Remix PE

1
Renato · Recife, PE
8/3/2006 · 75 · 4
 

O desgaste a que foi submetida a cultura dos DJs não poupou nem mesmo a arte do remix. Se, em outros tempos, a concepção menos imaginativa dessa técnica a limitava a uma reconstrução de uma faixa para torná-la acessível aos padrões radiofônicos, da segunda metade dos 90 em diante surgiu um outro tipo de dificuldade: o remix se reduziu muitas vezes a uma desengonçada busca de um quê de moderno - não importa se o resultado final terminasse numa alteração burocrática e sem sabor do original.

Transformer - coletânea de remixes para músicas de artistas pernambucanos organizada pelo DJ Bruno Pedrosa - nasce, assim, sob essa suspeita. Quando chegar às lojas, em março, vamos ter mais um projeto caça-níquel nas prateleiras? Felizmente, a resposta é não: na verdade, o disco filia-se a uma vertente local de experimentação que já rendeu frutos como o disco 2 do CSNZ, da Nação Zumbi, uma das iniciativas pioneiras no Brasil em encarar o remix como ferramenta criativa, ou, mais recente, como o Maurizstadt Dub, coletânea da Candeeiro com "entortações"? maneira jamaicana para composições de artistas populares.

É verdade que Transformer não é tão inspirado como seus antecessores: há um excesso do formato drum and bass e, o que é pior, usado sem jamais ultrapassar o limite do meramente correto. Uma escolha dos convidados, à revelia da curadoria, mas que merecia um enxugamento em benefício do todo. Ainda assim, não faltam bons momentos aqui. Minhas faixas favoritas são a radical transformação que os Originais do Sampler fazem do Cordel do Fogo Encantado, o broken beat forjado por Drumagick para um original de Silvério Pessoa e DJ Dolores usando seu estúdio caseiro para recriar... DJ Dolores.

Quando Transformer sair, todo o conteúdo estará disponível para download no www.fundicao.com/transformer. O CD é independente e o título, bem, o título é sampleado mesmo do disco homônimo de Lou Reed. Mas não tem qualquer remix glitter entre as 14 faixas, não!

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Felipe Vaz
 

Oi Helena! Não vale a pena botar o link pro download no endereço www.fundicao.com/transformer?

Felipe Vaz · Rio de Janeiro, RJ 6/3/2006 08:18
sua opinião: subir
Felipe Vaz
 

Ainda eu, o chato: acho que Mauritsstadt escreve-se assim, com dois S.
Beijo!

Felipe Vaz · Rio de Janeiro, RJ 6/3/2006 08:23
sua opinião: subir
lucasa
 

Fiquei curioso para ouvir o disco.
O link na matéria está com um ponto no final, gerando um endereço inválido.

lucasa · Porto Alegre, RS 30/8/2006 18:11
sua opinião: subir
lucasa
 

Que estranho, o formato das músicas do site do projeto estão em WMA. Formato proprietário da microsoft.

Mais infos:
http://estudiolivre.org/tiki-view_faq.php?faqId=5&highlight=propriet%C3%A1rio#q19
http://estudiolivre.org/tiki-view_faq.php?faqId=5&highlight=propriet%C3%A1rio#q17

lucasa · Porto Alegre, RS 30/8/2006 18:32
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados