Políticas Públicas para exibição de audiovisual

Rita Fagundes
1
Rita Fagundes · Aracaju, SE
22/3/2006 · 72 · 3
 

O acesso às produções cinematográficas brasileiras é incompatível com as condições materiais da população, nos convocando a refletir sobre a necessidade de uma política pública e social que permita através de ações efetivas socializa-las com o povo brasileiro.

Não necessitamos de incentivos do governo para produções de filmes com o intuito de participarmos do Oscar, necessitamos de incentivos para produções que sejam socializadas com o povo brasileiro. Segundo a Constituição Federal, destacam-se no patrimônio cultural brasileiro “as formas de expressão, os modos de criar, fazer e viver; as criações científicas, artísticas e tecnológicas, as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais, os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico”.

Ora, sendo as criações artísticas, patrimônio cultural brasileiro, é inconcebível que o povo não tenha acesso, ou melhor, só tenha acesso que tem condições financeiras para tal. A Constituição Federal em seu art. 5º diz: "aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar". As normas constitucionais reconhecem o direito de propriedade intelectual em caráter vitalício, compreendendo direitos morais e patrimoniais. Na Lei 9.610 que trata dos direitos autorais, consta que as obras audiovisuais, sonorizadas ou não, inclusive as cinematográficas são obras intelectuais protegidas. Consta na referida Lei que, depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, a exibição audiovisual, cinematográfica ou por processo assemelhado. E esse é o ponto principal que quero abordar quando falo de políticas públicas para exibição do audiovisual.

É inadmissível que filmes produzidos com verbas públicas apresentem: “O titular de direito autoral da obra audiovisual incluindo sua trilha sonora, somente autoriza seu uso privado e doméstico. Estão proibidas quaisquer outras formas de utilização, tais como: copiar, editar, adicionar, reduzir, exibir ou difundir publicamente, transmitir por radiofusão, cabo ou qualquer outro meio, bem como trocar, emprestar ou praticar qualquer ato de comercialização. A violação de qualquer destes direitos exclusivos do titular, acarretará em sanções previstas nos artigos 184 e 186 do Código Penal”.

Não se trata de proibir ou discutir o direito do autor, se trata de ações do governo e de empresas estatais que, quando concedem apoio financeiro a tais obras, exijam condições, como: a obra financiada com dinheiro público pode ser exibida e difundida publicamente, desde que sem fins lucrativos após o período em que a obra sair de cartaz dos cinemas. O titular do direito autoral da obra se compromete a comercializar edições populares da obra. Exemplo: comercialização de DVDs com encartes simples, como aqueles distribuídos por provedoras de internet. Assim a própria pirataria seria combatida, o detentor dos direitos receberia pela sua obra, e a obra ficaria mais acessível à população.

A cultura influencia na constituição de identidades, interfere na formação do indivíduo e contribui como espaço produtor de sociabilidade, mas para isso, é necessário políticas publicas que incentivem não só a produção, mas principalmente a socialização da cultura.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Marcelo Terça-Nada!
 

Olá, necessitamos de tudo ao mesmo tempo agora! Sobre política pública de exibição, dê uma olhada nesse texto sobre uma iniciativa do Ministério da Cultura de exibir filmes em cidade onde não há cinema:
"Cinema sem distinções"
http://www.cultura.gov.br/noticias/noticias_do_minc/index.php?p=14628&more=1&c=1&pb=1

Marcelo Terça-Nada! · Belo Horizonte, MG 22/3/2006 10:31
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Carol Assis
 

Fala querida Rita, to de lendo aqui de Macapá, bom vê-la no Overmundo. A discussão sobre direito autoral parece infinita né? Gosto da idéia sobre direitos de exibição para filmes bancados com dinheiro público, parece justo. Mas é algo que precisa ser melhor estudado ... será que já não existe algo parecido?
beijos

Carol Assis · São Paulo, SP 22/3/2006 14:29
sua opinião: subir
Rita Fagundes
 

Aí Carol, qto tempo pra responder né? Só agora que a mané aqui viu...
Falando sobre políticas públicas, fomos contemplados por um edital do MinC, agora a labuta ficará um pouco mais fácil, pq prazerosa sempre foi...

Rita Fagundes · Aracaju, SE 6/5/2007 21:24
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados