De alma vazia

Juli Bauer
1
Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS
8/12/2012 · 1 · 0
 

Eu devia, confesso,
escrever aqui uns versos.
Dilema avesso,
talvez mesmo até um poema.
Dou-me por conta,
tão-só vontade não basta.
Que é preciso precisar,
reinventar, para criar
o novo, o belo,
o instigante e não mesmificar.
Daí se-me foge a inspiração,
se um dia houve.
Duvido das próprias dúvidas
dantes dirimidas.
Resta o ressaibo dolorido
das imprecisões, já.
As musas me deixaram, mais não encantam?
Estarão a tramar entre si se me abandonam?
Quanta crueldade no mundo há
e eu tão mudo!
"Queixo-me às rosas",
paciente, elas silentes:
A fruição dos perfumes, entanto, insuficiente é.
Da fome, da miséria física e moral sei também.
Da ânsia exacerbada da libido,
da sensualidade,do romance, da paixão suponho saber, e bem.
A palavra chave, as chaves dos corações
nem próximas de mim estão.
Agora devia eu falar.
Dou-me conta,
a alma vazia espanta a poesia.

compartilhe



informações

Autoria
Adroaldo Bauer
Ficha técnica
versos livres
Downloads
206 downloads

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 2 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados