Löis Lancaster Rio de Janeiro, RJ

Löis Lancaster

sobre o colaborador

Você por você mesmo:

É preciso perceber que o seu hálito é ruim. E você ainda tem o hábito de falar muito próximo às pessoas.... consulte um dentista ou pergunte com sinceridade a alguma amigo ou amiga como é o seu hálito, e eles te dirão. Você leu numa revista que mascar um dente de alho pela manhã faz muito bem à saúde, mas e os outros que são obrigados a sentir o cheiro de alho em sua boca o dia todo? Você gosta de sanduíche de mortadela com guaraná sem gelo. Isso pode ser do seu gosto, mas a mortadela fermentando em seu estômago o faz arrotar azedo a tarde toda...

Você perdeu a noção do ridículo e pensa que é engraçado(a) o tempo todo. Faz piadinhas de todo mundo, ironiza com a roupa dos colegas, põe apelido no primeiro que passa à sua frente. Todos riem e você pensa que é engraçado.... Muitas pessoas riem “de você” e não das gracinhas que você faz. Aquela sua mania de contar piadas toda vez que chega perto de um grupo, saiba que muitas vezes é ridicularizada por todos. Você deixa de ser levado(a) a sério e fica conhecido como o(a) engraçadinho(a) de mau gosto e só!

Ah, e cuidado! Decididamente você não freqentou uma pré-escola, pois é incapaz de saber que pessoas educadas, no mínimo, pedem desculpas, dizem “por favor” e “obrigado” e além disso pedem licença ao passar ou ao interromper uma conversa. Você não! Você parece que saiu de uma estrebaria! Você é grosso(a) e não percebe. Você entra no meio das conversas sem pedir licença. Você passa na frente dos outros atropelando todo mundo como uma motoniveladora. Você pede as coisas sem dizer “por favor” e quando recebe parece nunca ter ouvido a palavra “obrigado”, que da sua boca nunca foi ouvida. “Desculpe-me” então, jamais alguém ouviu. Você não se subordina a essas “bobagens”....

Mais uma coisa. Você não se apercebe, mas as pessoas já colocaram em você o apelido de “gambá”! Você não usa desodorante; não lava suas roupas com a necessária freqüência. Você cheira a cigarro. Seu cabelo parece uma caixa ambulante de charutos! Não custa usar um perfume. Hoje existem lavandas que não são caras e que podem tirar aquele odor de corpo que o(a) caracteriza e que todos notam. As células olfativas se adaptam com muita rapidez e você não sente o próprio cheiro que todos abominam. Vivemos num país tropical e nem sempre temos ar condicionado à nossa disposição em todos os lugares. Assim, o suor é normal e quase sempre tem um cheiro não muito agradvel. Pense nisso. Invista num bom desodorante e perca o medo de tomar um bom banho todos os dias.... Seus colegas de trabalho ficarão muito gratos!

Desculpe, mas eu sou seu amigo e tinha que dizer isso, pro seu próprio bem.

colaborações recentes

O Trauma da Crise parte I - Alguém na Nossa Cara banco
2/4/2006 11:00 · 49

Essa primeira parte de "O Trauma da Crise" é quase ingênua. São as cruas impressões de um estado insustentável de coisas, qualquer que ele seja.

Musicalmente é mais uma tentativa de unir dois mundos tão distantes - o pós-punk (que não denominarei "gótico" para evitar ligação com esse tal "gothic-metal" ou com o "EBM/Electro" a que tem se associado tal rótulo) e o ´rock in opposition´... +

O Trauma da Crise parte III - O Caldo Nutritivo banco
2/4/2006 11:00 · 48

As partes de "O Trauma da Crise" vão crescendo em cinismo. Essa terceira ainda conta com certa dose de exasperação, mas propõe uma solução para a questão de nossos frágeis dentes, comparados com as presas da pantera circense que nos devora de-fora: quando eles se forem, fiquemos com o caldo nutritivo. Ou saiamos junto com o feno do chão da jaula, e o último apaga a luz.

Como... +

O Trauma da Crise parte IV (Epílogo) - Ripped Fuel banco
2/4/2006 11:00 · 116

Chegamos ao termo de "O Trauma da Crise", onde o foco da ironia é John Lennon, com suas duas frases "give peace a chance" e "the dream is over". O sonho da paz está acabado. Contudo, ainda há um jeito de consegui-la através da inação e letargia de um sono sem sonhos. Vamos dormir, pessoal! Jovens e velhos esquecem discussão quando mortos de sono.

Essa é também a parte que mais... +

O Trauma da Crise parte II - A Valenciana banco
28/3/2006 15:37 · 65

"O Trauma da Crise" é uma tetralogia para transmutar esse caos em que vivemos em algo de artístico. "A Valenciana" trata do "circensis" enquanto o "Caldo Nutritivo" lida com o "panis". Para onde vão os Rolling Stones depois de nos divertirem em Copacabana? E onde nós, em contrapartida, ficamos pra ganhar nossa vida miserável?

"Valentia´s Flying Circus" não era, como parece, um... +

Força e Volume overblog
25/3/2006 22:58 · 74

Acabei de pedir meu passaporte na Polícia Federal. Tive que vasculhar muita coisa em casa para achar todos os documentos que eles exigem para "nos ajudar" com o trâmite necessário. Como seria bom se já houvesse uma "imagem virtual" da minha pessoa física nos registros do governo, para eles não exigirem que eu seja o guardião dos documentos que me identificam! O governo não confia... +
+listar todas

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados