Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

Tonton Macoute – O bicho papão do rock de Brasília

Divulgação
1
Daniel Cariello · Brasília, DF
2/9/2006 · 153 · 24
 

Brasília tem dessas coisas.

De vez em quando surge uma banda em que todo mundo aposta. É ouvida, comentada, os shows são legais e elogiados. Mas, por alguma tramóia do destino, acaba não dando certo. Os anos 80 produziram pelo menos duas clássicas na capital: o Escola de Escândalos e o Tonton Macoute.

A história da primeira é bem conhecida por quem acompanha o rock candango. Só pra dar uma situada básica, vale dizer que em 1987 o grupo assinou com a EMI e gravou uma demo produzida pelo plebeu Philippe Seabra. Mas, por motivos diversos, nunca conseguiram lançar o esperado disco de estréia. E o grupo acabou antes do fim da década.

O Tonton Macoute é o outro da safra. O nome foi roubado da polícia repressora do Haiti, no governo Papa Doc, e significa bicho papão, em francês. A formação inicial tinha o vocalista/letrista Cau, a tecladista/backin´ vocal Cláudia, o trompetista Flama e o baixista Maurício. Cadê a guitarra? Não tinha. O quarteto era completado por uma (hoje) arcaica bateria eletrônica.

Drum’n’bass nos anos 80? Hein?

A primeira demo mostrava que, em épocas de Legião, Capital e Plebe no auge, tinha gente na cidade disposta a fazer música diferente. Completamente diferente. O som eletrônico tinha vocais em português, inglês e alemão, muito mais recitados do que cantados, teclados inspirados por grupos como Ranaissance, baixo preciso e o incrível trompete. Isso tudo fazia da banda a única do gênero. Aliás, que gênero? Não dava pra classificar.

E muito antes do Rotomusic de Liquidificapum, o 1º disco do Pato Fu, as programações da bateria Roland do Tonton já chamavam a atenção. Animais, uma das primeiras composições, era praticamente um drum´n´bass. E A Pele era algo como um acid jazz. Isso em 1986.

A fita demo do grupo foi parar nas mãos da Fluminense FM, uma conhecida rádio de vanguarda do Rio. Pra vocês terem uma idéia, foi a mesma rádio que tocou Legião Urbana antes de todo mundo. As músicas Electric Light e A Pele ficaram, respectivamente, em 1º e 2º lugar durante um bom tempo.

Quando a banda começava a decolar, o trompetista Flama decidiu tentar vôos maiores. Saiu pra tocar em uma orquestra no Rio de Janeiro. E logo depois o baixista Maurício saiu também.

Tempo de reformulações

Entra Sérgio Couto, percussionista do Obina Shock, histórico grupo de Brasília que estourou nacionalmente com a música Vida. Abre parênteses. A estréia do Obina em vinil, com músicas em português, francês, inglês e dialetos africanos, influenciou diretamente os Paralamas a compor o disco “Selvagem?”. Fecha parênteses. Entra também o baixista Dedé, egresso da banda Fama. Volta Maurício.

Com novos membros e dois baixistas, um tocando eventual guitarra, o agora quinteto buscou um caminho um pouco mais pop. Mas isso não significou perda de qualidade. Mesmo sem Flama, o som continuava original. A segunda demo, com músicas como A Bruxinha e Mr. DeJohnette, uma homenagem ao baterista de jazz Jack DeJohnette, era tão boa quanto a primeira.

Mas o tempo foi passando e as expectativas de gravação de um disco foram por água abaixo quando Collor assumiu a presidência e cortou as verbas da cultura. Um tempo de trevas para os artistas brasileiros. E os primeiros que dançaram foram os que não se enquadravam no duvidoso gosto do ex-presidente.

Sem perspectivas, o grupo acabou. Cláudia e Sérgio Couto casaram-se e foram pra Varsóvia. Cau se mandou pro Rio. E assim terminou uma das mais criativas e originais bandas da história da cidade, avançada pra época e até hoje atual. Duvida? Ouça o mp3 de Electric Light logo ali no início da matéria, ou busque outras músicas deles no Banco de Cultura, e tire suas próprias conclusões.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Fábio Fernandes
 

Caceta!! Isso é sensacional, Daniel! Como todo bom egresso dos eighties, eu já ouvi o Escola e o Obina Shock, mas não conhecia (catzo!) o Tonton Macoute. Agora, cadê os MP3s? Os links só aparecem quando a colaboração for publicada em definitivo? Quero ouvir!

Fábio Fernandes · São Paulo, SP 30/8/2006 16:16
sua opinião: subir
Daniel Cariello
 

Fábio (F/Nazca?), já tem um mp3 aqui. Vou colocar mais no banco de cultura. Aproveite!!!

Daniel Cariello · Brasília, DF 30/8/2006 16:29
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Putz... coisa muito boa mesmo! Como apaixonado quase tardio os oitentas (sou fiote dos 77, curtí os 80 nos 90...), não tem como o jovem duende não gostar disso! Isso me lembra... me lembra... me lembra muitas coisas, mas não estou conseguindo associar nomes às referências agora. Algo pós-punk, sem dúvida.

Valeu por nos devolver o Tonton Macoute, tirando-o dos abismos do esquecimento candango.

E... em tempo... parabéns pela estréia dos recursos de imagem e multimídia. Ótima matéria.
Abraços do verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 30/8/2006 16:41
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Dei uma olhada lá nas outras músicas que vc postou no Banco de Cultura...

A Pele é mesmo bem legal. Gostei do ritmo, e há um interessante elemento de "ponte" entre algo que era bem característico da época e algo que parece pertencer a um momento musical mais recente. Coisa boa!

E não é que há um algo de "DrumBa" mesmo em O Circo? Mas aquela bateria eletrônica não nega... é coisa boa de dançar vinda dos oitentas. Coisa boa mesmo!

Daniel Duende · Brasília, DF 30/8/2006 16:55
sua opinião: subir
Fábio Fernandes
 

Daniel, não sou o meu ilustre xará da F/Nazca. Sou o jornalista, ex-Prosa e Verso (O Globo), ex-Tribuna da Imprensa, atualmente com exclusividade na Web (Webinsider e Overmundo).
Mas valeu, agora consegui visualizar o MP3. Vou conferir!

Fábio Fernandes · São Paulo, SP 30/8/2006 17:31
sua opinião: subir
Saulo Frauches
 

Achei seu texto um achado. Até por desconhecer totalmente os caras, as músicas publicadas no banco também foram uma ótima sacada.

Saulo Frauches · Rio de Janeiro, RJ 30/8/2006 17:46
sua opinião: subir
ronaldo lemos
 

Muito bacana Daniel. Será que nessa onda de retornos das bandas dos anos 80-90 (Pixies, Gang of Four, Scritti Politti e outras) o Tonton Macoute não se anima a uma ressurreição ao vivo não?

ronaldo lemos · Rio de Janeiro, RJ 30/8/2006 18:04
sua opinião: subir
Daniel Cariello
 

Ronaldo, eu já tentei isso com eles. Mas, por enquanto, nada. Quem sabe agora, com a fama mundial a caminho (via Overmundo), eles não repensam isso?

Fábio, sou leitor da Webinsider também. Conheci o Bruno Rodrigues e fiquei amigo dele uns anos atrás, quando ele veio a Brasília. Gente fina o cara...

Xará, eu já toquei Electric Light em uma festa. Todo mundo dançou, mas sem entender direito o que estava tocando. Depois vieram me perguntar.

Daniel Cariello · Brasília, DF 30/8/2006 18:17
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Eu acho que tenho que ir mais às suas festas então, xará.

"Coloque na agenda Overmundo, e eles irão..." :)

Daniel Duende · Brasília, DF 31/8/2006 11:12
sua opinião: subir
Fábio Fernandes
 

É isso aí! E contem comigo quando eu for a Brasília!

Fábio Fernandes · São Paulo, SP 31/8/2006 11:22
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Lá vão os links das duas músicas...

A Pele está aqui: http://www.overmundo.com.br/banco/tonton-macoute-a-pele

E "O Circo" está aqui: http://www.overmundo.com.br/banco/tonton-macoute-o-circo

E a nova, postada também pelo xará Cariello, chamada "Mr. Dejohnette" está aqui: http://www.overmundo.com.br/banco/tonton-macoute-mr-dejohnette

Por último, também uma cortesia de nosso arqueólogo dos oitentas brasilienses, meu xará Cariello, temos também "A Bruxinha", também do Tonton Macoute. Esta está aqui: http://www.overmundo.com.br/banco/tonton-macoute-mr-dejohnette


Abraços do verde. :)

Daniel Duende · Brasília, DF 1/9/2006 17:15
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Daniel Duende
 

ops... o link de A Bruxinha saiu errado. (é nisso que dá fazer dez coisas ao mesmo tempo, duende!)

o link certo é este aqui: http://www.overmundo.com.br/banco/tonton-macoute-a-bruxinha

Daniel Duende · Brasília, DF 1/9/2006 17:16
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Ana Murta
 

Daniel,
Adorei conhecer Tonton Macoute. E adorei o texto.
Obrigada mesmo. Vou conferir lá no banco de cultura.
Mas fiquei na mesma pilha que o Ronaldo, uma apresentação Volta dos Mortos Vivos...

Ana Murta · Vitória, ES 2/9/2006 00:32
sua opinião: subir
Daniel Cariello
 

Faltou linkar uma, xará.
Essa é 'Animais': http://www.overmundo.com.br/banco/tonton-macoute-animais

Daniel Cariello · Brasília, DF 2/9/2006 11:55
sua opinião: subir
joaomacdowell
 

Oi Daniel, super legal a materia sobre o Tonton Macoute. que bom q vc existe e ta trabalhando pra preservar a memoria desse momento. fico contente em ver q ainda tem importancia a musica da primeira banda em que participei na vida.

Acho q reuniao por enquanto vai ser dificil, eu to morando en Nova York, a Claudia no rio e o Flama em Brasilia... mas a musica nao parou pra nenhum de nos.

a claudia lancou dois discos solo e continua compondo, eu tive a felicidade de produzir o primeiro. Flama eh professor regente da banda do Marista em brasilia.
se alguem quiser ver o q tenho feito, da uma olhada no site:

www.joaomacdowell.com

felicidade.


joao
www.joaomacdowell.com
You can find joao macdowell's music on iTunes!
The Traveling Man and His Music Box"

joaomacdowell · Brasília, DF 2/9/2006 17:27
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Rodrigo Teixeira
 

Parabéns Daniell! Preservar a memória é estilo de vida e para poucos. Quantas bandas já se foram não, mas deixaram suas pegadas para sempre! abs

Rodrigo Teixeira · Campo Grande, MS 2/9/2006 20:04
sua opinião: subir
velot wamba
 

achei, na real, um som bem fraco. mas beleza, nunca achei rock brasileiri nada de especial admito. eu tava pensando em coisas de brasília que tiveram e tem efeito duradouro numa cultura maior, a do hip hop, como x, gog dentre outros, q fizeram e fazem teu som e criaram até um mercado autosustentável a margem das corporações de mídia. parece-me esta a vocação do site não? e o quesito "flores aos rebeldes que falharam" houve na década de 1990 uma cena anarco punk em brasília bem nonsense, contrariando frontalmente o anarcopunk de sampa e rio...

velot wamba · Pouso Alegre, MG 3/9/2006 14:04
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Poisé, xará... eu acabei esquecendo de linkar uma delas, na pressa frenética que estava anteontem...

E que agradável surpresa a aparição do JoãoMcdowell. Fiquei curioso pra ver o trabalho do resto do grupo também...

E o Flama é o regente do Marista?!
Como dá voltas este mundo... :)

Abraços do verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 3/9/2006 14:17
sua opinião: subir
Daniel Cariello
 

Oi, Velot. Eu não entendi bem esse seu comentário de "tiveram efeito duradouro numa cultura maior". O que significa cultura maior?

E mesmo que você não goste, é inegável que o rock brasiliense teve e tem efeito duradouro. Olha aí a Legião Urbana, que vende e toca em rádios até hoje. E você vê adolescentes que ainda eram crianças quando o Renato Russo morreu usando camisetas da banda. E ainda tem o Capital Inicial, que já está na 2a geração de fãs. Um fato louvável (mas eu só gosto dos dois primeiros discos).

Daniel Cariello · Brasília, DF 3/9/2006 15:23
sua opinião: subir
Daniel Cariello
 

Cau, seria bacana ver umas contribuições suas aqui no Overmundo, como músicas e poesias. Eu sei que você continuou produzindo bastante desde que saiu do Tonton.

Daniel Cariello · Brasília, DF 3/9/2006 15:54
sua opinião: subir
Andre  Intruso
 

Brasilia......a veia rocker mais verdaderia e natural pelas bandas do pais...

Andre Intruso · Jaboatão dos Guararapes, PE 28/11/2006 20:13
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Mão Branca
 

É uma espécie de Zig Zig Sputnik (é assim que escreve?). É meio bobinho e certamente chato com a bateria eletrônica. Agregava, ainda, um som progressivo que deve ter arrepiado os cabelos do povo.
Inda mais num momento rocker pós-punk, esse tipo de som estava fadado ao fracasso. Mesmo hoje, com essa febre eletrônica, duvido que chamasse atenção. Pelo menos não a minha.
É engraçado como alguns amam o que a gente odeia. E vice versa.

Mão Branca · Brasília, DF 4/4/2007 10:08
sua opinião: subir
Daniel Cariello
 

Mas vou dizer uma coisa: eles estão gravando um disco, finalmente, 20 anos depois!!!
Eu tô louco pra escutar.

Daniel Cariello · Brasília, DF 4/4/2007 19:30
sua opinião: subir
Marcelo PS
 

Tnho uma gravação em k7 em algum lugar na casa da minha mão de um show deles no Circo Voador, gravado direto da mesa. O som tá perfeito. Foi um show maravilhoso, a tarde, com o Saara Saara completando o dia.

Marcelo PS · Rio de Janeiro, RJ 25/2/2013 15:12
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Tonton Macoute zoom
Tonton Macoute

áudio

Electric Light

Instale o Flash Player para ver o player.

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados