Retorno de Ulisses

1
Mauro Paz · São Paulo, SP
19/9/2007 · 248 · 10
 

No último sábado, 14 de setembro, foi lançado da Livraria Cultura de Porto Alegre o livro Retorno de Ulisses, Paula Mastroberti – Ed. Rocco. Durante os últimos dois meses, acompanhei o diário de produção do livro postado pela autora em seu site. Confesso que estava ansioso para ter os livros em mãos, após ver a grande pesquisa que Paula fez para remontar a obra de Homero e contextualizada nos dias de hoje. Então, não podia ser diferente, sábado pela manhã fui comprar meu exemplar e trocar algumas palavras com a autora. Li a adaptação em poucas horas e tive minhas expectativas superadas.

Recentemente repeti a leitura de Ficções (Jorge Luiz Borges), no qual consta o conto Pierre Menard, autor de Quixote. Neste conto, em que o narrador ensaia sobre o fictício autor Pierre Menard e sua adaptação contemporânea para o Quixote de Cervantes, é perceptível a crítica feita por Borges às adaptações de obras clássicas valendo-se de superficiais máscaras estilísticas contemporâneas. Concordo plenamente com o autor argentino, no entanto é preciso diferenciar as adaptações estilísticas, ausentes de novos conteúdos, das obras que se apropriam de uma temática universal – como a busca pela identidade de Telêmaco – e conseguem retratar sob uma nova perspectiva realmente válida o tema em questão.

O livro “Retorno de Ulisses” se encaixa no segundo caso. Apropriando-se do enredo da Odisséia, Paula apresenta o conflito de desmantelamento da família contemporânea, cada vez mais minada por projetos individuais e relações efêmeras. Como protagonistas a história apresenta Penélope - mãe intelectual-artista-superprotetora – Ulisses – pai publicitário-de-sucesso-ausente e Estéfano filho-adolescente-em-busca-de-referência-masculina. Deve ter reparado que o único nome que não consta na Odisséia é o do menino. Convenhamos, ficaria muito estranho um Telêmaco de 18 anos nos dias de hoje, não acha? Assim como a história de Homero, o filho ganha o mundo a procura de seu pai e passa pelas mais diversas situações.

Paralela a tragetória de Estéfano, ocorre a discussão sobre o artista, a arte, o público e a crítica. Em vésperas de lançar sua nova exposição, a nova Penélope, além estar em pé de guerra com o filho adolescente, tem que lidar com as habituais questões de vaidades que circundam o meio de criação da em geral.

Contudo, mesmo com este belo e bem construído enredo, totalmente coerente com a proposta de remontar a clássica busca de um filho por sua identidade, o que mais me chamou atenção na obra foi grande delicadeza com que o narrador retrata cada pequeno conflito nos quais os personagens se encontram. Situações realmente simples como a vergonha de se levantar da cama ao após uma noite na casa de um estranho. De fato, detalhes como estes só poderiam ser retratados em uma literatura feminina.

É muito provável que eu tenha passado batido por outras questões que “Retorno de Ulisses” aborda, mas fica aqui a dica de leitura desta válida adaptação para que outras interpretações sejam construídas.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Rynaldo Papoy
 

Votei, brother.

Rynaldo Papoy · Guarulhos, SP 19/9/2007 00:59
sua opinião: subir
Benny Franklin
 

Gostei muito, MAURO!
Votado.
Benny.

Benny Franklin · Belém, PA 19/9/2007 07:23
sua opinião: subir
Juliaura
 

Sou mais fã de Penélope ainda, agora por Mastroberti retratada.
Boa, Mauro!

Beijin

Juliaura · Porto Alegre, RS 19/9/2007 09:48
sua opinião: subir
crispinga
 

Beleza, Mauro! Grande dica de leitura!
Bjs
Cris

crispinga · Nova Friburgo, RJ 19/9/2007 10:51
sua opinião: subir
André Teixeira
 

Salve Mauro!!!

Traçar paralelos entre esses signos literários, fecundadores de personagens e tramas universais, reafirma seu valor quanto à perenidade do 'Sentir' artístico e sua 'relação com público e crítica', fazendo do livro "O retorno..." ótima ponte para também (re)ler o 'Ulisses'.

Ótima dica!

GRANDE abraço!!!

André Teixeira · Aracaju, SE 19/9/2007 11:08
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Mauro, voce trouxe uma joia rara por aqui, vou a Livraria...interessante mesmo. s
Será a minha aquisição.
Bom texto informativo e bom conteúdo
Votado.

Cintia Thome · São Paulo, SP 19/9/2007 12:11
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

Mauro,
Belo texto e bela trilha essa que segues, rapá, de garimpar tesouros.

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 19/9/2007 12:48
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
carlos magno
 

Legal amigo Mauro, meus sinceros aplausos e abraços.
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 19/9/2007 16:28
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Branca Pires
 

Mauro, votaado e confirmado.
Sabiamente na trilha certa, e de quebra, nos instiga a te acompanhar.
Um grande abraço!

Branca Pires · Aracaju, SE 20/9/2007 01:05
sua opinião: subir
Cecilia de Paiva
 

bah guri, parabens por este dia 20 - salve salve produções gauchescas!!!!!!!!!!!!!!

Cecilia de Paiva · Campo Grande, MS 20/9/2007 13:44
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados