SATED/MS !!! Vai querer ? '

Profeta
Montagem
1
acgt · Campo Grande, MS
17/11/2007 · 272 · 51
 

Campo Grande (MS) – A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realizou nos dias 06 a 09 de novembro o 1º Seminário Estadual de Teatro. A programação contou com importantes nomes do teatro nacional, que abordou temas relacionados à identidade, regionalidade e organização de classe. O objetivo do evento foi promover uma reflexão sobre o teatro produzido em Mato Grosso do Sul nesses 30 anos e buscar alternativas de desenvolvimento a partir das potencialidades culturais que o estado possui. O Seminário contou com uma tímida presença da classe teatral, produtores culturais e gestores de cultura dos poderes públicos municipais e estaduais.
Fez parte do evento uma ilustre convidada Magdalena Rodrigues (SATED-MG e CONATED) com o tema "Exercício e representação legal da profissão de artistas e técnicos”.

Daí a pergunta!

Será que estamos preparados para exercer a profissão de artistas e técnicos?

Não poderá ser uma perigosa ferramenta de “barganha” nas mãos de pessoas sem escrúpulos?


Obs: Devido à baixa participação dos nossos fazedores de “Teatro”, deixamos aqui as indagações...

Colabore... Deixe o seu comentário.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Defletas
 

Se ficarem esperando chegar o momento nunca tomarão conta das redeas dos seus destinos, e estarão dependendo de terceiros, ai eu questiono.

Quem garante que este terceiro tem escrúpulos

Mato Grosso do Sul já esperou demais, depois não reclamem que alguem fez aquilo que você deveria ter feito!!

Acorda Alice!!!

Nestor Defletas
Pres. do SATED/MT
Tes. da FECMAT
(65) 3321-8095 / 9212-7575 / 8415-3992
defletas@hotmail.com

Defletas · Cuiabá, MT 15/11/2007 22:19
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Nestor !!!
Vamos esperar "o nosso povo" se manisfestar.
Abraços

acgt · Campo Grande, MS 16/11/2007 00:28
sua opinião: subir
Antonio Brás Constante (Escritor maluco)
 

Buenas pessoal,
Fiz algum tempo de teatro, e durante este periodo percebi que de um modo geral as pessoas que fazem teatro são apaixonadas e dedicadas a esta arte, porém, em muitos casos demonstram ser alheias aos fatores politicos (no sentido mais amplo da palavra) que poderiam favorecer e fortalecer esta forma de expressão. Mas é somente através de iniciativas como a de vcs que isto poderá mudar em seu estado. Mesmo que a participação no primeiro seminario tenha sito tímida, ela deixou marcas que podem melhorar e aumentar nos próximos encontros. Força pessoal.
Grande abraço deste eterno jovem maluquinho.
ABC

Antonio Brás Constante (Escritor maluco) · Canoas, RS 17/11/2007 16:20
sua opinião: subir
Pedro Monteiro
 

ACGT, amigo.
A arte e a cultura, nunca foram prioridades em nosso pais.
Poucas são as fontes para captação de recursos, e poucos mais ainda, os que não deformam sua aplicação.
Parabéns pela provocação, e aceite um grande abraço cultural.

Pedro Monteiro · São Paulo, SP 17/11/2007 16:22
sua opinião: subir
Rubenio Marcelo
 

O nosso Mato Grosso do Sul tem um potencial artístico admirável. E na área teatral não é diferente. Pelo que conheço (e sei), temos aqui excelentes profissionais da área teatral. Isto é certo. O que todos nós artistas (de todas as vertentes) precisamos é de apoio e incentivo. Que o Teatro do MS sempre cresça para ostentar o lugar que merece.
Sucesso! E conscientização sempre.

Rubenio Marcelo · Campo Grande, MS 17/11/2007 17:30
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
victorvapf
 

Parodiando Kennedy. Nao pergunte o que eles possam fazer pelo teatro e sim o que nos podemos fazer por ele! E pegar no duro irmao, por a plateia no palco e ir pro lugar da plateia fazer espetaculo...Ousar para sobreviver. O Teatro comecou a perder espaco no momento em que deitou nos louros da vitoria... Parabens pelo texto e vou votar...(Nao entendo muito de teatro nao)

victorvapf · Belo Horizonte, MG 17/11/2007 17:54
sua opinião: subir
acgt
 

Como diz o poeta: “A voz do povo é a voz de Deus”


Obrigado gente !!!!



acgt · Campo Grande, MS 17/11/2007 18:28
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
LAILTON ARAÚJO
 


AMIGOS DA ACGT


O artista brasileiro está perdendo a noção do que é arte!

Acho que a fome, as porradas da vida, a globalização e suas armadilhas, e a falta de visão política, estão "limando" os
últimos "guerreiros": os atores brasileiros!

É deprimente! Depreciação! Falência!

O que está acontecendo?

Será que não falta um "chá" de Ariano Suassuna"?

Amigos... Minha solidariedade!

E Tristeza!

Abraços.

Lailton Araújo

LAILTON ARAÚJO · São Paulo, SP 17/11/2007 19:36
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Lailton !!
Não sabemos mais que "chá"....dai o pedido de socorro pra aos amigos.
Valeu amigão pelo comentário !!!
Abraços

acgt · Campo Grande, MS 17/11/2007 20:03
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Dalena GVL
 

A luta sempre tem que continuar, jamais desistir!
Estou convosco apesar de estar aqui em Portugal, nem que seja apenas, com o meu voto que já foi dado.
Um abraço e lutem sempre, um dia o sol vai brilhar para todos da área artistíca.

Dalena GVL · Portugal , WW 17/11/2007 20:12
sua opinião: subir
Lígia Saavedra
 

Quem imaginaria que Gilberto Gil, o nosso Ministro da Cultura, trataria os iguais assim? Ninguém.
Quando os incentivos e as leis só protegem aos mesmos sempre há de se pensar que ser desconhecido é não ter acesso jamais a patrocínio e a arte não se renova, repete-se.
O profissionalismo exige que sejamos responsáveis e que cumpramos com o nosso dever mas não nos ensina de onde tirar recursos para apresentações.
A união é o caminho e o grito unido será ouvido.
Um abraço

Lígia Saavedra · Ananindeua, PA 17/11/2007 20:24
sua opinião: subir
acgt
 

Obrigado gente !!!

Abraços e Bjs

acgt · Campo Grande, MS 17/11/2007 20:50
sua opinião: subir
azuirfilho
 

acgt · Campo Grande
O Teatro é Universal e Imortal.
Esta sempre esperando gente talentosa e de energia para avançar.
Um Tema imbatível
Vou votar pela força da criaçáo.
Parabéns pela obra genial.
Abraço.

azuirfilho · Campinas, SP 17/11/2007 21:20
sua opinião: subir
Defletas
 

Sejamos pratico!
É sim ou não!
sem meias palavras, "SATED/MS !!! Vai querer ? '"
É este o questionamento, deixamos esse papo intelectual para os ...
As pessoar Artistas e/ou Técnicos em Espetáculos de Diversões (Amadoras e/ou Profissionais) discutam, divirjam, deglutinem ou ruminem mas digam> "SATED/MS !!! Vai querer ?"
Se não souberem o que é SATED/MS me perguntem e questionem mas tomem uma decisão!

Saudações culturais;

Nestor Defletas
(defletas@hotmail.com)
(65) 3321-8095 / 8415-3992

`Ps. Busque no "ORKUT" por "Nestor Defletas" ou por SATED/MT"



Defletas · Cuiabá, MT 17/11/2007 23:45
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Olha, arte e poder só caminham juntas quando há afinidade no jogo de interesses. É uma leitura nua e crua, real e contundente.

Não há muita opção para o artista além de trilhar o seu próprio caminho. Querendo fazer movimento, também é uma opção, mas é preciso algo diferente do que já foi proposto até o momento. Explico: Quando não excessivamente ideológico e pouco prático, os movimentos culturais costumam se alinhavar com os poderes constituídos ou com os lobystas que se infiltram no poder. Aí já viu, a originalidade da arte fica comprometida.

A idéia de uma associação de classe não é de se desconsiderar. Mas o problema é que o artista já é marginal por natureza, de personalidade difícil e controverso em sí mesmo. O líder da associação, neste caso, tem que ser um apessoa despojada, com real capacidade de liderança e um ego capaz de centralizar as atenções no grupo e não nele. Henrique Spengler foi um bom exemplo deste tipo de liderança.

Tem a questão também da interpretação da política pública sobre o que é cultura ou sobre o que, na cultura, merece investimento e apoio. O Américo, por exemplo, é um cara culto, inteligente e gente fina, mas deve ter prioridades que em algum momento se distanciam da necessidade do artista, principalmente daquele cuja formação vem da rua, o empírico. O que dizer? Meter o pal no Américo, não sei se vai adiantar alguma coisa.
O problema é que não se tem uma discussão realmente abrangente e esclarecedora sobre o assunto. Sem falar no agravante de um paíse que não investe nem em educação ou saúde, quanto mais em cultura.

Pois é, falei, falei e não disse nada...

Fica aqui, então, minha solidariedade como produtor cultural a estes que são a causa de meu trabalho, os artistas...

Grande abraço Guaicuru!!!

Marcos Paulo Carlito · , MS 18/11/2007 01:24
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
acgt
 

Obrigado gente !!
Vamos em frente...ouvindo mais gente.

Obrigado a todos

acgt · Campo Grande, MS 18/11/2007 08:28
sua opinião: subir
AZnº 666
 

IH, AGORA/ ESPERAVA UM DOCUMENTÁRIO sobreasdificuldades e vejo uma linda dana e representação convicente de outro embora pequenas. Vou comentar em cima dos outros recados.
Meu Professor Lua Rasta me ensinou que se tu não tem espaço no Teatro, vá pra RUA. Voçes ai têem que tomar Chá de Picão para tirarem o rabo da cadeira e correrem atrás.

AZnº 666 · Rio de Janeiro, RJ 18/11/2007 13:33
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu amigão !!
A carapuça sempre foi o melhor remédio.

Abraços

acgt · Campo Grande, MS 18/11/2007 23:47
sua opinião: subir
Anderson lima CG
 

Será que estamos preparados para exercer a profissão de artistas e técnicos?
Boa pergunta!! Eu estou, e jamais faria uma pergunta dessas. Eu e mais um grupo de colegas que há tempos estamos tirando do teatro e em seu vários seguimentos o sustento da família, e acreditamos que a profissionalização é a maneira correta de preservar o trabalho de quem encara esta pratica como profissão, diferenciando daqueles que fazem teatro de final de semana.
Campo Grande tem uma grande produção técnica e artística que ganhará muito com a criação do SATED/MS.
“Não poderá ser uma perigosa ferramenta de “barganha” nas mãos de pessoas sem escrúpulos?”
Acho que poderá sim, mas depende da gente, e se ficarmos só perguntando acuados em nossos medos sempre aparecerá alguém pra passar a perna, vamos a luta!?
Isto me fez lembrar um poema
"[...]
Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem;
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.
[...]"

Anderson lima CG · Campo Grande, MS 19/11/2007 00:29
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Festcamp !!!
Temos que ouvir muita gente...valeu pela contribuição !!!
Abraços

acgt · Campo Grande, MS 19/11/2007 08:39
sua opinião: subir
Defletas
 

Espero que discutam ou divijam apena sobre: "SATED/MS !!! Vai querer ? '" se partirempara questões individuais sobre quem estara afrente do Sindicato nunca terão um consenço de "SATED/MS !!! Vai querer ? '"

Portanto o momento é de decidirem se MS tera de fato e de direito SATED ou não.

Saudações culturais;

Nestor Defletas
(defletas@hotmail.com)
(65) 3321-8095 / 8415-3992

Ps. Busque no "ORKUT" por "Nestor Defletas" ou por SATED/MT"

Defletas · Cuiabá, MT 19/11/2007 10:20
sua opinião: subir
TUKA VILLA LOBOS
 

Que Maravilha!!! como Teatróloga fico muito felçiz com os acontecimentos
bjusss grandesssssss e votadãooooo
Tuka

TUKA VILLA LOBOS · Brasília, DF 19/11/2007 12:20
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Nestor!!!
Valeu Tuka !!!

Abraços a todos...!!!

acgt · Campo Grande, MS 19/11/2007 12:25
sua opinião: subir
Assum Preto
 

Discordo de muita gente acima... infelizmente não podemos comparar a área cultural mais rica do MS - a música, com as demais áreas... é errado pois na música nos especializamos todos esses anos com apoio dos nossos músicos que não saíram daqui como o Almir Sater. Na área do teatro, infelizmente a grande maioria saiu daqui e nem lembra que é daqui, diga-se de passagem Aracy Balabanian, Ney Latorraca (que morou aqui e inclusive estudou com Humberto Espíndola). Os que ficaram e defenderam de uma forma ou de outra foram engolidos pela máquina: Davi Cardoso, Glauce Rocha, Rubens Guerra, etc. Ou seja, de uma forma ou de outra, o teatro no MS andou mancando todos esses anos. Porém, não vejo a culpa só como governamental, mas sim também das companias teatrais que ainda são muito "primitivas". Em todo caso, a "estética do primitivo" já foi explorado por nossos antepassados, é só pesquisar um pouco - "Por uma identidade ameríndia"... e ser primitivo não é, e nunca foi de se envergonhar, mas é necessária muita sapiência para poder aproveitar disso... (já é um bom começo, exemplos: temas e roteiros mais originais sendo micro e macro sem cair no brega, ou seja, investir mais em roteiros...) [...] [...] [...] Os atores, sejam independentes ou de companias teatrais devem se assumir mais, e aí tenho que concordar com o Profeta, o pessoal não participa mesmo, sendo assim, se o ator não participa mais ativamente passando mensagens, educando, lutando pela sociedade, aparecendo..., ele NÃO É ATOR... Aí pergunto: qual a função do ator/artista/músico? Respondo: ser um mensageiro. Se ele não cumpre essa função, NÃO É ATOR, é só um artista de ego cheio querendo aparecer... Finalizando: é necessária sim uma reestruturação na área teatral e que só vão conseguir em parceria com governo e instituições, pra que daí conquistem o público. E isso é uma tarefa muy larga... E se eu fosse um ator, e/ou do meio teatral aproveitava esse momento já que o Américo Calheiros foi da área teatral e está querendo investir mais nessa área... é só criticar e dar soluções palpáveis – de encontro com o público (votantes) ... é nisso que o governo quer: votos... e eu faço votos que tudo independente da área, cor, etnia, sexo ou religião que tudo melhore...

Assum Preto · Campo Grande, MS 19/11/2007 20:45
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Assum !!!
Obrigado pela contribuição...volte sempre.

Abraços Amigão !!!

acgt · Campo Grande, MS 19/11/2007 21:08
sua opinião: subir
Paulo Esdras
 

Não conheço o teatro do MS... Não poderei comentar a respeito.

Porém gostaria de falar sobre o teatro - que inclui o do MS.

O nosso teatro - arte que fiz durante dois anos amadoristicamente - está em uma situação lamentável. Não pelos artistas e técnicos, pois são muito profissionais e talentosos. Mas, aqueles que estão no controle das divulgações, não estão sendo eficientes. O brasileiro não tem a "cultura" de ir para o teatro. Não adianta apenas divulgar da forma que está sendo feita.

É necessário um estímulo do "ir ao teatro". "Porque eu iria para o teatro em vez de ir pro cinema no shopping?". É preciso desenvolvermos esta "cultura" - o que não é simples - para que os nossos artistas teatrais possam ter o reconhecimento que merecem.

Paulo Esdras · Brumado, BA 20/11/2007 10:45
sua opinião: subir
Defletas
 

Deixe os comentário referente a: "SATED/MS vai-querer"

Para maores informações o SATED e uma entidade Sindical que representa apenas os Artistas e os Técnicos em Espetaculos de Diversões, Categoria Regulamentada pela Lei Federal nº 6.533/78 e Decreto nº 82.385/78, que abrangem os Trabalhadores nas seguintes áreas:

I – Artes Cênicas (Circo, Teatro, Dança, Moda, Opera, Produção e Shows de Variedades...);
II – Cinema;
III – Fotonovela;
IV – Radiodifusão (Artistas).

Obs Funções e descrições das atividades contida no quadro anexo ao Dec nº 82.385/78.

Saudações culturais;

Nestor Defletas
(defletas@hotmail.com)
(65) 3321-8095 / 8415-3992

Ps. Busque no "ORKUT" por "Nestor Defletas" ou por SATED/MT"

Defletas · Cuiabá, MT 20/11/2007 11:03
sua opinião: subir
acgt
 

Paulo, obrigado pela contribuição...a nossa realidade não é diferente !!!
Nestor, obrigado novamente pelo seu ótimo esclarecimento. Devagar chemos lá !!! Nós sabemos que o nosso "Brasilzão de meu Deus" tem muito a nos contribuir..!!!
Abraços e Bjs a Todos.

acgt · Campo Grande, MS 20/11/2007 12:13
sua opinião: subir
Alê Barreto
 

Amigos da ACGT, acho que o seminário soma-se a outros movimentos em busca de uma melhor organização da atividade cultural em nosso país.

Sei que é delicado o que vou falar, mas não sintam-se agredidos, por favor. Eu não acredito mais em mobilização de classe. Eu acredito em "redes colaborativas", baseadas nas afinidades das pessoas e seus objetivos. E acredito que a tímida presença de profissionais, produtores e gestores que ocorreu aí e ocorre nos eventos similares aqui em Porto Alegre se dá muito em função desta mudança de paradigma.

Eu acredito que estamos preparados e podemos nos preparar cada vez mais. Mas acho que temos que trabalhar em grupos que comecem pequenos, são mais fáceis de administrar, possuem uma capacidade grande de realização. A busca do consenso em grupos muito grandes e diversos cria muitos obstáculos para avanços.

Um exemplo disso são as microempresas. Possuem menos capital financeiro, mas possuem uma flexibilidade muito grande em relação às grandes organizações.

É apenas uma opinião.

Um abraço, Alê

Alê Barreto · Rio de Janeiro, RJ 20/11/2007 13:35
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
 

Bem, fico com as opiniões de Rubênio Marcelo, Dom Carlito e do amigo aí acima. Indubitávelmente, todo artista precisa de INCENTIVO, leia-se grana... sem dinheiro não se faz nada.
Lamentavelmente, em todo os lugares, cada um puxa a sardinha para seu lado e aí TODOS PERDEM. Onde está a "sardinha" aí em MS? Será que apoiar os grupos no Estado. um DEVER das prefeituras/governos é tão difícil?
Por que HÁ DINHEIRO PARA TUDO, no Brasil, MENOS PARA A CULTURA?

"NATO" AZEVEDO · Ananindeua, PA 20/11/2007 16:15
sua opinião: subir
ILZE SOARES
 

Também acredito que todo artista precisa de incentivo e de patrocínio para sobreviver. Muitos ralam pelo amor à arte, não acho isso justo. Infelizmente o nosso país ainda tem muita coisa para transformar, confiemos!!!
Nato, discordo de vc, NÃO HÁ DINHEIRO PARA TUDO NO BRASIL!!!
A educação agora é que está sendo transformada mas, está tão devagar que a passada de uma tartaruga ganha (rsrsrs) e, falo principalmente do projeto que está lá em Brasília para muda o mísero salário dos professores e até agora nada.
Infelizmente não é só a CULTURA (artes, teatro, etc, assim entendi sua fala) é a EDUCAÇÃO, A SAÚDE, etc, e isso não começou nesse governo, vem se arrastando décadas.
Aqui em Salvador, apesar da terrinha ser arte pura, reconheço, apesar de não ser baiana, as coisas por aqui também não são tão faceis não viu.
Gostei da discussão, bom tema.
Parabéns!!

Bjos

ILZE SOARES · Salvador, BA 20/11/2007 18:47
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Alê, Nato e Ilze !!!!
As contribuições de todos vocês são muito importante.
Quando terminar o debate "ninguém" poderá dizer que não sabia.

Abraços e Bjs

acgt · Campo Grande, MS 20/11/2007 19:50
sua opinião: subir
Grupo Anteato
 

Caros amigos
Como integrantes do Grupo Anteato e mais um envolvido neste dilema "SATED/MS !!! Vai querer? '", vejo que o caminho é a debate. Se caso este SINDICADO não sair, não vai ser a primeira vez nem a última que este assunto permeia nossas cabeças.
O que mais me preocupa é que muitos digamos “artistas novos” e não novos artistas acham que o simples fato de se criar o Sindicato ou uma cooperativa vai resolver como um passo de mágica todos nossos problemas (qualidade, dinheiro, espaço físico, desrespeito, união e etc., etc. e etc.
Mas, de toda situação deve-se tirar o melhor proveito. Assim só pelo o fato de estarmos debatendo o assunto e saber a opinião dos amigos de outros estados, já vale muito.
Grande abraço a todos.

Grupo Anteato · Campo Grande, MS 20/11/2007 20:55
sua opinião: subir
Bia Marques
 

Acompanho os movimentos desse Matão já tem uns bons anos e o assunto não é novo, também me parece bem antiga a postura do debate, da discussão que acabam por cair no vazio (é desanimador falar até dar cãibra na língua e ação nenhuma). Um fato é que as cooperativas de que tenho notícia (São Paulo, por exemplo), têm conquistado um nível de produção e aperfeiçoamento que merecem atenção. Já vi belas produções por aqui, já vi muita coisa medíocre também (mal feita, mal ajambrada, mal apresentada - total desrespeito à arte cênica e ao público). Organizar, privilegiar com essa organização a capacitação e o fomento são ações sempre bem vindas e vale ressaltar que se o inescrupuloso toma conta é porque um monte de gente calou e permitiu...

Bia Marques · Campo Grande, MS 20/11/2007 22:07
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Grupo Anteato !!!
Valeu Bia !!!
As contribuições de vocês é legal !!!
Queremos mais gente opinando...quem sabe não surge a prática.
Abraços e Bjs

acgt · Campo Grande, MS 21/11/2007 08:50
sua opinião: subir
Defletas
 

Gostaria de lembrar que o assunto é: : "SATED/MS vai-querer"

Deixe os comentário apenas referente a: "SATED/MS vai-querer"

A final este assunto não é para resolver as pendencias pessoais de cada um ou abrir vidro de azeitona, ou trocar lampadas... Se é que ma entendem!

Para maores informações do que é "SATED"

SATED e uma entidade Sindical que representa apenas os Artistas e os Técnicos em Espetaculos de Diversões, Categoria Regulamentada pela Lei Federal nº 6.533/78 e Decreto nº 82.385/78, que abrangem os "Trabalhadores" nas seguintes áreas:

I – Artes Cênicas (Circo, Teatro, Dança, Moda, Opera, Produção e Shows de Variedades...);
II – Cinema;
III – Fotonovela;
IV – Radiodifusão (Artistas).

Obs Funções e descrições das atividades contida no quadro anexo ao Dec nº 82.385/78.

Saudações culturais;

Nestor Defletas
(defletas@hotmail.com)
(65) 3321-8095 / 8415-3992

Defletas · Cuiabá, MT 21/11/2007 09:13
sua opinião: subir
Plie
 


Cuidado !!!! Veja ai !!!!

Dia-a-dia

Segunda, 16 de junho de 2003, 16h57


Artistas protestam contra presidente de sindicato

Da Redação

Divergências entre a classe artística mato-grossense e o Sindicato dos Artistas de Mato Grosso - SATED-MT, está provocando discussões na categoria.

Segundo Vinícius Rangel, integrante do Teatro Grite, o presidente do sindicato, Nestor Defletas está prejudicando o desenvolvimento artístico local. “Ele está equivocado. Agindo como um policial agressivo, ‘matando’ os artistas que estão começando” exalta.

Os artistas reclamam que as taxas cobradas pelo SATED-MT, para os amadores, são abusivas e o usufruto da mensalidade do sindicato não chega até os profissionais.

“Pagaria as taxas se houvesse retorno, cursos de reciclagem e oficinas” destaca Maurício de Morais, integrante do grupo Ânima.

Integrantes de alguns grupos teatrais estão buscando o Ministério do Trabalho para obter o registro profissional e se sindicalizar. O objetivo é formar uma chapa nas próximas eleições da instituição. Outra meta é atrair outros artistas que já possuem registro e unir a classe.

O sindicato dos Artistas de Mato Grosso - SATED-MT, foi fundado em fevereiro de 1998. Segundo a legislação da instituição, quem não tem carteira profissional precisa de uma autorização especial para trabalhar. O registro provisório é individual, custa o dobro do valor da mensalidade e é válido por 30 dias.

Maurício de Morais sentiu-se particularmente prejudicado, porque no dia da estréia de um espetáculo do grupo, no Sesc Arsenal, o presidente do sindicato esteve no local, com um documento protocolado pelo Ministério do Trabalho, e cobrou do grupo Ânima o alvará e as taxas de apresentação. Caso não fosse pago ele iria embargar a peça.

A taxa a ser paga é de R$ 35 por pessoa, entre atores e técnicos.

Nestor explica que o objetivo é justamente forçar os artistas a se regulamentarem e dificultar o trabalho dos informais.

“As taxas são altas não para arrecadar, mas para tirar do mercado de trabalho estas pessoas. Não vou deixar que exerçam a vontade” dispara o presidente.

Segundo ele, o dinheiro arrecadado pelo sindicato é para manter a entidade, pagar contas e os meios de locomoção da diretoria em trabalho.

Dinheiro que no final das contas não está sendo arrecadado, porque, de acordo com Nestor, das 106 filiações, 100 estão sendo canceladas por não contribuírem ou estarem atrasados com a mensalidade de R$16,50.

Estes associados poderão regulamentar sua situação e quitar as mensalidades atrasadas. Os interessados em obter a carteira devem passar por uma banca de examinadores e serem avaliados com uma prova escrita, uma prática e uma de particularidades. São exigidos conhecimentos da área que ele pretende atuar.

Nestor está no seu segundo mandato, é artista profissional, integrante do grupo “Os pirilampos”, que trabalham como animador de festa.

Fonte : http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=3&cid=91286&parent=3

Plie · Campo Grande, MS 21/11/2007 10:57
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Defletas
 

Interessante a sua postura acho ótimo as suas colocações!

Mas existem uns equívocos, mas mesmos assim reconheço que é saudável!

Gostaria de informar que todas as taxas cobradas pelo SATED/MT são aprovadas em assembléia geral da categoria, portanto não é a presidência que determina o seu valor, a taxa de R$ 35,00 é referente ao Alvará (autorização especial para o exercício profissional valida por no maximo 30 dias na base territorial de MT), e os profissionais (quem tem DRT) não gostaria de facilitar o exercício profissional de quem não tem DRT, a mensalidade cobrada dos filiados é apenas R$ 10,50 e a fiscalização é obrigação da entidade para com os profissionais que a mesma representa caso contrario qual seria a necessidade da profissão ser regulamentada, e quem não tem registro profissional (DRT) esta a margem da lei conforme Art. 47 do Dec-Lei nº 3.688/41, e a Constituição Federal.

O SATED e um sindicato para a defesa dos interesses coletivos e individuas dos profissionais que representa e não para servir de capacho de pessoas estranha a categoria.

Dos nomes que você cita apenas o meu e o do Vinícios é verídico o outro(s) não posso dizer se existem, mas a matéria é interressante põe as pessoas para pensar e questionar, isso é importante, mas na primeira vista não acrescenta em nada a categoria, mas servem para prejudicar o sindicato laboral (SATED/MT) e aumenta o discurso de quem não cumpre e não respeita os direitos dos trabalhadores e que gostaria de não ter que pagar ($) um cachê descente e digno, mas no fundo gostaria de para quitar ($) suas obrigações trabalhistas com um tapinha nas costas ou um elogio, mas esta forma não mata a fome ou mantêm os trabalhadores da arte de barriga cheia.

Ah estou no quarto mandato a frente do SATED/MT até 10/02/2010 e adoraria que oposição ao SATED/MT fossem mais praticas e parassem com picuinhas e intrigas e fizessem uma oposição coerente e exigissem que o SATED/MT melhorasse a defesa da categoria ao invés de ficarem conluiada com um bando e embusteiros.

Para lembrar as eleições ocorrera de 60 a 30 dias antes do encerramento do atual mandato da diretoria, podem votar os profissionais filiados até 6 meses antes das eleição, podem se candidatar os profissionais com no mínimo 2 anos de DRT e com 2 anos na base territorial do SATED/MT, filiado até 6 meses antes do dia da eleição.

Desculpa-me se fui indelicado.

Saudações culturais;

Nestor Defletas
Atual Pre. do SATED/MT (até 10/02/2010
Ator, Diretor e Contra-Regra
Reg. Prof. nº 033 DRT/RO e 134 DRT/MT

Cuiabá/MT, 21 de novembro de 2007

Defletas · Cuiabá, MT 21/11/2007 13:38
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu gente !!!!
Não vamos entrar no mérito da discussão, se alguém quiser comentar ótimo.
Abraços a todos !!!

acgt · Campo Grande, MS 21/11/2007 19:58
sua opinião: subir
Tânia Brito
 

Parabéns pelo texto. Penso que é chamando para o debate, convocando a comunidade a se manifestar que as coisas poderão começar a mudar...
E pessoal, eu não sou do meio teatral, mas gosto de ir ao teatro, mas penso que buscar o profissionalismo sempre, administrar a companhia, a carreira, os projetos como se administra mesmo uma empresa.
Boa sorte ao nosso teatro. Todos só temos a ganhar!!!
(Apesar de ter sido chamada antes para comentar, só agora pude fazê-lo! Me convidem mais vezes.)

Tânia Brito · Campo Grande, MS 22/11/2007 13:13
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Tânia !!!
A sua contribuição é ótima....!!!
Esperamos receber do "meio".
Bjs e Bjs

acgt · Campo Grande, MS 22/11/2007 19:18
sua opinião: subir
Tânia Brito
 

Rs...É... do meio vc entendeu né?! Sei que tbém enqto apreciadora faço parte de alguma forma de todo esse processo e por isso acho importante também ouvirem que consome.
Beijão

Tânia Brito · Campo Grande, MS 23/11/2007 07:54
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Tânia !!!
Os consumidores são a nossa grande "tacada" sem eles Ó...!!!
Estamos sim, querendo ouvir os consumidores...gente cadê VCS !!!
Bjs

acgt · Campo Grande, MS 23/11/2007 08:16
sua opinião: subir
espedito montebranco
 

Se quero o SATED/MS?
Acredito que é a mesma coisa que perguntar se macaco gosta de banana.
Há muito tempo sinto a necessidade dele, claro, com algumas ressalvas.
Não acredito em nada que fiscalize com autoridade total. Mato Grosso do Sul é jovem, buscamos resgatar ou mesmo criar nossa identidade. Acredito assim que, os modelos de SATED que existam por aí, talvez não sejam os corretos e sirvam de aplicação por aqui.Temos uma enorme desunião na classe teatral. Milito em várias áreas e posso afirmar que a música se organizou, a dança está se organizando muito bem. O teatro está desunido e a literatura também. Nossos artistas são estranhos. Aqui, passamos vemos algumas coisas doidas. Tivemos o mapeamento Cultural de MS, onde gastaram uma grana e lá, cada um contou sua estória. Têm garotos de 16 anos que já são diretores com mais de 20 anos de estrada. Algumas pessoas surtam e dizem que são, isso atrapalha o processo de quem realmente está na luta. No governo anterior foi lançado um kit que custou uma nota. Algumas poucas pessoas foram citadas, enquanto outras (as que estavam mais próximas) foram endeusadas. Eu não esquento, mas penso que devamos reconhecer os méritos. Não podemos discutir o teatro em MS ou de MS sem dar mérito aos malucos que começaram com ele aqui.
Quero o SATED e logo, mas quero estar perto e auxiliar na união da classe. É preciso que os considerados profissionais sejam tratados com respeito, mas os considerados amadores também.
Não podemos rachar mais ainda o movimento.
Pessoal, eu imploro...
Porra, já sofremos demais. Os governos vêm e vão e nos fodem sempre. Eles adoram nos ver brigando, isso favoreçe a eles. Dizem que não nos auxiliam porque somos "desunidos". É hora de discutirmos feito gente grande que somos.
Cadê o movimento?
Já fomos para as ruas, invadimos a governadoria, derrubamos Secretário de Estado, empapelamos a práça Ari Coelho. Tenho cicatriz de fogos até hoje na cabeça quando enfrentamos o Zeca do PT na governadoria.
Hoje não conseguimos chegar sequer num consenso com relação ao que precisamos.
O que está acontecendo?
vamos nos unir, chamar todo mundo e ver o que podemos fazer. Chega de mediocridade. É hora de pararmos de olhar pro próprio umbrigo e se expandir pelo País.
"Para ser universal, cante a sua aldeia". Não é isso?
vamos cantar nossa aldeia ao invés de chorarmos nela o tempo inteiro.
Essa luta é da classe e não do governo. Foda-se os governos. Não acredito mais neles. O dia em que ele se preocupar e criar políticas culturais auxiliando integralmente os artistas, é porque está totalmente recuado e precisa nos convencer de que existe e cumpre seu papel. Vamos nos unir e recuar os governos.
Amigo de verdade não é aquele que chega perguntando o que foi, mas já entra dando voadora. Contra os governos eu chego dando voadora, brigo por qualquer artista.
É meu pensamento de artista que sou, posso ser mediocre, mas sou honesto, falo o que penso e luto pela valorização de minha profissão.
Vamos criar esse SATED da nossa forma, com as nossas regras,d e forma a valorizar a todos os artistas indiscriminadamente.
Espedito Montebranco

espedito montebranco · Campo Grande, MS 23/11/2007 11:28
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu garotinho..!!!
Agora estamos esperando quem vai atirar a primeira pedra, ou seja, começar...
Abraços

acgt · Campo Grande, MS 23/11/2007 12:00
sua opinião: subir
Defletas
 

Espedito Montebranco;

Muito bem colocada a sua opinião, tem que ser assim com determinação e objetividade.

Agora nos primeiros anos de criação todos os SATED's foram assim complacente com todos os que procurarão a profissionalisação, mas no futuro a categoria ira cobrar que o SATED tenha uma postura de proteção dos profissionais e com reserva de mercado para a categoria.

Mas não vamos assustar essa é a consequencia de quanquer entidade que tenha o papel de defesa da categoria.

Saudações culturais;

Nestor Defletas

Defletas · Cuiabá, MT 23/11/2007 13:26
sua opinião: subir
espedito montebranco
 

Eu tinha escrito e atingi o limite máximo e apagou-se tudo.
Vou tentar ser objetivo então.
Precisamos reunir todas as pessoas interessadas e mostrar inclusive à sociedade da necessidade do SATED.
Eu trabalhei 20 anos no Estado e com Engenheiros.
Admirava a campanha deles para presidencia da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Campo Grande.
Havia inscrição das chapas e era uma loucura, voto a voto.
Precisamos debater muito e depois da prova da necessidade do SATED, inclusive a de que isto precisa de grana, lançar as chapas.
Há alguns anos fui na reunião do (acho que ra Edson), que tentou implantar o Sindicato aqui. Lá estavam eu, o Profeta, Roberto Figueiredo, jair de Oliveira, Alex Faria e mais uma galera. Chegamos e a chapa estava formada. Saímos e não apoiamos nada. Não houve discussão, pensamentos. Era aprovar ou não.
O Roberto Figueiredo também entrou com a documentação. E daí?
Acredito que nas duas situações, faltou diálogo com a classe e interessados.
Precisamos marcar um dia todo só para discutir o SATED. Com todos da classe e interessados. Primeiro lavamos nossa roupa suja e com certeza chegaremos num consenso.
Quem é candidato à presid~encia do SATED?
Quem quer ralar o cú na pedra?
Quando fui chefe da Divisão de Artes Cênicas da Fundação de Cultura, lembro-me bem que havia uma briga entre os mais antigos e os iniciantes. Os projetos que consegui implementar com apoio da Soraya Salle( que é amante das artes e que foi demitida injustamente por isso), pois bem, consegui com ela fazer com que todos tivessem seu espaço garantido. Foi uma luta cruel. Pediram minha cabeça oito vezes, mas acreditaram em mim e deu certo.
Temos que ter cú para enfrentar isso e ficar discutindo já foi.
Vamos marcar uma reunião e debater exautivamente e no finalo fazer campanha. Limpa, transparente e que vença a melhor chapa, aquela que propor a melhoria para todos. Só assim cresceremos.
Quem é candidato?
Eu sou mais que candidato.
Basta agora saber. Quem me apoia?
vamos agitar isso logo galera que eu tenho mais o que fazer. Se namorar muito tempo não casa. Já estão trepando, pra que casar?
Meu nome está aí.
Quemm mais tem peito para se candidatar?
Abraços à todos.

espedito montebranco · Campo Grande, MS 24/11/2007 14:41
sua opinião: subir
acgt
 

Valeu Espedido !!!
Veja ai gente, alguém está atirando a primeira pedra....
Vamos querer ???
Abraços

acgt · Campo Grande, MS 24/11/2007 19:00
sua opinião: subir
Grupo Anteato
 

Caros amigos!
Quando fazíamos teatro no então Mato Grosso uno achávamos que a solução dos nossos problemas era criar uma Federação aqui no Sul de Mato Grosso, mais aí veio a divisão do estado e foi criado rapidinho a FESMATA – “Federação Sul-Mato-grossense de Teatro Amador” depois tiramos a palavra “Amador” que tanta nos incomodava. Imagina os senhores o pau que deu: Uns diziam que amador significava: trabalho com qualidade, aquele que tem tempo para ser lapidado, trabalho feito com amor, pesquisa e por aí vai... Outros defendiam que a palavra “Amador” era pejorativa, sem qualidade, experimental e pirirí e pororó... Então, todos nossos problemas estavam na palavra “AMADOR”
Com a criação do Estado de Mato Grosso do Sul, a cultura continuou relegada a segundo plano, sempre fazendo parte de outras pastas: Educação, depois no Esporte, no Turismo, Sec. Est. de Governo e outras. Quando foi a criada a tão sonhada secretaria de cultura, era sempre no final de mandato e era a primeira a ser extinta no início do próximo governo. Sejamos justos com o governo do PT que foi o único que não acabou com a secretaria de Cultura, mas, também, não pagou aos artistas os recursos destinados ao Fundo de Investimentos Culturais no seu último ano. E estamos, até o presente momento, sem receber quando e se vamos receber do atual governo.
Por falar em Fundo, esse foi também, outra grande polêmica. Fundo de Investimentos Culturais - FIC, criado pela Lei nº. 2.366, de 04 de dezembro de 2001, a fim de estimular e fomentar a produção artístico-cultural do Estado precisava-se criar o Fórum Estadual de Cultura para indicar os 06 Conselheiros para aprovar juntamente com os 06 conselheiros representantes do governo os projetos culturais e os recursos para sua execução. Diga-se de passagem, que esta lei foi o melhor projeto de fomento para a cultura do nosso Estado. Mas, tudo que é bom duro pouco. Atualmente, ninguém sabe ninguém viu.
No seminário realizado nos 06 a 09/11/07, a Presidente do Fórum Estadual de Cultura não soube informar nem se os atuais Conselheiros votaram sobre a liberação dos recursos para a execução dos projetos culturais do atual governo. No entanto soube informar que os recursos do FIC - Fundo de Investimentos Culturais – quando sair vão ser divididos em duas partes: 50% para o governo e 50% para os projetos culturais da sociedade civil. Agora vem a novidade. Dos 50% dos recursos destinados a sociedade civil será distribuído 70% para os projetos do interior e 30% para os projetos culturais da capital. Exemplificando: do total de cem reais: cinqüenta reais são do governo, trinta e cinco serão destinados aos projetos do interior do Estado e quinze reais serão destinados aos projetos da capital. Viram como os nossos conselheiros são bem paritários? O que eles fizeram para defender a paridade? Se não fosse possível, pelos menos uma divisão mais igualitária. Não lemos, vimos ou ouvimos nada por parte dos conselheiros estaduais de cultura que estariam tentado negociar uma divisão que não mexesse somente nos 50% da sociedade civil.
Já o Fórum Municipal de Cultura de Campo Grande no que tange ao teatro e ao circo, o Fórum Municipal indicou um músico para representar o Teatro e um Maestro de Fanfarra para representar o circo. E a classe? Será que não teria um nome que pudesse representar as questões dessas duas áreas? Sem falar nos recursos da Lei de Fomento ao Teatro e o Fundo Municipal de Investimentos Culturais – FMIC, que o poder público municipal está disponibilizando um valor mínimo, só para cumprir a lei. Uma vez que nenhuma solicitação foi feita e nem será, pois, ainda hoje, há muitos fazedores de teatro, presidente/diretor de entidade, atores e técnicos que não têm conhecimento da existência da lei de Fomento ao teatro e nem tão pouco dos seus recursos. E agora, José?
O Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz disponibilizou, em 2007, só 02 módulos de Vinte Mil para o teatro de Mato Grosso do Sul. Mas...! E nós? Não nos reunimos para formular um documento. Não reclamamos para os nossos representantes legais? Será que não os conhecemos? Ou, na pior condição, não tivemos atitude porque não acreditamos em nossos pares?
Voltando a pergunta que deu origem a tudo isso. SATED/MS !!! Vai querer? ' Eu respondo com outra pergunta, para que? Se não estamos interessados naquilo que conquistamos. Quantos de nós sentamos à mesa com o prefeito para aprovação do 1% para a Cultura? Com a desculpa que temos que alimentar os nossos filhos, deixamos sempre que os outros façam por nós. Se realmente estamos preocupados com o rumo e com a qualidade dos nossos trabalhos, temos que lutar por políticas públicas, recursos porque no capitalismo, sem dinheiro não se faz nada.
Sindicato é um órgão fiscalizador não vai agenciar ninguém. Enquanto não deixarmos de ser negligentes com os nossos direitos, vamos ficar lamentando e criando entidades, lamentando e criando entidades, lamentando e criando entidades.
Paulo Preché

Grupo Anteato · Campo Grande, MS 25/11/2007 21:40
sua opinião: subir
acgt
 

É gente... a coisa ta feia ...!!!
Não basta só querer...tem que participar !!!

Abraços a todos.

acgt · Campo Grande, MS 26/11/2007 09:00
sua opinião: subir
Defletas
 

Banca de Capacitação Profissional (IN nº 004/99) em Cuiabá/MT no dia 26 de janeiro de 2008.

Seja Profissional de fato e de direito tenha DRT!

Banca de Capacitação Profissional para os Candidatos em se Habilitar (DRT) ao Exercício Profissional na Categoria Regulamentada pela Lei Federal nº 6.533/78 e Decreto nº 82.385/78, que abrangem os Trabalhadores nas seguintes áreas:
I – Artes Cênicas (Circo, Teatro, Dança, Moda, Opera, Produção e Shows de Variedades...);
II – Cinema;
III – Fotonovela;
IV – Radiodifusão.

Contato SATED/MT:
(65) 3321-8095 / 8415-3992 / 9212-7575
E/mail: satedmt@hotmail.com

Sede: Rua Sete de Setembro, nº 427 (Centro Cultural Casarão FECMAT), Centro Histórico, Cuiabá/MT, CEP 78.005-040

Obs. Sobrado azul com detalhes amarelo na rua do IPHAN, próximo ao MISC, atrás do Komilão da Prainha.

Saudações culturais;

Nestor Defletas
Pres. do SATED/MT

Ps. Solicite a ficha de inscrição através do E/mail: satedmt@hotmail.com

Defletas · Cuiabá, MT 3/1/2008 16:19
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados