Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

Programa Conexões de Saberes

1
Monique Carvalho · Rio de Janeiro, RJ
30/10/2006 · 58 · 3
 

O Ministério da Educação, através da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – SECAD, o Observatório de Favelas e 32 Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) brasileiras realizam entre 2 e 4 de novembro o “II Seminário Nacional do Programa Conexões de Saberes”. O evento, que será sediado na Escola de Educação Física e Desporto da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Mais de 1500 pessoas participando

“Acreditamos que o nosso Seminário se inscreve em um momento decisivo da sociedade brasileira, onde a democracia consolida seus alicerces e a universidade é convocada a se inserir em um projeto de nação que seja de todos os cidadãos e cidadãs” afirma o coordenador executivo do Programa Conexões de Saberes e pesquisador do Observatório de Favelas, Jorge Barbosa.

O Seminário contará com a participação de 1500 pessoas, entre estudantes, professores das 32 universidades federais participantes do Programa, representantes de comunidades populares e autoridades.

Coleção Caminhadas e Livros Temáticos

Após a solenidade de Abertura do Seminário, dia 2 de novembro, serão lançados a segunda série de livros da coleção Caminhadas de Universitários de Origem Popular. Os sete livros relatam as trajetórias de vida dos bolsistas que participam do Programa nas universidades: UFPE, UFPA, UFES, UFMS, UFPR, UFPB e UFAM.
Conforme aponta Ricardo Henriques, secretário da SECAD, “esses livros trazem os relatos sobre as alegrias e lutas de centenas de jovens, rapazes e moças, que contrariaram a forte estrutura desigual que ainda impede o pleno acesso dos estudantes mais pobres às universidades de excelência do país ou só permite para os cursos com menor prestígio social”.

Em 2006, a coleção “Caminhadas” publicou 14 livros com as contribuições das universidades que participam do Programa desde 2005. No próximo ano, teremos mais 18 obras que reunirão os relatos dos universitários que ingressaram no Programa Conexões de Saberes neste ano.

Juntamente com a Coleção Caminhadas, serão lançados quatro livros temáticos que reúnem artigos produzidos pelos bolsistas das 14 universidades que participam do programa desde o ano passado. Os temas abordados foram: representações dos espaços populares na universidade e da universidade nos espaços populares; desigualdade e diferença nos espaços populares; práticas pedagógicas e a lógica meritória na universidade; juventude e políticas públicas.

Esses temas serão apresentados e debatidos durante o II Seminário Nacional, nos 28 Grupos de Trabalhos que ocorrerão, simultaneamente, na tarde do dia 3 de novembro.

Apresentação das pesquisas

Na manhã do dia 03 de novembro, acontecerá o Painel Dinâmico: Democratização do Ingresso e da Permanência na Universidade Pública - diagnóstico, práticas e perspectivas, coordenado pelo secretário Ricardo Henriques.

A primeira atividade desse Painel será a apresentação das pesquisas realizadas através de questionários, ao longo do ano de 2006, sobre o perfil dos estudantes que ingressaram na universidade pública federal nesse período e o perfil dos bolsistas participantes do Programa.

Os questionários abordavam temas como trajetória escolar, renda e trabalho, moradia, vivências culturais e avaliação das condições de acesso e permanência na universidade.


Ações afirmativas


Em seguida, teremos um debate acerca das experiências de adoção de políticas de ações afirmativas em universidades públicas. Os representantes das Universidades de Brasília, as Federais da Bahia, do Rio Grande do Norte e do Paraná e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro apresentarão as políticas que foram implementadas, o porquê da escolha dessas políticas e os resultados obtidos.

O objetivo do Seminário é dar visibilidade às pesquisas de caráter diagnóstico realizadas no âmbito das 32 IFES (Instituições Federais de Ensino Superior) integrantes do Programa Conexões de Saberes, além de acolher demandas e perspectivas para a construção de uma agenda de democratização de ingresso e permanência de estudantes de origem popular nas universidades públicas brasileiras.

Programa Conexões de Saberes

Implantado pela MEC/SECAD em parceria com o Observatório de Favelas, o Programa Conexões de Saberes iniciou suas atividades no fim de 2004 em cinco universidades públicas brasileiras (UFF, UFRJ, UFMG, UFPE, UFPA). A partir de junho de 2005 foi estendido para outras nove universidades (UFES, UnB, UFMS, UFPR, UFRGS, UFPB, UFC, UFBA, UFAM), que são as Instituições que lançarão os livros durante o II Seminário. Em 2006 o Programa foi ampliado para mais 18 universidades (UFAC; UFAL; UFG; UFMA; UFMT; UFPI; UFRN; UFRPE; UFRR; UFRRJ; UFS UFSC; UFSCar; UFT; UNIFAP; UNIR, UNIRIO, UNIVASF), totalizando hoje 32 universidades.

O objetivo maior do programa é ampliar a relação entre a universidade e os moradores de espaços populares, promovendo o encontro e a troca de saberes e fazeres entre esses dois territórios socioculturais. Busca-se a permanência e a participação protagonista do estudante de origem popular na vida universitária, na produção de conhecimento sobre sua realidade de estudo e de moradia, além de criar condições para a transformação institucional da universidade.

Cada instituição participante do Programa seleciona um mínimo de 25 estudantes para atuarem como bolsistas de extensão. São estes bolsistas os responsáveis pela articulação do Fórum Nacional de Estudantes Universitários de Origem Popular. Como reconhecimento do trabalho realizado, o Programa Conexões de Saberes recebeu o prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2005.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Vitor Castro
 

Bacana Monique. Estaremos lá.

Vitor Castro · Rio de Janeiro, RJ 26/10/2006 15:16
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Felisberto Pereira
 

precisava algo assim por aqui em MT. Pucha! É tão longe.

Felisberto Pereira · Tangará da Serra, MT 4/5/2007 14:20
sua opinião: subir
Felisberto Pereira
 

Sei que já aconteceu, mas bem q a UFMT de Cuiabá poderia fazer algo parercido, agora em 2007... A classe menos favorecida financeiramente não deixa de ser sábia e culta e tem muito a contribuir à educação brasileira.

Felisberto Pereira · Tangará da Serra, MT 4/5/2007 14:24
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados