Uma "Barbie normal" para uma garota normal.

Reprodução de vídeo
Lammily - A Barbie Normal
1
Natália Lopes · Rio de Janeiro, RJ
19/3/2014 · 0 · 0
 

Vivemos em uma sociedade que se preocupa estreita e incansavelmente com a aparência externa.
Sabemos que cada indivíduo é diferente um do outro, cada qual com seu biótipo, entretanto os padrões, como a magreza e o corpo perfeito, impõe que todos sejam iguais ou que se enquadrem dentro das normas de beleza, o que leva cada vez mais pessoas á correrem atrás de algo irreal submetendo-se á qualquer método para atingir tais objetivos.
Os transtornos alimentares, como a bulimia e a anorexia, constituem uma verdadeira epidemia.
Anoréticos e bulímicos tendem a serem bastante autocríticos e sensíveis a críticas, vulneráveis a pressões sociais, têm baixa autoestima e ansiedade.
Estes transtornos se dão pela gama publicitária que a sociedade impõe de que, a mulher bem sucedida, atraente e bonita é a magra.
Essa preocupação com o corpo perfeito começa cada vez mais cedo. As meninas, por exemplo, tem como modelo de corpo perfeito a boneca Barbie, e esta idealização da beleza podem torna-las cada vez mais inseguras com o próprio corpo.
Diante desta busca incessante pela perfeição, o Designer gráfico e investigador Nickolay Lamm criou algumas imagens conceituais de uma “Barbie Normal” que se tornou muito popular na web.
Com tamanho sucesso, Lamm decidiu lançar um projeto para produzir sua Lammily, que é como tem sido chamada a boneca de aparência mediana, cabelo castanho, maquiagem simples e uma vida saudável, mas que não deixa o estilo de lado.
Enquanto Barbie foi lançada há 50 anos, para representar a garota americana, Lammily é baseada em uma moça comum, com cerca de 20 anos, alegre, forte e em forma.
O sonho de Lamm foi o de promover uma imagem corporal mais positiva para as crianças.
“– Eu queria mostrar que a média é linda. Ao invés de esperar para que a mudança aconteça, vamos ser a mudança.”, diz ele em um vídeo do Youtube.
Mais de 7.800 pessoas já contribuíram com 25 dólares, cerca de R$ 59,00, para ter uma primeira boneca da edição exclusiva.
Como foi ressaltado por Lamm, é necessário sermos a mudança não julgando aos outros ou á nós mesmo com base no peso corporal ou na forma do corpo, desenvolvermos uma visão crítica dos meios de comunicação (novelas, filmes, séries, etc.) e da mensagem de autoestima e imagem corporal que ela passa e, por último, mas muito importante, procurarmos sermos um modelo de saúde, e não da atual ditadura que nos é imposta ao pregar que a magreza extrema a qualquer custo.
Fontes de consulta:

http://p3.publico.pt/vicios/espelho/11160/lammily-uma-barbie-com-medidas-de-uma-mulher-normal

http://www.thestar.com/life/2014/03/11/crowdfunding_campaign_for_curvy_fashion_doll_lammily_exceeds_goal.html

https://docs.google.com/document/d/1S5VNXxMuXFDRH__HlwjVj6UE75eDnj_63BdblZj1btI/edit?hl=pt_BR

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados