S. J. dos Campos (SP) tem Pós em Cultura Popular

Arquivo pessoal/Zuleika Stefania
Prof. Dr. Alberto Ikeda mostra na prática como se dança o “Baião da Mariquinha”
1
M. Cintrão · Campo Grande, MS
8/7/2010 · 0 · 0
 

Estão abertas as inscrições da UNIVAP, em São José dos Campos (SP) para o Pós-Graduação em Cultura Popular Brasileira. Curso oferece especialização na área com 392 horas-aula.

A Coordenadoria de Educação Continuada da UNIVAP – Universidade do Vale do Paraíba, em São José dos Campos (SP), abriu as inscrições para a quarta turma do curso de Pós-Graduação em Cultura Popular Brasileira. O curso é presencial e ministrado aos sábados, das 09h00 às 17h00, voltado para profissionais com graduação universitária que desejem especialização na área.

Nesta entrevista, a Coordenadora do Curso, Profa. Zuleika Stefania Sabino Roque, fala sobre a Especialização em Cultura Popular Brasileira e da importância da ação universitária no estímulo de pesquisas acadêmicas na área, em especial no Vale do Paraíba paulista, região rica em manifestações da cultura tradicional.

Qual o objetivo do curso de Pós-Graduação em Cultura Popular Brasileira?

O objetivo do curso é estimular a produção de pesquisas acadêmicas sobre Cultura, em especial na nossa região, o Vale do Paraíba paulista. Nada melhor para isso do que contribuir para a formação de pesquisadores. Ao criar um curso de especialização dessa natureza, não só estamos reunindo alunos interessados na temática, como criamos oportunidades para trazer a São José dos Campos professores e pesquisadores que são referências nacionais no assunto. Neste primeiro semestre de 2010, por exemplo, tivemos a honra de contar 16 horas de aulas do etnomusicólogo Alberto Ikeda e 32 horas de aulas e monitoramento de pesquisas de campo do antropólogo rural Carlos Brandão, apenas para citar dois exemplos.

Por que Cultura Popular?

A Univap acompanha uma tradição regional, que é pesquisar sobre as culturas tradicionais. Esse processo intensificou-se há cerca de 20 anos, com as reuniões da comissão setorial do Folclore, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, aqui de São José dos Campos, um marco no campo das pesquisas do patrimônio imaterial. Foi na esteira dessas reuniões que surgiram o CECP, Centro de Estudos da Cultura Popular, o Museu do Folclore e os Cadernos do Folclore. A necessidade da formação de pesquisadores “acadêmicos” sempre esteve em pauta. Em 2008, uma parceria entre a UNIVAP – Universidade do Vale do Paraíba e o CECP viabilizou o curso de Especialização, Lato Sensu em Cultura Popular Brasileira, que abre este mês as inscrições para sua quarta turma.

O curso é voltado para alguma área profissional específica?

Não existe um direcionamento específico do curso para esta ou aquela profissão. Buscamos promover a circularidade do conhecimento com a oferta de professores e doutores de diferentes formações e filiações acadêmicas. A idéia é oferecer aos alunos uma gama de abordagens que possibilite o debate coletivo e o desenvolvimento de pesquisas. Em última análise, buscamos incentivar ações práticas como descobrir, inventariar, entender e dialogar com as diversas manifestações culturais que nos cercam. Por conta disso, os perfis das turmas (estamos indo para a quarta turma neste semestre) são bastante ecléticos, reunindo educadores, músicos, profissionais da área de saúde, artes plásticas, história, comunicação e até escritores, cada um trazendo sua experiência e uma perspectiva diferente no universo da cultura tradicional, o que tem tornado as discussões e os objetos de pesquisa de uma riqueza motivadora.

O curso já apresenta resultados práticos?

Sim, várias pesquisas realizadas pelos nossos alunos indicam a vitalidade do curso. Por exemplo, um dos projetos de pesquisa estuda as brincadeiras de crianças em uma rua domiciliar de São José dos Campos. Outra, busca entender como funciona o processo de aprendizagem e transmissão de músicas tradicionais entre famílias do Interior. Há ainda estudos sobre manifestações da cultura tradicional como a congada, discussões sobre salvaguardas do patrimônio imaterial e estudos que transcendem o universo de pesquisa clássica, abordando a questão dos saberes e fazeres da cultura no comércio, na indústria e na infra-estrutura. Em breve, alguns desses trabalhados começarão a ser apresentados em congressos e simpósios regionais. Uma boa mostra dessa nova safra de pesquisadores poderá ser conhecida no X Encontro Latino-americano de Pós-Graduação, que acontecerá aqui na UNIVAP Urbanova nos dias 21 e 22 de outubro.

É preciso diploma de nível superior para ingressar no curso?

Sim, é preciso diploma da graduação, ou, provisoriamente, declaração de
histórico escolar. O curso é presencial, exigindo mínimo de 75% de presença, sendo oferecido aos sábados, das 9 às 17 horas. Os módulos possuem de 16 a 32 horas/aula. Há 30 vagas. Estamos trabalhando para a criação de uma turma durante a semana, com aulas às terças e quintas pela manhã, mas esse projeto depende do interesse dos alunos. Quem quiser saber mais, pode entrar em contato conosco pelo e-mail do curso: latosensu@univap.br. Outras informações podem ser obtidas no site http://www.posgrau.univap.br/curso_culturapopular.php


SERVIÇO
Curso de Pós-Graduação em Cultura Popular Brasileira
Horário: sábados das 9h00 às 17h00
Número de vagas: 30 alunos
Mensalidade: R$ 250,00
Local do curso: Campus Urbanova CEPLADE - Bloco 8 - Av. Shishima Hifumi, 2911

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados