Tom Damatta Araguaína, TO

colaborações publicadas

TAÇA QUEBRADA banco
7/12/2007 08:18 · 117

"você tomou
dos cacos a fibra
do que foi e não será mais liga"

Acabo de tomar emprestada esta fotografia no site de um grande amigo. Ela é reveladora para mim e para os de propósitos justos no NOSSO OVERMUNDO. Estou seguro disso e, exatamente por esta razão, LÍVIDO como ave que a cada dia canta saudando a manhã. Depois das tempestades imprevisíveis e ameaçadoras,... +

MERCADO É MERCADO (parceria) banco
5/12/2007 17:12 · 93


ora bolas... não desista!
a realidade não engana:
o mundo é capitalista
e até merda dá grana


A colaboração é uma homenagem sarcástica ao Mercado, este insensível "senhor" que acha que tudo pode e em tudo manda. +

PEGA LEVE! banco
1/12/2007 18:08 · 95


Não tarda e estarei de merecidas férias. O mundo é mesmo grande e o tempo irremediavelmente curto para na vida a gente fazer o que quer. Paciência. O jeito é ir devagar, pegando leve para não estressar. A foto, esta que fiz agorinha, eu publico com o mesmo gosto de esperança da anterior, embora ainda em preto e branco. Vai deitada mesmo, porque na vertical não é permitido.

Um... +

UMA GOTA DE ESPERANÇA banco
30/11/2007 21:37 · 100


"quando cismo na leveza
é que me sustento"

Convém buscar na poesia força e rumo para seguir adiante. Sobretudo quando o tempo parece se fechar em negror. Trovões alardeiam seus estalos como gritos perdidos. Nuvens plúmbeas ainda se mostram insistentes, densas e agrupadas, no céu de nosso sítio.

Cá embaixo, na tranqüilidade de quem prefere um solo firme, percebo... +

CHEGA MAIS!!! banco
28/11/2007 11:34 · 122


Com jeito, pode-se chegar junto.
Apesar do esporão.


A caixa de marimbondo da foto está em construção no pátio do condomínio. Há quem advogue a favor da proposta de que a casa seja logo exterminada. "Marimbondo é bicho turrão e renitente, só age em grupo; além de raivoso, sai ferrando todo mundo", pensam uns e outros. Eu entendo diferente. Marimbondo é mesmo... +

ARARA DA CARA-DE-PAU banco
28/11/2007 10:08 · 112


O tempo fechou. Nuvens plúmbeas cobriram o céu e muita gente está entocada. Outros vivem dando as caras. Contra as fogueiras, aguaceiro e chuvarada!

Fui ao nosso quintal espiar direitinho. Na passagem pela varanda, saltou aos meus olhos a imagem que captei para a fotografia. Celulares modernos estes. Só as câmeras é que são uma porcaria.

Pelo olhar atento e a presença... +

Quem forma cidadãos?! overblog
14/3/2007 11:26 · 105


Houve um tempo em que escola pública era sinônimo de ensino de qualidade. Hoje, a realidade é outra bem diferente. Os baixos salários desestimulam os profissionais da educação a atuarem na rede pública e a formação dos filhos de quem depende das escolas municipais e estaduais está literalmente na corda bamba. A faixa, flagrada na porta de uma escola estadual em Araguaína,... +

CISMANDO NA LEVEZA - parceria banco
14/2/2007 14:24 · 94


A foto é para ilustrar estes versos, de Antonio Rezende:

"quando cismo na leveza
é que me sustento" +

MUSGO NA CALÇADA banco
29/1/2007 14:47 · 121


No térreo de um prédio, uma calçada ladrilhada chamou-me a atenção. O musgo aproveitou o tempo chuvoso e a umidade sob a copa de uma árvore pra mostrar-se em verde viçoso, dando ao passeio público um toque especial. Aquele mosaico vivo, exposto às solas de uma gente fria que passava indiferente, parecia pedir para ser fotografado. E foi isso mesmo que fiz.

Antes... +

BZZZZ!!! banco
14/1/2007 11:37 · 187


Tentei fazer uma daquelas imagens em que os craques da fotografia congelam o bicho no ar. Agora sei que não é nada fácil. Ainda chego lá. +

DEPOIS DA CHUVA, NA VARANDA banco
10/1/2007 00:20 · 77


Tem chovido bastante por aqui. Enquanto isso, leio Paulo Leminski e arrisco uns versos bem ao seu estilo. O que vocês acharam?

PS: Na concepção deste fotopoema, contei com a colaboração do jornalista e poeta Rezende, de Palmas, em cujo tabalho tenho me inspirado. Este meu DEPOIS DA CHUVA, NA VARANDA segue o modelo de fotopoemas dele. Valeu, grande parceiro! +

SEM PALAVRAS PARA UM TÍTULO banco
8/1/2007 23:13 · 72


"Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver do Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer,
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Nas cidades as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram... +

QUAL É A MÚSICA?! banco
5/1/2007 22:29 · 83

Fios como linhas de pauta. Aves como pontos de notas. Um trio de chico preto resolveu fazer aquele show na fiação da rede elétrica. Um desafio aos que entendem de música aqui no Overmundo. Qual é a música?! +

na paz da tarde que se vai banco
2/1/2007 12:26 · 101

+

libélula banco
2/1/2007 10:18 · 110

ela pousa leve +

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados