Sob√°: mania campo-grandense

Raphael Teixeira
1
Rodrigo Teixeira · Campo Grande, MS
27/3/2006 · 286 · 26
 

Para come√ßar explico logo de cara: sob√° n√£o √© igual a yakisoba. Ambos v√™m da culin√°ria japonesa, t√™m macarr√£o, legumes e carne, mas s√£o bem diferentes. O sob√° tem como base um macarr√£o feito artesanalmente e um caldo especial que obriga o indiv√≠duo a comer em uma cumbuca. O prato ainda leva omelete cortado em tirinhas, um bocado de cebolinha e carne de porco bem frita. Joga-se shoyo a gosto ou pedacinhos de gengibre. Esta √© a receita que faz a cabe√ßa da popula√ß√£o de Campo Grande h√° d√©cadas e que nos √ļltimos anos virou uma verdadeira mania. Como √© dif√≠cil de se fazer em casa, o campo-grandense tem que ir procurar o sob√° na rua. Por isso, do centro aos bairros mais populares, sempre se encontra um bar, barraquinha, trailer, feira livre e at√© restaurante residencial vendendo a iguaria. ‚ÄúO sob√° √© a maior contribui√ß√£o da col√īnia japonesa para Campo Grande. Virou um s√≠mbolo cultural‚ÄĚ, afirma a jornalista Maristela Yule, diretora do document√°rio Arigat√ī, que relata a hist√≥ria da col√īnia japonesa no Estado.

Na verdade, o sob√° √© um prato de Okinawa, um departamento do Jap√£o. Como a maioria dos japoneses que habitam Campo Grande √© origin√°ria desta ilha-continente, o sob√° veio naturalmente junto. Em 1914, quando a estrada de ferro finalmente ficou pronta e chegou a Campo Grande, muitos japoneses adquiriram lotes para plantar caf√© e se estabeleceram na √°rea rural. Mas o pre√ßo do caf√© caiu e eles resolveram investir em hortas. Com isso, come√ßaram a ter mais contato com as feiras livres. ‚ÄúQuem estava na cidade fazia o sob√° para esperar os que vinham das granjas. Era tipo a marmita deles. Todos iam comer em uma barraquinha, que tinha uma cortininha impedindo que os outros vissem dentro. Era comer escondido mesmo. At√© que um brasileiro abriu a cortininha, viu o que eles estavam comendo, perguntou o que era, experimentou e gostou. Em pouco tempo o sob√° j√° estava conhecido em toda a cidade‚ÄĚ, relata Maristela.

Mais do que conhecido, o sob√° √© um verdadeiro astro da culin√°ria local. Na Feira Livre de Campo Grande, por exemplo, existem 20 restaurantes especializados. O local re√ļne facilmente duas mil pessoas consumindo vorazmente o prato vendido a R$ 9,00 (grande), R$ 8,00 (m√©dio) e R$ 7,00 (pequeno). Na Barraca da Am√©lia, uma das mais tradicionais do local e que produz o prato desde 1990, vende-se uma m√©dia de 100 sob√°s por dia. An√≠sia Higa, irm√£ de Am√©lia, garante que n√£o √© f√°cil fazer o sob√° e quem v√™ o prato sendo montado em menos de 30 segundos n√£o imagina o grande preparo que √© preciso para dar conta do p√ļblico esfomeado e aficcionado na iguaria. ‚ÄúN√£o √© qualquer um que faz. O caldo tem um segredinho que s√≥ a Am√©lia sabe e trazemos muita coisa j√° pronta, como o omelete e as carnes‚ÄĚ, explica An√≠sia, uma t√≠pica okinawana campo-grandense.

N√£o existe o macarr√£o para sob√° industrializado, por exemplo. Por isso, n√£o s√≥ a Am√©lia, mas a maioria dos comerciantes precisa comprar o macarr√£o de algumas senhoras que fazem em grande quantidade o produto. O quilo do macarr√£o sai por R$ 5,00 e √© suficiente para preparar dois sob√°s grandes e um m√©dio que rendem R$ 26,00. Mas existem os outros gastos, como as oito cartelas de ovos (aqueles de duas d√ļzias e meia) para fazer o omelete todos os dias. ‚ÄúMesmo n√£o tendo um lucro muito grande, o sob√° segura muita gente no com√©rcio. Antes as pessoas comiam mais na feira central, mas agora tem cada vez mais restaurante nos bairros e a concorr√™ncia aumentou muito‚ÄĚ, analisa An√≠sia.

Um exemplo de concorr√™ncia √© a senhora Ant√īnia Pereira Borges, que monta a sua barraca nas feiras livres que acontecem durante a semana em v√°rios bairros de Campo Grande. Ela vende no m√≠nimo 30 sob√°s por dia, chegando a triplicar dependendo do lugar. ‚ÄúO bairro Piratininga √© o campe√£o. L√° s√£o no m√≠nimo 25 quilos de macarr√£o de sob√° por noite‚ÄĚ, comemora a feirante de 60 anos.

O detalhe √© que o sob√° √© um prato extremamente saud√°vel, como toda a culin√°ria de Okinawa, um dos motivos para o local abrigar a maior concentra√ß√£o de pessoas centen√°rias no planeta. Aos poucos, por exemplo, dona Am√©lia, Ant√īnia e companhia v√£o criando mais artimanhas para atrair os campo-grandenses, como substituir a carne de porco por carne de boi, frango e at√© mesmo dobradinha dependendo do gosto do fregu√™s. ‚ÄúComo descendente me orgulho de toda a popula√ß√£o de Campo Grande gostar de sob√°, um prato que veio da col√īnia, mas que atinge pessoas de todas as ra√ßas e idades‚ÄĚ, reflete An√≠sia Higa.

compartilhe

comentŠrios feed

+ comentar
Löis Lancaster
 

Quero ver uma foto do Sob√°!!

L√∂is Lancaster · Rio de Janeiro, RJ 23/3/2006 16:25
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
Saulo Frauches
 

√Č, coloca foto do Sob√°! (mesmo com sua ressalva no in√≠cio do texto, ainda imagino algo meio yakisoba...)

Saulo Frauches · Rio de Janeiro, RJ 23/3/2006 17:58
2 pessoas acharam ķtil · sua opini„o: subir
Natacha Maranh√£o
 

Ai, isso deve ser bom demais!!
Preciso ir a Campo Grande...

Natacha Maranh√£o · Teresina, PI 26/3/2006 15:04
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
eduardo ferreira
 

rodrigo, cara...que fome deu agora mano! quase meio-dia. quer me matar???? isso deve ser uma delícia!

eduardo ferreira · Cuiab√°, MT 27/3/2006 10:57
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
HelenaN
 

Soa sensacional! Existe algum lugar em S√£o Paulo onde se pode conseguir isso? Vou procurar na Liberdade...

HelenaN · Rio de Janeiro, RJ 28/3/2006 09:07
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
Marcio De Camillo
 

Sou fã do Sobá. Esta matéria me passou um conhecimento que eu não tinha sobre este simples e ao mesmo tempo complexo prato. Parabéns o OVERMUNDO veio pra ficar!

Marcio De Camillo · Campo Grande, MS 28/3/2006 09:49
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
Eduardo EGS
 

Parece delicioso, mesmo. E certamente aqui em Porto Alegre eu n√£o vou encontr√°-lo.

Campo Grande, aí vou eu!

Eduardo EGS · Porto Alegre, RS 28/3/2006 09:49
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
MariG
 

Eu adoro :) Mas prefiro comer em casa mesmo.

MariG · Campo Grande, MS 28/3/2006 09:54
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
LTT
 

ja gostava de yaksoba mas isso ai deve ser muito melhor!

LTT · Rio de Janeiro, RJ 28/3/2006 10:25
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
Yusseff Abrahim
 

Covardia... e agora eu aqui em Manaus? Parab√©ns tamb√©m pelas informa√ß√Ķes.

Yusseff Abrahim · Manaus, AM 28/3/2006 17:44
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
Isabella Banducci Amizo
 

Sob√° da feira! N√£o tem igual!
Um típico prato "japonês-campo-grandense"!!!
Isso não é d+?!

Isabella Banducci Amizo · Campo Grande, MS 29/3/2006 00:10
2 pessoas acharam ķtil · sua opini„o: subir
Marcelo Armoa
 

Como já disseram, o sobá da Feira Central é o melhor da cidade. Não tem igual!!! Rodrigo, excelente matéria, excelente texto. Parabéns meu velho!!!!

Marcelo Armoa · Campo Grande, MS 29/3/2006 10:42
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
André Maleronka
 

helena, também correrei atrás da iguaria aqui em sp. se descobrir posto aqui.

Andr√© Maleronka · S√£o Paulo, SP 29/3/2006 11:37
sua opini„o: subir
alina prochmann
 

Que saudades! Sou campo-grandense, mas moro há 15 anos em Curitiba. Essa matéria me deixou toda saudosista pela feira, pelo sobá, pelos espetinhos, tudo!
E a foto, ent√£o! De dar √°gua na boca.
Muito bacana a forma como esse prato foi parar na cidade morena! Aliás, podia ter uma matéria sobre esse apelido.
Abraços.

alina prochmann · Curitiba, PR 29/3/2006 15:19
2 pessoas acharam ķtil · sua opini„o: subir
Daniel Cariello
 

Deu vontade mesmo. Vou procurar em Brasília, mas duvido que tenha. Abraços.

Daniel Cariello · Bras√≠lia, DF 3/4/2006 23:46
sua opini„o: subir
moemaxu
 

bem legal a matéria! Eu nem conhecia esse prato! Além de dar água na boca a matéria traz um pouco de história e cultura! Sou mineira e moro em floripa! Sem chance de achar por aqui!

moemaxu · Florian√≥polis, SC 6/4/2006 11:41
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
dMart
 

b√°, deu fome!

dMart · Porto Alegre, RS 17/11/2006 11:54
sua opini„o: subir
Luca Maribondo
 

Falta explicar, principalmente para os n√£o-sul-mato-grossenses, que o sob√° deu origem √†s sobarias, restaurantes especializados no prato okinauano (n√£o gosto desse diabo desse "w" a√≠!). Campo Grande por enquanto √© a √ļnica cidade do mundo onde existem sobarias. E sobaria passa a ser nossa contribui√ß√£o para o vocabul√°rio brasileiro. Veja verbete postado por mim na Wikipedia

Luca Maribondo · Campo Grande, MS 13/12/2006 18:18
sua opini„o: subir
Rodrigo Teixeira
 

Oi Marimbondo! Bem-vindo ao Overmundo e obrigado por suas coloca√ß√Ķes. Mas aqui no Overmundo √© diferente! Se voc√™ percebe alguma falha no texto ou de informa√ß√£o, al√©m de corrigir e complementar nos coment√°rios, VC MESMO PODE ESCREVER A MAT√ČRIA QUE BEM ENTENDER. Ent√£o vamos l√°, estamos esperando o seu artigo sobre as SOBARIAS! E discordo de voc√™, acho que o pr√≥prio abrasileiramento do sob√°, tornando-o mais saboroso ainda que o original, √© a grande contribui√ß√£o de Campo Grande para a culin√°ria brasileira. N√£o vejo em Campo Grande tamb√©m lugares exclusivos para o sob√° ao ponto de serem chamados de SOBARIA. Sempre vende espetinho, mandioca amarela, yakisoba, sushi, sashimi e etc. E Campo Grande tamb√©m n√£o √© a √ļnica do Brasil a ter lugares que vendem o sob√°. Me falaram que na feira principal de Londrina j√° tem barraca de sob√° (confirmem londrinensesssss), em S√£o Paulo na Liberdade tamb√©m tem, em T√≥quio tem, na capital de OkinaWa... enfim... escrevi outra mat√©ria sobre a quest√£o da cultura de Okinawa em Campo Grande. D√° para ler AQUI!

Rodrigo Teixeira · Campo Grande, MS 13/12/2006 19:42
sua opini„o: subir
Luca Maribondo
 

Ol√° Teixeira (escrevi certo?). Vamos por partes.
1. "Bem-vindo ao Overmundo e obrigado por suas coloca√ß√Ķes. Mas aqui no Overmundo √© diferente! Se voc√™ percebe alguma falha no texto ou de informa√ß√£o, al√©m de corrigir e complementar nos coment√°rios, VC MESMO PODE ESCREVER A MAT√ČRIA QUE BEM ENTENDER. Ent√£o vamos l√°, estamos esperando o seu artigo sobre as SOBARIAS!".Grato pela aten√ß√£o, mas eu quis apenas complementar a informa√ß√£o que h√° no seu artigo. N√£o pretendo escrever sobre sobarias -esse n√£o √© meu meti√™.
E também não quis ofender.

2. "E discordo de você, acho que o próprio abrasileiramento do sobá, tornando-o mais saboroso ainda que o original, é a grande contribuição de Campo Grande para a culinária brasileira". Nisso eu concordo contigo. Essa de fato foi uma grande contribuição à culinária, senão brasileira, mas à sul-mato-grossense.

3. "N√£o vejo em Campo Grande tamb√©m lugares exclusivos para o sob√° ao ponto de serem chamados de SOBARIA. Sempre vende espetinho, mandioca amarela, yakisoba, sushi, sashimi e etc. E Campo Grande tamb√©m n√£o √© a √ļnica do Brasil a ter lugares que vendem o sob√°. Me falaram que na feira principal de Londrina j√° tem barraca de sob√° (confirmem londrinensesssss), em S√£o Paulo na Liberdade tamb√©m tem, em T√≥quio tem, na capital de OkinaWa"... Primeiro, eu n√£o disse que "Campo Grande (...) √© a √ļnica do Brasil a ter lugares que vendem o sob√°". Minha frase √© "Campo Grande por enquanto √© a √ļnica cidade do mundo onde existem sobarias". Voc√™ diz n√£o ver na cidade lugares exclusivos para o sob√° ao ponto de serem chamados sobaria. Claro que n√£o deve existir mesmo, at√© porque n√£o conhe√ßo nenhuma iguaria que tenha casa de pasto esclusiva pra ela. Os restaurantes t√™m sempre um prato forte e v√°rios secund√°rios. Mas Campo Grande tem sobarias sim. Va√≠ a√≠ uma listinha:
1) Sobaria do Beto, Rua Aporé, 54, Amambaí;
2) Sobaria Tomodachi, Rua Francisco Alves Castelo, 254;
3) Sobaria Sob√°chopp's & Cia, Av. Mato Grosso, 2590;
4) Sobaria Shimada, Av. Mato Grosso, 621;
5) Sobaria Carandá, Rua Vitório Zeolla, 1870;
6) Sobaria Tókio Sabor Oriental, Rua S. Geraldo, 377 (Vila São Vicente).

Podem oferecer espetinho, mandioca, iakisoba, sushi, sashimie outros pratos, mas são chamadas mesmo é de sobaria. E o prato principal de cada uma delas é mesmo o sobá.

Só pra encerrar, o nome é Maribondo e não Marimbondo! São duas grafias para o mesmo inseto, mas o meu usa a forma que era mais usada antigamente (sou das antigas), sem o "m" no meio da palavra.

Obrigado e um grande abraço.

Luca Maribondo · Campo Grande, MS 13/12/2006 20:57
sua opini„o: subir
Sobaria Cozinha Sul-Matogrossense
 

Oi Turma,

Em Breve iremos inaugurarar nosso restaurante com as comidas tipicas da terrinha amada. E como não podia faltar, o prato principal é o sobá, sim o sobá campograndense.


Grato

Sobaria Cozinha Sul-Matogrossense
Vila Mariana - SP
Informa√ß√Ķes: sobaria_sp@hotmail.com

Sobaria Cozinha Sul-Matogrossense · S√£o Paulo, SP 30/12/2006 19:42
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
Sobaria Cozinha Sul-Matogrossense
 

Oi Turma,

Em Breve iremos inaugurarar nosso restaurante com as comidas tipicas da terrinha amada. E como não podia faltar, o prato principal é o sobá, sim o sobá campograndense.


Grato

Sobaria Cozinha Sul-Matogrossense
Vila Mariana - SP
Informa√ß√Ķes: sobaria_sp@hotmail.com

Sobaria Cozinha Sul-Matogrossense · S√£o Paulo, SP 30/12/2006 19:46
1 pessoa achou ķtil · sua opini„o: subir
Rodrigo Teixeira
 

Opa, que beleza... olha ae Maribondo, uma sobaria agora em plena Vila Mariana em Sampa. Ae galera de MS perdida em Sampa, vai ter o sobá legítimo por aí. Q beleza. Quando inaugurar tem que colocar o endereço lá no guia do Overmundo... Grande abraço a todos!

Rodrigo Teixeira · Campo Grande, MS 30/12/2006 20:06
sua opini„o: subir
Jubas
 

Só não concordo com essa mania que japoneses de campo grande têm de dizer que o yakisoba e sobá foram inventados em okinawa ou no japão, isso é apropriação indébite e desrespeito aos direitos dos chineses que inventaram este prato.
Qualquer d√ļvida vejam em http://pt.wikipedia.org/wiki/Yakisoba

Jubas · Campo Grande, MS 17/8/2007 12:17
sua opini„o: subir
Luca Maribondo
 

Wikipédia não é referência
Caro Jubas. Posso at√© concordar contigo que o sob√° e o yakissoba sejam inven√ß√Ķes chinesas e que "isso √© apropria√ß√£o ind√©bite e desrespeito aos direitos dos chineses que inventaram este prato". S√≥ n√£o posso concordar com que a abona√ß√£o do seu argumento seja a Wikip√©dia, que n√£o serve de refer√™ncia para nada: em mat√©ria de informa√ß√£o √© um lixo. De qualquer maneira, vou pesquisar em outras fontes, que sejam confi√°veis.

Luca Maribondo · Campo Grande, MS 17/8/2007 13:06
sua opini„o: subir
paulo cesar fialho de oiveira
 

Concordo com o Luca Marinbondo. As sob√°rias s√£o atenticamente de Campo Grande, mesmo que em seu card√°pio incluam-se outros pratos. No Brasil aportaram nessa cidade e da√≠ foram para outros cantos do pa√≠s, em Londrina e S√£o Paulo aportaram depois e para l√° levado por um Campo Grandense. Nasci em Campo Grande e a√≠ vivi por quase 50 anos, da inf√Ęncia √† adolescencia morei ao lado da antiga Feira Central e frenquentador ativo daquele lugar, a barraca da Dilma era a minha favorita. Por isto atesto, as Sobarias originais s√£o patrim√īnio Leg√≠timo dos imigrantes Okinauenses e seus descendentes de Campo Grande, n√£o resta d√ļvidas.

paulo cesar fialho de oiveira · Fortaleza, CE 7/7/2009 20:02
sua opini„o: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. FaÁa primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

VocÍ conhece a Revista Overmundo? Baixe jŠ no seu iPad ou em formato PDF -- ť grŠtis!

+conheÁa agora

overmixter

feed

No Overmixter vocÍ encontra samples, vocais e remixes em licenÁas livres. Confira os mais votados, ou envie seu průprio remix!

+conheÁa o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados