Sanduíche Bauru: de São Paulo para o mundo!

Hummmm
1
Teka Karpstein · Bauru, SP
9/3/2008 · 215 · 27
 

Hummm... O que você acharia de comer um lanche considerado uma refeição saudável, bem balanceada do ponto de vista nutricional e com valor energético baixo: 306,56 Kcal? Depois que o queijo é derretido em banho-maria então, ai, ai, ai... esse valor se reduz ainda mais. Talvez seja o verdadeiro pecado da gula.


O sanduíche Bauru está prestes a completar 80 anos (velhinho sim, mas em grande forma e muito atual, viu?), é detentor de fanáticos apreciadores (me incluo nesse grupo com certeza) em todo o Brasil e até no exterior e possui hoje diversas versões - algumas bem próximas da original, outras longe, muito longe mesmo -, assumindo características bem regionais devido à inclusão de vários ingredientes.


De tão gostoso e famoso, o sanduíche já tem sala própria em museu, selo de qualidade para evitar ser confundido com seus "clones" e pedido de inclusão como Patrimônio Cultural no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).



Selo, museu e patrimônio cultural




Para preservar a história do sanduíche o COMTUR - Conselho Municipal de Turismo de Bauru lançou, em 2006, o programa "Bauru Tradicional". O objetivo é certificar bares, lanchonetes e restaurantes que servem o Bauru com os ingredientes originais. Alguns restaurantes e lanchonetes fora de Bauru e até do Estado, estão procurando a Secretaria de Cultura para obter a certificação.



Para homenagear ainda mais o sanduíche, foi criada uma sala no Museu Municipal de Bauru especialmente para isso.
A partir da criação do selo e da sala no museu, um projeto ainda maior teve início: obter por parte do IPHAN o reconhecimento do sanduíche como Patrimônio Cultural.

Segundo Henrique Aquino, diretor de Proteção do Patrimônio Cultural da cidade de Bauru, isso pode acontecer muito em breve. "A fase de documentação e fundamentação para que o pedido tenha sucesso está bem adiantada". A idéia surgiu quando o acarajé recebeu essa certificação. "Assim como o Acarajé, o Bauru também é reconhecido dentro e fora do Brasil", compara. Se isso acontecer, o Bauru será um dos primeiros pratos nacionais a receber esse tipo de reconhecimento.



O início



No início da década de 1930, no bem freqüentando bar Ponto Chic no Largo do Paissandu, em São Paulo, o bauruense Casimiro Pinto Neto, sem imaginar, lança um dos lanches mais famosos do Brasil. Apelidado por seus amigos de Bauru, doce homenagem ao colega vindo do interior do estado de São Paulo, Casimiro chegou ao bar com fome e pediu ao chapeiro para abrir um pão francês, pôr queijo e um pouco de albumina (ele havia lido que a carne era rica nesses elementos). Daí, somou-se à receita improvisada rosbife. Mas não ficou por aí. Ainda achando que faltava vitamina pediu para acrescentar tomate. Voilà! Daquele dia em diante, a criação começou a ganhar fama e o Bauru se tornou conhecido Brasil e mundo afora. Por muito tempo, a receita era essa, mas em 1950 ganhou um novo ingrediente considerado opcional: pepino.



Um antigo garçom do Ponto Chic e um dos fanáticos apreciadores do lanche, seu José Francisco se mudou para a cidade de Bauru e decidiu manter a tradição do sanduíche, montando sua própria lanchonete, o Skinão Lanches.

Ele chegou a distribuir gratuitamente o sanduíche à população, para que ela tomasse gosto pelo Bauru. Com sua morte em 2002, seu filho Marco Antonio assumiu os negócios e a defesa do tradicional sanduba.



Bauru de frango ou ovo? Que heresia!



Não é difícil encontrar alguém que tenha experimentado um "Bauru falsificado", com ingredientes capazes de arrepiar os fãs da receita tradicional. Há uma comunidade no Orkut que hoje está com quase 100 membros. Lá eles discutem sobre os tipos de Bauru e suas experiências com os lanches que já comeram na vida. Um dos membros diz: "Sou bauruense e também freqüentei muito o Skinão. Moro em Salvador há três anos e por aqui o Bauru é uma espécie de torta de frango... muito estranho!" Outro conta: "Pedi um Bauru no Rio de Janeiro e ele veio com um ovo frito. O cara do bar me garantiu que esse era o legítimo. Grande picareta..."



Em outra comunidade, que reúne cerca de 1.700 membros - o que dá uma idéia da popularidade do sanduba -, há tópicos de discussão sobre a variação da receita em todo o Brasil e depoimentos que confirmam que o Bauru já conquistou fãs no exterior: "Uma vez, recebi uma comitiva de chilenos, argentinos e mexicanos que vieram conhecer a Hidrovia Tietê Paraná, quando eles desceram do avião no aeroporto de Bauru me contaram que todos achavam que Bauru era somente o nome do lanche e que não existia uma cidade com esse nome". Perceberam a importância do sanduba?



O legítimo Bauru



Gostaria de disponibilizar um vídeo com o passo a passo da receita, mas como não foi possível... Vamos à receita:



Ingredientes:



o 1 pão francês sem miolo

o 3 fatias de queijo mussarela

o 3 rodelas de tomate

o 3 fatias de rosbife (veja a receita abaixo)

o 2 rodelas de pepino (picles) - opcional

o Sal e orégano a gosto



Modo de preparo:



Prepare numa assadeira um banho-maria: coloque um pouco de água e leve ao fogo para aquecer. Abra o pão em duas partes e retire o miolo. Em uma das partes, coloque as fatias de rosbife frio, as rodelas de tomate e as de pepino. No banho-maria, coloque as fatias de queijo. Quando estiver derretido, coloque o queijo na outra fatia de pão e una as duas partes. O calor do queijo aquecerá os demais ingredientes do sanduíche.



Receita de rosbife:



o 2 kg de lagarto;

o 3 colheres de sopa de manteiga;

o Caldo de um limão;

o Sal e pimenta do reino a gosto.



Pré-aqueça o forno em 200ºC. Limpe a carne, retirando a gordura externa. Tempere e deixe marinar por uma hora. Em uma frigideira grande ou chapa de ferro, coloque a manteiga e leve ao fogo forte para derreter. Coloque o lagarto, frite os lados, até ficar bem dourado. Em uma assadeira untada, leve ao forno por 45 minutos. Retire e leve à geladeira por uma hora. Corte em fatias bem finas, de preferência no fatiador de frios ou com faca elétrica.



Agora é só correr ao mercado mais próximo, comprar os ingredientes e preparar essa maravilha!



Bon appétit!


compartilhe

comentários feed

+ comentar
Teka Karpstein
 

Valeu querido Frazão.....e vamos cuidar do que é nosso!!!

Teka Karpstein · Bauru, SP 8/3/2008 17:32
sua opinião: subir
Rubenio Marcelo
 

Muito legal. Adorei ler este seu texto e captar estas informações. Belo trabalho este seu. Parabéns, viu!?
Meus votos!

abrs,

Rubenio Marcelo · Campo Grande, MS 8/3/2008 19:46
sua opinião: subir
Roberto Girard
 

Deu uma fome arretada agora!!!!!
Vou seguir sua receita aqui no RJ.
Quanto a proteção do sanduba existe a proteção tbém como marca regional. (Marca de Certificação de Produto)
Se quiser peça aos interesados que entrem em contato comigo para esclarecimentos.
Belo texto!
Grato Teka,
Bjs
Beto

Roberto Girard · Rio de Janeiro, RJ 8/3/2008 20:02
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querida Teka:
Muito legal o texto, o contexto e aquele pãozinho da ilustração maior aquele do segundo de cima pra baixo, o primeiro da minha direita pra esquerda me deu uma vontade...Aqui no Piauí nós discutimos o tombamento da cajuina, não sei se já ouviu falar deste maravilhoso e cristalino suco do caju.
beijos, abraços e parabéns pelo dia de hoje e pela deliciosa matéria
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 8/3/2008 20:04
sua opinião: subir
LAILTON ARAÚJO
 


TEKA MENINA!


Genial...

Texto bacana! Fiquei com fome!

Fome de bauru! Fome de leitura!

E saudade de retornar a Bauru!

Você tem veia de escritora...

Vai longe!

Vamos montar uma lancheteria de bauru e letras?

Você entra com os textos e eu com o violão!

Adorei!

Beijão!

Lailton Araújo

LAILTON ARAÚJO · São Paulo, SP 8/3/2008 20:15
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Legal Teka, muito legal.

Você sabe porque que eu nunca gostei de Bauru?
Porque até então Bauru, pra mim, era apenas pão de forma com presunto, mussarela, tomate e orégano. Não conhecia a receita original.
Agora, mesmo não tendo ainda experimentado, posso afirmar que sou fã do Bauru.

Parabéns pela colaboração!

Abraço Guaicuru

Marcos Paulo Carlito · , MS 8/3/2008 20:37
sua opinião: subir
anamineira
 

Teca, nunca comi um "bauru", mas já sabia da sua existência.
Muito bacana saber toda a história e valeu a receita.
Votado.
Um abraço mineiro.

anamineira · Alvinópolis, MG 9/3/2008 00:14
sua opinião: subir
alcanu
 

Muito bom trabalho, vai sair um bauru daqueles, excelente sacada pra esse sanduíche que até hoje é um dos mais pedidos em Sampa inteira !
Um beijo, Alcanu

alcanu · São Paulo, SP 9/3/2008 13:23
sua opinião: subir
Teka Karpstein
 

Rubenio, Girard, Joca, Laílton, Marcos, Aninha e Alcanu...
Muito obrigada pelas palavras, dicas e carinhos..amei.
E vamos cuidar para que tudo que é nosso não seja esquecido!
Bjosssss e mais uma vez obrigada!!

Teka Karpstein · Bauru, SP 9/3/2008 19:37
sua opinião: subir
Pssil
 

Eu também adoro bauru e aqui em PoA as receitas variam. Não se v\~e bauru com rosbife e sim com filé. E sempre tem a opção "com ovo ou sem ovo". Fora as heresias, com frango e outras coisas. Eu já sabia que a origem do sanduba era da cidade homônima, mas adorei o artigo esclarecendo os detalhes da coisa.

Pssil · Porto Alegre, RS 9/3/2008 20:17
sua opinião: subir
Alê Barreto
 

Eu sou um adepto do bauru há anos. Lembrei de comentar que aqui no sul, será difícil achar "lagarto"! É que não utilizamos este nome para a carne aqui! Se você procurar um lagarto é bem capaz que o cara vá para um mato buscar um de verdade!

Parabéns pela matéria Teka!

Alê Barreto · Rio de Janeiro, RJ 9/3/2008 21:35
sua opinião: subir
Guilherme Mattoso
 

haha. mto bem humorada a matéria! não sou mto fã do bauru, mas achei o texto mto legal!

Guilherme Mattoso · Niterói, RJ 10/3/2008 08:15
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Pois é
Em Salvador o Lagarto se chama Paulista e até tem um parte do Acem, menor que o Lagarto, mas parecido com ele que os baianos chamam de Paulistinha. Mas o Lagarto em SAMPA não tem só nome: minha mãe, pelo menos, o chamava "Lagarto Redondo do Meio". Quando ela o comprava, pedia a peça toda e mandava moer as pontas. Interessante: aqui no Piauí, a nomenclatura dos cortes de carne corresponde à paulista e não à baiana, salvo a "mão de vaca" que em São Paulo nós chamamos de Osso Buco e em Salvador eu não me lembro de ter visto ou ouvido pedirem. Agora, que eu fiquei tentado a fazer um rosbife seguindo a receita prescrita pela Teka nem pense que não. Só reluto em função das facas muito mal afiadas que eu tenho.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 10/3/2008 08:36
sua opinião: subir
Paulo Apolonio
 

Muito bom.

Paulo Apolonio · Salvador, BA 10/3/2008 14:24
sua opinião: subir
Lígia Saavedra
 

Adoro o Baurú e há tempos!


Bj

Lígia Saavedra · Ananindeua, PA 10/3/2008 20:10
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Tchan, tcham, tchan-tchan

Atenção Teka e demais queridos overmanos:
o meu lagarto já está pronto. Só tou esperando esfriar pra botar na geladeira. Achei quem fatiasse.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 10/3/2008 20:58
sua opinião: subir
Alê Barreto
 

Lembrei também que aqui no Sul o "Bauru" criou uma categoria de pão: pão de bauru.

Alê Barreto · Rio de Janeiro, RJ 10/3/2008 21:09
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Já tá na geladeira, embrulhado num pedaço de papel aluminio. Amanha eu levo pra fatiar no açougue.
beijos e abraços
do Joca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 10/3/2008 21:28
sua opinião: subir
Teka Karpstein
 

Ai Joca....se estivesse mais pertinho ia me oferecer pra fazer uma "boquinha" com você...rsrs
Depois me conta como ficou.
Bjão

Teka Karpstein · Bauru, SP 11/3/2008 17:52
sua opinião: subir
Joca Oeiras, o anjo andarilho
 

Querida Teka:
Ficou ótimo! Só me arrependo de ter feito um pedaço tão pequeno (700 g) por medo de não acertar. Mas assei apenas durante 30 minutos pois 45 seriam demais para a quantidade de carne. Fatiado na máquina tem um excelente rendimento ( de seis a oito Baurus bem servidos).
beijos e abraços, do Jca Oeiras, o anjo andarilho

Joca Oeiras, o anjo andarilho · Oeiras, PI 11/3/2008 18:42
sua opinião: subir
FILIPE MAMEDE
 

Matéria irreverente, viu Teka? Gostei muito... lembrei também da história do Sandwiche... é mais ou menos assim também. Um tal de Lord Sandwiche tava morrendo de fome e pediu pro cara fazer um lanche de uma tal forma. Essa maneira de fazer lanche vingou, como sabemos, assimo como o delicioso Baurú.
Um abraço.

FILIPE MAMEDE · Natal, RN 14/3/2008 10:51
sua opinião: subir
Juliaura
 

O do Trianon, aqui em Porto é o melhor de todos que conheço.
E põe uma folha de alface também. Mas é com bife de filé, como disse bendito a Pssil.
Noutros lugares tem uns de bife solinha, que fritam na hora.
Outros chamam de bauru, mas mandam carne guisada frita.
Não é bauru. Vendem por lebre, sabem, né?
Papá Bauer tá dizendo aqui que foi num treiler de rua em São Bernardo do Campo e pediu um bauru o chapista gozou ele: faz um gaúcho aí pro freguês, como se o sanduba não tivesse esse nome e não fosse em São Paulo. São Bernardo é assim, metidão, é?

Gostosa publicação Teka.
Enchi o pandulho, que comi com cerveja.

Beijin.

Juliaura · Porto Alegre, RS 15/3/2008 15:00
sua opinião: subir
Teka Karpstein
 

Juliana e Felipe valeu pelos comentários. E no lugar do Bauru é muito natural se comer o "gato" e não a "lebre". E o bom e velho sandwiche outro antigo conhecido de todos assim como o Bauru vingou até os dias de hoje.

Bjos e obrigada.

Teka Karpstein · Bauru, SP 15/3/2008 16:51
sua opinião: subir
Teka Karpstein
 

Oi Lígia, Alê, Pssil!
Como não se render a delícia que é o Bauru? Quem prova o original não se esquece jamais... nosso amigo Joca que o diga..rsrs
Bjos e obrigada!!

Teka Karpstein · Bauru, SP 15/3/2008 16:54
sua opinião: subir
Ubirajara Soares
 

Cara Teka:
Não sabia deste seu lado gastronômico! Muito legal!!
Adorei sua matéria. Por trabalhar como consultor de gastronomia acho muito interessante a divulgação das receitas como realmente elas são. Não aceite imitações. E nada melhor do que divulgar a nossa própria cultura, que é tão recheada de ótimas receitas! Tá na hora de pararmos de consumir e copiar só o que vem de fora. Grande beijo deste seu conhecido admirador!
Continue sempre e se precisar de alguma coisa já sabe como me achar!!

Ubirajara Soares · Ourinhos, SP 27/3/2008 16:44
sua opinião: subir
ralphms
 

Olá, parabéns sobre esta matéria que é referência de nossa cidade, so esqueceu de informar que através do site oficial www.sanduiche.baurups.com.br você encontra informações sobre a certificação do Sanduiche Bauru, desenvolvido pelo Comtur.

ralphms · Bauru, SP 8/3/2009 12:43
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Vasqs
 

Ola!
Na última sexta-feira do mês de julho homenagearemos os dez melhores poetas/poetisas do Overmundo e quem vai elegê-los será você !
Escolha os dez melhores poetas / poetisas na sua opinião e me envie o mais rápido possível pra que possamos tabular e dar o resultado com toda aquela honestidade de sempre !
Atenção, essas são os eleitores, caso a pessoa que você quiser eleger não esteja relacionada, não tem problema, basta ela estar no Overmundo, certo ?
Dúvidas, fale comigo, Delen, Rosane Mergener ou Vasqs !
Lembre-se sempre em mensagens particulares, isso é uma coisa nossa, ok ?
Responda, pra quem te enviou a mensagem, através de E-Mail, indicando os ‘seus’ dez !
fvasqs@.bol.com.br
Depois volto pra comentar seu trabalho. Abraço, Vasqs

Vasqs · São Paulo, SP 5/6/2009 19:25
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados