Casa de Cultura Mário Quintana comemora vinte anos

1
Ju Gonza · Porto Alegre, RS
1/10/2010 · 6 · 0
 

Casa de Cultura Mário Quintana comemora vinte anos

A Casa de Cultura Mário Quintana, comemorou no dia 25 de setembro de 2010, seus vinte anos de história no cenário cultural de Porto Alegre. A Casa, situada no antigo hotel Majestic, onde se hospedou o poeta Mário Quintana, começou a ser construída em 1910 e terminou em 1933. Tornou- se o principal hotel da cidade entre as duas grandes guerras, em meio àa efervescente mobilização política. Nas décadas de 1950 e 1960, demonstrou seus primeiros sinais de deterioração. O edifício foi reaberto em 1983 como uma casa de cultura, após a compra do imóvel pelo Governo do Estado em 1983. Em 1987, o hotel passou por uma reforma para ser re-estruturado como espaço cultural, tendo completado sua restauração em 1910.
Para comemorar toda essa história, a Casa de Cultura Mário Quintana organizou nos dias 24 e 25 de setembro o evento Virada Cultural, inspirado na iniciativa de mesmo nome criada em São Paulo. A iniciativa promoveu oficinas, workshops, espetáculos de dança, fogos de artifício, shows de bandas.
A virada iniciou com espetáculo de fogos de artifício e show de dança da Domus e de Karine Cunha, além de show pirotécnico.

O Diretor da Casa de Cultura Mário Quintana, Luiz Armando Capra Filho, afirmou que as atividades dos vinte anos da Casa de Cultura foram muito proveitosas. “Durante àas 24h de evento, mais de cinco mil pessoas visitaram a Casa. A gente está muito satisfeito”. Também comentou que foram 36h horas de preparação para a abertura, desde às 9h da manhã de sexta – dia do aniversário– até sábado. “É importante destacar que o projeto foi dirigido, produzido e executado pelos amigos
e funcionários da Casa”.

Capra relatou um pouco da história do Hotel Majestic e suas instalações. “Essa ocupação empresta 12 mil metros quadrados de área. É um dos maiores centros culturais do país. Foi umaproveitamento profícuo. A casa está muito bem assentada”. O diretor explicou como o hotel se transformou em um espaço cultural. “Se remontarmos há vinte anos atrás, a casa tornou-se um espaço cultural por uma demanda da comunidade, em 1990”. “A Casa de cultura é um espaço de
reflexão e construção de cultura”.

Ao ser indagado sobre o papel da sua gestão nas mudanças da casa ao longo desses vinte anos, Capra assinalou as mudanças técnicas. “Penso que o principal trabalho foi com relação àa infra- estrutura, principalmente no teatro, camarins e novos equipamentos de luz e de som. Tudo para usufruto dos grupos”. Quando questionado sobre o principal evento da Casa de Cultura em sua administração, Capra citou o projeto “Viver e inspirar cultura”, que oferece espetáculos de várias
áreas da cultura, entre teatro, música, cinema, dança, oficinas e literatura. No mês de setembro, foram destaque atividades como a série de oficinas de história “Estudando e Aprendendo com o Passado”, dentre elas “Descobrindo o Egito”, Mostra Competitiva de Vídeo Independente, com filmes produzidos na região metropolitana de Porto Alegre, shows de bandas de rock independente,
saraus poéticos-musicais com poemas de Mário Quintana, espetáculos de estilo comédia do absurdo, espetáculos de dança, como o “Unidos pela Dança”, recitais, entre outros.



Atividades realizadas na Virada Cultural:


- Sexta-feira (24) - 20h 30min: oficinas de papel machê para a produção de máscaras e esculturas;

- Sábado (25) - às 13h: oficina Eterno Aprendiz, com ginástica aeróbica,
ginástica para a postura, atividades com pesos, alongamento, coordenação e equilíbrio direcionada à terceira idade. No mesmo horário, ocorreu também a oficina de escultura Modelo Vivo, ministrada por Graziela Gallichio, que trabalhou com Cael Braga e desempenhou a arte de posar com professores e artistas como Anico Hercowitz e Alfredo Nicolaiewski;

- Sábado (25) - às 14h: a Quanta Academia coordenou a oficina de técnicas de desenho para quadrinhos. Também foi destaque a oficina de tratamento de fotos no photoshop, às 16h, que não necessitava de conhecimento técnico do programa, direcionada exatamente ao público leigo. Às 17h do mesmo dia houve a oficina de dança de salão com boleros, samba, salsa, merengue, forró, cha cha cha e valsa;

- Sábado (25) - das 14h até as 17h: foi realizada a oficina de violão com Marcelo Maurer G. Turck;

- Sábado (25) - das 17h às 20h: teve o workshop de técnicas e artes do palhaço, além de maquiagens, pernas de pau, malabares e mágicas;

- Domingo (26) - 1h: oficina de fotografia noturna, em que os participantes tiveram suas fotos projetadas no telão da sala C3 do terceiro andar. Foram destaque também o teatro de rua ‘O Dilema do Paciente’; Photoplay Music, momento experimental sobre a união de música e cinema; “Poemas Mudos”, show de música com o grupo Chorando às Pampas, de mulheres que interpretam clássicos da música popular brasileira; sarau de Vinícius de Moraes com Antônio Trindade; Mesa Redonda: Repensando Porto Alegre através da Poesia de Mario Quintana, com os palestrantes Daniel Weller, Marlon de Almeida, Fernando Malheiros Filho e mediação de Maria Regina Barcelos Bettiol - doutora em Letras (Literatura Geral e Comparada) pela Université Sorbonne Nouvelle Paria III, Teatro infanto-juvenil ‘Os Horrorosus’.




Gabriela Guadagnin, Juliana de Gonzalez e Vanessa Pacheco - estudantes de jornalismo da FAMECOS-PUCRS

Galeria de Imagens: http://www.slideshare.net/18101991/casa-de-cutura-mario-quintana-5332516

Casa de Cultura Mário Quintana: http://www.ccmq.com.br/



compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados