Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

Adega Mazziero

Uma de minhas passagens pela Mazziero: difícil não experimentar as cortesias
1
Ricardo Fela · Sorocaba, SP
18/2/2008 · 82 · 0
 

Jundiaí, a cerca de 50 quilômetros de São Paulo, é uma terra cheia de fama. Abriga a Serra do Japi, reserva ecológica com 380 mil metros quadrados de Mata Atlântica; faz parte do chamado Pólo Turístico do Circuito das Frutas; e também é chamada de Terra da Uva, tendo inclusive uma festa tradicional dedicada à fruta.

Por essas e outras, nos finais de semana, a cidade recebe milhares de turistas (especialmente paulistanos afoitos por tranqüilidade) que passeiam por fazendas, comem comida caipira à beira do fogão à lenha e colhem frutas no pé.

Dentro desse circuito, estão as adegas que produzem vinho artesanal e podem ser visitadas numa espécie de passeio etílico-ecológico. A Mazziero, que simplesmente fez o vinho degustado pelo papa Bento VI em sua visita ao Brasil (licoroso e bem leve por sinal), é uma delas.

Para chegar lá, o visitante já se distrai com a paisagem rústica e tranqüila do bairro Caxambu, um dos mais visitados da cidade por causa de seus restaurantes e propriedades rurais. A adega fica na entrada de um sítio num bairro mais rural ainda, o da Toca. Você chega e estaciona o carro ali na grama e entra numa lojinha.

E é fácil se sentir à vontade logo de cara. Isso porque você dá de cara com enormes tonéis de vinho e é convidado a degustá-los sem pagar nada - estratégia inteligente, óbvio, já que dificilmente alguém sai de lá sem levar uma garrafa ao menos, até porque os preços são convidativos.

Apesar de não ser um bar propriamente dito, é possível encontrar por lá turmas de amigos e famílias que vão para beber e conversar ali fora, no carro mesmo, degustando. Mas a maioria chega, experimenta algumas doses, faz suas compras, que incluem souvenires, e vai embora.

É possível também “ir embora” para outras adegas (são mais de dez) experimentando também queijos e salames produzidos artesanalmente.

Para se ter uma idéia do quanto é difícil passar batido por lá, estive na Mazziero na véspera no Natal passado, desesperado para encontrar o “vinho do papa” como presente de última hora para minha avó e para os avós da minha namorada. O lugar já estava quase fechando e eu ainda tinha de viajar para São Paulo para almoçar com os sogros.

Pensei: “vou entrar, comprar e sair”. Fiquei meia-hora “só experimentando” o cardápio. Resultado: cheguei atrasado para pegar a namorada e ainda passei o volante para ela. Portanto, leve sempre alguém que não beba junto.

onde fica
Saindo de São Paulo: seguir Rodovia Anhanguera até o km 61; pegar a rod. João Cereser até o fim; pegar estrada de Itatiba sentido Jarinu; entrar no bairro Caxambu; seguir avenida principal até o segundo posto de gasolina à esquerda; entrar na avenida Maria Negrini Negro e seguir até o Sítio Nossa Senhora do Carmo, 2051, no bairro da Toca.
Se preferir pela rodovia dos Bandeirantes (que é melhor), siga até o km 47 e saia sentido Anhanguera. Siga o trajeto conforme explicação acima.
por que ir
Para experimentar vinhos artesanais e curtir uma paisagem rural longe do estresse da cidade.
quando ir
De segunda a sábado, das 8h às 18h
Domingo, das 8h às 12h
quem vai
Adultos em geral e visitantes de outras cidades
quanto custa
Não paga nada para degustar.
O preço de uma garrafa do "vinho do papa" é de R$ 10,00;
Um garrafão de cinco litros sai por R$ 40,00;
Há souvernires e presentes, com garrafas e peças decorativas, em datas comemorativas;
website
www.comturjundiai.com.br
contato
Fone: (11) 4584-1810

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

A Serra do Japi é o principal cartão postal da cidade zoom
A Serra do Japi é o principal cartão postal da cidade
O ponto de informações turísticas onde é possível marcar passeios para as adegas zoom
O ponto de informações turísticas onde é possível marcar passeios para as adegas

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados