Para todos os gostos

Música ao vivo, DJs, Paquera, na feirinha tem ! - Foto: Carolina Morena
1
Edmundo Nascimento · João Pessoa, PB
22/4/2006 · 60 · 0
 

A Feirinha de artesanato de Tambaú fica em frente ao Hotel Tambaú, um dos hotéis mais famosos de João Pessoa, e deu origem ao maior circuito de bares de cidade.

Vai descer pra feirinha?

Quando não se tem programa nenhum para as noites de sexta ou sábado em João Pessoa, e a vontade de sair persiste, inevitavelmente a pessoa acaba dando uma passada na Feirinha de Tambaú, nem que seja só pra ver o que está acontecendo por lá. “É uma área legal e democrática, pra todos os gostos, tribos, raças e sexos. Todo mundo convive pacificamente, patricinhas, mauricinhos e o pessoal roqueiro, por isso acho legal o espaço. Outra coisa: é uma área muito bem localizada na cidade, um point certo pras baladas de sábado”, elogia Lilia Alves, 24, assessora de comunicação.

Todo mundo que sai na noite de João Pessoa tem uma história de amor e/ou ódio com a feirinha. Isso já rendeu até uma comunidade no orkut chamada "Vá a Feirinha mas não me Chame". “Sou um freqüentador. Já fui mais assíduo, mas ainda vou lá. Acho que caiu um pouco a infra, principalmente pra quem via aquilo como um lugar alternativo. O espaço pra se deslocar era maior, geralmente tinha uns shows lá e ficava menos no esquema de boteco. Agora só tem boteco e boate ou um arremedo de boate, porque é boate que põe banda cover pra tocar. Ah, mas os banheiros são mais legais hoje!", ironiza João Cassiano, 26, músico, freqüentador antigo da feirinha.

Ironias à parte, o fato é que as noites de sexta e sábado por lá são lotadas. Tem de tudo para todos os gostos. Apesar de as pessoas ficarem mesmo é andando pelas ruas apertadas que formam o circuito entre as ruas Olinda, Coração de Jesus e Targino Marques, a coisa ferve, tem boate, forró pé-de-serra, música eletrônica, rock, comida regional, choperia, uma diversidade que atrai muita gente. O barulho é grande, mas a vizinhança que tanto reclamou acabou se acostumando. Calcula-se que mais de 3 mil pessoas circulem nas noites de fim de semana naquela área.

O histórico de agitação da feirinha é antigo e vem dos anos 70 e 80, quando havia uma espécie de feirinha hippie, onde vez ou outra aconteciam shows de bandas alternativas, geralmente MPB e rock. Nos anos 90, em meio a um projeto de reurbanização da orla, os calçadões em frente ao Hotel foram redesenhados e ganharam alguns quiosques que seriam para os artesãos. Até que no início a propostra deu certo, mas o desinteresse por parte de alguns artesãos foi ficando mais evidente e alguns quiosques foram virando ponto para se tomar uma cervejinha e comer alguns tira-gostos caseiros. O mais famoso desses bares foi o Bar de Ricardo, o barbudo, ex-hippie, roqueiro, fã de Jimi Hendrix que começou a trazer a galera pro bar para ouvir seus CDs. As quintas-feiras eram clássicas. Som alto e muita cerveja. Alguns bares começaram a surgir na Rua Coração de Jesus e a partir daí tudo foi numa sequência rápida e justificável pelo número de turistas na cidade, que começou a aumentar e despertar o interesse dos empresários que já estavam de olho na área.

Diversos hotéis e pousadas se localizam perto da Feirinha, o que aumenta o número de turistas. Muita gente fica circulando de um bar para outro. A paquera acontece na rua mesmo, que fica tomada de gente, limitando a passagem de carros, que por sua vez - e apesar a dificuldade - insistem em passar por ali com o som no volume máximo.

Muita gente ama, muita gente odeia ir à feirinha, mas não há como negar: todo mundo vai. Pra quem chega na cidade e não sabe pra onde ir, não há dúvida: dê uma passada na Feirinha - você vai se achar por lá.

Veja o que rola no circuito de bares, boates e restaurantes :

Café Empório - bar aberto com música eletrônica - ocasionalmente DJs fazem sets ao vivo;
Atelier - bar aberto com música eletrônica - DJs fazem set ao vivo;
Incognito - bar fechado com DJ e shows de bandas cover;
KS - bar aberto com forró pé-de-serra;
Porto das Francesinhas - bar fechado com show de bandas cover;
Zodíaco - bar fechado com show de bandas cover;
Osaka - restaurante de comida japonesa;
Bebe blues Come Jazz - bar aberto com sinuca e xadrez - som mecânico com blues, jazz e rock;
Mundial Lanches - lanchonete;
Elektra - boate GLS ;
Tempero da Goma - tapiocaria - cozinha regional com inovações na receita -ponto de paquera GLS;
Companhia do Chopp - bar aberto com voz e violão;
Almir - bar e lanchonete aberto - com sinuca;
Tratoria - restaurante com cozinha italiana;
Barracas da Feirinha de Tambaú - artesanato, praça de alimentação com comidas regionais e uma série pequenos barzinhos onde rolam CDs e DVDs de rock, reggae e rap.

Onde fica :
Começa em frente ao Hotel Tambaú e segue pelas redondezas.
Acesso de ônibus - Linha Tambaú 510 / 511. Estacionamento nas ruas do bairro e na orla.

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados