Para não dizer que não falei do ZEN...

attpplk
escola política
1
Zemh Teixeira · Belo Horizonte, MG
30/10/2014 · 0 · 0
 

A Espiritualidade da Política no Brasil ou para não dizer que não falei do ZEN... Em defesa da escola política nacional.

Melhor lembrarmos que a física quântica e a astrofísica, chegaram a conclusão que há, ao final de um estudo, de um período de tempo ou espaço, um todo harmônico, indissolúvel, indivisível e que, no entanto, pode ser vivenciado, -pois a presença do observador muda a natureza da partícula- no todo ou em parte e que, a “informação” é eterna. Um “todo interno" ou nuclear e um “todo externo”, ambos "harmônicos". Para não penetramos na "Dialética" de Platão, isso só, ja nos serve, para observarmos o advento de "dois", um externo e um interno, um pequeno e um grande, até um "bom" e um "mau" e você, caro leitor, perceberá onde quero chegar... Fazer proselitismo partidário, político, científico ou religioso, é função que não nos cabe, enquanto observadores de nós mesmos e do universo mas, a questão dos dois, de um Brasil "dividido" entre duas opiniões diametralmente contrárias, é no mínimo instigante. Vejamos: Na tradição dos hebreus, dois animais eram doados ao templo, quando de uma atividade. Um era solto, para a glória de Deus e outro era, selecionado magicamente pelo oficiante e, sacrificado para a glória da comunidade. Adão e Eva, Caim e Abel, Ananias e Safira, Deus e Satanás e, inúmeras parelhas de contrários podem ser localizadas nas literaturas antigas... Entre os Maias, Tepeu e Gucumatz. No Egipto, Íris e Osiris. Na índia Brahma e Visnu e, para não viajar demais, nas raízes taoistas, chinesas do Zen, encontraremos "Yn" e "Yang"... Filosofando, a pergunta é, porque da dualidade, surge a triplicidade e dela a multiplicidade e, como isso pode ser aplicado na compreensão das possíveis soluções para o Brasil, nesse momento de impasse, que acontece na linha do tempo, dentro de uma perspectiva de relativa prosperidade nacional, e onde um certo "modelo brasileiro", inclusive econômico, cresce em curso e, como política de estado, acessibiliza aos mais pobres, condições dignas de colaboração com sua pátria e, condignidade existencial?

O status espiritual do Brasil

Talvez seja melhor, elucidarmos a título de esclarecimento, o status espiritual do Brasil, diante dos acontecimentos cósmicos que assolam a Terra. O Brasil é a parte fértil, da terra prometida, a América do milho, do “maná que caiu do céu, reclamado por Abraão”, que precisava ser alcançada, conquistada e estabelecida como um “cadinho de misturas existenciais”, de etnias, culturas, tendências e manifestação de novas possibilidades e resposta genética ás forças dos confins do universo de Deus, que agora aqui chegam. O Cinturão de fótons que banha 1/12 da Via láctea, cobre todo o sistema solar, com sua luz ou "informação"... Isso significa que na terra, o homem desejo, do "eu sou", "eu posso" e "eu tenho", precisará abrir seu coração e sua caixa craniana, não a moda de "Calígula", mas energeticamente, para se "ilustrar", com um conhecimento mais amplo que sua ilusão com os produtos, o poder material, político ou econômico e sua condição de prazer e realização pessoais. Essa "humanização da terra", está em curso desde o episódio do massacre do Nazi-fascismo e, tem-se manifestado aqui e ali, com um crescimento fractal, frequente por todas as áreas do conhecimento e manifestação humanas. Claro, isso chega às esferas dos Governos e, grandes conflitos ideológicos surgirão e, naturalmente, forças "jurássicas", serão abatidas, pela qualidade intrínseca dessas novas atmosferas...

Tendências Ultrapassadas

Todos sabemos da possibilidade de americanização do Brasil, da qual se carrega, o projeto privatizador do partido do mineiro Aécio, partido, que na verdade é dominado pelos paulistas, que estão no governo de São Paulo ha 24 anos... Muita gente alegava, que "reciclagem no poder, é uma característica da democracia" e, pelo que parece, esses seis mandatos sem mudança de governo em São Paulo, fez bem aos paulistas pois, eles não querem mudar!!!! Isso não serve de aval, para uma mudança de governo no Brasil. São Paulo é um microcosmo alheio, que sempre foi governado por uma falsa esquerda, ou por uma direita descarada como os governos de Maluf, que também fizeram bem a São Paulo, que trabalha e não tem tempo para política... Ora, reciclar os pneus do carro é necessário mas, ninguém os recicla só porque "é necessário", os recicla em função de algo melhor e aí, no caso do país, é preciso pensar em uma maioria. Ah o PT tá roubando? -É? E por isso o outro candidato é santo, que assim se faz, mesmo sendo o diabo, porque o outro é ladrão? Não podemos ser infantis......

Mídia e neo mídia, o poder do povo

Ridículos argumentos, equiparam-se a infantilidade dos que confiam em tudo o que viram na televisão, sem saber que a mídia, mostra só os defeitos dos programas e serviços do governo, esperando que para melhorar sua imagem, o governo lhes compre vultosos anúncios... Essa mídia está nervosa... os últimos governos, não tem lhes dado uns enormes dinheiros, chamados subsídios... Muitos presidentes se elegeram via Globo, que foi também, quem articulou e derrubou Collor de Mello. Hoje, as redes sociais, diluíram o poder, do "império da televisão"... Os jornais e grandes jornais e agora as grandes revistas, seguem pelo mesmo caminho... os segura a internet, onde publica de igual para igual, qualquer cidadão. Há um desespero generalizado nestes campos, frente as mudanças cósmicas por que passam a terra... Há toda uma tensão no ar e ela, nos assola a todos, nos desgasta e faz sofrer, cada dia mais mas, não podemos culpar o governo por isso. Precisamos ter discernimento ! A antiga questão da poluição, do efeito estufa, dos alimentos contaminados e da falsidade dos governos não bastam... agora falta água, poderá faltar alimentos e algumas pragas, profetizadas na bíblia, se atirarão sobre a humanidade e suas intenções civilizatórias...

A política internacional, desarticula pela divisão...

Obter um país dividido é a primeira intenção de alguma força externa, para intervir nos assuntos internos. Tentaram desestabilizar, recentemente a Síria, causando um racha e recheando-a com mercenários e terroristas que, se não é a população estar tarimbada e se unir ao seu governante, teriam sido massacrados, saqueados, dominados e mortos pelos "fantasmas invisíveis" e suas intenções exploratórias. O mercado é uma guerra de espaço, de relações, de poder, de economia. O Brasil vem auxiliando no equilíbrio político do planeta, ao se unir ao outro bloco, que não o americano-europeu, com quem mantém sólidas relações e, com isso, fazendo "uma ponte", de harmonia global, importante... pois a China, a Índia e Rússia (BRIKS), são países também poderosos... Falam de uma possível tendência socialista do governo do Brasil, sem saber, que em seu íntimo, confundem "socialização com socialista". A constituição de 1988, chamada "cidadã", atribui ao Estado, o dever de acessibilizar aos mais pobres, riqueza, bens, serviços e dignidade humana. Toda a experiência socialista de natureza marxista-leninista, por que passaram muitas nações, serviu para mostrar que cada país precisa construir o seu modelo político. Esse modelo político, deve ser submetido ao aval da comunidade internacional. Conflitos atravancam o crescimento, prejudicam as relações e atrasam o processo.

Capitalismo e fundamentalismo democrático

Hoje O capitalismo precisa ser responsável e o sujeito deve ser bem informado e menos fundamentalista, mesmo enquanto portador, do que chamamos de necessária tendência democrática de pensamento. Esse ponto, em que chegamos, de "pau a pau", é que é o ponto necessário para uma verdadeira politização do cidadão... Esse cidadão no Brasil, mesmo os democratas e conscientes ditos “de esquerda”, foram lesados por algum aspecto das durezas da ditadura... É preciso “purificação política”, longanimidade, paciência, tolerância, aproximação, diálogo, inteligência, bondade e “maldade”, pois, estamos lidando com gente, e muita gente se perverte ou se perverteu... O jogo político precisa amadurecer seus participantes pela derrota e exercício da aceitação da vitória do outro. Com apenas dois lados, isso fica patente o tempo inteiro. Com isso, é possível observar a qualidade humana dos dois lados. Veja bem, muita gente pensa que está divido o país, em norte-nordeste e sudeste (Minas e Rio) e sul por exemplo, mas não. O fato de um partido vencer aqui ou ali, não significa a ausência da presença do outro. A grande estratégia que elegeu Dilma, é a estratégia da pessoas lúcidas, nacionalistas, humanas, que se preocupam com os menos favorecidos e que possuem algo de uma visão global.

A sacanagem do PSDB

Todos sabemos o quanto os paulistas do PSDB, sacanearam Aécio, não permitindo que ele saísse candidato nacional. Dessa vez, como não havia configuração, deixaram e, ele dando sorte, pela mudança do cenário, chegou onde chegou e, terão mesmo que mediante a santa democracia, que engoli-lo, daqui prá frente, em seu intento sonhador... A democracia é um sistema, na verdade, um princípio teórico de governo, que na prática, se adapta à várias situações, de acordo com as tendências de época, situações, políticas e sociais, etc. A democracia representativa brasileira, precisa se nutrir de escolas políticas, que permitam lucidez ao cidadão. A política dos apaixonados, não cabe no mundo contemporâneo. Quantos votos o senador perdeu, por "chegar no nariz o dedo", de uma mulher, sobretudo uma idosa, perfazendo na cultura de muita pessoas educadas, milhões delas, todas indecisas, um desrespeito, pois essa mulher, uma dama, embora candidata, é presidente desta república !!!! O Vice dele, um Senador, agrediu um blogueiro que o entrevistava, demonstrando notável despreparo para o diálogo e o quanto é autoritário e pouco inteligente. Este vice, está segurando agora, boa parte da sua dívida de milhões, pois, apostou no cavalo errado.

A espiritualidade possível a questão

Ora, a espiritualidade adjacente, que precisa ser percebida pelas pessoas que apostaram em Aécio, precisa ser percebida por boa parte dos partidários de Dilma. Esta “espiritualidade”, enquanto “self”, um “si mesmo” da política, deve se manifestar na tolerância, na atitude de amor para com o próximo, pois, é da política perder e suportar... Quanta gente perdeu a guerra e suportou a escravização, o exílio, o anonimato, a morte ? Ela, a capacidade de fazer política, se manifesta na compreensão pois, são evidentes os avanços sociais, que dão vitória a esse grupo. Ela se manifesta na informação... como podem falar mal de Lula, pessoas semi analfabetas, que agora que recebem atenção e serviços do governo, demonstrando com seu falar contrário, aspecto de uma cultura, que execrava o português, por influência de outros estrangeiros?... É subculto, falar mal de um homem que foi elogiado por onde passou e discursou em todo o mundo, engrandecendo o Brasil, inclusive com uma excelente política internacional, que deu respeito sem igual ao país, elevando-lhe, por bom governo, à sexta, sétima economia mundial... Ora, seguro-desemprego, remédio grátis, posto de saúde, projetos como: mais médicos, pronatec, pronaf, fies, bolsa família, ciências sem fronteiras, minha casa , minha vida, prouni, luz, pac, e outros que tiraram o Brasil do mapa da pobreza e da exclusão cultural, só existiam em países tradicionalmente ricos, como Suiça, Canadá, Dinamarca, França... Quanta gente ainda tem como modelo, para si e para o país, a cultura americana, sem perceber que se baseia em consumo, porque de política, lá, apenas 10% das pessoas se interessam e participam do processo, se envolvendo, votando... Em média, acreditam em seu governo e são incapazes de falar-lhe mal.... a mídia de lá, também, não pensa em “mamar no erário”, estabelecendo projetos próprios de sustentação.

Minas na parada

Por outro lado, aqui em minas, é preciso pensar, o que é melhor: Um governo do estado, do mesmo partido que o governo federal ou de partidos diferentes? ...é preciso escola política... Eleição de governo federal, tem que ser pensada no âmbito do Brasil e do Governo exterior... Querem inviabilizar o governo federal, por serviços ditos ruins, aos quais quem responde são os prefeitos... Aécio tem cara de caipira ignorante, seus marqueteiros são ruins, o sapato dele é feio, bem como sua postura de tratamento precisa melhorar?... Ele pode perder mais vezes, com mais dignidade e excelente participação?... é esse agora o seu papel? Dilma foi terrorista, embora avó, é sapatão. Quer transformar o Brasil numa Venezuela, onde os comunistas comem criancinhas?...esses fatos e argumentos são suficientes para que eu, enquanto eleitor, mude meu voto e, esqueça o projeto de governo e promessas do meu candidato? Ou são suficientes para que eu, esqueça o que esse ou aquele candidato fez de fato, pelo país?

Rede X Globo

Os fatos sempre nortearam as decisões humanas... Já imaginou, Luciano Huck, amigo e sócio de Aécio, em empreendimentos imobiliários aqui em Confins, como ministro da cultura do Brasil? Ele não beija os pés do baiano Gil, que além de Artista, é engajado e um dos homens mais cultos do Brasil. Hulk nem é culto. Ele é culto para os padrões da empresa onde trabalha. Ele não é culto para o Brasil. A TV produz cultura, para o analfabeto funcional. A TV de qualquer país, é politicamente reacionária, no sentido deprimente, de que é um órgão que existe para incentivar o consumo. Um mal necessário, que precisa ser de fato, culto... Observemos a rede Globo, uma megamultinacional, o que ela mostra o tempo inteiro? Notícias ruins, colocando o povo contra os governos. Ela e as outras emissoras, que seguem a sua linha redacional, constituem-se em péssimos “fiscais de quarteirão”... Sua programação, faz uma ponte estereotipada, tentando representar a realidade e, acrescenta comportamentos que levam ao consumo. De humano, ali vc só vê, a “nega pegadora”, “o branco que retém o poder” e o “idoso que distribui antipatia”... sua ótica é antinacional. Falar que Aécio tem ligações com o crime organizado no Rio, além de mentira maldosa, demonstra infantilidade pois, todos no Rio, tem um pezinho lá na favela, com seus capitães... isso significa o quê? Falaram o mesmo do PT e do PDT, até que tinham ligações com o traficante Escadinha, que trabalhava para Pablo Escobar, o Colombiano... e, o que esses boatos demonstram é que precisamos de escola política, que permita lucidez. O governo não pode ser responsabilizado, por este mundo não ser um paraíso... é preciso que se reconheça o que historicamente é avanço... o país, bem ou mal administrado ao longo do tempo, por várias tendências, tem andado nos eixos e melhorado... é preciso que se veja e ensine os dois lados e a multiplicidade que disso advém. Essa escola precisa ser zen. Considerar ambos os lados.

Xõ galinha para o academicismo Marxista

Considerar o mérito e o demérito, exige respeito, fundamentalmente respeito, semelhança, aproximação, capacidade de análise e síntese...
A tendência marxista-leninista que permeia todo o ensino acadêmico brasileiro, principalmente na universidade pública, fará muito mal ao Brasil, de agora para frente. É preciso considerar o modelo brasileiro de pensamento, o “tempero das coisas”, as multifaces de Brahma, a “feijoada”, com tudo junto, a miscelânea do carnaval, “o país de todos”... o capitalismo não pode ser um bicho-papão, ele deve ser um bicho controlado, pela responsabilidade do empresário, que é um parceiro do governo, que precisa ser parceiro do governo... a problemática social é de todos. As entidades precisam ser reconhecidas, na sua capacidade capilar, grandes conferências, precisam ser instituídas pelo governo, nas três esferas...
Todas as características culturais do Brasil, devem ser preservadas. Toda forma de divisionismo deve ser combatida... o "Brasil de todos", é hoje, bem cuidado pelos brasileiros...

A razão de Pimentel e o vacilo de Pimenta (da veiga)

Pimentel tem razão: - "a Saída é ouvir todo mundo”... quando o governo ouve, o cidadão o ouve e entende também... as redes sociais, cuidam da disseminação... Pimenta da Veiga, irmão de Azeredo, primo de Amilcar Martins, ex vereador, todos com institutos e fundações, endinheiradas, ligadas as mineradoras à mão envergou um mandato de prefeito de BH, criou o PROPAR, renunciou, descompatibilizou e agora, perdeu a possibilidade de ser governo estadual pela segunda vez...

Proletarismo

Muita gente busca acenção social, sendo nomeado, através do partido, das relações políticas, para exercer função em cargo
público. mesmo políticos eleitos, se veem "trabalhando aqui, ou ali". "Político" no Brasil, precisa ser reconhecido
como um profissional. É preciso profissionalizar a política. O "jeitinho brasileiro" é criatividade, em qualquer lugar,
quem rouba é ladrão. O bom profissional, está nas câmaras e no congresso também. O "presidencialismo", deixa os presidentes,
do país, das comissões e conselhos, das entidades, muito sós. Ai cito novamente Pimentel, pois ele vem fazendo a diferença:
-"é preciso conversar", manter os canais de diálogo. Oxigenar as forças, produzir novas bases...

A escola política deve ser um curso rápido

A escola política deve ser um curso rápido, Este curso deve ser ministrado, sob o signo da lucidez. Não pode ser um curso ideológico, dessa ou daquela tendência. Muitos funcionários do estado, das prefeituras, não sabem seu papel.
... respeita seu chefe, cumpre suas tarefas, sabe que não pode ser desacatados mas, desconhece onde se encaixam, na máquina e no governo...O curso, deve ser. fundamentado em direitos, informações dos e números dos governos, história recente e passada e pensamento das referências nacionais, políticas e culturais. Caetano, Oded Grageu, Ciro Gomes, Cristovan Buarque, Lula, FHC, Color, Marta (suplisóloga), Tiradentes, Tancredo, Getúlio, Pedros I e II, Pelé... todos precisam ser reconhecidos, em sua forma de pensar o Brasil. Hanna Arendt, Maquiavel, Bacubin, Zigmount Balmann, Kafika, Fritjofres Capra e Schuon, Assange e Edward Snowden,, Perls, Nietsche, Lacan... O que é roubo, patrimonialismo, corrupção... O que é estado, governo, naturezas consultivas e deliberativas e acessórias...Comissões, conselhos e plebiscito. “Público”, “privado”, Privada e fossa asceptica e bio-digestor. Ecologia, economia social, sustentabilidade e geração de renda. O que é, ou não é, razão para impeachtman, impugnação, inelegibilidade, macrobiótica, zen budismo e “estratégia nacional do terceiro setor”. As diferenças entre Firefox e internet Explorer e “o que museu tem a ver com educação”... Há mesmo impunidade, ou é possível entender, que não se deve cortar a mão, de quem rouba a primeira vez, que quem é primário, não pode ser tratado como o reincidente, que “Democracia”, é ao final, um campo de conflitos constantes, por exemplo, arte não é o mesmo que cultura... Por fim, que um homem, precisa ser correto, parecer correto e de fato ser íntegro, que certo nacionalismo é um mal necessário, que preservar a cultura, é garantir certo PIB e continuidade da civilização... portanto, uma escola Zen... que em seus fundamentos, é a arte de equilibrar as coisas e reconhecer o mérito de quem o tem...

Questão do patrimônio público e pagamento de impostos...

Lucinha: tô pensando que não é "o nosso dinheiro"... se vc não consegue desvincular o que é imposto, do que é preço
de mercadoria, na hora de pagar, se a lei não lhe dá essa opção e os impostos são por lei, intrínsecos ao preço,
esse dinheiro de impostos não nos pertence, ele é parcialmente produto... o que não exclui, o dever de, o governo
aplicá-lo com decência e de nos, nos organizarmos e cobrar-lhe resultados... acho tão hipotético e irreal afirmar que é o
nosso dinheiro, quanto dizer que por exemplo o "patrimônio público da prefeitura é nosso".... -nosso, povo e coletividade
não é, (não são) pessoa jurídica, não é imputável, não responde e por outro lado, no exemplo, a prefeitura é uma pessoa
jurídica... o que é dela é dela, o patrimônio dela que é nosso, é hipotético, conceitual... que poder temos sobre ele?
nenhum... O dinheiro dos impostos, vai pelo mesmo caminho... é conceitual, hipotético dizer, que "é nosso"... que
poder temos de reclamá-lo, no sentido direto em que ele é-nos "retirado"? nenhum. logo, não é nosso !!!! Por outro lado,
é como um ágio. Compramos produtos com ágio. pagamos impostos como ágio, etc... Se é assim, não pagamos salário de político,
de policial, professor... se pensamos assim e, queremos fazer algo de fato, a qualificação jurídica fica mais fácil e, uma
solução mais possível. Se só somos reclamantes como coletividade, apenas e a partir do momento do ajuizamento de uma ação
popular, todo o nosso reclame individual, só tem utilidade de desabafo, uma utilidade terapêutica. Nesse caso, para o governo
que possui o direito e é pessoa jurídica, é muito confortável... xingamos e permanecemos na mesma, como analfabetos jurídicos...


Mega empresas internacionais...

Em todos os lugares do mundo há disputa... aqui por exemplo, dos políticos de SP, com os de MG... é uma coisa histórica, desde a "política do Café com Leite"...
a imprensa parece manter essa tradição mas, infelizmente, veja tem se demonstrado desleal. Veja está só, contra todo o Brasil... Há uma corrente de pensamento e afazeres no Brasil, cujas pessoas,
vem sendo sistematicamente influenciadas, por agentes de mega empresas internacionais, que fazem política internacional, como os governos... querem ser donos de coisas aqui e
ali mas, responder pelo social em lugar nenhum... No Brasil, não têm conseguido adquirir nada dos últimos governos. Seus agentes já passaram para o "plano B",
tentar desestabilizar o governo... fa

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados