Só com olhos de poeta é possível ver?

Benedito Cesar Silva
1
Benedito Cesar · Camanducaia, MG
27/8/2010 · 1 · 1
 

Esse ensaio propõe argumentar sobre a construção de imagem pelo fotógrafo. A fotografia percebida enquanto possibilidade de prática criativa, artística e transformadora, que envolve riscos. Nesse âmbito, liberdade e pluralidade produzem sentidos diversos, e portas para outros olhares. Para tanto, há a necessidade de produção de subjetividades, de reinvenções dos objetos, de si mesmo, e do próprio mundo. Nesse sentido, a construção de imagem atua como força transformadora. A leitura é, aqui, abordada, como decifração do tratamento visual. Ler as imagens é inferir, imprimir uma interpretação, gerando sentidos variados de acordo com a natureza dessa interação.
É um encorajamento a revisitarmos a fotografia, e na construção de imagem, tida como um processo de produção inventiva e artística, experimentar uma surpresa estética, carregada de poesia, lirismo, e metáforas visuais. A fotografia, para o poeta Drummond, participa da magia poética. Visto que, segundo ele, ainda, torna-se inevitável que cada procedimento técnico, exercido com amor e rigor, se desprenda uma poesia específica.
Diante desse pressuposto é possível perguntar: A ideia se sobrepõe à técnica? Por mais que se encontrem técnicas precisas, e equipamentos sobre imagens e seu tratamento, o mais importante será o olhar do fotógrafo. É nesse sentido que se pode afirmar que uma ideia pode se sobrepor à técnica.
O fotógrafo, enquanto “fazedor” (fotógrafo/poeta) faz por sentir, olhar, pensar, e por ter a posse da tecnologia necessária para tal, e não necessariamente de equipamentos de extrema complexidade e valor. Não se trata de abordar as interferências de softwares que se apropriam da fotografia para dar a ela um novo sentido, e facilidades. Mas sim, de se apropriar da fotografia para falar do imaginário por meio de experimentações e metáforas visuais. Há também o desafio da originalidade que se impõe na busca por uma abordagem “não vista”.
As muitas possibilidades que se estenderam através das câmeras digitais foram uma grande conquista. Muitos são os autores que afirmam que a fotografia é tida como a mais popular das artes. Com as câmeras digitais essa arte ampliou-se ainda mais. Visto, também, que a fotografia exerce um papel abrangente.
A fotografia ao distanciar-se de suas várias funções, sejam elas documental, de registro, de informação, e ao adentrar o território da beleza, busca o incomum, o conotativo. É certo também que nunca devemos confundir imagem com realidade. Lado outro, a beleza também pode estar presente, por exemplo, no fotojornalismo, que ao exibir toda a sua capacidade de transmitir informações pode, com certo enquadramento feito pelo fotógrafo, lançar mão da conotação, em uma mensagem puramente denotativa.
A fotografia é arte. Impõe-se também como uma importante manifestação da poética visual. Impossível manter-se indiferente diante de uma composição que seja obediente aos rigores das artes mais conservadoras.
A perspectiva que se seguiu é que, não “só com olhos de poeta é possível ver”, mas apenas com o olhar privilegiado de um fotógrafo/poeta é possível obter soluções plásticas visando à representação para a expressão, o registro, ou quaisquer outras funções da fotografia, não lhe atribuindo apenas a função denotativa, numa quase proximidade poética com os olhares atentos do fotógrafo.
As fotos do autor podem ser conferidas na comunidade Olhares, no seguinte endereço: www.olhares.com/BCesar01 e também em www.wix.com/menedico/menedico

Sobre a obra

Ensaio sobre artes fotográficas.

compartilhe



informações

Autoria
Benedito Cesar Silva
Ficha técnica
Ensaio
Downloads
195 downloads

comentários feed

+ comentar
ayruman
 

Excelente postado amigo.

A técnica sozinha não tem sentido.Só tem eficiência quando permeada pela imaginação, inspiração e a intuição. O que é o corpo físico por mais belo que seja se não abrigar em si a centelha da vida? Se não for o Templo onde habita o Espírito? É a comunhão entre técnica e a intuição,o corpo e o espírito que faz a diferença. Só assim o fazer artístico passa a ser autêntico, pois expressa com clareza a personalidade de quem o faz ( jbconrado)

Saúde. Luz e Paz. Sempre!


ayruman · Cuiabá, MT 27/8/2010 21:25
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 4 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados