Simplicidade e introspecção marcam som do Karranka

Sinclair
Na ordem: Diego, Alan, Danilo e Edílson
1
Biá Boakari · Teresina, PI
5/8/2007 · 128 · 5
 

Vivo e em fase de crescimento. A definição se encaixa no momento atual da banda Karranka, formada em 2004 e que rapidamente se diferenciou pelo repertório de músicas autorais que apresenta. Com seu primeiro cd em fase de finalização, e agendando uma pequena turnê pelo Norte-Nordeste, o grupo promete mostrar que é possível fazer sucesso sem comprometer as particularidades de seu som.
Com Danilo, nos vocais e guitarra, Edílson, nos teclados, Alan, na bateria, e Diego, no baixo, o Karranka apresenta composições cuja maturidade surpreende, e é hoje referência quando o assunto é música no estado. Atentos a diferentes sonoridades, os músicos procuram assimilar e conciliar estilos na hora de criar, o que resulta em músicas singulares e de caráter introspectivo.
O grupo exibe uma visível maturidade musical, decorrente do tempo de formação, embora pouco, e da bagagem musical adquirida até agora. “Achamos que a somatória desses fatores se transforma em amadurecimento, que vem de forma natural, com mais experiência na hora de compor, em cima do palco e no contato com o público”, definiu Danilo.
Por não seguir padrões pré-determinados, o Karranka encontra dificuldade quando o assunto é classificar seu estilo. Mesmo assim, o grupo segue com seu trabalho único, cuja base é a criação, sem preocupar-se com rótulos.
Segundo Edílson, as preferências musicais que cada integrante coloca na mesa podem ser observadas no primeiro cd do grupo, que deverá ser lançado no próximo mês. “Nossas influências e essa mistura de estilos acabam em uma sonoridade muito boa, que pode ser percebida no nosso som”, apontou o tecladista, que faz parte de uma banda de rock e outra de reggae roots.
“O Karranka mostra seu som no espaço existente entre Beatles, Bob Marley e Eric Clapton. Nossas influências, apesar de distantes, beberam de fontes parecidas”, destacou Danilo.
“Quando estamos tocando, olhar o público é sempre muito bom, especialmente quando eles estão curtindo as músicas, cantando junto e dançando”, disse Alan. “Acho que as pessoas gostam do nosso show porque nós também nos divertimos; gostamos do som que a gente faz, e isso faz toda diferença”, completou o baterista.
Sucessos como “Caminho de Casa”, de Nando Chá, e “Daqui Pra Frente”, de Igor Melo, já são executadas constantemente nas rádios, ganhando aprovação da crítica, de outros músicos e, mais respeitável, do público. “Achamos importante trabalhar com outros compositores e intérpretes, mas que isso aconteça de forma natural. É preciso mesmo haver afinidade”, explicou o vocalista, que assina grande parte das músicas do cd.
Além da participação de músicos convidados, o álbum terá uma faixa estimulante, fruto da parceria firmada com o grupo Casca Verde, oriundo da zona rural de Teresina. “Esperamos que o público conheça nossas músicas e que se identifique com o que está ouvindo; que seja a música de algum casal, que faça parte da história de alguém”, apontou Diego.
Sobre trabalhar com material autoral no Piauí, estado que ainda engatinha quando o assunto é projeção nacional de sua música, Danilo não vê outra forma de conquistar espaço. Segundo ele, o grupo chegou a conclusão de que, sem distinção geográfica, trabalhar com material autoral é mais difícil, porém mais garantido.
Apesar de juntos há pouco tempo, os músicos já demonstram bastante entrosamento encima do palco, reforçado pela participação da vocalista Tânia. O resultado dessa mistura é o Karranka, é música que vem do inesperado, e que, por falar sobre o cotidiano e exprimir sentimentos verdadeiros, acaba conectado ao público.
O cd do grupo será lançado com apoio das leis de incentivo fiscal, tanto do estado, através do SIEC, como da Prefeitura, através da Lei A. Tito Filho.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Marcos Paulo
 

Oi Biá: você pode dar espaço entre um parágrafo e outro, só pra facilitar a leitura mesmo?

Abraço.

Marcos Paulo · Rio de Janeiro, RJ 3/8/2007 09:32
sua opinião: subir
Isabela ramos
 

Biá, parabéns pelo texto, a banda Karranka é tudo isso mesmo que você descreveu. Já tive a grande felicidade de vê-los cantar aqui em Teresina, vou aos shows sempre que posso, a Karranka pra mim é a melhor banda do Piauí atualmente. Adorei o texto!
Abraços!

Isabela ramos · Teresina, PI 6/8/2007 10:08
sua opinião: subir
Isabela ramos
 

Bom, como fã da banda, queria dar uma sugestão pra você nesse texto: seria legal pôr um link com alguma música da banda pra que as pessoa conheçam o som deles.

Abraços.

Isabela ramos · Teresina, PI 6/8/2007 10:10
sua opinião: subir
Natacha Maranhão
 

Miau, conversa com os meninos pra postar uma música deles aqui!!!!!
beijo pra tu

Natacha Maranhão · Teresina, PI 4/9/2007 09:06
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Um Trabalho de elevado nível.
Ajuda na formação do leitor, como uma aula do assunto.
Parabéns pela sua contribuição cultural.
Pessoas iguais a vice que ajudam a formar a nossa gente.
Votado com orgulho.

azuirfilho · Campinas, SP 20/9/2007 17:33
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados