R$5 por urubu, vivo ou morto!

internet
Urubu voando enquanto pode!
1
Michelle Portela · Manaus, AM
22/9/2007 · 22 · 2
 

O seguinte diálogo acontece em uma sala de aula do curso de formação continuada empreendido pelo Estado no município de Carauari, no Amazonas. Há meses, quase ano, a população perdeu seu aeroporto (funcional) para os urubus. Para proteger passageiros e moradores, o Ministério Público Estadual (MPE) recomendou à Infraero interditar o aeroporto, porque dava mais urubu no lixão ao lado do dito cujo, que gente no saguão. Os fatos a seguir são reais:

-Bom dia - diz Dassi, a professora, ao entrar na sala.

- Professora, a senhora já vai começar a dar aula? - questionou inquieto um aluno, também professor, antes mesmo que Dassi conseguisse chegar à mesa de apoio.

- Gostaria, porque, algum problema? - perguntou Dassi.

- Não, professora, bem, quer dizer...depende! - disse uma outra aluna do curso.

- Me expliquem. - pediu, com uma cara quase descrédita de que algo realmente grave acontecia.

- É que tem cinco urubus ali, professora! - afirmou uma professora de pré-escola.

- Como assim ?! - Surpreendeu-se. Que tem os pobres dos urubus?

- Professora, parece que a senhora conhece pouco do nosso município. Desde janeiro, quando o ministério público fechou o aeroporto, que a prefeitura paga R$5 por urubu, vivo ou morto.

- Mentira!? - ela realmente não acreditava. E vocês caçam urubu?

- Mas, claro professora. Todo dia alguém vende um urubu para a prefeitura, já tem tanta gente pegando que está ficando mais barato. Antes, era R$10, agora só R$5. Mas ainda assim, vale a pena. Veja bem, nesse caso, se cada urubu vale R$5 e alí tem cinco urubus, então são R$25. É a feira da semana! - dizia com entusiasmo o primeiro a pedir para paralisar a aula.

- Mas gente... - Dassi tentou

- Dá até pra comprar a merenda do curso, que o prefeito não deu. - advertiu a segunda a falar.

- Está bem. Podem ir! - Com esta, Dassi surpreendeu a mim.

A história é verdadeira e só não dou nome aos bois - ou caçadores de urubu - porque a Dassi não me contou os detalhes sórdidos. Em minha inquietação, tentei descobrir o que a prefeitura faz com os urubus. Descobri que são "detidos" em uma gaiola, mas não soube mais nada. Quero saber se são abatidos ou soltos. Ambas - ao menos me parece -, são absurdas, mas não tanto quanto professor caçar urubu para complementar renda!

compartilhe

comentários feed

+ comentar
baduh
 

Michelle.
Não duvido nada de tua denúncia. Os problemas entre urubus e aviões em Manaus, por exemplo, são antigos...
Não vou dizer aqui que o Homem deva deixar de voar e ceder a vez aos urubus...
Mas... se o prefeito limpasse a cidade... se ele gastasse o dinheiro numa ação mais inteligente (e menos provisória), não precisaria cometer este crime. Porque os urubus, indispensáveis, utilíssimos na cadeia ecológica, são protegidos por Lei Federal.
Um abraço, voltarei para votar.
Baduh

baduh · Rio de Janeiro, RJ 20/9/2007 15:53
sua opinião: subir
Candice Gonçalves
 

concordo em gênero, número e grau com a baduh.
já soube de uma cidade daqui do ceará, que comprava jumento, devido à super polulação do bicho por essas bandas, por R$ 1,00 e vendia pra um país desses da Ásia, consumidores gastronômicos do bicho.

será que o jumento vale menos porque é mais fácil de ser apanhado? deve ser mesmo por isso, se ele voasse, valia mais do que cinco reais...

lamentável.

Candice Gonçalves · Crato, CE 24/9/2007 10:06
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados