Reativação das pedreiras de Pacatuba

1
Perfil Overmundo · São Paulo, SP
20/3/2013 · 20 · 0
 

Texto: Grupo Intervenção Natural

Catástrofe Ambiental! Triste realidade de uma cidade que desconhece suas riquezas materiais e imateriais.

Os Pitaguarys são os verdadeiros herdeiros de Pacatuba, não apenas por serem o povo nativo sul-americano, mas por guardarem as lembranças da história da cidade. Pajé Barbosa ressalta que em todos os arquivos e livros escritos na cidade os indígenas praticamente não aparecem. Isso se dá pelo extinto de sobrevivência de sua tribo, pois em quanto os brancos estavam desmatando, abrindo ferrovias e vilarejos os povos Pitaguarys se refugiavam em locas na Serra para não serem dizimados, e que na sua infância era incentivado por seus avós a não usar adornos com penas, pois era sinônimo de desgraça, sabendo-se que aqueles que se assumiam como indígenas sofriam com a descriminação.

Nos dias atuais o povo Pitaguary sofre com especulação de suas terras por parte de mega-empresários que cobiçam as rochas das pedreiras desativadas. Essas pedreiras estão inativas há mais de 15 anos, e foram idealizadas para que fornecessem minério para as obras de Fortaleza e estrada de ferro, mas que ao término das obras a Serra seria reflorestada e entregue aos Pitaguarys. Essas promessas foram parcialmente cumpridas; o povo indígena está nas terras, mas não possuem documentos. Todos nós sabemos que na Serra da Monguba nunca houve reflorestamento algum. Agora o oportunismo de quem tem dinheiro mais uma vez se impõe perante os mais humildes. Os Pitaguarys ganharam em duas instâncias o direito de ficar na terra, mas numa terceira instância em Pernambuco, os empresários ganharam o direito de explorar as pedreiras. Os indígenas Pitaguarys foram intimados a saírem das pedreiras no dia 22 de março de 2013.

Tudo isso acontece em Pacatuba-CE e os demais cidadãos não tomam o conhecimento desses abusos. Todos sabem dos prejuízos que a exploração das pedreiras acarretam, como a poluição sonora das explosões com dinamite, que pode ser ouvidas à quilômetros de distância, os tremores de terra que ocasionalmente racham as casas dos moradores mais próximos da pedreira. A poeira do pó de pedra, causadora de doenças respiratórias, a matança de animais da mata e a destruição de seu hábitat, o trânsito de caminhões pesados nas estreitas ruas da Monguba, os desmoronamentos de rochas da Serra da Aratanha, a destruição de árvores nativas, olhos d’águas e nascentes.

No dia 14 de março, o grupo Intervenção natural promoveu, juntamente com os Pitaguarays, um movimento para alertar a todos da cidade sobre o assunto, pois a população até mesmo as que moram próximo a pedreira.

Confira o vídeo na íntegra aqui.

Assine o abaixo assinado sobre a causa aqui.

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados