Vende-se sossego (e um pedaço do céu também!)

Erly Vieira Jr
Escritura do "Loteamento do Céu"
1
Erly Vieira Jr · Vitória, ES
24/10/2006 · 151 · 5
 

Você não pode perder essa oportunidade: adquira seu exclusivíssimo apartamento no céu, com vista privilegiada e tudo que você precisa para desfrutar da “vida eterna” com o máximo de conforto que você merece. Um apartamento por andar, com elevador, circuito interno de TV, heliporto e hangar. A MZZ Empreendimentos ajuda você a planejar o seu futuro, com os apartamentos do Edifício Ascensão. Garanta já o seu!

Não, isso não é uma campanha publicitária fajuta levada a cabo por alguma dessas igrejas neo-pentecostais que surgem em qualquer esquina ou canal de TV. Estamos falando aqui de um trabalho de artes visuais. A MZZ é uma criação da capixaba Maruzza Valdetaro, e seus “empreendimentos”, na verdade, compõem uma série denominada Aquisições do impossível, que a artista vem desenvolvendo nos últimos quatro anos, desde que realizou o pioneiro Loteamento do Céu, em março de 2002.

De lá pra cá, Maruzza vem desenvolvendo uma das mais bem-sucedidas trajetórias no campo das artes visuais no Espírito Santo. Premiada em vários salões de arte locais e nacionais, ela tem apresentado obras bastante curiosas, em especial seus “Loteamentos” (do Céu, do Ar, do Aroma, da Feminilidade). Cada um deles é uma instalação, seja em espaço interno ou externo, com direito a planta de localização e escritura, assinada pela MZZ Empreendimentos, empresa fictícia responsável pela “comercialização” dos lotes — sim, as instalações são comercializadas em partes menores, que o comprador pode levar pra casa, como os “terrenos” de espelhos trapezoidais do Loteamento do Céu (2002), as “mudas” de plantas serigrafadas no Loteamento do Aroma (2004) ou partes do canteiro de balões brancos do Loteamento do Ar (2003), cada qual com sua respectiva escritura de compra e venda.

“Nesse sentido, podemos ver muito presente as transações comerciais que nos permeiam em quase todos os momentos, seja através de uma nota fiscal até a escritura de um imóvel. E o interessante é que o papel é que garante a propriedade da coisa adquirida, o que é simbólico e valorado como nosso dinheiro que é do mesmo material”, declara Maruzza.

Cada instalação conta, inclusive, com a atuação de um “corretor de plantão”, que dá mais detalhes sobre o produto a ser adquirido, persuadindo o consumidor a adquirir um bem de vital importância.
“Em cada um de meus trabalhos busco lotear o inatingível, seja o céu em sua amplidão, sua constante mutabilidade e seu significado religioso de conforto espiritual (Loteamento do Céu), ou o perfume, a memória, as sensações, o afeto (Loteamento do Aroma)”, diz a artista. Ao lotear e comercializar o que não se pode tocar, traduzindo tais situações em suportes materiais, a artista busca materializar espaços imaginários, possibilitando uma interação entre espectador e obra.

Entre as referências com as quais seu trabalho dialoga, Maruzza destaca não só artistas plásticos (no Edifício Ascensão, especificamente René Magritte), mas também escritores que abordam esse mesmo desejo de quantificar o intangível, como Saramago e Italo Calvino, em especial no livro As cidades invisíveis.

Escrituras, panfletos, outdoors, VTs publicitários e outros elementos do universo comercial são recorrentes em seus trabalhos, que discutem a mercantilização da subjetividade, do afeto, do tão presente na sociedade contemporânea. Na internet, podemos encontrar fotos e informações sobre os “Loteamentos” no endereço da MZZ Empreendimentos.

Em 2005 (mesmo ano do Loteamento da Feminilidade), a MZZ ampliou sua área de ação para outros espaços urbanos: Vende-se sossego, que consistia numa série de placas adesivas espalhadas por logradouros, chegou a ocupar diversos quarteirões da Avenida Paulista, em São Paulo, dentro do projeto EIA (Experiência Imersiva Ambiental). Os anúncios apenas anunciavam a venda desse bem (tão escasso no cotidiano frenético daquela avenida que nunca pára para respirar) e para saber maiores detalhes, os passantes tinham como canal de informação o e-mail da corretora: mzzempreendimentos@terra.com.br.

A mais recente empreitada da MZZ, apresentada (simultaneamente aos trabalhos de Orlando da Rosa Farya), de agosto a outubro na Galeria Matias Brotas Arte Contemporânea, em Vitória, foi o Edifício Ascensão. Um edifício situado no céu, representado por uma maquete de encher os olhos dos potenciais compradores. A parte “comercializável” da obra consistia numa série de fotografias do céu, correspondendo às vistas da varanda de cada apartamento, expostas nas paredes da galeria.

Completando o “show room” montado dentro da Matias Brotas, temos a exibição de um VT comercial, apresentado as facilidades e vantagens de se adquirir o bem. Mais uma vez, Maruzza lança mão do humor e da ironia para debater o consumismo, a mercantilização da espiritualidade e a descontrolada especulação imobiliária deste início de século, sem deixar de lado o jogo entre o imaginário do espectador e a experiência estética proporcionada pela obra: “E por que não podemos penetrar em espaços fictícios e permitir que a fantasia se faça também presente, nessa mercantilização tão usual na nossa sociedade contemporânea?”, arremata.

Depois desse breve passeio pelo portfolio da “corretora”, fica a pergunta: qual será o próximo empreendimento? Depois de verticalizar o céu, o que ainda haverá no “impossível”, no “intangível”, que a MZZ ainda irá nos permitir levar para o conforto dos nossos lares?

compartilhe

comentrios feed

+ comentar
Claudiocareca
 

Muito legal a idéia... Vamos repensar as compras?

Claudiocareca · Cuiabá, MT 25/10/2006 12:13
1 pessoa achou til · sua opinio: subir
Júlia Tavares
 

Bacana o quanto a arte contemporânea pode falar de coisas tão sérias de forma tão descomplicada... Gostei de saber da referência em literatura! Parabéns pelo texto!

Júlia Tavares · Belo Horizonte, MG 25/10/2006 17:40
2 pessoas acharam til · sua opinio: subir
georgesaraiva
 

E ai conterrâneo! e o lance é descomplicar pretensiosamente...

georgesaraiva · Guarapari, ES 25/10/2006 20:59
1 pessoa achou til · sua opinio: subir
maurilio bicalho
 

Gostei muito do texto, da forma como foi exposta a pesquisa e o trabalho da artista Maruzza, sua cronologia, as fotos e tudo o mais, agora resta-nos agora aguardar os novos empreendimentos da MZZ.

maurilio bicalho · Vitória, ES 11/11/2006 19:18
2 pessoas acharam til · sua opinio: subir
Helder Dutra
 

Batuta!!!

Helder Dutra · Rio de Janeiro, RJ 11/1/2007 18:00
sua opinio: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faa primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Quer comprar? zoom
Quer comprar?
O céu visto das varandas dos apartamentos do Edifício Ascensão (2006) zoom
O céu visto das varandas dos apartamentos do Edifício Ascensão (2006)
zoom
"Vende-se sossego" em plena avenida paulista (2005)
Mudas de flores do Jardim Tropical ( zoom
Mudas de flores do Jardim Tropical ("Loteamento do Aroma", 2004)

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Voc conhece a Revista Overmundo? Baixe j no seu iPad ou em formato PDF -- grtis!

+conhea agora

overmixter

feed

No Overmixter voc encontra samples, vocais e remixes em licenas livres. Confira os mais votados, ou envie seu prprio remix!

+conhea o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados