Biliu de Campina, um patrimônio vivo!

desconheço seu autor
Caricatura do Biliu de Campina
1
Aristóteles Cardona Júnior · Olinda, PE
28/6/2008 · 102 · 1
 

..."me sinto muito bem quando sou incluído na relação dos chamados artistas da terra, já que desconheço artistas de outros planetas, assim como: Plutão da Sanfona, Netuno do Rojão, Júpiter do Zabumba, ou os ETs do Forró". Biliu de Campina

Um das coisas boas desse São João foi a minha reaproximação com a música de Biliu de Campina.
Da última vez que escutei Biliu, já havia o interesse pela música nordestina, então rolou a identificação de cara. Gostei do som. Mas ainda não tinha me dado conta totalmente da importância daquele senhor para a nossa música.

Biliu de Campina é Severino Xavier de Sousa. Advogado de formação, música por vocação.
Filho de Campina Grande é ferrenho defensor de sua terra e de nossas tradições.
Permitam-me uma comparação, apenas para efeito figurativo: poderíamos dizer que ele é o Ariano Suassuna do forró nordestino. É um austero crítico das variações da música nordestina, como os chamados forró estilizado, forró universitário, etc.

Para ser mais preciso musicalmente, Biliu faz um forró mais puxado pro coco sincopado, ou simplesmente, o coco. Ritmo imortalizado por outros mestres como Jackson do Pandeiro e Jacinto Silva. Ele faz muita referência, em sua obra, a Rosil Cavalcante, compositor que ainda não conheço, o que deverá ser resolvido muito em breve.

Tenho uma vaga lembrança de já ter escutado a música Nordeste Independente na voz dele.
Já procurei bastante, mas até hoje não encontrei nada.
Aliás, um dos motivos que faz a sua música ser tão dificil de encontrar, talvez seja sua "independência" convicta. Biliu é um exemplo do artista que não se vendeu para as gravadoras e assim manteve a coerência musical em seus álbuns.

Clique Aqui para ver um clipe do Biliu

Este texto foi só uma pequena amostra do grande artista que é Biliu de Campina. Viva Biliu!

..."a música nordestina está ficando poluída pela variedade de ritmos que estão misturando a ela, num trabalho de descaracterização da música genuinamente nossa que é o côco, o xaxado, o baião, o xote, entre outros, sendo o côco o pai de todos os ritmos.
Essa variedade de ritmos que existe na atualidade, na sua opinião, é uma forma que as produtoras encontraram para fabricar cantores e danças, a exemplo do que acontece com a lambada e o fricote, etc, Esse processo de criação de ritmos é efêmero e só visa o lado econômico da questão, sem se preocupar com a valorização da música nordestina".
(em entrevista ao jornalista Orlando Ângelo em A União de 27/28 de maio de 1989)


Fontes:

http://biliudecampina.blogspot.com - onde encontrei o cd para baixar.
http://www.liaa.ufcg.edu.br/musica/biliu/ - um pouco da história e da discografia de Biliu. E de onde peguei as citações.

Texto publicado no blog Propalando

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Anna Jailma
 

Conheço Biliu de Campina. Cursei jornalismo em Campina Grande. Gostei e votei! Apareça no meu espaço sertanejo do overmundo.

Anna Jailma · São João do Sabugi, RN 1/7/2008 10:14
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados