A primeria pessoa

1
Ronaldo Pelli · Rio de Janeiro, RJ
7/4/2007 · 96 · 1
 

Publicada no segundo semestre de 2006 depois de uma gestação de mais de ano, numa tiragem para lá de modesta, esta coletânea de contos está quase esgotada (aproveite). Espero que a internet seja uma mídia mais de acordo com a sua proposta, principalmente porque foi o primeiro lugar onde os textinhos foram publicados. Também anseio melhorar a "distribuição do produto", já que, do jeito que foi lançado, ficou muito restrito ao Rio e a conhecidos.

Deixo, como apresentação, o posfácio. Prometo que, por mais que venha ao fim da obra, o textinho não estraga as (poucas) surpresas, mas dá uma orientação do caminho por onde vão seguir as linhas. Uma espécie de bula, com contra-indicações, posologia e afins.

Sem mais...

Posfácio

A escolha de todos esses textos foi quase aleatória, respeitando
a critérios nebulosos e parcamente estabelecidos. Não confirmo
se são os meus melhores já escritos, porém representaram, às
suas épocas, fases diversas – todas marcantes – da minha vida.
Seja em leituras – Kafka, Camus, o cinema de Woody Allen,
sempre Borges – ou na minha própria biografia. Confesso a
referência e a reverência aos primeiros e o plagio à segunda.

Terminada a leitura, pode-se supor a divisão da obra em dois
alicerces quase antagônicos – se não fossem complementares.
De um lado o – chamemos de – literatura de tramas. Seus mais
facilmente identificáveis exemplares são: “Carta à comissão
julgadora da revista ‘Proa’”, “Ondas”, “Déja vu”, “João”, “O
eterno, o retorno”, “Instantes”, “O outro Herbert Quain” e
“Soma”. Do outro, há o que – por falta de melhor denominação
– apelidaremos de literatura de personagens: “Édipo”, “Coceira”,
“Troca de palavras”, “Notívagos”, “Querer no pretérito
imperfeito”, “Gaivota”, “Gregório Samuel”, “A sístole e a
diástole”, “Aniversários”, “Agora, naquela noite, ontem”.

É interessante perceber que nenhum desses textos pertence
puramente a um dos lados. Ele pode ter uma personagem que
se destaque, mas em um detalhe ou outro, a trama tenta
surpreender. Na verdade, todos intuíam o equilíbrio
entre essas duas teses. Mas, ao tomarem forma, criaram vida própria até os seus respectivos finais. Agora não mais me
pertencem.

Que sirvam para algum proveito ao eventual leitor.

Rio, 22 de agosto de 2005

compartilhe



informações

Autoria
Ronaldo Pelli
Ficha técnica
ISBN: 978-85-60620-00-5.
Editora Multifoco: SIMMER E AMORIM Ltda.
Avenida Edson Passos 934, Alto da Boa Vista
CEP 20531-070 Rio de Janeiro - RJ
Tel: 3234-0888
Edição e revisão: Thiago França
Capa: Raphael Santos
Diagramação: Leonardo Simmer Amorim
Downloads
916 downloads

comentários feed

+ comentar
Helena Aragão
 

Eba! Tenho a versão impressa (se tem alguma vantagem nela além das óbvias é a possibilidade de ter dedicatória, hehe), recomendo a leitura! Pros fãs de Borges (como o Ronaldo é, assumidamente), buscar as referências neste livrinho é atividade bem divertida.
Muito bom ver o livro por aqui!!

Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ 3/4/2007 12:36
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 271 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados