TOCA ROCK – Exercitando a conquista de espaços

Yusseff Abrahim
1
Yusseff Abrahim · Manaus, AM
21/1/2009 · 222 · 7
 

Evento realizado em torno de uma causa, por quem faz música e para um público sedento por identidade na cena roqueira de Manaus. Não foi à toa que o Overmundo se uniu à comemoração de um ano do projeto TOCA ROCK, realizado no último dia 20 de dezembro, no bar Toca da Sinuca, para mostrar como o cenário independente local tem se virado na consolidação de um espaço vital, no caso, acompanhamos a celebração da décima edição do evento, o TOCA ROCK Volume 10, em uma referência ao nível-limite dos amplificadores que evidencia a vontade em potência máxima de fazer rock.

Durante a noite festiva, bandas e público foram informados sobre a existência do site www.overmundo.com.br como espaço ideal para livre divulgação da cultura de todo o Brasil estigmatizada como “lado B”. A partir das 22h30, o rock rolou sem economia por toda a madrugada com cerca de 40 minutos para cada uma das cinco bandas, sendo quatro amazonenses: Aliases, Anônimos Alhures, Seaside, Roodie e uma banda convidada do estado vizinho de Roraima: Somero.

A gênese do TOCA ROCK ocorreu após a realização bem sucedida de um evento na casa Toca da Sinuca, um bar situado nos altos de uma loja de autopeças no bairro Praça 14, zona Centro-Sul de Manaus, a estrutura da casa leva a aura underground da festa criada após uma iniciativa do próprio dono do lugar, ousada para os padrões amazonenses. “Ele nos procurou propondo uma parceria onde cederia o espaço logo depois de uma festa que realizamos aqui, daí fizemos um piloto do TOCA ROCK em outubro de 2007 e estamos aí até hoje”, conta a organizadora e vocalista da banda Playmobils, Ana Carolina Magnani, a Carol, como é conhecida no meio.

O TOCA ROCK nasceu subvertendo a tendência local, onde a regra é a repressão dos donos de boates e bares da cidade sobre a apresentação de trabalhos autorais, considerados não-rentáveis para seus estabelecimentos. Nos primeiros eventos a banda Playmobils comandava as noites da música independente sempre ao lado de uma banda convidada. “A Playmobils deu um tempo, mas passei a ter a ajuda do meu namorado (Gabriel – banda Seaside) e do meu irmão para organizar o TOCA ROCK, daí o evento não só continuou como evoluiu”, revela. “O público do TOCA é de gente que vem pra curtir a música das bandas que é o diferencial e o principal atrativo”. A organizadora lembra ainda que o evento chegou a reunir em sua terceira edição 180 pessoas, o maior público de 2008.

O som do TOCA ROCK Vol. 10 se impôs ao ruído de tacos e bolas de sinuca até as 4h45 da manhã por meio do som de guitarras e do coral de parte de um público que sabe e canta as letras, e outra mais concentrada na performance das bandas. O evento abre o universo paralelo para quem desistiu de esperar e criou a própria oportunidade. Na interpretação de quem organiza, Carol define: “É amor mesmo de quem faz por que gosta. É por acreditar no cenário e acreditar nas bandas”.

Toco, logo existo.

Na visão de quem se mostra, o TOCA ROCK significa a mais importante janela para a cena roqueira autoral alcançar o status da existência com competência. “Tem bandas com trabalho muito bom, mas nessa preferência dos donos das casas por covers fica uma coisa chata. O TOCA ROCK preenche essa falta”, afirma o co-organizador do evento e baixista da Seaside, Gabriel. O vocalista, Bruno, dá o tom da resistência e da vontade da cena evoluir. “É primordial tirar essa máscara do cover em Manaus”, referindo-se à preferência ou condicionamento do público manauara. Já o baterista, Fabrício, exalta a sensação do útil e agradável. “Em primeiro lugar é divulgação do nosso estilo e da nossa música, mas a banda se diverte tocando e aqui é massa. Um ou cinqüenta assistindo, a gente vai fazer o mesmo show e vai pirar da mesma forma”, enfatiza.

O guitarrista da banda Aliases, Rafael, ressalta a importância do contato entre bandas. “É muito gratificante tocar ao lado de quem produz aqui em Manaus, assim como a Somero, por exemplo, que é uma banda que está movimentando o rock em Boa Vista”. A banda Roodie levou a sério a exaltação da identidade do rock amazonense até na escolha do cover em seu repertório, a música Nós Temos Tudo a Ver, da banda local Zona Tribal. “A Zona representa toda uma geração de bandas muito boas que passaram e deixaram de existir como Chá de Flores e Espantalho. A Zona Tribal continua, mas este é um tributo a todos eles”, afirma o vocal e guitarra, Augusto.

Por meio do TOCA ROCK, a banda Somero teve a primeira oportunidade de apresentar-se fora do estado. “É uma experiência nova graças ao contato com o pessoal do Grito Rock, o pessoal da Underflow (banda amazonense) viu nosso show em Boa Vista, gostaram e nos convidaram para vir tocar em Manaus. É gratificante”. Diz o baixista, Paulo Soares. Vocal e guitarra da Anônimos Alhures, Olivia de Moraes, destaca a proximidade com o público. “Primeiro que não tem palco, isso já mostra o quanto existe interação da banda com as pessoas e tudo se mistura”. “É o local mais underground de Manaus, com a temática voltada para músicas próprias o que faz um daqui um lugar único”, diz o baterista Henrique Magnani.

Este ano tem mais

A noite também celebrou a continuidade, o TOCA ROCK estará de volta em 2009 já em Janeiro, para a felicidade de quem toca, e para quem precisa está carente de ouvir produção cultural autêntica da vida inteligente manauara. O TOCA ROCK dá um exemplo de atitude que segue a alegoria do personagem Presto, o mago do desenho Caverna do Dragão, que tira do chapéu o lápis mágico que desenha a própria porta onde não existe, para abrí-la em seguida. O Overmundo parabeniza bandas e organizadores, e como classificou a vocalista da banda Anônimos Alhures, Olívia de Moraes, vida longa ao legítimo "grito do underground".

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Gabriel - Banda Seaside
 

Parabens pela matéria, muito boa!

Rock'n'Roll!

Gabriel - Banda Seaside · Manaus, AM 19/1/2009 12:12
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
daniel valentim
 

com o fechamento do tulipa e do dinastia (bares de rock manauaras) então...
o toca rock é praticamente a ÚNICA festa de rock NOSSO

daniel valentim · Juiz de Fora, MG 19/1/2009 17:18
sua opinião: subir
Yusseff Abrahim
 

Sim, Daniel. Vc tá certo.
Mas temos uma novidade por aqui. O Tulipa reabriu com novo nome: VITROLA. Por enquanto está mantendo a proposta de bandas com o repertório próprio às sextas-feiras.
Vamos torcer para que segure o espaço.
Um grande abraço! E valeu por comentar!!!
Volte logo para o circuito. Vc faz falta nas linhas e nos acordes!
Abração!!!

Yusseff Abrahim · Manaus, AM 19/1/2009 17:32
sua opinião: subir
Mecenas
 

Valeu !!! Parabéns...
Quando puder remeta um material para divulgarmos na www.rtvarca.com.br

Mecenas · São Mateus, ES 21/1/2009 23:55
sua opinião: subir
Rafael D.
 

Vida longa, longa vida à nossa cena, que possam vir mais, maiores e melhores eventos...apoiado companheiro!

Rafael D. · Belo Horizonte, MG 22/1/2009 10:53
sua opinião: subir
Roberto A
 

conheçam a realidade da cena cuiabana, e de certos institutos!

http://www.cubesta.blogspot.com

Roberto A · Cuiabá, MT 23/1/2009 11:51
sua opinião: subir
rosa melo
 

Bacana! Sorte e vida longa!

rosa melo · Pio IX, PI 26/1/2009 21:48
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

A banda Alíases abriu a noite zoom
A banda Alíases abriu a noite
O rock da Anônimos Alhures explora angústia e pessimismo zoom
O rock da Anônimos Alhures explora angústia e pessimismo
A banda atração de Roraima, Somero, fez sua estréia fora do Estado zoom
A banda atração de Roraima, Somero, fez sua estréia fora do Estado
O pós-grunge vibrante da Seaside zoom
O pós-grunge vibrante da Seaside
A Roodie homenageou o rock amazonense com cover da banda Zona Tribal zoom
A Roodie homenageou o rock amazonense com cover da banda Zona Tribal
Rock independente na temperatura máxima zoom
Rock independente na temperatura máxima

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados