Tom Zé no Ministério da Cultura

Tom Zé
1
Makely Ka · Belo Horizonte, MG
30/1/2011 · 4 · 2
 

A campanha lançada ontem à noite com o nome do compositor baiano Tom Zé para presidir o Ministério da Cultura surgiu de um descontentamento geral da classe artística com as declarações da recém-empossada Ministra da Cultura, provocando uma reação em cadeia que já atinge proporções continentais. Tudo começou após uma articulação inédita entre manifestantes de Minas Gerais e São Paulo. As lideranças afirmam que o movimento é apartidário mas, por se tratarem de dois maiores colégios eleitorais do país alguns políticos já começam a se posicionar favoravelmente. Em Irará a expectativa é grande e há vigília na cidade desde a madrugada. Niemeyer e Dona Canô já manifestaram apoio. Na porta do seu prédio no bairro paulistano de Perdizes uma pequena multidão de jornalistas e curiosos já se aglomeram em busca de informações. Há notícias de que o baiano já está estudando o MinC. O movimento agora se espalha como um viral pelas redes sociais e os analistas já consideram inevitável a mudança. A presidente deve fazer um pronunciamento sobre o fato em algumas horas...



Segue o manifesto que vem sendo construído colaborativamente na rede, dê sua contribuição:

“Queremos um ministério sem mistério, menos austero e mais criativo, menos peso morto, mais leve e vivo! Queremos principalmente um ministério da cultura livre, no conteúdo e na forma, no regulamento e na norma, no regimento e na matéria que informa! Não só o criador mas também a criatura! Abaixo a censura queremos Tom Zé no Ministério da Cultura!

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Viktor Chagas
 

pisa na fulô... pisa na fulô... :)

Viktor Chagas · Rio de Janeiro, RJ 29/1/2011 13:39
sua opinião: subir
Gustavo Bitencourt
 

É bonito artistas se movendo pra indicar um nome pro ministério, pq realmente Ana de Hollanda, pra que né. E como cidadãos, diretamente interessados nessa área, a gente tem direito e obrigação de se manifestar. Mas tem tanta gente aí desenvolvendo trabalhos lindos como gestores culturais no Brasil inteiro, pensando e propondo horizontalização, transparência, inclusão, diversidade. É bobo achar que um bom artista é necessariamente um bom gestor cultural. E pq tem que ser alguém famoso?

Se a gente quer fazer uma campanha, vamo fazer que nem gente grande. Levantar o tipo de perfil que a gente espera pra esse cargo, elencar pessoas que têm desenvolvido trabalhos legais em diversas áreas artísticas e, porra, gente que tenha experiência.

Gustavo Bitencourt · Curitiba, PR 13/12/2011 16:05
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados