Resgate de celular que caiu na privada mata três

Saulo Frauches
1
Saulo Frauches · Rio de Janeiro, RJ
30/6/2007 · 338 · 21
 

Você leu certo. A manchete em questão é de uma reportagem publicada no site em português da BBC sobre uma tragédia ocorrida na cidade de Mombassa, no Quênia. Ela é apenas uma da coletânea de notícias pitorescas que circulam na comunidade do Orkut “Anão vestido de palhaço mata oito”, atualmente com mais de 72 mil membros, que reúne matérias jornalísticas bizarras descobertas por internautas do país inteiro. Com sucesso estrondoso, o criador do espaço foi procurado por uma editora (a Rocco) para lançar um livro com o melhor da comunidade – e algumas coisinhas inéditas. O autor em questão é Marcos Barbará, 27 anos, bancário, moreno, alto, capricorniano, adora azul e polpas (eu pedi para ele confirmar dados pessoais por e-mail).

A notícia do celular, aliás, foi a campeã de popularidade na primeira CopAnão promovida pela “comunidade do anão”, com mais de 56 mil votos. Divididas em chaves, as notícias precisavam ser as mais votadas nos respectivos grupos para avançar à próxima fase – até chegar a grande final e alcançarem a glória.

Na competição, destacaram-se ainda em segundo lugar a manchete “Chinês fracassa em 100ª tentativa de suicídio” e a medalha de bronze, “Kiwis vândalos matam ovelha e molestam cachorro”. Vale fazer menções honrosas às briosas participações de títulos como “Cão-guia salva esquimó engasgado com a tecla ESC”, “Mike Tyson quer entrar para a boy band Westlife” e “Pulgas são acusadas de abduzirem cidadão turco”. Todas as bizarrices publicadas em algum lugar do planeta.

Sobre a manchete que dá nome à comunidade e ao livro recém lançado, Barbará faz uma ressalva.

- A 'notícia' do Anão não consta no livro pelo simples fato de eu não saber se ela existe mesmo ou se é apenas uma invenção da minha mente doentia. Na época da criação (da comunidade), essa frase era bem marcante em minha cabeça, mas, sinceramente, não sei de onde surgiu, fato que não foi solucionado mesmo com o advento do Google – conta, em entrevista por e-mail.

Uma curiosidade do livro é que a editora foi quem procurou Barbará, interessada na publicação.

- A Rocco, por meio de seus capangas bem treinados, me contactou oferecendo um contrato, obviamente recusado, conforme prega R. Shiniaszshi no seu best-seller "Negociação para idiotas" . Pelo fato de eu não ter experiência literária, eles me ludibriaram com facilidade.

A névoa do mistério encobre as surpresas contidas no livro que não estão na comunidade.

- Posso adiantar que há algo envolvendo o destino da humanidade e uma cinta modeladora de abdômen. Qualquer coisa além disso será negada por mim perante o júri.

Ver transformado em livro uma brincadeira que começou no mundo on-line leva ao questionamento: dá pra dizer que sair em uma mídia 'antiga' como o livro sirva para legitimar ou confirmar um sucesso virtual como a comunidade no Orkut? A resposta de Barbará é esclarecedora:

- Não.

O autor destaca que há propostas distintas entre o que se lê no livro e o que se faz na comunidade.

- No livro não há a interação do leitor, que é a principal marca da
comunidade. Eu não quis fazer uma simples coletânea de notícias (no livro) para não frustrar o membro da comunidade, mas também penso naquele que nem sabe o que é o Anão.

Em outra comunidade no Orkut criada pelo próprio Barbará há um romance, em eterno processo de desenvolvimento, que conta uma provável saga do anão assassino. O começo é promissor: “Croácia, verão de 1999. Nevava. Era mesmo um verão estranho. Zagreb amanhecia escura, sem saber que Josef, o Anão, amolava sua faca com um carinho todo especial...”

Mas o autor ressalta que o conto do Anão jamais terá fim, pois “serve apenas para irritar a crítica especializada”. Barbará em livro, ao menos por enquanto, só no “campo jornalístico”.


Saiba como comprar o livro no site da editora.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Tetê Oliveira
 

Muito legal a história e o texto, Saulo.
Sem dúvida, essas bizarrices são sinônimo de sucesso de público. Até o tradicional jornal inglês The Guardian costuma(va) abrir um espaço generoso na sua edição de segunda-feira pra registrar o noticiário-anedotário do Reino Unido. Lembro de ter lido coisas surrealistas por lá.
Na BBC, li outro dia sobre uma polêmica envolvendo camisinhas na Índia. Não era sacanagem (?!): rolou uma pesquisa e os indianos solicitaram às fábricas um tamanho menor (diâmetro, inclusive), mas temiam se sentir constrangidos ao comprá-las... E os japoneses é que levam a fama! :-)
Abs.

Tetê Oliveira · Nova Iguaçu, RJ 26/6/2007 19:54
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Marcos Paulo
 

Até cheguei a imaginar o "Anão vestido de palhaço". rsrs...

Marcos Paulo · Rio de Janeiro, RJ 27/6/2007 09:38
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Higor Assis
 

Saulo.

Muito bacana, sugestiva a matéria e o livro. Nos presenteie mais com seus textos, abraço.

Higor Assis · São Paulo, SP 27/6/2007 17:18
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
dudavalle
 

Me lembrei deste
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=322AZL008

dudavalle · Rio de Janeiro, RJ 28/6/2007 01:04
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Leandróide
 

Grande matéria, Saulo. Esse Barbará é uma verdadeira figura.
Abraço,
Leandroide.

Leandróide · Florianópolis, SC 29/6/2007 16:04
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Guilherme Mattoso
 

saulo, o site da bbc SEMPRE tem notícias do tipo!

Guilherme Mattoso · Niterói, RJ 30/6/2007 08:32
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
André Gonçalves
 

adorei tudo isso. engraçadíssimo. vou comprar o livro, quando sair. rs r s

André Gonçalves · Teresina, PI 30/6/2007 09:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
André Gonçalves
 

ou melhor: já saiu, né?

André Gonçalves · Teresina, PI 30/6/2007 09:07
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Dico da Fonseca
 

Caramba, Saulo, esta internet é realmente algo imprevisível! Não conhecia o Barbará e já o acho (perdoe-me pelo trocadilho tolo e previsível!) bárbaro. Parece-me que só a idéia de juntar coisas estranhas e/ou bizarras seja interessante e divertida, mas creio que há algo por trás disso tudo que é ainda mais profundo e que, neste nível, se assemelha ao que há de melhor na poesia: a união de imagens e conceitos que à primeira vista (algumas em todas as vistas) escapa a qualquer tentativa de racionalização, ultrapassando assim a simples comicidade. Além do aspecto sonoro que causa estranheza em “Pulgas são acusadas de abduzirem cidadão turco", por exemplo, uma enxurrada de sensações, idéias, sentimentos, imagens começam a girar em convulsão: o minúsculo e o gigante, o homem e o inseto, a bizarrice da frase com a estranheza de extra-terrestres... E por aí vai! O legal também é perceber a multiplicidade disto tudo e depois o gostinho do encaixe quando há uma explicação racional esclarecendo (ou confundindo ainda mais) o episódio! Adorei o texto! Um abraço

Dico da Fonseca · Porto Alegre, RS 30/6/2007 09:14
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Roberto Paixão
 

Não tenho este conceito todo que o Dico assimilou na matéria mas confesso que é no mínimo interessante.
Vou dar uma olhada na comunidade.

Roberto Paixão · Rio de Janeiro, RJ 30/6/2007 11:45
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
FILIPE MAMEDE
 

Que viagem hein velho...um lance meio 'freias lésbicas caolhas masoquistas do Himalaia'... essa internet tem cada coisa não é mesmo.
Abraço.

FILIPE MAMEDE · Natal, RN 30/6/2007 12:39
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
capileh charbel
 

ahhh nao.

capileh charbel · São Paulo, SP 30/6/2007 20:26
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Fê Pavanello
 

Ok! Confesso! Faço parte da tal comunidade há tempos e garanto: vale uma visita. Sempre dou boas risadas com as coisas que aparecem por lá.

Fê Pavanello · Brasília, DF 1/7/2007 19:55
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Inês Nin
 

eu sou fã da comunidade, gargalhadas certas pra qualquer hora! :)

essa questão de "legitimar" em outra mídia eu acho curioso; compararia a uma arte de rua que vai parar nas galerias. é algo que vem doutro meio, com as características (neste caso, o fato de ser uma comunidade - e portanto colaborativa - faz muita diferença), mas que sofre pequenas ou grandes adaptações para se adequar em outro lugar. acho válido, pode ser lucrativo, encontrar outros públicos e curiosos! porque este adjetivo (curiosos) talvez seja mesmo o melhor para definir as tais manchetes..

Inês Nin · Rio de Janeiro, RJ 3/7/2007 23:18
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
DaniCast
 

Fantástico, o mundo continua sendo um lugar surreal.

DaniCast · São Paulo, SP 5/7/2007 12:22
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Cara, escrevi um puta comentário para esta tua colaboração. Aí fui ver a matéria do título, acessei o link e quando voltei aqui, putz, perdi tudo. Mas já que eu estou escrevendo aqui a 3ª linha de uma explicação que não tem nada a ver porque não o fiz falando sobre o seu texto. Isso é o máximo do egoísmo inconveniente, nénão?

Olha, me surpreendi com o conteúdo da matéria. Algo que parecia banalidade demonstrou possuir inteligência e vida própria sob tua pena.

Abraço Guaicuru!

Marcos Paulo Carlito · , MS 15/11/2007 02:27
sua opinião: subir
Pssil
 

Sempre gostei dessas manchetes engraçadas e não sabia dessa comunidade do Orkut. Grande idéia a do Barbará e a sua, de trazer para nós essa divertida crônica!

Pssil · Porto Alegre, RS 14/2/2008 15:16
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Living Brasil
 

MARAVILHOSO!

Living Brasil · São Paulo, SP 21/3/2008 15:10
sua opinião: subir
Bruno Resende Ramos
 

Genial!

Bruno Resende Ramos · Viçosa, MG 26/3/2008 17:26
sua opinião: subir
Filipe Torres
 

Essa comunidade é sensacional. Se não me engano já foi até citada em matérias em revistas de informática. Rio muito com os tópicos!

Filipe Torres · Niterói, RJ 15/7/2008 17:16
sua opinião: subir
Caroline Durand
 

Já tinha essa comunidade no meu Orkut. Sempre dou uma passada lá para ver as pérolas da vez. Muito legal sua iniciativa de fazer uma pauta sobre isso. Parabéns, a matéria está excelente!

Caroline Durand · Niterói, RJ 17/4/2009 14:40
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados