Shiko, o antiartista plástico

Shiko
Auto-retrato
1
Carolina Morena Vilar · João Pessoa, PB
12/10/2006 · 294 · 33
 

“Eu era romântico, poético, tarado, viado, sapatão, louco, psicopata, (...) umas pessoas ficam ofendidas, outras encantadas...”.

Esse do desenho é Francisco José, o Shiko, e é isso o que ele provoca. Pra entender o porquê, é só olhar as imagens ao lado e perceber do que trata o seu trabalho, na realidade seu traço, a expressão dos olhares, as temáticas, e a personalidade forte e meio maluca, perfeitamente impressa nas telas. Não há como passar despercebido. Um mundo ganha forma e é traduzido cheio de detalhes, sombras e texturas. Escultor, grafiteiro, pixador, quadrinista, fanzineiro... Pinta em tela, papel, parede, geladeira, porta... Com tinta, caneta, lápis, cera, faz storyboard, desenhos pra tatuagem, campanhas publicitárias, capas de CD, flyers, cartazes, tudo ao mesmo tempo, mas odeia ser tachado de artista plástico. “É algo que não diz nada sobre o que você faz. Quer dizer que você pode enfiar uns pregos num sabonete, sei lá. E minha vida como artista plástico seria como? Produzir um material que seria exposto, colocado à venda? Isso é o que eu menos faço, nunca foi o foco que eu quis dar”. Shiko é intenso assim. O clássico artista marginal, que adora temas como boemia, noite, álcool, pornografia, música, cinema...

A sua história e a de sobrevivência com o que faz é quase uma utopia para os artistas como ele, pois o cara consegue sustentar-se só de arte, nunca tendo trabalhado com mais nada na vida. Tem suas pinturas espalhadas por toda a cidade e é conhecido e respeitado por conseguir desenvolver seu trampo nas mais diversas mídias. Não é à toa que ele já é uma lenda viva na cidade, desde que chegou a João Pessoa, há dez anos. Não há quem não o conheça.

Shiko nasceu em Patos, cidade a 300 km de João Pessoa, e lá viveu até os 18 anos. Nessa época ele já fazia uns desenhos pra tatuagens, camisetas de amigos, e produzia o Marginal Zine, onde publicava seus quadrinhos. Mudou-se com a família pra Brasília, onde viveu por dois anos e, de repente, como ele mesmo diz, sentiu vontade de morar aqui em João Pessoa, junto com a irmã. E veio.

Por conta do zine conheceu gente que trabalhava com vídeo, produção e música. Fez amigos e começou a desenvolver flyers pra todo tipo de shows: desde os da galera do hardcore até para os da turma do hip-hop, além de capas de CD das bandas do circuito underground. Assim foi ficando conhecido, e para passar pra o trabalho em tela e grafite foi um pulo. Percebeu as mil possibilidades de campo de atuação, foi se descobrindo e consolidando seu nome e trabalho. Era impossível passar despercebido.

A partir daí tudo começa a funcionar, principalmente pela verdade expressa em tudo que faz. Você nota que aquilo é real, faz parte mesmo do universo do artista, e isso faz chamar a atenção. Tudo parece muito objetivo ao primeiro olhar, mas é só observar um pouquinho mais pra perceber algo como “mensagens subliminares” nos trabalhos atuais: nomes de discos, títulos de livros, um adesivo ou um cartaz qualquer colado aparentemente sem intenção alguma. Tudo, absolutamente tudo, faz parte de um único universo, o dele.

Entre suas telas, um dos modelos que mais chamam a atenção é o dos armários e estantes (fotos 3 e 4). Nela podem-se observar mais claramente as características citadas no parágrafo anterior, que faz você ficar curioso, querendo ir a sua casa pra saber se tudo aquilo é verdade mesmo e o que mais tem por lá. Eu, claro, usei a desculpa dessa matéria para fazer-lhe uma visita.

Era exatamente como nos meus sonhos: tubos de tinta espalhados por todo canto, discos, muitos livros, paredes pintadas, colagens na porta, stencils, pedaços de papel... E a mesa! Sim, a mesa do artista. Aquilo ali parece um mundo paralelo: uns recortes e desenhos inacabados, gibis, lápis de todos os tipos, tintas de todas as qualidades e uma luz maravilhosa. Tudo meio bagunçado, mas a chamada “bagunça criativa”, sabe? Aproveitei minha visita pra saber por que ele gosta tanto de usar esse formato do armário. Shiko não podia ser mais direto: “Quando você chegou aqui hoje, a primeira coisa que perguntou foi se podia sair fuçando nas coisas. Pois é, a gente adora fazer isso! Chegamos na casa de alguém, aí você acaba ficando uns minutos só na sala e já começa a mexer nas coisas que ela deixou em cima da mesa, olhar os discos que ela tem, os livros da prateleira, por exemplo. E isso é uma maneira que temos de conhecer mais sobre alguém, ver seus objetos pessoais. Essas estantes que eu faço tem isso. Todas têm uma unidade, nada está ali por acaso, elas pertencem sempre a uma pessoa ou a um só universo, dá pra relacionar aqueles livros com aqueles discos que estão lá... E é do caralho a conversa que rola depois de alguém ver um quadro desses” Pois é, olhar aquilo é uma delícia! Essas tais conversas raramente são sobre técnicas ou escolha das cores, por exemplo. Ela se transpõe pro mundo real com questões como “ah, você tem esse livro? Que bacana, eu tenho um outro livro dele, você quer emprestado?” ou “Ah, você gosta de tal CD? Há tempos eu estou procurando por ele!”. E é esse tipo de reação que Shiko diz mais gostar. A possibilidade também de gerar uma conversa paralela, conhecer gente com interesses parecidos, observar reações, ver o mundo vendo o mundo dele.

E aí nós encontramos outra paixão do artista: gente. É assumidamente o que ele mais gosta de pintar, formulando toda uma situação, um pensamento, e características fortes. Algo que é muito peculiar é que geralmente um personagem que observamos é curiosamente parecidíssimo com alguma outra pessoa que faz parte do seu circulo de amizades, ou seja, existe muito a impressão que você conhece aquela pessoa de algum lugar. Quer um exemplo? Na terceira imagem ao lado, o cara mexendo na pick-up é parecidíssimo com o Chico Corrêa, músico, amigo e figura carimbada na noite da cidade, e a Olívia é parecidíssima com uma ex-namorada do Shiko. “Não é uma regra, mas geralmente isso acontece, de eu fazer uma pessoa pensando em alguém real, mas nunca vou ter a preocupação de fazer um retrato dela. Eu penso mais nas características, o jeito de se vestir, o cabelo, a forma de sentar... Talvez seja isso que dê o resultado que parece que você conhece aquela pessoa de algum lugar”.

É tudo muito mágico e muito sensível. Ele sabe como chamar a atenção e faz isso naturalmente, é seu retrato, seu cartão de visitas. Costumo dizer que ele é o cara mais rock’n roll que eu conheço: vida e trabalho; assuntos e comportamento. Dorme às 6:00 da manhã, acorda às 13:00 pra pedir a marmita do almoço, passa as tardes e início da noite trabalhando em alguma coisa (trabalho nunca falta, pode apostar!) e depois sai pra beber e ver sua maior inspiração: gente e boemia. Nunca, eu disse nunca, perca uma oportunidade de tomar uma cerveja com esse cara. É conversa até amanhecer, regada com as histórias mais loucas que você já ouviu e ainda vai ouvir. Shiko é uma figura e tanto. Talentoso que só ele, e, principalmente, é cada um dos seus personagens.



compartilhe

comentários feed

+ comentar
Rodrigo Teixeira
 

Mais fotosss...ilustrações por favorr!

Rodrigo Teixeira · Campo Grande, MS 10/10/2006 15:54
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Carolina Morena Vilar
 

Sim, sim, estão chegando. Cinco minutinhos...

Carolina Morena Vilar · João Pessoa, PB 10/10/2006 16:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Agripino Neto
 

Muito boa a matéria!

e os desenhos de shiko são realmente muito fodas!

Agripino Neto · João Pessoa, PB 10/10/2006 22:26
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Rodrigo Teixeira
 

Carolina, vc escreveu com o coração na boca! Viva a imparcialidade. Adorei as coisas do Shiko! Acho q poderia colocar o contato dele no textoo! parabéns.

Rodrigo Teixeira · Campo Grande, MS 10/10/2006 22:49
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Carolina Morena Vilar
 

O primeiro link com o nome dele vai dar na única página com seus trabalhos disponibilizados na internet, no Flickr. Dá uma passadinha lá, Rodrigo! Tem como entrar em contato.

Carolina Morena Vilar · João Pessoa, PB 10/10/2006 22:54
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Simão Vieira de Mairins
 

Muito boa a matéria!E além do mais, é a exposição da forma de cultura mais rica do mundo!Pode até parecer paradoxal, mas a variedade da produção desse cara é o que confere aos seus produtos a maior pureza da arte, que é a arte vivida e não fabricada pra vender!!!

Simão Vieira de Mairins · João Pessoa, PB 12/10/2006 20:12
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
thais aragao
 

Oi, Carol. Maravilha você trazer à tona o trabalho absurdo do Shiko. Além do talento, ele também tem a virtude de ser gentil e acessível.

thais aragao · Porto Alegre, RS 13/10/2006 12:49
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
jujuba
 

Uau! Curti demais! Adorei o traço dele!

jujuba · Santo André, SP 13/10/2006 16:06
sua opinião: subir
j.alves
 

Muito boa a materia de um artista , mesmo. muito legal.

j.alves · São Paulo, SP 13/10/2006 17:17
sua opinião: subir
Roberto Maxwell
 

Nossa, esse eh o Overmundo, colocando pra todo mundo coisas q a grande imprensa nao coloca. Valeu, Shiko

Roberto Maxwell · Japão , WW 14/10/2006 01:12
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Milena Azevedo
 

Parabéns pela matéria, Carolina! Eu conheci o trabalho do Shiko através do álbum "Marginal", da editora Marca de Fantasia, do Prof. Henrique Magalhães. Quem quiser comprar "Marginal", é só acessar www.marcadefantasia.com.br.

Milena Azevedo · Natal, RN 14/10/2006 07:41
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Carolina Morena Vilar
 

Oi Milena! Pois é, esse álbum na verdade trata-se de uma compilação de um dos primeiros quadrinhos do Shiko no fanzine citado na matéria. Só corrigindo o link pra saber mais do album.
E obrigada a todos pelos elogios... Realmente eu sou suspeita pra falar dele e fiz essa matéria com um carinho enorme.

Carolina Morena Vilar · João Pessoa, PB 14/10/2006 09:47
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Niltim Lopes
 

Que retrato maravilhoso!
muita emoção ao escrever!!!
muito interessante o trabalho de Shiko... parabéns Carolina e Shiko!!!

fotos maravilhosas no flickr

Niltim Lopes · Salvador, BA 14/10/2006 10:52
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

fantástico!
Ele valoriza as sombras e exalta as luzes...Que traço!!
Faltou mais ilustrações (mais).
A matéria está ótima.
abraços
af

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 14/10/2006 11:35
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marcos Valério de Azevedo Maia
 

Você merece um agradecimento por divulgar para nós o trabalho deste artísta que consegue ser original tratando de um universo comum - e às vezes até batido - que é o universo do dia a de quem gosta de arte e da vida boêmia. Shiko é eleganta nos traços, não inventa moda e muito expressivo, além de parecer ser um sujeito preocupado em bem usar as palavras. Realmente "artísta plástico" pouco diz sobre a obra dele. É um termo que de tantos usos e abusos, mais um personagem de HQ com poderes elásticos.

Marcos Valério de Azevedo Maia · Belo Horizonte, MG 14/10/2006 11:40
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Carolina Morena Vilar
 

Oi Arlindo! Pois é, infelizmente esse é o número máximo de ilustrações que o overmundo pode disponibilizar, até por isso eu coloquei o link para o flickr dele, onde dá pra ver mais trabalhos (o link é o primeiro nome "Shiko").
Aproveito aqui também pra destacar o ultimo trabalho do artista: ele está fazendo quadrinhos do blog do jornalista Xico Sá. Os desenhos estão deslumbrantes e ele desenhou o próprio. Ficou igualzinho.
A história chama-se "Mulher honesta". Olha o link aí:
Página 1
Página 2
Página 3
Página 4

Carolina Morena Vilar · João Pessoa, PB 14/10/2006 12:06
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
lalala
 

é incrível. uma mistura de referências artisiticas que acaba ser muito original!

lalala · Manaus, AM 14/10/2006 16:13
sua opinião: subir
achr
 

Muito bom! É incrivel o cara os desenhos são lindos, sem falar dos armários...grande abraço.

achr · Porto Alegre, RS 14/10/2006 17:32
sua opinião: subir
Hermano Vianna
 

muito bom mesmo! os armários são excelentes!

Hermano Vianna · Rio de Janeiro, RJ 14/10/2006 18:45
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Matheus Siqueira
 

MARAVILHA CAROL!!!! LINDA MATERIA!!

Matheus Siqueira · Garanhuns, PE 14/10/2006 20:59
sua opinião: subir
Drigo Garcia
 

muito legal. viva o overmundo!

Drigo Garcia · Aracaju, SE 14/10/2006 21:12
sua opinião: subir
claudinha aires
 

parabéns ao querido shiko que já é uma unanimidade entre os amigos e boêmios, amadores e profissionais.
e carol arrebentou com suas impressões. me senti no apê/atelier... e tenho certeza que quando conhecesse o lugar eu olharia suas estantes e ia querer roubar uma pra mim!

bjs

claudinha aires · João Pessoa, PB 14/10/2006 23:42
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Iyakekerê
 

AI MÔ DEUS! que seria de nós, se não esse OVERMUNDO,para nos trazer estes fenômenos.um artista retratando um outro artista;é assim que vejo a CAROLINA E O SHIKO.
ADOREI!
me ORGULHO de ser uma OVERMINA.

Iyakekerê · Salvador, BA 15/10/2006 04:26
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Ana CC
 

Esses desenhos dos armários são muito parecidos com as capas que dave mckean fez para o sandman do neil gaiman

Ana CC · São Paulo, SP 16/10/2006 12:54
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Maria Socorro e Silva
 

Menina, como teu texto é gostoso de ler. Morei em JP até ano passado, trabalhei em redação e fiquei me perguntando "quem é essa moça com texto tão bom que eu não conheço?". Conheço Shiko e o trabalho dele. Vc conseguiu mostrar em letrinhas, exatamente o que é o trabalho dele. Parabéns!

Maria Socorro e Silva · Rio de Janeiro, RJ 17/10/2006 12:23
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Sarah Falcão
 

com certeza, escrita com o coração nos dedos. rs. dá pra sentir a sua emoção ao falar de shiko, pessoa q vc admira p caramba q eu sei. =D

Sarah Falcão · João Pessoa, PB 20/10/2006 13:43
sua opinião: subir
Murilo Lobo
 

passar uns dias com shiko foi uma experiência maravilhosa. talvez, a última experiência realmente emocionante desde o festival de cinema de vitória. rs
essa matéria, só me deu mais vontade ainda, de pegar o carro e cair na estrada pra reencontrá-lo. e ter de novo a perna rabiscada, por um pincel atômico, com desenhos divertidos.
essa matéria me deixou com a sensação de que ele estava aqui, ao meu lado. acho até que ouvi o aquele sotaque lindo. rs
shiko é demais! e seu texto o apresenta com detalhes.

lela

Murilo Lobo · Vitória, ES 27/10/2006 21:02
sua opinião: subir
Carolina Morena Vilar
 

Foi publicada hj uma outra matéria sobre o Shiko pelo Edy.
Ficou bem legal, vale dar uma olhada. Clica aqui!

Carolina Morena Vilar · João Pessoa, PB 6/11/2006 18:20
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
CrisTadeu
 

Shiko é gênial...Vi o desenho animado que fez...Barbaro! Parabens

CrisTadeu · João Pessoa, PB 4/11/2007 07:46
sua opinião: subir
DJ 440
 

Foda! Muito Foda...!

DJ 440 · Olinda, PE 11/4/2008 12:36
sua opinião: subir
Victor Souza
 

Eu já conhecia a arte de Shiko espalhada pelos muros de João Pessoa e a personalidade dele deixa tudo ainda mais fascinante.

Victor Souza · João Pessoa, PB 1/11/2008 11:19
sua opinião: subir
charlesover
 

super

charlesover · Blumenau, SC 15/5/2009 18:06
sua opinião: subir
charlesover
 

super

charlesover · Blumenau, SC 15/5/2009 18:06
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Shiko e sua fantástica mesa zoom
Shiko e sua fantástica mesa
Grafiti na Feirinha de Tambaú zoom
Grafiti na Feirinha de Tambaú
Os armários zoom
Os armários
Mais armários zoom
Mais armários
zoom
Olivia zoom
Olivia

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados