SALÃO DO MAR

Ana Murta
1
Ana Murta · Vitória, ES
5/7/2006 · 133 · 6
 

No Salão do Mar de 2006 as obras expostas convivem com o cotidiano portuário.

Desde sua criação, o Salão do Mar vem se estabelecendo como uma das mais significativas mostras de arte contemporânea do Espírito Santo, e a única competitiva. O tema, claro, é o mar e participam obras de cunho contemporâneo em todos os campos das artes visuais.

Este ano, os guindastes, empilhadeiras e navios coloridos que formam uma instalação a céu aberto com a qual os capixabas convivem cotidianamente dialogam com as obras. A exposição acontece no Armazém 5 da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), como parte das comemorações do Centenário do Porto de Vitória, e vai de 28 de abril à 21 de julho.

A mudança de endereço da mostra que antes acontecia na Casa Porto é a primeira novidade dessa sétima edição que também ganhou, pela primeira vez, abrangência nacional. O Salão do Mar que antes aceitava obras produzidas por capixabas e mineiros, abriu as inscrições para artistas de todo o país.

“Essa nova abrangência contribui para o intercâmbio da produção local com a desenvolvida no restante do país. Ajuda também a difundir o debate sobre a arte contemporânea e marca
Vitória como um centro de produção cultural do Brasil”, explica Samira Margotto, administradora da Casa Porto. “A expectativa é de que o salão receba 26 mil visitantes”.

Essa feição multicultural pode ser vista nos 27 trabalhos selecionados entre 410 inscritos, 340 a mais que a média registrada nas edições anteriores. São nove trabalhos de São Paulo, cinco do Rio de Janeiro, dois de Minas Gerais, dois de Pernambuco, um de Goiás, um do Rio Grande do Sul, outro do Paraná, e seis obras são do Espírito Santo.

A comissão responsável pela seleção final dos trabalhos foi formada por Daria Jaremtchuk, pesquisadora e curadora da USP, Fernando Cocchiarali, crítico de arte e curador do MAM/RJ, José Cirillo, artista plástico e diretor do Centro de Artes da UFES, e pelas artistas plásticas Maria Helena Lindenberg e Juliana Morgado.

Para chegar aos escolhidos a comissão avaliou a coerência conceitual da proposta e sua relação com o mar. A seleção abrangeu as categorias desenho, objeto, pintura, escultura, fotografia, instalação, gravura, vídeoarte e performance, entre outras. E cada artista selecionado recebeu um prêmio de participação de R$ 1 mil.

A exposição

O evento de abertura teve início com o sempre polêmico anúncio das obras vencedoras. Fumaça de Resgate de Camila Sposati, Varal de Lourival Cuquinha e Mar de Gropius de Patricia Osses foram os trabalhos premiados, sem ordem hierárquica. Cada artista vai receber um prêmio de R$ 6 mil, e todas as obras premiadas serão incorporadas ao acervo da Casa Porto de Artes Plásticas.

Ainda na abertura, vários modelos e estilistas realizavam uma performance de moda e interagiam com o público presente. E além dos capixabas, a abertura da exposição contou com a presença de artistas nacionais integrantes desta sétima mostra, como a mineira Ana Gastelois e a paulista Cristine de Bem e Canto.

Mas a exposição começa antes mesmo da entrada no galpão, com a maravilhosa intervenção urbana Varal do pernambucano Lourival Cuquinha, integrante do grupo Telephone Colorido. Cerca de 90 peças de roupas penduradas em um varal de 80m estendido por sobre as clássicas avenidas Jerônimo Monteiro e Governador Bley, em frente ao Armazém, chamavam a atenção de pedestres e transeuntes desavisados da existência da arte pública.

Uma vez lá dentro valia conferir a poética ironia da instalação Horizonte recortado para localidades não litorâneas, do promissor artista Miro Soares (ES). A obra é composta por dez peças de vidro, cheias de água do mar, enfileiradas de modo não linear, e é uma proposição do deslocamento do horizonte para as grandes cidades infestadas de prédios e arranha-céus. Bonito de ver.

Vale também gastar um tempo com a longa e divertida videoinstalação do carioca Gustavo Pessoa. 50 minutos de gravação do artista caminhando sobre a tênue linha entre a areia e o mar, carregando um saco de gelo, sangue e esperma que derrete em tempo real. Outra videoinstalação interessante é a do grupo capixaba LAB Comunidade Criativa, que simula a sensação de náusea no espectador à medida que ele caminha sobre uma placa de aço montada sobre molas num container.

Para que servem os Salões de Arte?

Esse era o tema da palestra do professor da USP, crítico e curador de arte Agnaldo Farias, realizada antes mesmo da abertura da exposição. A idéia do encontro consistiu em pensar soluções para adequar o formato dos salões à realidade contemporânea. No Brasil, ainda hoje, os salões continuam sendo a principal alternativa para impulsionar a carreira de um jovem artista. E nas artes visuais, como em todas as outras formas de arte, os modelos de formação e difusão devem ser permanentemente discutidos e modificados.

Não perca

7º Salão do Mar. De 29 de abril a 21 de julho, no Armazém 5 do Porto de Vitória, Centro.
Visitação às terças e quartas, das 10h às 20h; quintas e sextas, das 10h à meia-noite; sábados e domingos, das 10h às 20h.

Artista expositores

Adams Carvalho (SP)
Ana Gastelois (MG)
André Burian (MG)
Aníbal e Branca (SP)
Beatriz Pimenta (RJ)
Botner e Pedro (RJ)
Bruno Vieira (PE)
Camila Sposati (SP)
Carla Zaccagnini (SP)
Charles Klitzke (PR)
Cristine de Bem e Canto (SP)
Dayse Rezende (ES)
Edney Antunes (GO)
Fabio Okamoto (SP)
Gustavo Pessoa (RJ)
Herbert Pablo Bastos (ES)
Isadora Bonder (RJ)
LAB - Comunidade Criativa (ES)
Lourival Cuquinha (PE)
Luciana Ohira e Sérgio Bonilha (SP)
Marcelo Salum (SP)
Maria Lucia Cattani (RS)
Miro Soares (ES)
Patrícia Osses (SP)
Raquel Baelles (ES)
Roosivelt Pinheiro (RJ)
Silfarlem Oliveira (ES)


compartilhe

comentários feed

+ comentar
Hermano Vianna
 

Sugestão de pauta: alguém precisa urgente escrever alguma coisa aqui no Overmundo sobre o trabalho do Lourival. Viva o Mickey Feio! (o concurso anunciado no link já aconteceu há vários anos) Mais Mickey Feio aqui!

Hermano Vianna · Rio de Janeiro, RJ 6/7/2006 01:45
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Ana Murta
 

Concordo com você Hermano. Também admiro a criatividade e ousadia do Lourival.

Ana Murta · Vitória, ES 10/7/2006 11:35
sua opinião: subir
taygoara
 

ana, muito bom seu texto sobre o salão do mar. pena eu ter lido ele só agora. realmente esta edição do salão do mar ficou muito boa mesmo.
vale lembrar que os artistas: Anníbal e Branca, Luciana Ohira e Sérgio Bonilha, foram selecionados no 31° SARP, Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional-Contemporâneo. Quando o salão abrir de fato, pretendo escrever mais detalhes no Overmundo.
até.

taygoara · Ribeirão Preto, SP 21/7/2006 02:54
sua opinião: subir
Ana Murta
 

Valeu Taygoara !
Aguardo seu texto então.

Ana Murta · Vitória, ES 21/7/2006 19:04
sua opinião: subir
Ilhandarilha
 

Gostei demais do trabalho do Miro. Foi meu voto. Mas não gostei de muita coisa lá. Mas esse não é um problema do Salão, é meu com a arte contemporânea! Não posso deixar de falar aqui do Sal Grosso, Ana. Vi na Transborda e achei genial! Vc tem que escrever sobre ele, viu?

Ilhandarilha · Vitória, ES 23/10/2006 22:23
sua opinião: subir
Ana Murta
 

Oi Cláudia,
Também gosto do trabalho do Miro.
E escrever sobre o próprio trabalho é complicado.
Te dou uma cópia e você escreve sobre ele. Topa ?

Ana Murta · Vitória, ES 11/1/2007 20:41
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados