Teoria Sobre as Raves

Muito barulho por nada...
1
Andre Intruso · Jaboatão dos Guararapes, PE
6/3/2007 · 93 · 25
 

Discorde quem quiser, mas primeiramente quero deixar claro que, na minha concepção, nao estou falando de algo que eu acredite que seja música.
Por motivos óbvios como a falta de uma guitarra viva, um baixo intenso ou uma bateria diversa, essa coisa veio como monstro famigerado a comer a cabeça dos novos jovens do mundo.
Tuntituntuntunti pra lá e tuntitutuntunti pra lá. O que é isso??
A teoria que defendo sobre tal fenômeno às avessas é aquela onde se mostra que de tanta droga na cabeça (ecstasy), os presentes na frente do dj ficam tao perturbados que nem escutam o que toca lá em cima.
É algo que nem se nota ficando assim em segundo plano. Pra não dizer que e tão ruim assim, as lindas mulheres sempre enfeitam o local ...loucas....loucas e loucas....!
Diante desse quadro, eu prefiro ouvir o meu rockzinho antigo que não tem perigo de assustar ninguém..como diria Raul.....

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Arthur Torres
 

Grandes considerações André!.
Concordo plenamente! Falou tudo! Mandou ver!.
E, como diria o Raul:" Eu prefiro ser esta metamorfose ambulante"....

Abraço.

Arthur Torres · Paraíba do Sul, RJ 3/3/2007 20:01
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Luiz Carlos Garrocho
 

André,
O texto está com muitos problemas. Pode ser mais interessante uma revisão ampla.

Quanto ao conteúdo, penso que trata-se mesmo de uma opinião. Mas precisamos de algo mais do que opinião. Que comportamento é este? O que isso significa? Nada? E se é assim, basta contrapor nosso desprezo? Não é preciso aceitar, mas é possível encontrar conexões interessantes, mesmo no inferno! Afinal, diria Nietzsche: humano, demasiado humano.

Um abraço

Luiz Carlos Garrocho · Belo Horizonte, MG 5/3/2007 00:27
4 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Sergio Rosa
 

O que é música?

Sergio Rosa · Belo Horizonte, MG 5/3/2007 22:38
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Fábio Cavalcante
 

Pôxa...

Fábio Cavalcante · Santarém, PA 5/3/2007 23:07
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
toinho.castro
 

também não sou fã de raves e me criei nos terrenos baldios do clássico rock'n'roll. nisso afino-me com você. ainda hoje certos lampejos de guitarra me comovem. outro dia mesmo estava escutando uns velhos discos do Yes. eu tinha esquecido o quanto era maravilhoso.

mas a música eletrônica, andré, há muito me cativou. coisas como kraftwerk e tangerine dream, pioneiros do pop eletrônico sempre foram banda alinhadas com as vertentes do rock.

não creio que a música eletrônica pop seja barulho, e se o é, bem... há muito no campo da música erudita discute-se a diferença entre o que seria música e o que seria ruído. compositores como john cage trouxeram essa discussão para a prática da composição belamente.
a música eletrônica surge como música erudita, em fins do século XIX, começo do XX, e ao longo deste último abriu um novo caminho como uma brilhante forma de música pop, que não abandonou suas origens experimentais.

acho que o problema das raves, se é que se pode falar em problema, não é, necessariamente, a música. os problemas são os que podem acontecer em qualquer tipo de evento, inclusive shows de rock. alías, há muitos por aí em que se ouve uma música bem mediocre.

a criatividade e a beleza podem ser encontradas em qualquer manifestação cultural. claro que temos nossas afinidades, nossos gostos mesmo. e isso nos define. mas quando a gente levanta uma discussão assim, é preciso ir além do gosto e buscar um outro entidimento.

seu texto pode melhorar nesse sentido. o que achas? lembremos que o bom rock já foi chamado de ruído, por ser uma ruptura em certos padrões, tanto sociais quanto músicais.

um abraço, meu amigo.

toinho.castro · Rio de Janeiro, RJ 6/3/2007 11:14
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Juliaura
 

Festa é festa, diriam os rapeizes e as mina.
É zoada e balada.
Música ali é descuido, incidente ou transgressão.
Quem tem ouvido bão, não chega perto.
A moçada vai é se empapuçar. Beber até cair ou derrubar.
Alguns até caim de boca no martelo. Mocinha ou varão.
Tem comportamento assim também no carnaval, que tem música boa.
No Baile Funk, quem tem embalo bom e letra legal, quando não é de cachorra e carrão que falam as bestas.
Tem coisa assim até em estádio de futebol e passeata, pô.
Como se vê, tem coisa assim no planeta.
Não recomende pra quem não gosta de zoar, nem de ter a bunda cheia de mãos estranhas (isto se forem só mãos).
Rave é tipo assim, entende...
Não se ataca, nwem se defende
Um dia ela se acaba, ou um dia ela acaba com a gente

Juliaura · Porto Alegre, RS 6/3/2007 12:53
sua opinião: subir
Marcelo Perez
 

Ô André, também acho um saco essas batidas na cabeça, mas até consigo ouví-las por algum tempo. Concordo que você pode se aprofundar nesse tema. Afinal, gosto não se discute. Moro em um estado onde o forró predomina. E eu detesto! Fazer o quê? mas há cultura nessa manifestação assim como nas raves espalhadas por esse Brasil.

Abração

Marcelo Perez · Boa Vista, RR 6/3/2007 20:03
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
André Gonçalves
 

nao sou fã de raves. sou mais o bom e velho e moço rockn n roll. mas há, aqui e ali, algo bom na musica eletronica.
nem tanto lá, nem tanto cá.

André Gonçalves · Teresina, PI 7/3/2007 11:59
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Gossard
 

pois é... axo que quem faz um texto destes nunca foi a uma rave ou não sabe que a sociedade é feita de diferentes culturas e gostos.
Gosto de rock'n roll assim como gosto de musica eletronica.
Vou a raves ha mais de 1 ano e nunca vi uma briga se quer, o pessoal todo se respeita e jamais vai algum idiota querendo caçar briga ou ficar marcando alguem.
Se fossemos partir por esse caminho da discução, veriamos a famosa briga de grupos que existe nos bailes funk, nas meninas que saem gravidas de lá sem saberem quem é o pai.... ou até mesmo das letras ridiculas do funk que incitam o sexo e a violencia. Curto rock em casa, pois fui duas vezes em festas rock e me deparei com um bando de tontos bebendo e se debatendo de socos e chutes em uma rodinha de selvagens que fica em frente o palco, alem de tudo um ambiente em que se encontra 90% de homens (quem quer sair de casa pra ver homens ao inves de gatinhas?).

Ah sim, vou a raves, fiz amizades legais nessas festas e curto sempre na base da cerveja e do energetico pra aguentar dançar. Axo ridiculo pessoas que não possuem conhecimentos concretos e fazem uma analise "pifia" dessas igual o autor deste texto ridiculo.

Drogas eu encontro na esquina, drogas eu encontro na danceteria, no show de rap, de rock e no carnaval principalmente!
Agora...

-Olha a cabeleira do Zézé... ?
- Ih si marcá eu bejo merrrmooo... ?
-Os mano discriminado i pun! tah! tah!
-Eu ti quero só pra mim lalaia lalaia... ?
- Eu vo fazer um leilão... ??


Obrigado!
Prefiro musica eletronica.

Gossard · Itapira, SP 7/3/2007 14:04
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
binhobar
 

toda essa teoria sori bom se fosse realmente valida...como dizem gosto ate não se descute...eu realmente respeito a opiniao...ms oq vc diriam de EDGARD SCANDURRA, roqueiro nato..e otimo guitarrista do rock nacional...ele toca eletronico....e oq vc diriam de IGOR CAVALERA mundialmente conhecido e ja citado...como um dos melhores baterista do mundo...pelo menos pela midia impressa no mundo do ROCK (seja isso anos atraz) hoje ele tb aparece no circuito eletronico tocando com nomes mundialmente conhecido como SKAZI e na maio festa do movimendo do mundo PSY chamado XXXPerience.... deixo aqui apenas uma observação..abraço!!!

binhobar · São Paulo, SP 7/3/2007 14:11
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Gossard
 

ah sim... antes de vc achar que eu sou um cara que não curte rock...

tenho a coleção quase completa dos cds do Queen...
sou fã de carteirinha do Pearl Jam...
curto tb Stones, Neil Young, Creedance, Soundgarden, The Strokes, Pink Floyd, Led Zeppelin, Nirvana....
e mais alguns ae...

soh axo que...

um pais que curte coisas como Mc Serginho, Mc leozinho i otros zinhos e inhos...
Latino... Taty Quebra Barraco... e outros derivados...

Não possui nada a dizer sobre musica eletronica... pois antes uma musica que não possui letra(como musica eletronica) do que musicas que possui letras como a destes "artistas" citados acima...

letras que si eu sentar no vaso do banheiro, em menos de 10 minutos eu consigo fazer uma letra melhor...

e o povooo todooo idolatraaa e passa na frente das baladas com som alto tocando:

-Minha eguinha pocotó!
-É a danada da Catchaçaaa!!!
-I si marcar eu bejo merrrmooo!!


acorda brasil!

Gossard · Itapira, SP 7/3/2007 14:19
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Gossard
 

Ah sim... viva ao rock cara... mas nem por isso eu critico musica eletronica... afinal eu sou apaixonado pelos dois generos...
e curto raves pra caramba tb.... alias qdo tem aqui na regiao eu naum perco uma sequer...

Agora... aprenda a respeitar as culturas e diferenças cara.

Gossard · Itapira, SP 7/3/2007 14:27
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Andre  Intruso
 

Como falei, discordem quem quizer.... Edgar Scandurra prefiro no Ira. Iggor cavalera prefiro no Sepultura.
Eu ja tentei ouvir eletronica tunti tunti ( a qual me refiro), e sinceramente, nao da! É claro que as vezes por estar numa festa ou algo parecido, voce tem que aturar o som,mas nada que me faça comprar um cd e ficar pulando na sala da minha casa...

Andre Intruso · Jaboatão dos Guararapes, PE 7/3/2007 15:45
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Alexandre Grecco
 

Também não gosto de raves, mas o texto nada acrescenta. Desculpa André, mas pareceu apenas uma opinião sem base nenhuma, onde você parece ter falado pra você mesmo.

A rave não me trouxe nada de ruim, vai quem quer, entra quem quer, paga quem quer. Não entendo o motivo de sua raiva...




Alexandre Grecco · Fortaleza, CE 7/3/2007 16:54
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Ali Assumpção
 

um dia alguém também falou assim do rock´n roll, lembra?
um dia alguém tambem falou assim do choro e do maxixe, lembra?

multiplicidade/ movimento/ diversidade/ e por aí vai....
que tal?

Ali Assumpção · Blumenau, SC 7/3/2007 17:54
4 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Andre  Intruso
 

Bem, foi uma opiniao bastante pessoal..um desabafo...Nao quero convencer ninguem e nem explicar nada. So deixei explicito o porque do meu desgosto.
E sobre o rock and roll......e sobre o maxixe ( que isso??)...o choro....

Andre Intruso · Jaboatão dos Guararapes, PE 7/3/2007 19:24
sua opinião: subir
Roberto Maxwell
 

O rapaz escreveu apenas para desabafar... Por que nao faz isso no blog dele? Isso eh um espaco comunitario!!!! Imagina se toda vez que eu quiser mijar eu o fizer na rua...

E ainda colocou o titulo de "teoria"... Eh por essas e outras que o Overmundo esta por um fio.

Roberto Maxwell · Japão , WW 10/3/2007 15:12
sua opinião: subir
Andre  Intruso
 

..engraçado....como um texto minimo desse....despretencioso...

causou reboliço por aqui......
Roberto, mija de vez em qdo por aqui...

Andre Intruso · Jaboatão dos Guararapes, PE 10/3/2007 16:07
sua opinião: subir
toinho.castro
 

não há reboliço algum, andré. é só que esse não é o lugar apropriado para esse tipo de manisfestação, de caráter tão pessoal. entendo e aceito que você não goste de música eletrônica, é justo! mas aqui é para a gente conversar, debater, tentar entender os caminhos, buscar idéias... e não simplemente jogar que não gosta de uma coisa e pronto, não se fala mais nisso.

por isso que eu escrevi o que escrevi, colocando os links... para que você pudesse trazer também teus conceitos. enfim, o diálogo. aqui preza-se muito o diálogo. e do jeito que você esreveu não há espaço para diálogo.

talvez você não esteja muito interessado em dialogar sobre o assunto, talvez música eletrônica te irrite tanto que você quer mesmo só isso, dizer que não gosta e só. sem muito papo. você meio que falar isso no teu texto e nos seus comentários seguintes. é válido... também acontece isso comigo, muitas vezes. até mais do que eu gostaria. mas então esse não é o lugar, na minha opinião, para publicá-lo. acho que o overmundo e seus participantes, inclusive você, perdem.

mas repito. respeito demais sua antipatia pela música eletrônica atual e por tudo que a cerca. mas usa o overmundo para conversar, dialogar, trazer idéias como a da banda que você colocou o áudio.

está tudo certo com sua opinião, mas aqui é um espaço para dar opinião e discutí-la, estando pronto para ser questionado. é bom desenvolver os temas... não gosta, tá, perfeito. mas, e daí? o que isso muda no que está sendo feito aqui no overmundo?

vamos lá, andré. fala mais sobre isso. entra na conversa sobre música eletrônica para valer, defende o que você pensa... escreve mais. a polêmica é boa mas você precisa participar de coração aberto!

olha... não fique chateado com esse seu amigo pernambucano (moro no rio há dez anos) que também ama o rock'n'roll!!
um grande abraço.

toinho.castro · Rio de Janeiro, RJ 11/3/2007 23:47
sua opinião: subir
Andre  Intruso
 

...nao fico cahteado nunca..rs

Andre Intruso · Jaboatão dos Guararapes, PE 14/3/2007 14:40
sua opinião: subir
toinho.castro
 

:)
que bom!

toinho.castro · Rio de Janeiro, RJ 15/3/2007 22:00
sua opinião: subir
Juju & Moranguinho
 

Caro André,

Triste saber que, ainda nos dias de hoje, a intolerância exista em função, na maioria das vezes, da ignorância. A crítica, sem conhecimento do que se fala, torna-se uma opinião comum.

Da mesma maneira que em décadas passadas o jeito rockeiro de ser, associado a drogas e sexo livre, causava medo naqueles que não conheciam o movimento, é possível observar atualmente, o mesmo efeito com as raves. Tudo que é novo causa medo!

Somos pessoas livres e, na maioria das vezes, com senso diferenciado. E graças a Deus!

No entanto, por convicção, acredito, que ao menos sei discernir que nem todo rockeiro morre de overdose; que nem toda prostituta é soro positivo... Generalizar é delimitar. Delimitar é tentar igualar. Igualar os seres humanos é algo impossível, senão absurdo, pois como seria nosso mundo se todas as pessoas fossem iguais?

As drogas estão presentes em todos os lugares e em todos os segmentos da sociedade (nas favelas, na zona sul, nos bairros de elite, nas universidades, nos bairros de classe média...). As drogas não estão presentes somente nas raves. Nelas acontece o que acontece em todos os lugares: pessoas buscando a sua paz interior, da forma que lhes convem.

Psy e trance, não são sinônimos de libertinagem. São apenas estilos musicais, que fazem bem a quem deles gosta.

Deve-se respeitar todos os estilos musicais, todos os gostos, todas as preferências... Da mesma forma que gostamos e queremos ser respeitados.

Uma nota de rodapé: Quem criou essa teoria? - Existe mesmo universidade para isso?

Juju & Moranguinho · Sertãozinho, SP 13/4/2007 20:34
sua opinião: subir
Andre  Intruso
 

juju....nao me leve tao a serio....Nao tenho nada contra drogas....acredite! A minha teoria e apenas contra isso que chamam de musica....Mas isso e apenas,,,,eu disse apenas,.... uma opiniao....

Andre Intruso · Jaboatão dos Guararapes, PE 15/4/2007 11:38
sua opinião: subir
Gabizinha2009
 

Apenas também a minha opinião...mais realmente este seu comentario não teve nenhum fundamento, se você não curte musica eletronica, paciencia.. cada um com seus gostos agora descriminar e denegrir a imagem assim de uma festq eu bem provavél você não conheça pelos seus comentários ai não né meu querido, vivemos em uma democracia e cada um escolhe onde e com quem se relacionar, frequento raves a mais de 5 anos e acho isso um absurdo, pessoas que não entendem a nossa música, que não entendem o que para nós ela transmite e vem falar mal assim, realmente como alguém disse em algum comentario acima, drogas se acha em qualquer ambiente ou estilo musical...ou até mesmo em lugares publicos, ou vai me dizer que em show de rock todos apenas bebem socialmente e batem um papinho curtem o som e vão embora felizes e contentes...aham..ta bom então....mulheres nesse ambiente é ótimo, não temos que nos preocupar com aquele bebado chato que fica puxando seu cabelo querendo ficar com você a todo custo, e raves vc vai com o seu namorado e pode curtir o som tranquila que ninguem vai desrespeitar ninguem, cada um ali curte a sua vibe, além de conhecer pessoas de outros lugares outras regiões....é um ambiente pra gente feliz, me desculpe mais realmente vc esta muito mal informado sobre raves...vá qualquer dia em uma te garanto que sera bem vindo...e conhecerá muita gente legal....abraços...

Gabizinha2009 · São José dos Campos, SP 30/10/2008 16:00
sua opinião: subir
André Agra
 

Há um lado interessante das raves que é o desejo de (re) ligação entre os participantes e adeptos. A comunhão das tribos. Uma força de coesão (ou uma vontade de pertencer ao grupo) que remonta a rituais muito antigos. Desenvolvi um breve texto sobre uma possível relação entre as raves, as missas shows, as torcidas de futebol e os mega shows de rock, a partir do pensamento do filósofo Michel Maffesoli. Texto na íntegra no blog: http://andreagraagra.blogspot.com/2010/01/o-tempo-das-tribos-as-missas-show-as.html

André Agra · João Pessoa, PB 24/2/2010 08:58
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

áudio

Isso é bem melhor...

Instale o Flash Player para ver o player.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter