José Cycero Aurora, CE

José Cycero

sobre o colaborador

QUEM SOU?
Sou Eu...
Sempre serei o que penso de mim mesmo.
Nunca serei nada mais que isso
na medida exata daquilo que nunca pensei que eu fosse.
Eu simplesmente existo.
E desse modo indicativo e estranho
sinto que estou vivo.
Pleno, feliz e farto de ser eu mesmo
o tempo todo
e um pouco mais se for preciso.
Nunca serei nada.
Tenho o necessário.
Estou sendo...
Posto que meu tempo é hoje.
E isso é tudo.
E o que eu não sou
nunca penso.
Todo o supérfluo eu dispenso
no meu Eu profundo.
Tudo o mais que imagino,
acaso em desatino
no mais das vezes sinto que não serei.
Sou outro.
Estou sendo.
Eu aconteço...
Amanheço e anoiteço em mim mesmo.
Porque vivo não no espaço.
Porém no tempo
de tudo que nunca serei um dia.
Eu sou aquio que penso,
logo existo.
Eu sou - José Cícero.
Devoto que traz no peito
um pouco de coragem e medo
de tudo.
Muito mais que de tudo um pouco.
Um visionário romântico
vencido pela vida
e as coisas
que os outros sentem,
mas que não sinto.
Alguém que já não cabe em si mesmo.
Por não se encaixar fácil
em todo canto.
Pensamento afirmativo
de quem não tem medo do futuro.
Assumo-me desse modo ousado
e verdadeiro
diante do que falo
e do que sonho
e escrevo.
Eu sou José Cícero.
Eu EXISTO!

colaborações recentes

Em pedra viva... banco
10/1/2012 23:52 · 0

Um poema descomprometido com qualquer estética.
uma poesia sem alarde,
e sem nenhum compromisso métrico.
Uma intenção escrita apenas,
quiçá como um grito seco e oco de verdade
de quem por puro capricho vérsico
tentou, quem sabe, debaldemente, por um desses instantes eternos
se imiscuir por entre os poetas.
...............
JC - Aurora/CE
www.prosaeversojc.blogspot.co... +

Um Adeus para José Saramago banco
20/6/2010 10:47 · 4

Adeus Saramago!
Poeta libertário,
socialista dos sonhos.
Exímio zelador portugês do bom vernáculo.
Emissário da língua dos deuses...
A receber de nós, pobres mortais
toda honra e toda glória
como um brinde
de bom vinho em cálice sagrado.
Saramago.
Prosador comunista.
Homem do povo em bom combate.
Vate idealista
enchendo a vida de sentido
e de outros significados... +

NOTURNOS banco
9/12/2009 18:41 · 17

Um poema como tanto outros... Apenas isso
e isso é tudo
que acho
e que penso
por isso
digo.
um poema como tantos outros
subjetivo
em que me encontro
com o estro
do universo idiomático
e por extensão
comigo mesmo.
Um poema modesto,
simples, prosaico
como deve ser
um poema:
intrínseco, moderno e verdadeiro.
Como expressão do pensamento humano.
Quer seja mentiroso... +

PedAços banco
19/6/2009 23:00 · 37

AnaLu Fernandes · 8/6/2009 20:57
Olá querido, arrumei um tempinho pra te visitar... E abusada que sou cometi a liberdade ou libertinagem de reescrever como eu gostaria de ter tido inspiração: +

PEDAÇOS banco
6/6/2009 19:34 · 68

Pensando na vida como um literal 'ajudamento' de pedaços, é que resolvi RETORNAR após algum tempo ao Overmundo através de mais uma prosaica poesia. Esta que no fundo é puro diagnóstico subjetivo de como na verdade vejo o mundo e tudo o mais que o preenche e faz sentido. Leia, opine e vote... +
+listar todas

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados