O amor como Mário encarava. Que Mário?

Mário e sua tão falada homossexualidade
1
Rafael Clodomiro · Volta Redonda, RJ
15/9/2015 · 0 · 0
 

Não é a pegadinha do "Você conhece o Mário?" Esse título é só para chamar atenção de como Mário de Andrade encarava o amor e a sua homossexualidade.

Ele faleceu com 51 anos e já são 70 anos sem ele. Porém, o nome de Mário (de Andrade) ecoa até hoje por conta da sua relevante carreira literária.

Que Mário já teve tantas homenagens como esse Mário de Andrade? Até agora, neste ano, já aconteceram diversas formas prestigiar o escritor paulista, como música, lyric video, quadrinhos, biografia, debates e eventos comemorativos (Flip 2015).
Este é o ano do Mário!

Que saiu armário

Após 70 anos de sua morte, pode-se dizer que Mário saiu do armário. Na verdade, fizeram ele sair.

Uma carta (mantida em sigilo até este ano) escrita por Mário de Andrade sobre a sua homossexualidade foi liberada publicamente em junho, conforme determinação dada pela Controladoria Geral da União via Lei de Acesso à Informação.

Nesta carta, endereçada a Manuel Bandeira, Mário diz sobre a pressão que sofria devido a sua fama de homossexual, sem desmentir os boatos.

Assim ele afirmava em um dos trechos: “si agora toca nesse assunto em que me porto com absoluta e elegante discrição social, tão absoluta que sou incapaz de convidar um companheiro daqui a sair sozinho comigo na rua (veja como eu tenho a minha vida mais regulada que máquina de pressão) e si saio com alguém é porque esse alguém me convida, si toco no assunto é porque se poderia tirar dele um argumento pra explicar minhas amizades platônicas, só minhas.”

Observando o texto, fica claro que Mário de Andrade se sentia incomodado por ter sua vida questionada pelos outros. Afinal de contas, trata-se da sua "vida pessoal", sua "privacidade", embora seja uma pessoa pública.

O amor como ele encarava

Seja qual for a sua orientação sexual, o amor como Mário de Andrade encarava era terno, puro, grandioso e harmonioso, assim como deve ser (e como é) o amor. "(...) azul bem leve, um nimbo, suavemente", conforme ele mesmo escreveu no soneto: "Aceitarás o amor como eu o encaro?".

E no clipe musical abaixo pode-se conferir melhor a visão amorosa de Mário, com base em uma das suas poesias mais famosas:

https://www.youtube.com/watch?v=ZfKKJNiUmnI

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter