Naeno Teresina, PI

Naeno

sobre o colaborador

MATULÃO

Vivo das lembranças
De levantar do chão meus pés andarilhos.
Nessas investidas, quase muito eu vi.
A florada no seu tempo certo,
E escutei com displicência o argumento dos homens
Duvidosos das chuvas, de língua seca.
Morro das lembranças:
De apanhar do chão
Meu matulão cansado da estrada.
E eu um homem desertificado
Rezado, benzido pelas sombras boas.
Cacho de alecrim, para espantar mutuca,
Deixando um cheirinho
Que a elas logo assusta.
E de noitinha ouvir a sinfonia mais desencontrada
Da saparia regida do maestro ensaboado.
Araras no topo jogando migalhas
Que até eu, com a fome, que chega às mesmas horas,
Peguei e comi lembranças do chão.
Adoeço só de ver as estradas encobertas
E um céu descoberto, sem uma nuvem que se pise.
Quanto mais me disto desses lugares meus.
____________________________
naeno* com reservas de domínio

colaborações recentes

A SAUDADE banco
15/12/2011 12:59 · 2

A SAUDADE QUE A TODOS IRROMPE COM SUAS BATIDAS SILENCIOSAS MAS PROFUNDAS. +

TEU OLHAR banco
29/11/2011 16:30 · 0

Um bolero macio e bom de se cantar. +

TE AMO banco
26/11/2011 14:18 · 0

UM AMOR BONITO +

QUASE banco
23/11/2011 17:52 · 3

QUASE +

PÁSSARO banco
20/11/2011 20:54 · 0

Nossas lembranças passadas acompanhadas de coisas sublime. +
+listar todas

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados