Relato de um atropelamento

Bicicleta depois do atropelamento.
1
Jean Jackson · Fortaleza, CE
18/3/2013 · 15 · 0
 

Chegou a me parecer coincidência um dia depois de ser atropelado, pois todo mundo estava falando muito sobre o desrespeito dos motoristas contra os ciclistas, principalmente por conta do violento e recente caso do atropelamento do David Sousa dos Santos em São Paulo na Av. Paulista.

Um sábado de manifesto em várias capitais do país contra Marco Feliciano. Horas depois do almoço peguei a bicicleta e fui a Praia de Iracema, onde fiz a cobertura do ato em tempo real. Logo que terminou a manifestação, peguei a bike segui no caminho de volta para casa.

A imagem 01 é a vista aérea de onde fui atropelado, na Av. Via Expressa. Tinha acabado de sair da rua Tavares Coutinho, atravessado a primeira faixa que estava com sinal para os carros fechado. Só teu tempo parar e colocar o pé no chão, para esperar que a próxima faixa abrisse para que atravessasse.

Inesperadamente vejo um carro fazendo o retorno proibido e no mesmo instante tentei sair, mas atropelamentos acontecem muito rápido. Não tive tempo e logo me percebi com metade do corpo embaixo do carro junto com a bicicleta.

Depois da pancada fui arrastado por no máximo 1,5 metros no asfalto. Assim que tive a oportunidade com freada dada, rapidamente me levantei sem saber o que tinha acontecido com meu corpo (ferimentos, pancadas, arranhões etc); senti as penas “bambas” e ainda fiz sinal com a mão para parasse e me prestasse o devido socorro. Acenei em vão; já sentado na calçada da ciclovia vi a bicicleta sendo arrastada de baixo do carro.

Mesmo com muita dor me mantive consciente e me perguntei: “Porque ele não parou? Eu ainda acenei.” Mas logo esse questionamento foi respondido: Carol Sorbello e Ivan Ferraro chegaram e conversaram com o motorista que, chorando ainda abalado, foi perguntado porque não parou, respondeu: “Na hora tive medo de ser linchado pela comunidade”, os moradores dos arredores que também viram a cena e, indignados, correram para me socorrer.

Felizmente, um PM que estava a pouco mais de 15 metros e viu o ocorrido e logo fez o irresponsável motorista parar, indo para a frente do veículo, apontando a arma. Logo depois tudo foi se acalmando no local, com a chegada do Sr. Sérgio Lépine da Associação Pompier Resgate Voluntário Sem Fronteiras de Fortaleza, que me fez os primeiros socorros, além de me levar até a Unidade de Pronto Atendimento -UPA da Praia do Futuro. Me sinto super grato a esse jovem salvador de vidas.

Foi um grande susto; eu poderia estar morto agora, mas graças a Deus estou bem. Apenas com escoriações, e uma sutura de três pontos no tornozelo.

Importante pontuar que Fortaleza é uma cidade ótima para se dar uma volta de bicicleta. O número de pessoas que optam por utilizar esse transporte é bastante perceptível vem aumentando consideravelmente, não importa o porque; o que importa é que, nós pedalantes, temos direitos e assim meceremos mais respeito e espaço nas ruas.

Infelizmente temos poucas ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas. Para nós ciclitas é um absurdo ter que conviver com falta de respeito nas ruas, avenidas e estradas do Brasil, vindo de alguns motoristas que não compartilham o espaço das vias. Estas não possuem rotas com segurança para os s que, em sua maioria, utilizam este meio tanto para lazer como transporte alternativo, econômico eou não poluente.

Abaixo a imagem 02 mostra como se deu o meu percurso: desde quando sai da rua Tavares Coutinho (lá no fundo em amarelo) e parei na faixa de pedestres para esperar para atravessar a faixa contrária e o retorno proibido feito pelo motorista.

Sempre achei que para ter bons argumentos sobre um determinado fato, temos que viver e sentir na pele.

Já era para ter escrito essa nota a dias, muitos amigos devem não ter ficado sabendo, mas foi isso mesmo que aconteceu comigo no sábado 09 de março.

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Mapa alto do local do atropelamento. zoom
Mapa alto do local do atropelamento.
Vista da rua onde aconteceu o atropelamento. zoom
Vista da rua onde aconteceu o atropelamento.

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados