfumaçado espelho,
Que me olha embaçado.
Sulcos em forma de letras,
Percorrem caminhos limitados
Por árvores em forma de moldura.
No espelho perpendicular ao chão,
Sou poeta ambidestro da letra bastão.
Sensações de calor provocadas pelo vapor d’agua...Quantos minutos o meu corpo necessita para produzi-los?
O tempo não importa, o que conto, são os passos escorregadios... eles me guiam até o prego na parede.
Escrevo na névoa efêmera impressa na lâmina espelhada,
versos perenes e incompletos,
que se tornam inteligíveis,
quando o meu amor os completam no próximo banho...

João Brasileiro 09/10/2006

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Sofia Amorim
 

O espelho cheio de poemas refletem o poeta que busca a si mesmo e encontra na poesia e na amada um sentido para o seu ser. Não? Muita piração né?

Sofia Amorim · Ribeirão Preto, SP 17/10/2006 14:44
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
apple
 

Gosto de poemas sobre o cotidiano.Vejo-me no poema porque costumo escrever no "box" do banheiro. Faço contas, escrevo meu nome, ... daí lembro que não é bom demorar no chuveiro... e agilizo o banho. Hahaha...

apple · Juiz de Fora, MG 19/10/2006 00:11
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados