Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

A importância dos pais na formação dos seus filhos

1
João Everton da Cruz · Nossa Senhora das Dores, SE
18/10/2006 · 14 · 2
 

A importância dos pais na formação dos seus filhos
João Everton da Cruz

Ao fazermos uma reflexão sobre a educação estamos também fazendo uma reflexão acerca do destino do ser humano, sobre o lugar em que ele ocupa na natureza e também sobre as suas possíveis relações entre os outros seres. Sabemos que o processo educacional pode ser informal – através dos pais ou de qualquer outro adulto disposto a dar lições – ou formal – efetuado por uma pessoa ou grupo socialmente designados para isso.
O primeiro diploma requerido para poder ensinar, seja ele formal ou informal, é ter vivido. Para alguém educar o outro é preciso ter vivido antes dele. Um jovem pode perfeitamente ensinar alguma coisa a alguém de mais idade, desde que tenha vivido o conhecimento que se está ensinando. Daí a idéia de que todos os seres humanos são capazes de ensinar. Cada um tem algo a ensinar. Ninguém é vazio de tudo.
A essência do processo educacional não é tanto o mero aprender, mas o aprender a conviver com os outros. O fato de ensinarmos aos nossos semelhantes e de aprender com eles são mais importantes para o estabelecimento de nossa humanidade do que qualquer um dos conhecimentos concretos que assim se perpetuam ou se transmitem. A verdadeira educação pode ser definida não só em ensinar a pensar como também em aprender a pensar sobre o que se pensa. A educação sempre nos vem de outros seres humanos. É preciso perceber que o homem e a mulher só são educados por outros seres humanos e que já foram educados também por outros seres humanos. O primeiro e maior objetivo da educação é nos tornar conscientes da realidade de nossos semelhantes. As crianças, por exemplo, são os melhores professores de outras crianças em coisas nada comum, como o aprendizado de diversos jogos. No seio familiar a criança aprende - ou deveria aprender – atitudes fundamentais, como: falar, limpar-se, vestir-se, obedecer aos adultos. A linguagem é a casa do ser. A linguagem é fundamental para a aprendizagem de outros saberes.
O primeiro contato que a criança recebe é com a família. A primeira socialização é com a família. A educação familiar funciona pela via do exemplo. A educação familiar apóia em gestos compartilhados. Por isso o que se aprende na família tem uma força extraordinária. Na família as coisas se aprendem de modo bem diferente de como ocorre na escola. O clima familiar é aquecido pela afetividade, existem poucas barreiras entre os parentes que vivem juntos e o ensino apóia-se mais nos contágio e na sedução do que em lições objetivamente estruturadas, com faz a escola.
Porém, a questão central, é que no momento atual a família não mais desempenha plenamente seu papel de socializadora ou de educadora nas questões mais elementares, como falar e ouvir. Por outro lado, a escola, além de não poder realizar sua tarefa específica como no passado, também começa a ser objeto de novas demandas, para as quais não está preparada, ainda. Costuma-se dizer que estamos atravessando uma crise de autoridade nas instituições de formação do ser humano. O que supõe essa crise? Há uma antipatia e uma desconfiança nas instituições por falta de uma autoridade presente. Há uma confusão com relação ao próprio conceito de autoridade. Essencialmente, a autoridade não consiste em mandar. Etimologicamente, a palavra autoridade é oriunda de um verbo latino que consiste em algo como “ajudar a crescer”. O modelo de autoridade na família, ao longo dos anos, sempre foi à presença paterna, uma figura cuja dimensão era temível e ameaçadora, embora também afetuosa e justa. No momento, a figura do pai é a mais distanciada de todas.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
apple
 

Li um livro sobre educação do Augusto Cury. Chama-se "Pais brilhantes, professores fascinantes".

Adoro os livros desse autor! Os meus colegas fazem até fila para pegar emprestado...

Na obra mencionada, o autor fala de diálogo, compreensão, amizade, incentivo, exemplo, ... Fala também da necessidade de educar prioritariamente as emoções!

Com isso, a pessoa terá mais chances de conseguir satisfação em sua vida; de ser uma pessoa "equilibrada", objetiva, realizada, ...

apple · Juiz de Fora, MG 20/10/2006 00:22
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
apple
 

Augusto Cury critica o excesso de informações nas escolas. Concordo porque os joves "passam" por muitos conteúdos sem reter muita coisa. O importante é trabalhar a educaçâo pensando no que "falará" ao educando.

O autor menciona erros e acertos de pais e professores, na visão dele, obviamente. Vale a pena ler!

apple · Juiz de Fora, MG 20/10/2006 00:27
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados