Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

PRECE AO VENTO, A CANÇÃO IMORTAL DE GILVAN CHAVES

1
Abílio Neto · Abreu e Lima, PE
16/6/2011 · 4 · 3
 

Há um cantor, compositor, folclorista e músico de Pernambuco que, se vivo fosse, teria completado em 20/09/2009 noventa anos. Naquela data, eu fiz tocar num site popular a sua mais famosa canção. O talento de Gilvan é praticamente ignorado pelos seus conterrâneos.

Gilvan de Assis Chaves, conhecido artisticamente como Gilvan Chaves, nasceu em Olinda/PE a 20/09/1919. Sua primeira apresentação como cantor foi no colégio Pio X também em Olinda. Aos 17 anos compôs sua primeira música chamada “Tiro Errado” que nunca chegou a gravar. Aos 25 anos ingressou na Rádio Clube de Pernambuco a convite do maestro Nelson Ferreira para tocar violão e cantar toadas e cantigas regionais, local onde conheceu gente como Luiz Bandeira, Sivuca, Paulo Molin e José Tobias. Nos anos seguintes atuou como vocalista nos conjuntos Ases do Ritmo, Os Boêmios e Grupo Paraguassu. Como cantor teve o prazer de inaugurar a Rádio Jornal do Commercio, em 1949 e a Rádio Tamandaré, em 1951.

Em 1952, já famoso, seguiu para o Rio de Janeiro onde atuou como intérprete de suas composições e de outros compositores, também se destacando como um ótimo contador de “causos”. Com a fama conquistada no Rio de Janeiro, foi para São Paulo a convite para se apresentar em rádios, TVs, clubes e boates, já sendo considerado um legítimo representante do rico folclore nordestino como cantor e humorista.

Estreou no disco em 1955 através do selo pernambucano Mocambo onde gravou a famosa “Pregões do Recife”, embora uma composição sua e de Alcyr Pires Vermelho, o rasqueado “Moça Bonita” já houvesse sido gravada desde 1953 pela gravadora Sinter. E também em 1954 o Trio Nagô gravou a sua mais famosa canção, “Prece ao Vento”, composta em parceria com Alcyr Pires Vermelho e Fernando Luiz da Câmara Cascudo, filho do maior folclorista brasileiro. Aliás, Luiz da Câmara Cascudo tinha grande admiração pelo trabalho de Gilvan Chaves, tanto que por sua mão chegou a fazer parte da Sociedade Brasileira de Folclore. Em 1955 passou a atuar na Rádio Tupi e TV Tupi de São Paulo. Em 1958 gravou o seu LP mais famoso “Encantos do Nordeste” pela Colúmbia, o qual traz na contracapa um texto de Câmara Cascudo falando sobre o seu trabalho.

Em 1960 passou a gravar na RCA. Foi escolhido como o melhor cantor brasileiro de folclore recebendo o prêmio “Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro”. Em 1963 parou de gravar. Trabalhou ainda na Rádio Nacional de Brasília como apresentador e produtor de programas. Em toda carreira gravou cerca de seis LPs. Em 1975 voltou a gravar e teve lançado pela Colúmbia um LP que reunia os seus maiores sucessos. No mesmo ano a Rozenblit fez a mesma coisa com as suas músicas gravadas com o selo Mocambo.

Em 1994 teve a música "O Meu País", parceria com Orlando Tejo e Livardo Alves, gravada por Flávio José no LP "Nordestino Lutador". Em 2000 a mesma composição foi regravada por Zé Ramalho no CD duplo "Nação Nordestina".

Faleceu em 12/08/1986 em São Paulo. Satisfazendo a sua vontade, o seu corpo foi cremado e as cinzas foram jogadas no mar de Olinda.

Prece ao Vento é uma melodia do consagrado pianista Alcyr Pires Vermelho que recebeu letra de Gilvan Chaves e Fernando Luiz da Câmara Cascudo, filho do renomado folclorista potiguar. Por muito tempo a música Prece ao Vento foi confundida com as canções praieiras de Dorival Caymmi tal a semelhança de estilo.

Gilvan Chaves a gravou acompanhado somente do seu violão e de uma leve percussão e depois disso ninguém conseguiu regravá-la tão bem quanto ele. Nem mesmo Elizeth Cardoso e o Quinteto Violado. Como eu consegui convertê-la para o formato digital a partir de um vinil já meio estragado pela ação do tempo, a qualidade do som não está muito boa. Mas dá muito bem para se perceber tanto a beleza da música quanto da interpretação.

Boa audição!

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Lucinda Prado
 

Nossa!
Suas informações me salvaram. Estava atrás do autor dessa
música. Já havia encontrado bem uns dez possíveis autores,mas tinha certeza que não era nenhum deles,estou me referindo a "Prece ao Vento"
Obrigada pelas informações.

Lucinda Prado · Boa Vista, RR 15/12/2011 13:43
sua opinião: subir
Abílio Neto
 

Cara Lucinda Prado, fico recompensado porque minhas informações lhe foram úteis. Disponha sempre do

Abílio Neto · Abreu e Lima, PE 15/12/2011 14:54
sua opinião: subir
Jorge Macedo
 

Parabéns Mestre Abílio Neto: Uma homenagem merecida a um grande artista, defensor dos nossos valores culturais e que caiu no esquecimento. É lamentável!

Jorge Macedo · Recife, PE 11/8/2012 11:59
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados